Abortivos: Substâncias químicas que interrompem a gravidez após a implantação.Pinus ponderosa: Espécie de plantas (gênero PINUS) contendo ácido isocupréssico.Abortivos não Esteroides: Compostos químicos não esteroides com atividade abortiva.Abortivos Esteroides: Compostos esteroides com atividade abortiva.Tricosantina: Proteína inativadora de ribossomo derivada de planta purificada da erva medicinal chinesa "tian-hua-fen", obtida das raízes tuberosas do Trichosanthes kirilowii. Tem sido utilizada como um abortivo e no tratamento de tumores trofoblásticos. A GLQ223 (Composto Q), uma forma altamente purificada da tricosantina, tem sido proposta como um antiviral no tratamento da AIDS.Aborto Animal: Expulsão prematura do FETO em animais.Aborto Induzido: Remoção intencional de um feto do útero por qualquer uma das numerosas técnicas.Anti-Inflamatórios não Esteroides: Anti-inflamatórios não esteroidais. Além das ações anti-inflamatórias eles têm ações analgésicas, antipiréticas, e inibidoras de plaquetas. Eles bloqueiam a síntese de prostaglandinas inibindo a ciclo-oxigenase, que converte o ácido araquidônico em endoperóxidos cíclicos, precursores de prostaglandinas. A inibição da síntese de prostaglandinas explica as ações analgésicas, antipiréticas, e inibidoras de plaquetas; outros mecanismos podem contribuir para seus efeitos anti-inflamatórios.Gravidez: Estado durante o qual os mamíferos fêmeas carregam seus filhotes em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero (antes de nascer) começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.