• Bloqueio de Ramo: Forma de bloqueio cardíaco em que a estimulação elétrica dos VENTRÍCULOS DO CORAÇÃO é interrompida em qualquer um dos dois ramos do FASCÍCULO ATRIOVENTRICULAR, assim impedindo a despolarização simultânea dos ventrículos.
  • Vetorcardiografia: Registro momento-a-momento das forças eletromotrizes do coração em um plano da superfície corporal traçado como uma função vetorial de tempo.
  • Síndrome de Adams-Stokes: Afecção com sensação de desmaio causada por bloqueio cardíaco, frequentemente um bloqueio atrioventricular, que leva à BRADICARDIA e queda do DÉBITO CARDÍACO. Quando o débito cardíaco se torna muito baixo, o paciente desmaia (SÍNCOPE). Em alguns casos, os ataques de síncope são passageiros e em outros casos, repetitivo e persistente.
  • Eletrocardiografia: Registro do momento-a-momento das forças eletromotrizes do CORAÇÃO enquanto projetadas a vários locais da superfície corporal delineadas como uma função escalar do tempo. O registro é monitorado por um traçado sobre papel carta em movimento lento ou por observação em um cardioscópio que é um MONITOR DE TUBO DE RAIOS CATÓDICOS.
  • Bloqueio Cardíaco: Condução prejudicada de impulso cardíaco que pode acontecer em qualquer lugar ao longo da via de condução, como entre NÓ SINOATRIAL e átrio direito (bloqueio SA) ou entre átrios e ventrículos (bloqueio AV). Os bloqueios cardíacos podem ser classificados pela duração, frequência, ou integralidade no bloqueio da condução. A reversibilidade depende do grau dos defeitos estruturais ou funcionais.
  • Fascículo Atrioventricular: Pequeno feixe de fibras especializadas do MÚSCULO CARDÍACO que se origina no NÓ ATRIOVENTRICULAR e penetra na parte membranosa do septo interventricular. O fascículo atrioventricular consiste nos ramos dos feixes esquerdo e direito e transmite os impulsos elétricos aos VENTRÍCULOS CARDÍACOS gerando a CONTRAÇÃO MIOCÁRDICA.
  • Sistema de Condução Cardíaco: Sistema que conduz impulso composto por músculo cardíaco modificado apresentando poder de ritmicidade espontânea e uma condução mais altamente desenvolvida que o resto do coração.
  • Taquicardia Paroxística: Batimentos cardíacos anormalmente rápidos com início e cessação súbitos.
  • Marca-Passo Artificial: Dispositivo desenhado para estimular, por impulsos elétricos, a contração dos músculos cardíacos. Pode ser temporário (externo) ou permanente (interno ou interno-externo).
  • Síndrome de Wolff-Parkinson-White: Forma de pré-excitação ventricular caracterizada por um intervalo PR curto e um intervalo QRS longo, com uma onda delta. Nesta síndrome, os impulsos atriais são anormalmente conduzidos para os VENTRÍCULOS DO CORAÇÃO por meio de um FEIXE ACESSÓRIO ATRIOVENTRICULAR localizado entre a parede do átrio direito ou esquerdo e os ventrículos, também conhecido como FEIXE DE KENT. A forma hereditária pode ser causada por mutação do gene PRKAG2 que codifica uma subunidade reguladora gama-2 da proteína quinase ativada por AMP.
  • Nó Atrioventricular: Pequena massa nodular formada por fibras musculares especializadas que estão localizadas no septo interatrial próximo ao óstio do seio coronário. Dá origem ao feixe atriventricular do sistema de condução do coração.
  • Estimulação Cardíaca Artificial: Regulação da frequência de contração dos músculos cardíacos por um marca-passo artificial.
  • Taquicardia Ventricular: Ritmo ventricular anormalmente rápido, normalmente acima de 150 batidas por minuto. É gerado dentro do ventrículo, abaixo do FASCÍCULO ATRIOVENTRICULAR, ou como formação de impulso autônomo ou condução de impulso reentrante. Dependendo da etiologia, o início da taquicardia ventricular pode ser paroxísmica (repentino) ou não paroxísmica, seus complexos de QRS amplos podem ser uniformes ou polimórficos, e o batimento ventricular pode ser independente do batimento atrial (dissociação AV).
  • Arritmias Cardíacas: Quaisquer distúrbios da pulsação rítmica normal do coração ou CONTRAÇÃO MIOCÁRDICA. As arritmias cardíacas podem ser classificadas pelas anormalidades da FREQUÊNCIA CARDÍACA, transtornos de geração de impulsos elétricos, ou condução de impulso.
  • Técnicas Eletrofisiológicas Cardíacas: Métodos para induzir e medir atividades elétricas em sítios específicos no coração a fim de diagnosticar e tratar problemas relacionados com o sistema elétrico do coração.
  • Terapia de Ressincronização Cardíaca: Restauração da ordem sequencial de contração e relaxamento dos ÁTRIOS DO CORAÇÃO e VENTRÍCULOS DO CORAÇÃO por estimulação átrio-biventricular.
  • Septos Cardíacos: Esta estrutura inclui o septo interatrial muscular delgado entre os dois ÁTRIOS DO CORAÇÃO, e o septo interventricular muscular espesso, entre os dois VENTRÍCULOS DO CORAÇÃO.
  • Infarto do Miocárdio: NECROSE do MIOCÁRDIO causada por uma obstrução no fornecimento de sangue ao coração (CIRCULAÇÃO CORONÁRIA).
  • Taquicardia: Batimentos cardíacos anormalmente rápidos, geralmente com FREQUÊNCIA CARDÍACA acima de 100 batimentos por minuto para adultos. A taquicardia acompanhada por distúrbio na despolarização cardíaca (arritmia cardíaca) é chamada taquiarritmia.
  • Ventrículos do Coração: Câmeras inferiores direita e esquerda do coração. O ventrículo direito bombeia SANGUE venoso para os PULMÕES e o esquerdo bombeia sangue oxigenado para a circulação arterial sistêmica.
  • Insuficiência Cardíaca: Afecção heterogênea em que o coração é incapaz de bombear sangue suficiente para satisfazer as necessidades metabólicas do corpo. A insuficiência cardíaca pode ser causada por defeitos estruturais, anomalias funcionais (DISFUNÇÃO VENTRICULAR), ou uma sobrecarga súbita além de sua capacidade. A insuficiência cardíaca crônica é mais comum que a insuficiência cardíaca aguda que resulta de injúria repentina à função cardíaca, como INFARTO DO MIOCÁRDIO.
  • Cateterismo Cardíaco: Procedimento em que se colocam CATETERES CARDÍACOS para a realização de procedimentos terapêuticos ou diagnósticos.
  • Disfunção Ventricular Esquerda: Afecção em que o VENTRÍCULO ESQUERDO do coração encontra-se funcionalmente prejudicado. Esta situação geralmente leva a INSUFICIÊNCIA CARDÍACA, INFARTO DO MIOCÁRDIO e outras complicações cardiovasculares. O diagnóstico é feito por medição da fração ejetada diminuída e um nível de motilidade reduzida da parede ventricular esquerda.
  • Síndrome: Complexo sintomático característico.
  • Complexos Cardíacos Prematuros: Grupo de arritmias cardíacas em que as contrações cardíacas não são iniciadas no NÓ SINOATRIAL. Eles incluem os batimentos prematuros tanto atriais como ventriculares, e também são conhecidos como batimentos cardíacos extras ou ectópicos. Sua frequência é aumentada em cardiopatias.
  • Prognóstico: Predição do provável resultado de uma doença baseado nas condições do indivíduo e no curso normal da doença como observado em situações semelhantes.
  • Cardiomegalia: Aumento do CORAÇÃO, geralmente indicado por uma proporção cardiotorácica acima de 0,50. O aumento do coração pode envolver os VENTRÍCULOS CARDÍACOS direito, esquerdo ou os ÁTRIOS DO CORAÇÃO. A cardiomegalia é um sintoma não específico observado em pacientes com INSUFICIÊNCIA CARDÍACA ou formas graves de CARDIOMIOPATIAS.
  • Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado da exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, ex.: ocorrência de doença.
  • Valvas Cardíacas: Abas de tecido que impedem o refluxo de SANGUE dos VENTRÍCULOS CARDÍACOS para os ÁTRIOS DO CORAÇÃO, ou das artérias pulmonares (ou AORTA) para os ventrículos.
  • Ecocardiografia: Registro ultrassônico do tamanho, movimentação e composição do coração e estruturas adjacentes. O acesso padrão é transtorácico.
  • Eletrocardiografia Ambulatorial: Método no qual prolongados registros eletrocardiográficos são feitos em um gravador portátil (sistema do tipo Holter) ou em um dispositivo semi-concutor (sistema de "tempo real") enquanto o paciente desempenha suas atividaes diárias normais. É utilizado no diagnóstico e controle de arritmias cardíacas intermitentes e isquemia transiente do miocárdio.
  • Bloqueio Nervoso: Interrupção da CONDUÇÃO NERVOSA pelos nervos periféricos ou pelos troncos nervosos por meio de injeção local de substâncias anestésicas (ex.: LIDOCAÍNA, FENOL, TOXINAS BOTULÍNICAS) para controlar ou tratar a dor.
  • Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.
  • Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade etc. dessas intervenções.

Eletrocardiograma: O eletrocardiograma (ECG) é um exame de saúde na área de cardiologia no qual é feito o registro da variação dos potenciais elétricos gerados pela atividade elétrica do coração.Sistema de condução elétrica do coração: O sistema de condução elétrica intrínseco normal do coração permite que que a propagação elétrica seja transmitida do nó sinusal, por ambos os átrios, até o nodo atrioventricular. A fisiologia normal permite posterior propagação, do nodo átrioventricular aos ventrículos e seus respectivus fascículos e subdivisões.EntregaNodo atrioventricular: thumbEletrofisiologia do coração: A eletrofisiologia cardíaca é a ciência que explica, diagnostica e trata as atividades elétricas do coração. O termo é geralmente utilizado para descrever os estudos desses fenômenos por meio de cateteres invasivos (intracardíaco) que registram a atividade espontânea do órgão, assim como através de respostas cardíacas a estimulações elétricas programadas.Septo interventricular: Septo interventricular corresponde à parede muscular ou septo localizado na porção inferior do coração.Dângelo & Fattini, 2002.HistopatologiaVentrículo (coração)Insuficiência cardíacaCardiomegalia: Cardiomegalia é o crescimento do tamanho do coração em proporções anormais. Esta doença pode ter surgimento com a hipertensão arterial, doenças coronarianas, e geralmente está ligada à doença de chagas.Valva cardíaca: Valvas cardíacas PB ou Válvulas cardíacas PE são estruturas formadas basicamente por tecido conjuntivo que se encontra à saída de cada uma das quatro câmaras do coração.Althütte: Althütte é um município da Alemanha, no distrito de Rems-Murr, na região administrativa de Estugarda , estado de Baden-Württemberg.Monitor Holter: Monitor Holter é um dispositivo portátil que monitora continuamente a atividade elétrica cardíaca de pacientes por 24 horas ou mais. Seu período estendido de gravação é muitas vezes útil para observar arritmias cardíacas ocasionais que seriam difíceis de serem identificadas em um período de tempo menor, como em um exame de eletrocardiografia (ECG).


o que é bloqueio incompleto do ramo direito do feixe de his?


sâp:+45 graus pra frente esâqrs:+30graus pra trás
----------

Tudo aí embaixo explica que é uma obstrução não total do fluxo de sangue no coração, dando uma arritmia cardiaca.




Bloqueio do ramo direito do feixe de His

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Bloqueio do ramo direito do feixe de His (de Wilhelm His, anatomista) é uma arritmia cardíaca na qual o impulso elétrico provindo do nódulo átrio-ventricular não passa através do ramo direito do feixe de His, mas apenas através do ramo esquerdo do feixe de His.



Critérios eletrocardiográficos

Bloqueio completo do ramo direito do feixe de HisSão critérios eletrocardiográficos para o Bloqueio completo do ramo direito do feixe de His..

Duração do complexo QRS maior ou igual a 120 ms;
A ausência deste critério, com a presença dos demais configura o Bloqueio incompleto do ramo direito do feixe de His


Bloqueio do ramo esquerdo do feixe de His é uma arritmia cardíaca na qual o impulso elétrico provindo do nódulo átrio ventricular não passa através do ramo esquerdo do feixe de His, mas apenas através do ramo direito do mesmo feixe. Quando sua duração é menor do que 120 ms., é chamado de Bloqueio incompleto do ramo esquerdo do feixe de His. Quando sua duração é maior ou igual a 120 ms., é chamado de Bloqueio completo do ramo esquerdo do feixe de His.  (+ info)

Alguem sabe o que é bloqueio do ramo direito? Eu fiz um eletro uma vez e deu nisso...?


Me falaram que é muito comum e que nao é motivo de preocupacao, mas o que é exatamente e no que isso atrapalha, se é que atrapalha...
----------

O sistema de condução do impulso elétrico ao coração constitui-se de dois ramos: o direito e o esquerdo.Estes "ramos" permitem que haja a contração normal do coração.Quando temos a lentificação ou a impossibilidade da passagem deste impulso,temos o BLOQUEIO DE RAMO. O achado de um BRD ao ECG,não significa necessariamente uma doença. É que o ramo direito é mais fino que o esquerdo,sendo mais susceptível a alterações.É o distúrbio de condução cardíaca mais comum,mas também pode ocorrer por hipertensão arterial sistêmica,coronariopatias e outras etiologias.Por si só,o BRD não constitui uma doença,então fique tranquilo se você não tem alguma sintomatologia. Mantenha uma vida saudável e visite sempre seu cardiologista a cada 6 meses. Espero que tenha te ajudado.  (+ info)

o que vem a ser um laudo de um eletrocardiograma:bloqueio do ramo direito do 3ºgrau?


esse foi o resultado do meu eletro, e estou preocupada
me ajudem alguém aí, por favor!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
----------

Olha só, ja fiz esse exame muitas vezes, num sei a resposta não, mas acredito que possa ser uma obstrução em alguma arteria, mas num vai por mim não ta, seu medico é quem dará o diagnostico!!! boa sorte  (+ info)

Fiz um teste ergometrico, e deu Bloqueio ramo direito 1º grau mais alterações D.R Ventricular?


Devo me preocupar, tenho 26 anos?
----------

O teste ergométrico não deu resultados específicos de coronariopatia (bloqueio de ramo direito do 1º grau e alterções difusas de repolarização ventricular são achados inespecíficos). Além do que nessa faixa etária não são comuns os processos ateroscleróticos coronarianos. Por outro lado, deverá ser realizado um ecodopplercardiograma para completar a avalição, para descartar qualquer patologia cardíaca congênita ou valvulopatias cardíacas.  (+ info)

tenho chagas, hipertensão,bloqueio de ramo direito,e possível eu vir a ter um enfarte?


Por si só, o bloqueio do ramo direito não é considerado cardiopatia. Além da Doença de Chagas, podem causar este tipo de bloqueio:
- Processos do septo interventricular na parte mais superior
(calcificação, infecção);
- Lesão valvular aórtica;
- Lesão valvular tricúspide;
- Hipertensão arterial sistêmica;
- Doença arterial coronariana;
- Doença de Lev;
- Miocardiopatias;
- Defeitos congênitos do septo interventricular;
- Comunicação interventricular

Consulte seu cardiologista, que pode informá-lo e tranquilizá-lo.  (+ info)

Bloqueio completo de ramo direito, devo me preocupar?


Tenho 33 anos e há uns 6 faço check ups com meu cardiologista. No último exame, meu médico detectou um bloqueio completo de ramo direito e após vários exames ele diagnosticou que não há causa aparente para o aparecimento do bloqueio.
Ele alega que pode ser por causa de exercício físico, pois há dois anos e meio comecei a fazer natação, o que poderia ter causado o bloqueio.
Minha dúvida é se tenho que tomar algum cuidado adicional por causa do bloqueio de ramo e se há algum risco para minha saúde.
----------

Olá Caldeira

Se vc já fez todos exames para investigar este bloqueio de ramo direito fique tranquilo; a principal causa no Brasil é doença de Chagas, se isto ja foi excluído a principal causa em todo mundo é congênito ou em super atletas; portanto nada para se preocupar
Abço  (+ info)

O ELETRO DO MEU FILHO DEU BLOQUEIO PARCIAL DO RAMO DIREITO?


meu filho de 11 anos, fez um ECG, o resultado deu bloqueio parcial do ramo direito. isso e algo muito serio? tendo em vista que o pediatra suspendeu toda atividade física e encaminhou-me ao especialista. qual deve ser meus cuidados com ele? obs importante: ele fez este exame devido a 2 vezes ter tido queda brusca de temperatura na escola, ficando frio e pálido.
----------

http://cardiologistaruipeixoto.com.br/pergunte-ao-doutor/  (+ info)

fiz um ecg o resultado deu bloqueio do ramo do 1º grau e alteração da repolarização ventricular em região alta


o que significa alguém sabe?
----------

Vero
boa ttarde
td bem?
Boa tarde td bem??

Pergunta:fiz um ecg o resultado deu bloqueio do ramo do 1º grau e alteração da repolarização ventricular em região alta

Resposta: Vero acho que vc se equivocou, não existe bloqueio de ramo do 1º grau, ou é bloqueio de ramo (direito ou esquerdo) ou bloqueio atrioventricular de 1º grau.... mesmo assim em ambos os achados são benignos....veja bem, você sente alguma queixa?, cansaço, falta de ar?, se não tiver não se preocupe....mesmo se tiver apresentando , qualquer queixa, retorne ao seu médico para que ele possa te explicar melhor sobre o que a alteração do ECG tem a ver com seus sintomas, mas te adianto, que essa alteração não costuma ser causa de nenhuma doença grave e não significa que no futuro vc vai precisar de um marcapasso, isso provavelmente não irá ocorrer.. ok?
sugestão curta bem seu FDS
Don't worry be happy! :)
espero ter ajudado
Abço
Rhuam  (+ info)

  Fazer uma pergunta: