Deiscência da Ferida Operatória: Processo patológico constituído por ruptura completa ou parcial das camadas de uma ferida cirúrgica.Cicatrização: Restauração da integridade a tecido traumatizado.Abdome: Região do corpo que se localiza entre o TÓRAX e a PELVE.Infecção da Ferida Operatória: As infecções que ocorrem no local da incisão cirúrgica.LaparotomiaTécnicas de Sutura: Técnicas para juntar as bordas de uma ferida com alças de fio ou materiais semelhantes (SUTURAS).Esternotomia: Incisão no ESTERNO.Retalhos Cirúrgicos: Pedaços de pele e tecido subcutâneo, às vezes incluindo músculos retirados de partes subjacentes, porém frequentemente ainda presas a uma extremidade. Eles retêm a própria microvasculatura que também é transferida para o novo local. São utilizados em cirurgias plásticas para reparar um defeito em região vizinha.Músculos Abdominais: Músculos que formam a PAREDE ABDOMINAL; entre eles: RETO DO ABDOME, músculos oblíquos (externo e interno), abdominal transverso e quadrado do abdome. (Tradução livre do original: Stedman, 25a ed)Parede Abdominal: Margem externa do ABDOME que se estende da cavidade torácica osteocartilaginosa até a PELVE. Embora sua maior parte seja muscular, a parede abdominal consiste em pelo menos sete camadas: PELE, gordura subcutânea, FASCIA profunda; MÚSCULOS ABDOMINAIS, fascia transversa, gordura extraperitoneal e o PERITÔNIO parietal.Complicações Pós-Operatórias: Processos patológicos que afetam pacientes após um procedimento cirúrgico. Podem ou não estar relacionados à doença pela qual a cirurgia foi realizada, podendo ser ou não resultado direto da cirurgia.Perfuração Intestinal: Abertura ou penetração através da parede do INTESTINO.Procedimentos Cirúrgicos Reconstrutivos: Procedimentos utilizados para reconstruir, restaurar ou melhorar estruturas defeituosas, danificadas ou perdidas.Tratamento de Emergência: Primeiros socorros ou outras intervenções imediatas para acidentes ou condições médicas que requerem cuidado imediato e tratamento antes de um tratamento médico e cirúrgico supervisionado e definitivo ser procurado.Canais Semicirculares: Três canais longos (anterior, posterior e lateral) do labirinto ósseo. Estão posicionados entre si em ângulos retos e situam-se superior e posteriormente ao vestíbulo do labirinto ósseo (LABIRINTO VESTIBULAR). Os canais semicirculares possuem cinco aberturas no vestíbulo com uma destas compartilhadas pelos canais anterior e posterior. Dentro dos canais estão os DUCTOS SEMICIRCULARES.Infecção dos Ferimentos: A invasão do local de trauma por microrganismos patogênicos.Condução Óssea: Transmissão de ondas sonoras através da vibração dos ossos do CRÂNIO para a orelha interna (CÓCLEA). Os limiares da audição da cóclea podem ser determinados por meio da estimulação da condução óssea e contornando-se qualquer anormalidade na ORELHA EXTERNA ou ORELHA MÉDIA. A audição pela condução óssea difere da audição normal, que é baseada na estimulação pela condução aérea via MEATO ACÚSTICO EXTERNO e MEMBRANA TIMPÂNICA.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade etc. dessas intervenções.Otopatias: Processos patológicos da orelha, audição e sistema de equilíbrio do corpo.Ferimentos e Lesões: Danos infligidos no corpo como resultado direto ou indireto de uma força externa, com ou sem rompimento da continuidade estrutural.Perda Auditiva Condutiva: Perda auditiva devido à interferência com a recepção ou amplificação mecânica do som para a CÓCLEA. A interferência ocorre na orelha externa ou média, envolvendo o canal auditivo, a MEMBRANA TIMPÂNICA ou os OSSÍCULOS DA ORELHA.Potenciais Evocados Miogênicos Vestibulares: Respostas elétricas dos músculos, especialmente os músculos do pescoço ou músculos ao redor dos olhos, que se sucedem a estimulação do VESTÍBULO DO LABIRINTO.Probabilidade: O estudo dos processos de chance ou a relativa frequência que caracteriza os processos de chance.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Doenças do Labirinto: Processos patológicos da orelha interna (LABIRINTO) que contém o aparelho indispensável da audição (CÓCLEA) e equilíbrio (CANAIS SEMICIRCULARES).Osso Temporal: Cada um de um par de ossos compostos formando as superfícies laterais (esquerda e direita) e a base do crânio, contendo os órgãos da audição. É um osso grande formado pela fusão das partes escamosa (parte anterossuperior achatada), timpânica (parte anteroinferior curva), mastoide (porção posterior irregular) e petrosa (a parte na base do crânio).EsternoSeguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado da exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, ex.: ocorrência de doença.Ferimentos Penetrantes: Ferimentos causados por objetos que penetram na pele.Tratamento de Ferimentos com Pressão Negativa: Aplicação de sucção ao longo da superfície de um ferimento através de um curativo de espuma para cobrir o ferimento. Isto remove exsudatos do ferimento, reduz a produção de mediadores inflamatórios, e aumenta o fluxo de nutrientes para o ferimento, promovendo assim a cicatrização.Estribo: Um dos três ossículos da orelha média. Transmite as vibrações sonoras da BIGORNA à ORELHA INTERNA (LABIRINTO é UP de ORELHA INTERNA).Técnicas de Fechamento de Ferimentos: Métodos para reparar rupturas no tecido causadas por trauma ou para fechar incisões cirúrgicas.Vertigem: Ilusão de movimento, tanto do mundo externo girando em volta do indivíduo ou do indivíduo girando no espaço. Vertigem pode estar associada com transtornos da ORELHA INTERNA, NERVO VESTIBULAR, TRONCO ENCEFÁLICO ou CÓRTEX CEREBRAL. As lesões no LOBO TEMPORAL e LOBO PARIETAL podem ser associadas com ataques focais que podem apresentar vertigem como manifestação ictal. (Tradução livre do original : Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp300-1)

Ácido hialurônicoNó direito: right|thumbVeias metacarpais dorsais: As veias metacarpais dorsais são veias da mão.Músculo transverso do abdome: O músculo transverso do abdome é um músculo profundo localizado abaixo do reto do abdome e dos oblíquos externos e internos na região do abdome que se assemelha com uma cinta ou corselete, sendo assim, uma cinta fisiológica do corpo. Tendo como inserção superior, a face externa e inferior da 5º à 7º cartilagens costais e processo xifóide e como inserção inferior o corpo do púbis e sínfise púbica.Parede abdominal: A parede abdominal representa os limites da cavidade abdominal. A parede abdominal é dividida nas paredes posterior (costas), lateral (lados) e anterior (frente).Windows Cairo: Windows Cairo foi o nome de código de um projeto de desenvolvimento de um sistema operativo de 32 bits da Microsoft que decorreu entre 1991 e 1996. Embora nunca tenha sido a ser lançado comercialmente nenhuma versão de Windows Cairo, muitas das tecnologias desenvolvidas foram integradas no Windows NT 4.Dose letal: A dose letal (DL ou LD, do inglês Lethal Dose) é uma indicação da letalidade de uma dada substância ou tipo de radiação. Dado que a resistência muda de indivíduo para indivíduo, a dose letal representa uma dose (normalmente medida em miligramas de substância por quilograma de massa corporal do indivíduo testado) capaz de matar uma dada percentagem dos indivíduos de uma população em teste.Canais semicirculares: Os canais semicirculares são três tubos ósseos interconectados e cheios de líquido que fazem parte do aparelho vestibular do ouvido. No entanto, a sua função não está relacionada com a audição, mas com o equilíbrio do corpo.Implante Baha: O Implante Baha é um aparelho auditivo colocado na medula óssea, desenvolvido e comercializado pela Cochlear. Quando a Cochlear comprou a empresa sueca Medical Systems em 2005, a sigla BAHA foi registrada, uma vez que não é considerado um aparelho auditivo por companhias de seguros.CID-10 Capítulo XX: Causas externas de morbidade e de mortalidade: == (V01-X59) Acidentes ==Perda auditiva condutiva: A perda auditiva condutiva se caracteriza pela perda auditiva causada pela impossibilidade do som auditivo chegar até o sistema neurossensorial da cóclea. Pode ser causado por vários motivos como perfuração do tímpano, rolha de cera no ouvido e otosclerose.Distribuição de probabilidade: Em estatística, uma distribuição de probabilidade descreve a chance que uma variável pode assumir ao longo de um espaço de valores. Ela é uma função cujo domínio são os valores da variável e cuja imagem são as probabilidades de a variável assumir cada valor do domínio.Osso temporal: O osso temporal é um osso par que forma as laterais do crânio ou têmporas. É um osso irregular e situa-se ínfero-lateralmente.Esterno: O esterno é um osso humano chato, localizado na parte anterior do tórax. Ele é composto por três partes: o manúbrio, o corpo e a apófise xifóide, ou o processo xifóide.Pé diabético: O pé diabético é uma série de alterações anatomopatológicas e neurológicas periféricas que ocorrem nos pés de pessoas acometidas pelo diabetes mellitus.O PÉ DIABÉTICO, no http://www.Estribo (osso): Estribo (nome que substituiu o termo estapédio) é o menor osso que faz parte do conjunto de ossos que formam a cadeia auditiva primária, a qual é responsável pela recepção auditiva dos mamíferos.Manobra de Epley: A manobra de Epley é uma manobra utilizada para tratar a vertigem posicional paroxística benigna. Geralmente é realizada por um médico ou fonoaudiólogo, mas pode ser realizada pelo paciente em casa.


No FAQ disponível com os "Deiscência da Ferida Operatória"

Clique em um termo à esquerda