Imunoglobulina E: Imunoglobulina associada com MASTÓCITOS. A superexpressão tem sido associada com hipersensibilidade alérgica (HIPERSENSIBILIDADE IMEDIATA).Imunoglobulina G: Principal classe de isotipos da imunoglobulina no soro normal humano. Há várias subclasses de isotipos de IgG, por exemplo, IgG1, IgG2A e IgG2B.Imunoglobulinas: Proteínas com várias subunidades que atuam na IMUNIDADE. São produzidas a partir de GENES DE IMUNOGLOBULINAS dos LINFÓCITOS B. São compostas de duas CADEIAS PESADAS DE IMUNOGLOBULINAS e duas CADEIAS LEVES DE IMUNOGLOBULINAS com cadeias polipeptídicas secundárias adicionais, dependendo das isoformas. A variedade das isoformas inclui formas monoméricas ou poliméricas, e formas transmembrânicas (RECEPTORES DE ANTÍGENOS DE CÉLULAS B) ou secretadas (ANTICORPOS). São classificadas de acordo com a sequência de aminoácidos de suas cadeias pesadas em cinco classes (IMUNOGLOBULINA A, IMUNOGLOBULINA D, IMUNOGLOBULINA E, IMUNOGLOBULINA G e IMUNOGLOBULINA M) que incluem várias outras subclasses.Imunoglobulina M: Classe de imunoglobulinas que possui CADEIAS MU DE IMUNOGLOBULINA. A IgM pode fixar o COMPLEMENTO. A designação IgM foi escolhida porque essa imunoglobulina possui alto peso molecular e foi originalmente chamada de macroglobulina.Imunoglobulina A: Representa de 15-20 por cento das imunoglobulinas séricas humanas. É um polímero formado por 4 cadeias em humanos ou dímeros nos demais mamíferos. A IMUNOGLOBULINA A SECRETORA (IgA) é a principal imunoglobulina presente nas secreções.Receptores de IgE: Sítios moleculares específicos da superfície de linfócitos B e T os quais combinam-se com moléculas de IgE. Existem duas subclasses: os receptores de baixa afinidade (Fc épsilon RII) e os de alta afinidade (Fc épsilon RI).Cadeias Pesadas de Imunoglobulinas: Maiores cadeias polipeptídicas compostas por imunoglobulinas. Contêm 450 a 600 resíduos de aminoácidos por cadeia e peso molecular de 51 a 72 kDa.Alérgenos: Substâncias do tipo antígeno que produzem HIPERSENSIBILIDADE IMEDIATA.Imunoglobulinas Intravenosas: Preparações de imunoglobulinas usadas na infusão intravenosa, contendo principalmente IMUNOGLOBULINA G. São utilizadas para tratar várias doenças associadas com níveis diminuídos ou anormais de imunoglobulina, incluindo AIDS pediátrica, HIPERGAMAGLOBULINEMIA primária, SCID, infecções por CITOMEGALOVÍRUS em recipientes de transplantes, LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA, síndrome de Kawasaki, infecções em neonatos, e PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA IDIOPÁTICA.Genes de Imunoglobulinas: Genes codificadores das subunidades diferentes das IMUNOGLOBULINAS, por exemplo, GENES DE CADEIA LEVE DE IMUNOGLUBULINAS e GENES DE CADEIA PESADA DE IMUNOGLOBULINAS. Os genes de cadeias leve e pesada de imunoglobulinas estão presentes como segmentos gênicos nas células germinativas. Os genes completos são formados quando os segmentos estão combinados e unidos (REARRANJO GÊNICO DO LINFÓCITO B) durante a maturação do LINFÓCITO B. Os segmentos gênicos germinativos humanos das cadeias leve e pesada são simbolizados por V (variável), J (juncional) e C (constante). Os genes germinativos da cadeia pesada apresentam um segmento D (diversidade) adicional.Hipersensibilidade: Reatividade alterada a um antígeno, podendo resultar em reações patológicas consequentes à exposição subsequente àquele antígeno particular.Cadeias Leves de Imunoglobulina: Cadeias polipeptídicas, consistindo em 211 a 217 resíduos de aminoácidos e peso molecular de aproximadamente 22 kDa. Há dois tipos principais de cadeias leves, kappa e lambda. Duas cadeias leves e duas pesadas de Ig (CADEIAS PESADAS DE IMUNOGLOBULINAS) formam uma molécula de imunoglobulina.Hipersensibilidade Imediata: Reações de hipersensibilidade que ocorrem minutos após a exposição de antígenos provocadores, devido à liberação de histamina seguida à reação de antígeno-anticorpo, causando contração de músculo esquelético e aumento na permeabilidade vascular.Basófilos: Leucócitos granulares caracterizados por uma coloração relativamente pálida. O lóbulo nuclear e o citoplasma contêm grânulos escuros, grosseiros e de tamanhos variados que são corados por corantes básicos.Testes Cutâneos: Aplicação epicutânea ou intradérmica de um sensibilizador para demonstração de hipersensibilidade retardada ou imediata. Usado no diagnóstico de hipersensibilidade ou como testes para imunidade celular.Cadeias kappa de Imunoglobulina: Um dos tipos de cadeias leves das imunoglobulinas com um peso molecular de aproximadamente 22 kDa.Hipersensibilidade Alimentar: Distúrbios gastrointestinais, erupções cutâneas ou choque causados por reações alérgicas aos alérgenos ingeridos nos alimentos.Isotipos de Imunoglobulinas: Classes de imunoglobulinas encontradas em muitas espécies de animais. No homem há nove classes de imunoglobulinas que, na eletroforese, migram em cinco grupos diferentes; cada uma delas consiste em duas cadeias proteicas leves e duas pesadas, e cada grupo de imunoglobulinas apresenta propriedades estruturais e funcionais que as distinguem entre si.Mastócitos: Células granulares que são encontradas em quase todos os tecidos, muito abundantes na pele e no trato gastrointestinal. Como os BASÓFILOS, os mastócitos contêm grandes quantidades de HISTAMINA e HEPARINA. Ao contrário dos basófilos, os mastócitos permanecem normalmente nos tecidos e não circulam no sangue. Os mastócitos, provenientes das células-tronco da medula óssea, são regulados pelo FATOR DE CÉLULA-TRONCO.Imunoglobulina A Secretora: Principal imunoglobulina encontrada em secreções exócrinas, como leite, mucinas respiratória e intestinal, saliva e lágrima. A molécula (cerca de 400 kD) é composta de duas unidades de IMUNOGLOBULINA A com quatro cadeias, um COMPONENTE SECRETÓRIO e uma cadeia J (CADEIAS J DE IMUNOGLOBULINA).Região Variável de Imunoglobulina: Região da molécula de imunoglobulina que varia na sua sequência e composição de aminoácidos e que contém o sítio de ligação para um antígeno específico. Está localizada no terminal N do fragmento Fab da imunoglobulina. Inclui regiões hipervariáveis (REGIÕES DETERMINANTES DE COMPLEMENTARIDADE) e regiões de estrutura.Linfócitos B: Células linfoides relacionadas à imunidade humoral. Estas células apresentam vida curta, e no que se refere à produção de imunoglobulinas após estimulação apropriada se assemelham aos linfócitos derivados da bursa de Fabricius em pássaros.Fragmentos Fc das Imunoglobulinas: Fragmentos cristalizáveis compostos por metade das porções carboxi-terminais de ambas as CADEIAS PESADAS DA IMUNOGLOBULINA, ligadas por pontes dissulfeto. Os fragmentos Fc contêm as extremidades carboxila das regiões constantes da cadeia pesada, que são responsáveis pelas funções efetoras de uma imunoglobulina (fixação do COMPLEMENTO, ligação na membrana celular via RECEPTORES FC e transporte placentário). Este fragmento pode ser obtido pela digestão de imunoglobulinas com a enzima proteolítica PAPAINA.Cadeias mu de Imunoglobulina: Classe de cadeias pesadas encontradas na IMUNOGLOBULINA M. Possuem peso molecular de aproximadamente 72 kDa e contêm aproximadamente 57 resíduos de aminoácidos dispostos em cinco domínios e têm mais ramificações oligossacarídeas e maior conteúdo de carboidrato do que as cadeias pesadas de IMUNOGLOBULINA G.Teste de Radioalergoadsorção: Radioimunoensaio in vitro para detecção de alergias em que os alérgenos são acoplados a um imunoadsorvente. Os alérgenos acoplados se ligam à IgE no soro de pacientes que, por sua vez, se ligam a anticorpos anti IMUNOGLOBULINA E marcados com radioisótopos.Switching de Imunoglobulina: Reordenamento gênico dos linfócitos B, resultando em substituição no tipo de região constante da cadeia pesada que é expressa. Isso permite que a resposta efetora se modifique, enquanto a especificidade da ligação do antígeno (região variável) permanece a mesma. A maioria das trocas de classe ocorre por um evento de recombinação do DNA, mas também pode ocorrer em nível de processamento do RNA.Cadeias lambda de Imunoglobulina: Um dos tipos de subunidades de cadeia leve das imunoglobulinas com peso molecular de aproximadamente 22 kDa.Asma: Forma de transtorno brônquico com três componentes distintos: hiper-responsividade das vias aéreas (HIPERSENSIBILIDADE RESPIRATÓRIA), INFLAMAÇÃO das vias aéreas e intermitente OBSTRUÇÃO DAS VIAS RESPIRATÓRIAS. É caracterizado por contração espasmódica do músculo liso das vias aéreas, RUÍDOS RESPIRATÓRIOS, e dispneia (DISPNEIA PAROXÍSTICA).Anticorpos Anti-Idiotípicos: Anticorpos que reagem com os determinantes estruturais individuais (idiotopos) na região variável de outros anticorpos.Imunoglobulina D: Imunoglobulina que representa menos de 1 por cento das imunoglobulinas do plasma. É encontrada na membrana de muitos LINFÓCITOS B circulantes.Liberação de Histamina: Secreção de histamina pelos mastócitos e de grânulos basofílicos por exocitose. Isto pode ser iniciado por vários fatores, todos envolvem ligação da IgE, unida por ligação cruzada com o antígeno, aos receptores Fc de mastócitos ou basófilos. Uma vez liberada, a histamina se liga a vários diferentes receptores celulares alvo, exercendo uma ampla variedade de efeitos.Interleucina-4: Fator solúvel produzido por LINFÓCITOS T ativados, que induz a expressão dos GENES CLASSE II do COMPLEXO II HISTOCOMPATIBILIDADE (MHC) e os RECEPTORES FC nos LINFÓCITOS B e causa sua proliferação e diferenciação. Age também nos linfócitos T, MASTÓCITOS, e em várias outras células da linhagem hematopoiética.Regiões Constantes de Imunoglobulina: Domínios de moléculas de imunoglobulinas que são invariáveis na sua sequência de aminoácidos dentro de qualquer classe ou subclasse de imunoglobulinas. Conferem às imunoglobulinas suas funções biológicas, bem como as estruturais. Cada uma das cadeias tanto leve como pesada possui a metade do terminal C do FRAGMENTO FAB DAS IMUNOGLOBULINAS e duas ou três destas regiões compõem o resto das cadeias pesadas (todo o FRAGMENTO FC DA IMUNOGLOBULINA).Cadeias épsilon de Imunoglobulina: Classe de cadeias pesadas encontradas na IMUNOGLOBULINA E. Possuem peso molecular de aproximadamente 72 kD e contêm aproximadamente 550 resíduos de aminoácidos dispostos em cinco domínios e possuem aproximadamente 3 vezes mais carboidratos que as cadeias pesadas das IMUNOGLOBULINA A, IMUNOGLOBULINA D e IMUNOGLOBULINA G.Dermatite Atópica: Doença inflamatória crônica da pele, determinada geneticamente, marcada pela habilidade elevada em formar reagina (IgE), com suscetibilidade aumentada à rinite alérgica e asma, e disposição hereditária para um limiar diminuído para prurido. Manifesta-se por liquenificação, escoriação e crostas, principalmente nas superfícies das curvaturas do cotovelo e joelho. Em recém-nascidos, é conhecida como eczema infantil.Ensaio de Imunoadsorção Enzimática: Imunoensaio utilizando um anticorpo ligado a uma enzima marcada, tal como peroxidase de raiz-forte (ou rábano silvestre). Enquanto a enzima ou o anticorpo estiverem ligados a um substrato imunoadsorvente, ambos retêm sua atividade biológica; a mudança na atividade enzimática como resultado da reação enzima-anticorpo-antígeno é proporcional à concentração do antígeno e pode ser medida por espectrofotometria ou a olho nu. Muitas variações do método têm sido desenvolvidas.Receptores Fc: Moléculas encontradas na superfície de algumas, mas não de todos os linfócitos B, linfócitos T e macrófagos que reconhecem e se combinam com a porção Fc (cristalizável) das moléculas de imunoglobulinas.Antígenos de Plantas: Substâncias encontradas em PLANTAS que possuem atividade antigênica.Anafilaxia: Reação de hipersensibilidade aguda devido à exposição a antígeno (ver ANTÍGENOS) previamente encontrado. A reação pode incluir URTICÁRIA rapidamente progressiva, sofrimento respiratório, colapso vascular, CHOQUE sistêmico e morte.Hipersensibilidade ao Látex: Reação alérgica a produtos que contêm látex de borracha natural, como luvas de borracha, preservativos, cateteres, diques dentais, balões e equipamentos de esportes. Podem ocorrer tanto respostas alérgicas, mediadas por células T (HIPERSENSIBILIDADE TARDIA), quanto as mediadas por anticorpos IgE (HIPERSENSIBILIDADE IMEDIATA). A hipersensibilidade tardia resulta da exposição a antioxidantes presentes na borracha; a hipersensibilidade imediata resulta da exposição a uma proteína do látex.Especificidade de Anticorpos: Propriedade dos anticorpos que os capacita a reagir com alguns EPITOPOS e não com outros. A especificidade é dependente da composição química, de forças físicas e da estrutura molecular no sítio de ligação.Cadeias gama de Imunoglobulina: Cadeias pesadas da IMUNOGLOBULINA G, possuindo peso molecular de aproximadamente 51 kDa. Contêm aproximadamente 450 resíduos de aminoácidos dispostos em quatro domínios e um componente oligossacarídeo covalentemente ligado à região constante do fragmento Fc. As subclasses de cadeia pesada gama (por exemplo, gama 1, gama 2a e gama 2b) das subclasses do isotipo da IMUNOGLOBULINA G (IgG1, IgG2A, and IgG2B) assemelham-se mais entre si do que as cadeias pesadas de outros ISOTIPOS DE IMUNOGLOBULINAS.Leucemia Basofílica Aguda: Leucemia mieloide aguda rara, em que a diferenciação principal é para BASÓFILOS. Caracteriza-se por um aumento extremo de células granuladas basofílicas imaturas, na medula óssea e sangue. Geralmente, basófilos maduros são escassos.Camundongos Endogâmicos BALB CFragmentos Fab das Imunoglobulinas: Fragmentos univalentes ligantes de antígenos compostos por uma CADEIA LEVE DE IMMUNOGLOBULINAS inteira e da extremidade amino terminal de uma das CADEIAS PESADAS DE IMUNOGLOBULINAS da região articulada, ligadas por pontes dissulfeto. Os fragmentos Fab contêm as REGIÕES VARIÁVEIS DE IMUNOGLOBULINA que fazem parte do sítio de ligação a antígenos e as primeiras porções das REGIÕES CONSTANTES DE IMUNOGLOBULINA. Este fragmento pode ser obtido pela digestão das moléculas de imunoglobulinas com a enzima proteolítica PAPAÍNA.Acaridae: Família de ÁCAROS de estoques (superfamília Acaroidea, ordem Astigmata) que são frequentemente encontrados em cereais e alimentos estocados, incluindo os grãos e FARINHA.Rinite Alérgica Perene: Inflamação da mucosa do nariz semelhante àquela encontrada na febre do feno exceto que os sintomas persistem ao longo do ano. As causas são normalmente alérgenos presentes no ar, particularmente poeiras, penas, fungos, pele animal, etc.Cadeias J de Imunoglobulina: Peptídeo de "junção" de 15 kD que forma um dos elos entre monômeros de IMUNOGLOBULINA A ou IMUNOGLOBULINA M na formação de imunoglobulinas poliméricas. Só há uma cadeia J por um dímero IgA ou por um pentâmero IgM. Está também envolvido na ligação das imunoglobulinas poliméricas com o RECEPTOR DE IMUNOGLOBULINA POLIMÉRICA, que é necessária para sua transcitose para o lúmen. Difere da REGIÃO DE JUNÇÃO DE IMUNOGLOBULINAS que faz parte da REGIÃO VARIÁVEL DE IMUNOGLOBULINA das cadeias pesadas e leves das imunoglobulinas.Fragmentos de Imunoglobulinas: Moléculas parciais de imunoglobulinas, resultado da clivagem seletiva por enzimas proteolíticas ou geradas através de técnicas da ENGENHARIA DE PROTEÍNAS.Rinite Alérgica Sazonal: Rinite alérgica que ocorre na mesma época todos os anos. Caracteriza-se por CONJUNTIVITE aguda com lacrimejamento, coceira e é considerada uma afecção alérgica desencadeada por ALÉRGENOS específicos.Alótipos de Imunoglobulina: Variantes alélicos das cadeias leves (CADEIAS LEVES DE IMUNOGLOBULINA) ou pesadas (CADEIAS PESADAS DE IMUNOGLOBULINAS), codificadas pelos ALELOS dos GENES DE IMUNOGLOBULINAS.Anafilaxia Cutânea Passiva: Reação cutânea efêmera que ocorre quando um anticorpo é injetado em uma área da pele e o antígeno é injetado subsequentemente, por injeção intravenosa, com um corante. O corante provoca uma dilatação capilar rápida e aumentada permeabilidade vascular prontamente visível por dispersão no sítio de reação. ACP (PCA) é uma reação sensível para detecção de quantidades muito pequenas de anticorpos e é também um método para estudo dos mecanismos de hipersensibilidade imediata.Receptores de Imunoglobulina Polimérica: RECEPTORES FC especializados para imunoglobulinas poliméricas que medeiam a transcitose da IMUNOLOBULINA A e IMUNOGLOBULINA M poliméricas para as secreções externas. Eles são encontrados na superfície de células epiteliais e hepatócitos. Após a ligação à Imunoglobulina A, o complexo receptor-ligante sofre endocitose, transporte por vesícula e secreção no lúmen por exocitose. Antes da liberação, a parte do receptor (COMPONENTE SECRETÓRIO) que está ligada a IMUNOGLOBULINA A é clivada proteoliticamente a partir de sua cauda transmembrânica (Tradução livre do original: Rosen et al., The Dictionary of Immunology, 1989)Ovalbumina: Albumina obtida da clara de ovos. É um membro da superfamília das serpinas.Hipersensibilidade a Leite: Reação alérgica ao leite (normalmente leite de vaca) ou produtos lácteos. A HIPERSENSIBILIDADE A LEITE deve ser diferenciada da INTOLERÂNCIA À LACTOSE, uma intolerância a leite resultante de deficiência congênita de lactase.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Região de Junção de Imunoglobulinas: Segmento das cadeias pesadas de imunoglobulinas, codificado pelos GENES DE CADEIA PESADA DE IMUNOGLOBULINA no segmento J em que, durante a maturação dos LINFÓCITOS B, o segmento gênico para a região variável à montante se une à região constante do segmento gênico à jusante. A posição exata da união dos dois segmentos de genes é variável e contribui para a DIVERSIDADE DE ANTICORPOS. Difere das CADEIAS J DE IMUNOGLOBULINA, um polipeptídeo distinto que atua como uma molécula de ligação nas IGA ou IGM poliméricas.Anticorpos Antibacterianos: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS DE BACTÉRIAS.Antígenos de Diferenciação de Linfócitos B: Antígenos de membrana associados aos estágios de maturação dos linfócitos B, frequentemente expressos em tumores provenientes das células B.Hiper-Reatividade Brônquica: Tendência do músculo liso da árvore traqueobrônquica a contrair mais intensamente em resposta a um dado estímulo do que faria na resposta vista em indivíduos normais. Essa afecção está presente em praticamente todos os pacientes sintomáticos com asma. A manifestação mais proeminente dessa contração de músculo liso é a diminuição no calibre da via aérea que pode ser facilmente medida no laboratório de função pulmonar.Hipersensibilidade Respiratória: Forma de hipersensibilidade que afeta o trato respiratório. Inclui ASMA e RINITE ALÉRGICA SAZONAL.Hipergamaglobulinemia: Excesso de GAMA-GLOBULINAS no soro, devido a infecções crônicas ou PARAPROTEINEMIAS.Formação de Anticorpos: Produção de ANTICORPOS por LINFÓCITOS B diferenciados em proliferação após estímulo por ANTÍGENOS.Células Th2: Subgrupo dos linfócitos T auxiliadores-indutores que sintetizam e secretam as interleucinas IL-4, IL-5, IL-6 e IL-10. Estas citocinas influenciam o desenvolvimento das células B, a produção de anticorpos e também provocam o aumento das respostas humorais.Ácaros: Qualquer artrópode da subclasse ACARI, exceto os CARRAPATOS. São animais minusculos aparentados das aranhas cujo corpo geralmente é transparente ou semitransparente. Podem parasitar humanos e animais domésticos, causando várias irritações na pele (ACARIDÍASE). Muitas espécies de ácaros são importantes na medicina (humana e veterinária) como parasitas e vetores. Ácaros também infestam plantas.Anticorpos Anti-Helmínticos: Imunoglobulinas produzidas em uma resposta a ANTÍGENOS DE HELMINTOS.Antígenos de Dermatophagoides: Antígenos de ácaros domésticos (DERMATOPHAGOIDES), principalmente D. farinae e D. pteronyssinus. São proteínas encontradas em fezes ou extratos de ácaros que podem causar ASMA ou outras doenças alérgicas como rinite perene (RINITE ALÉRGICA PERENE) e DERMATITE ATÓPICA. Foram identificados mais de 11 grupos de ALÉRGENOS de Dermatophagoides. Os alérgenos do grupo I, como os Der f I e Der p I das duas espécies acima, estão entre os ácaros mais imunogênicos aos humanos.Hipersensibilidade a Ovo: Reação alérgica a ovo, disparada pelo sistema imunológico.Anticorpos Monoclonais: Anticorpos produzidos porum único clone de células.Hipersensibilidade a Amendoim: Reação alérgica a amendoim, disparada pelo sistema imunológico.Sequência de Bases: Sequência de PURINAS e PIRIMIDINAS em ácidos nucleicos e polinucleotídeos. É chamada também de sequência nucleotídica.Degranulação Celular: Processo de perda dos grânulos secretores (VESÍCULAS SECRETÓRIAS). Isto ocorre, por exemplo, em mastócitos, basófilos, neutrófilos, eosinófilos e plaquetas, quando os produtos secretórios são liberados dos grânulos por EXOCITOSE.Pólen: Elemento fertilizador de plantas que contém os GAMETÓFITOS masculinos.Antialérgicos: Fármacos usados para tratar reações alérgicas. A maioria age impedindo a liberação de mediadores inflamatórios ou inibindo as ações dos mediadores liberados em suas células alvo.Testes Intradérmicos: Testes dermatológicos nos quais se injeta um sensibilizador.Sequência de Aminoácidos: Ordem dos aminoácidos conforme ocorrem na cadeia polipeptídica. Isto é chamado de estrutura primária das proteínas. É de importância fundamental para determinar a CONFORMAÇÃO DA PROTEÍNA.Receptores de Antígenos de Linfócitos B: IMUNOGLOBULINAS na superfície de LINFÓCITOS B. Seu RNA MENSAGEIRO contém um EXON com uma sequência extensora de membrana, produzindo imunoglobulinas sob a forma de proteínas transmembranais do tipo I, em oposição às imunoglobulinas secretadas (ANTICORPOS), que não possuem o segmento extensor de membrana.Reações Cruzadas: Reações sorológicas em que um antissoro [desenvolvido] contra um antígeno reage com um antígeno não idêntico mas estreitamente relacionado com ele.Anticorpos Antifúngicos: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS DE FUNGOS.Proteínas do Mieloma: Imunoglobulinas anormais características de MIELOMA MÚLTIPLO.Baço: Órgão linfático encapsulado através do qual o sangue venoso é filtrado.Imunização: Estimulação deliberada da resposta imune do hospedeiro. A IMUNIZAÇÃO ATIVA envolve a administração de ANTÍGENOS ou ADJUVANTES IMUNOLÓGICOS. A IMUNIZAÇÃO PASSIVA envolve a administração de SOROS IMUNES ou LINFÓCITOS ou seus extratos (p.ex., fator de transferência, RNA imune), ou transplante de tecido produtor de célula imunocompetente (timo ou medula óssea).Antígenos: Substâncias reconhecidas pelo sistema imunológico e induzem uma reação imunológica.Genes de Cadeia Pesada de Imunoglobulina: Genes e segmentos de genes que codificam as CADEIAS PESADAS DE IMUNOGLOBULINAS. Os segmentos de genes são denominados pelos símbolos V (variável), D (diversidade), J (união) e C (constante).Hipermutação Somática de Imunoglobulina: Processo de mutação programado pelo qual mudanças são introduzidas na sequência nucleotídica do DNA do gene da imunoglobulina durante o desenvolvimento.Plasmocitoma: Qualquer massa discreta, presumivelmente solitária, de PLASMÓCITOS neoplásicos na medula óssea ou em vários locais extramedulares.Antígenos de Helmintos: Qualquer parte ou derivado de um helminto que induz uma reação imune. Os antígenos de helmintos mais frequentemente encontrados são os do schistosomos.Interleucina-5: Citocina que promove a diferenciação e ativação dos EOSINÓFILOS. Também desencadeia os LINFÓCITOS-B ativados para diferenciar das células secretoras em IMUNOGLOBULINAS.Cadeias delta de Imunoglobulina: Classe de cadeias pesadas encontradas na IMUNOGLOBULINA D. Possuem peso molecular de aproximadamente 64 kD e contêm aproximadamente 500 resíduos de aminoácidos dispostos em quatro domínios e um componente oligossacarídeo ligado covalentemente a uma região constante, ou seja, seus fragmentos Fc.Pandalidae: Família de CRUSTÁCEOS, ordem DECAPODA, que compreende camarões pandalídeos. São hermafroditas protândricos e podem se reproduzir tanto no estágio de macho quanto no de fêmea. Várias espécies são comercialmente pescadas no Noroeste do Pacífico.Região de Troca de Imunoglobulinas: Sítio localizado nos INTRONS na extremidade 5' de cada segmento da região constante de um gene da cadeia pesada de imunoglobulina, onde ocorre recombinação (rearranjo) durante a SWITCHING DE IMUNOGLOBULINA. As regiões de troca de Ig são encontradas nos genes codificadores das cinco classes (ISOTIPOS DA IMUNOGLOBULINA) das CADEIAS PESADAS DE IMUNOGLOBULINAS.Dessensibilização Imunológica: Imunossupressão pela administração de doses aumentadas de antígeno. Embora o mecanismo exato não esteja claro, a terapia resulta em um aumento nos níveis séricos da IMUNOGLOBULINA G alérgeno-específica, supressão da IgE específica e um aumento na atividade de célula T supressora.Síndrome de Job: Síndrome de imunodeficiência primária caracterizada por infecções recorrentes e hiperimunoglobulinemia E. A maioria dos casos é esporádica. Nas raras formas familiares, o subtipo herdado de maneira dominante possui tecido conjuntivo extra e o envolvimento de dentes e esqueleto, características que não se apresentam no tipo de herança recessiva.Hipersensibilidade a Drogas: Reações adversas, de mediação imunológica, a substâncias medicinais legais ou ilegais.Cadeias alfa de Imunoglobulina: Classe de cadeias pesadas encontradas na IMUNOGLOBULINA A. Possuem peso molecular de aproximadamente 58 kD e contêm aproximadamente 470 resíduos de aminoácidos dispostos em quatro domínios e um componente oligossacarídeo ligado covalentemente a uma região constante, ou seja, seus fragmentos Fc.Aspergilose Broncopulmonar Alérgica: Reação de hipersensibilidade (REAÇÃO ALÉRGICA) ao fungo ASPERGILLUS em um indivíduo com ASMA BRÔNQUICA de longa duração. É caracterizada por infiltrados pulmonares, EOSINOFILIA, elevação dos níveis séricos de IMUNOGLOBULINA E, e reatividade cutânea ao antígeno do Aspergillus.Idiotipos de Imunoglobulinas: Determinantes exclusivos controlados geneticamente e presentes nos ANTICORPOS cuja especificidade é limitada a um só grupo de proteínas (p.ex., uma outra molécula de anticorpo ou uma proteína específica de mieloma). O idiotipo parece representar a antigenicidade do sítio de ligação do anticorpo com os antígenos e ser geneticamente codeterminado com ela. Os determinantes idiotípicos foram localizados precisamente na REGIÃO VARIÁVEL DE IMUNOGLOBULINA de ambas as cadeias polipeptídicas da imunoglobulina.Epitopos: Locais em antígenos que interagem com anticorpos específicos.Linhagem Celular: Determinadas culturas de células que têm o potencial de se propagarem indefinidamente.Pyroglyphidae: Família de ácaros do pó caseiro (super família Analgoidea, ordem Astigmata). Estão incluídos os gêneros Dermatophagoides e Euroglyphus.Relação Dose-Resposta Imunológica: Resposta imune específica obtida de um organismo, tecido ou célula, por meio de uma dose (específica) de substância (ou célula) imunologicamente ativa .Teste de Radioimunoadsorção: Radioimunoensaio de proteínas que utiliza anticorpos acoplados a um imunoadsorvente.Prosopis: Gênero de plantas (família FABACEAE) que são fonte de goma prosopis.gama-Globulinas: Globulinas séricas que migram para região gama (positivamente carregada) na ELETROFORESE. Num certo período, as gama-globulinas foram utilizadas como sinônimo para imunoglobulinas, visto que a maior parte das imunoglobulinas são gama-globulinas e vice-versa. Mas como algumas imunoglobulinas exibem mobilidade eletroforética alfa ou beta, tal nomenclatura encontra-se em desuso.Anticorpos Antivirais: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS VIRAIS.Eosinófilos: Leucócitos granulares com um núcleo que usualmente apresenta dois lobos conectados por um filamento delgado de cromatina. O citoplasma contém grânulos grosseiros e redondos que são uniformes quanto ao tamanho, e que se coram com eosina.Anidridos Ftálicos: Anidridos de ácidos ftálicos. Pode ser substituído em qualquer átomo de carbono. Utilizado extensivamente na indústria e como reagente na acilação de grupos amino e hidroxílicos.Anticorpos Antiprotozoários: Imunoglobulinas produzidas em uma resposta a ANTÍGENOS DE PROTOZOÁRIOS.Células Cultivadas: Células propagadas in vitro em meio especial apropriado ao seu crescimento. Células cultivadas são utilizadas no estudo de processos de desenvolvimento, processos morfológicos, metabólicos, fisiológicos e genéticos, entre outros.Eosinofilia: Aumento anormal de EOSINÓFILOS no sangue, tecidos ou órgãos.Leucemia Experimental: Leucemia induzida experimentalmente em animais por exposição a agentes leucemogênicos, como VÍRUS, RADIAÇÃO ou TRANSPLANTE de tecidos leucêmicos.Componente Secretório: Fração extracelular do RECEPTOR DA IMUNOGLOBULINA POLIMÉRICA encontrada na forma livre ou complexada com IGA ou IGM em diversas secreções externas (lágrima, bile, colostro). O componente secretório deriva de clivagem proteolítica do receptor durante a transcitose. Quando as imunoglobulinas IgA e IgM estão ligadas ao receptor, durante suas transcitoses o componente secretório liga-se covalentemente a eles, gerando a IMUNOGLOBULINA A SECRETORA ou a IMUNOGLOBULINA M secretora.Interleucina-13: Citocina sintetizada por LINFÓCITOS-T que produz proliferação, mudança de isotipo da imunoglobulina e produção de imunoglobulina por LINFÓCITOS-B imaturos. Parece desempenhar um papel na regulação de respostas inflamatória e imune.Eczema: Dermatite papulovesicular que ocorre como reação a muitos agentes endógenos e exógenos, caracterizada na fase aguda por eritema, edema associado com um exsudato seroso entre as células da epiderme (espongiose) e um infiltrado inflamatório na derme, exsudação e vesiculação, e encrostamento e escamação, além de sinais de escoriações e hiperpigmentação ou hipopigmentação ou ambas. Dermatite atópica é o tipo mais comum de dermatite. (Dorland, 28a ed)Anticorpos: Moléculas de imunoglobulinas com uma dada sequência específica de aminoácidos a ponto de só ser possível sua interação com determinado antígeno (ver ANTÍGENOS), ou com molécula estruturalmente muito semelhante. A síntese de anticorpos ocorre nas PLASMÓCITOS da série linfoide como resposta à indução pelo antígeno.Linfócitos: Células brancas do sangue, formadas no tecido linfoide do corpo. Seu núcleo é redondo ou ovoide com cromatina grosseira e irregularmente organizada, enquanto que o citoplasma é tipicamente azul pálido com grânulos azurófilos, se existirem. A maioria dos linfócitos pode ser classificada como T ou B (com subpopulações em cada uma dessas categorias) ou CÉLULAS MATADORAS NATURAIS.Agamaglobulinemia: Estado de deficiência imunológica caracterizado por um nível extremamente baixo de todas as classes, em geral, de gamaglobulinas no sangue.Linfócitos T: Linfócitos responsáveis pela imunidade mediada por células. Foram identificados dois tipos: LINFÓCITOS T CITOTÓXICOS e linfócitos T auxiliadores (LINFÓCITOS T AUXILIARES-INDUTORES). São formados quando os linfócitos circulam pelo TIMO e se diferenciam em timócitos. Quando expostos a um antígeno, dividem-se rapidamente, produzindo um grande número de novas células T sensibilizadas a este antígeno.Anisaquíase: Infecção com nematódeos do gênero ANISAKIS. A infecção humana resulta da ingestão de peixe hospedeiro de larvas de nematódeos. Os vermes podem causar NÁUSEA, VÔMITO ou penetrar na parede do TRATO DIGESTÓRIO, onde causam GRANULOMA EOSINÓFILO no ESTÔMAGO, INTESTINOS ou no OMENTO.Ziziphus: Gênero de plantas (família RHAMNACEAE) cujos membros contêm numularogenina (um espirostano), sendo ainda uma fonte de frutos comestíveis.Citocinas: Proteínas, que não são anticorpos, secretadas por leucócitos inflamatórios e por células não leucocíticas que agem como mediadores intercelulares. As citocinas diferem dos hormônios clássicos no sentido de que elas são produzidas por vários tecidos ou tipos celulares e não por glândulas especializadas. Elas geralmente agem localmente de modo parácrino ou autócrino em vez de endócrino.Agregação de Receptores: Agregação quimicamente estimulada dos receptores da superfície celular, que potencia a ação da célula efetora.Teste de Degranulação Basófila: Teste in vitro, utilizado no diagnóstico de alergias, incluindo hipersensibilidade a drogas. O alérgeno é adicionado às células sanguíneas brancas e é medida a liberação subsequente de histamina.Alótipos da Imunoglobulina Gm: Variantes alélicas da cadeia pesada de gama imunoglobulina (CADEIAS GAMA DE IMUNOGLOBULINA) codificadas por ALELOS de GENES DE CADEIA PESADA DE IMUNOGLOBULINA.Proteínas de Artrópodes: Proteínas sintetisadas por organismos que pertencem ao filo dos ARTRÓPODES. Estão incluídas sob este descritor proteínas das subdivisões dos ARACNÍDEOS, CRUSTÁCEOS e CARANGUEJOS FERRADURA. Há um descritor separado para PROTEÍNAS DE INSETOS abaixo deste descritor.Látex: Produto leitoso excretado pelos canais de látex de várias espécies vegetais contendo cautchu. O látex é composto por 25-35 por cento de cautchu, 60-75 por cento de água, 2 por cento de proteína, 2 por cento de resina, 1,5 por cento de açúcar e 1 por cento de cinza. A BORRACHA é preparada retirando-se a água do látex (Tradução livre do original: Concise Encyclopedia Biochemistry and Molecular Biology, 3rd ed). Proteínas da hévea são responsáveis pela HIPERSENSIBILIDADE AO LÁTEX. O látex é usado como veículo inerte para transportar anticorpos ou antígenos em TESTES DE FIXAÇÃO DO LÁTEX.Rinite: Inflamação da MUCOSA NASAL, a mucosa que recobre as CAVIDADES NASAIS.Colostro: Líquido amarelo, seroso, ralo secretado pelas glândulas mamárias durante a gravidez e imediatamente após o parto (antes do início da lactação). Composto por substâncias imunologicamente ativas, células sanguíneas brancas, água, proteína, gordura e carboidratos.Testes de Provocação Brônquica: Testes envolvendo inalação de alérgenos (nebulizados ou na forma de poeira), soluções de nebulizados farmacologicamente ativos (por exemplo, histamina, metacolina), ou soluções controle, seguidos por avaliação da função respiratória. Esses testes são utilizados no diagnóstico da asma.Ativação Linfocitária: Alteração morfológica, em cultura, de pequenos LINFÓCITOS B ou de LINFÓCITOS T, que passam a ser células grandes semelhantes a blastos, capazes de sintetizar DNA e RNA e de se dividir por mitose. É induzida por INTERLEUCINAS, MITÓGENOS, como FITOHEMAGLUTININAS e por ANTÍGENOS específicos. Pode também ocorrer in vivo, como na REJEIÇÃO DE ENXERTO.Imunização Passiva: Transferência de imunidade de hospedeiro imunizado para não imunizado, pela administração de anticorpos séricos, ou por transplante de linfócitos (TRANSFERÊNCIA ADOTIVA).Receptores Imunológicos: Moléculas de superfície celular em células do sistema imunológico que ligam especificamente moléculas de superfície ou moléculas mensageiras e desencadeiam mudanças no comportamento das células. Embora esses receptores tenham sido identificados primariamente no sistema imunológico, muitos deles possuem importantes funções em outras regiões.Quimases: Família de serina-proteases neutras com atividade semelhante a QUIMOTRIPSINA. As quimases são encontradas principalmente nos grânulos secretores de MASTÓCITOS e são liberadas durante a desgranulação dos mastócitos.Sítios de Ligação de Anticorpos: Sítios superficiais locais em moléculas de anticorpos que reagem com os sítios de determinantes antigênicos nos antígenos (EPITOPOS). São formados por partes das regiões variáveis dos FRAGMENTOS FAB DAS IMUNOGLOBULINAS.Complexo Antígeno-Anticorpo: Complexo formado pela ligação das moléculas de antígeno e [seu] anticorpo. A deposição de grandes complexos antígeno-anticorpo, quando leva à lesão tissular, causa as DOENÇAS DO COMPLEXO IMUNE.Haptenos: Pequenos determinantes antigênicos capazes de induzir uma resposta imune somente quando acoplados a um transportador. Os haptenos se ligam aos anticorpos, mas por si só não conseguem induzir uma resposta imune humoral.Imunoeletroforese: Técnica que combina eletroforese de proteínas e dupla imunodifusão. Neste procedimento, as proteínas são primeiro separadas por eletroforese em gel (geralmente agarose), e então tornadas visíveis por imunodifusão de anticorpos específicos. Um evidente arco elíptico de precipitina resulta de cada proteína detectável pelo antissoro.Anisakis: Gênero de nematoides da superfamília ASCARIDOIDEA. Seus organismos são encontrados em estômagos de animais marinhos e aves. A infestação do homem ocorre pela ingestão de peixe cru contendo larvas.Dermatophagoides pteronyssinus: Espécie europeia de ácaros do pó doméstico (família PYROGLYPHIDAE) mais frequentemente encontrada neste pó.Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.Rearranjo Gênico de Cadeia Pesada de Linfócito B: Reordenamento organizado das regiões gênicas variáveis dos linfócitos B que codificam as CADEIAS PESADAS DE IMUNOGLOBULINAS, contribuindo para a diversidade dos anticorpos. Ocorre durante a primeira fase da diferenciação dos LINFÓCITOS B IMATUROS.Brugia Malayi: Espécie de nematoide parasita que causa filariose malaia e que tem distribuição centrada de forma geral na península Malay. O ciclo de vida de B. malayi é semelhante ao de WUCHERERIA BANCROFTI, exceto pelo fato de que na maioria das áreas endêmicas os principais mosquitos vetores pertencem ao gênero Mansonia.Rearranjo Gênico do Linfócito B: Reordenamento organizado das regiões gênicas variáveis dos linfócitos B que codificam as CADEIAS DE IMUNOGLOBULINAS, contribuindo para a diversidade dos anticorpos. Ocorre durante a diferenciação dos LINFÓCITOS B IMATUROS.Sangue Fetal: Sangue do feto. A troca de nutrientes e de resíduos entre o sangue fetal e o materno ocorre através da PLACENTA. O sangue do cordão é o sangue contido nos vasos umbilicais (CORDÃO UMBILICAL) no momento do parto.Tonsila Palatina: Massa redonda-ovalada de tecido linfoide, inserida na parede lateral da FARINGE. Há uma em cada lado da orofaringe nas fauces, entre os pilares anterior e posterior do PALATO MOLE.Imunoensaio: Técnica que utiliza anticorpos para identificar ou quantificar uma substância. Geralmente a substância a ser investigada atua como antígeno tanto para a produção de anticorpos como para a mensuração do anticorpo pela substância teste.Proteínas Recombinantes: Proteínas preparadas através da tecnologia de DNA recombinante.Testes Imunológicos: Técnicas imunológicas envolvidas em diagnósticos.RNA Mensageiro: Sequências de RNA que servem como modelo para a síntese proteica. RNAm bacterianos são geralmente transcritos primários pelo fato de não requererem processamento pós-transcricional. O RNAm eucariótico é sintetizado no núcleo e necessita ser transportado para o citoplasma para a tradução. A maior parte dos RNAm eucarióticos têm uma sequência de ácido poliadenílico na extremidade 3', denominada de cauda poli(A). Não se conhece com certeza a função dessa cauda, mas ela pode desempenhar um papel na exportação de RNAm maduro a partir do núcleo, tanto quanto em auxiliar na estabilização de algumas moléculas de RNAm retardando a sua degradação no citoplasma.Interferon gama: Principal interferon produzido por LINFÓCITOS estimulados por mitógenos ou antígenos. É estruturalmente diferente do INTERFERON TIPO I e sua principal atividade é a imunorregulação. Tem sido associado à expressão de ANTÍGENOS DE HISTOCOMPATIBILIDADE CLASSE II em células que normalmente não os produzem, levando a DOENÇAS AUTOIMUNES.Proteína Estafilocócica A: Proteína presente na parede celular de muitas linhagens de Staphylococcus aureus. A proteína liga-se seletivamente à região Fc da IMUNOGLOBULINA G humana normal e derivada de mieloma. Ela induz a atividade de anticorpo e pode causar reações de hipersensibilidade devido à liberação de histamina; também tem sido utilizada como marcador de antígeno de superfície celular e na avaliação clínica da função do linfócito B.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Soros Imunes: Soro que contêm anticorpos. São obtidos de animais que foram previamente imunizados, seja por injeção de antígenos, seja por infecção com microrganismos contendo o antígeno.Clonagem Molecular: Inserção de moléculas de DNA recombinante de origem procariótica e/ou eucariótica em um veículo replicante, tal como um plasmídeo ou vírus vetores, e a introdução das moléculas híbridas resultantes em células receptoras, sem alterar a viabilidade dessas células.Camundongos Endogâmicos C57BLTriptases: Família de serina-proteases neutras com atividade semelhante a TRIPSINA. As triptases são encontradas principalmente nos grânulos secretores de MASTÓCITOS e são liberadas durante a desgranulação dos mastócitos.Antígenos CD: Antígenos de diferenciação residentes nos leucócitos de mamíferos. Os CD (do inglês, "cluster of differentiation") representam um grupo de diferenciação, que se refere a grupos de anticorpos monoclonais que mostram reatividade similar com certas subpopulações de antígenos de uma linhagem ou estágio de diferenciação particulares. As subpopulações de antígenos também são conhecidas pela mesma designação CD.Antígenos de Fungos: Substâncias de origem fúngica, que apresentam atividade antigênica.Imunofluorescência: Teste para antígeno tecidual utilizando um método direto, por conjugação de anticorpo e pigmento fluorescente (TÉCNICA DIRETA DE FLUORESCÊNCIA PARA ANTICORPO) ou um método indireto, pela formação do complexo antígeno-anticorpo que é então ligado a uma fluoresceína conjugada a um anticorpo anti-imunoglobulina (TÉCNICA INDIRETA DE FLUORESCÊNCIA PARA ANTICORPO). O tecido é então examinado por microscopia de fluorescência.Proteínas Secretadas pela Próstata: Proteínas secretadas pela próstata. Em humanos, entre as principais proteínas secretórias da próstata estão o ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO, fosfatase ácida prostática específica, antígeno de membrana prostática específico e a proteína-94 prostática específica.Histamina: Amina derivada da descarboxilação enzimática de HISTIDINA. É um estimulante poderoso de secreção gástrica, constritor da musculatura lisa dos brônquios, vasodilatador e também neurotransmissor de ação central.Conjuntivite Alérgica: Conjuntivite devido à hipersensibilidade a vários alérgenos.Sensibilidade e Especificidade: Medidas de classificação binária para avaliar resultados de exames. Sensibilidade ou taxa de recall é a proporção de verdadeiros positivos. Especificidade é a probabilidade do teste determinar corretamente a ausência de uma afecção. (Tradução livre do original: Last, Dictionary of Epidemiology, 2d ed)Eosinofilia Pulmonar: Afecção caracterizada por infiltração dos pulmões com EOSINÓFILOS devido à inflamação ou outro processo patológico. As principais doenças eosinofílicas do pulmão são pneumonias eosinofílicas causadas por infecções, alérgenos ou agentes tóxicos.Citometria de Fluxo: Técnica que utiliza um sistema instrumental para fabricação, processamento e exibição de uma ou mais medidas em células individuais obtidas de uma suspensão de células. As células são geralmente coradas com um ou mais corantes específicos aos componentes de interesse da célula, por exemplo, DNA, e a fluorescência de cada célula é medida rapidamente pelo feixe de excitação transversa (laser ou lâmpada de arco de mercúrio). A fluorescência provê uma medida quantitativa de várias propriedades bioquímicas e biofísicas das células, bem como uma base para separação das células. Outros parâmetros ópticos incluem absorção e difusão da luz, a última sendo aplicável a medidas de tamanho, forma, densidade, granularidade e coloração da célula.Lactoglobulinas: Globulina que ocorre no SORO DO LEITE.Plasmócitos: Formas especializadas de LINFÓCITOS B produtores de anticorpos. Sintetizam e secretam imunoglobulina. São encontrados somente em órgãos linfoides e em regiões de respostas imunes e normalmente não circulam no sangue ou linfa.Autoanticorpos: Anticorpos que reagem com AUTOANTÍGENOS do organismo que os produziu.Pessoal de Laboratório Médico: Profissionais de saúde, técnicos e LABORATÓRIOS auxiliares em pesquisa ou em instalações de atenção à saúde.Reação em Cadeia da Polimerase: Método in vitro para produção de grandes quantidades de DNA específico ou fragmentos de RNA de comprimento definido de pequenas quantidades de oligonucleotídeos curtos de sequências flanqueantes (iniciadores ou "primers"). O passo essencial inclui desnaturação térmica de moléculas alvo da dupla fita, reassociação dos primers a suas sequências complementares e extensão do iniciador reassociado pela síntese enzimática com DNA polimerase. A reação é eficiente, específica e extremamente sensível. A utilização da reação inclui diagnóstico de doenças, detecção de patógenos difíceis de se isolar, análise de mutações, teste genético, sequenciamento de DNA e análise das relações evolutivas.Cloreto de Mercúrio: Cloreto de mercúrio (HgCl2). Composto altamente tóxico que se volatiza levemente a temperaturas normais e consideravelmente a 100 graus Celsius. É corrosivo de mucosas e utilizado como antisséptico e desinfetante tópico.Coelhos: Espécie Oryctolagus cuniculus (família Leporidae, ordem LAGOMORPHA) nascem nas tocas, sem pelos e com os olhos e orelhas fechados. Em contraste com as LEBRES, os coelhos têm 22 pares de cromossomos.Imunodifusão: Técnica envolvendo a difusão de antígeno ou anticorpo por um meio semissólido, geralmente gel de ágar ou agarose, tendo como resultado uma reação de precipitação.Ratos Endogâmicos BNGenes de Cadeia Leve de Imunoglobulina: Genes e segmentos de genes que codificam as CADEIAS LEVES DE IMUNOGLOBULINA. Os segmentos de genes de cadeia leve são denominados V (variável), J (junção) e C (constante).Camundongos Endogâmicos: Indivíduos geneticamente idênticos desenvolvidos pelos cruzamentos de irmãos e irmãs que são realizados por vinte ou mais gerações, ou pelo cruzamento dos progenitores com sua ninhada realizados com algumas restrições. Todos os animais de cepa endogâmica remetem a um ancestral comum na vigésima geração.Hibridomas: Células artificialmente criadas pela fusão de linfócitos ativados com células neoplásicas. As células híbridas resultantes são clonadas e produzem ANTICORPOS MONOCLONAIS puros, ou produtos de células T, idênticos aqueles produzidos pela célula de origem imunologicamente competente.Recém-Nascido: Criança durante o primeiro mês após o nascimento.Dermatite Alérgica de Contato: Dermatite de contato devido à sensibilização alérgica a várias substâncias. Estas substâncias produzem subsequentemente reações inflamatórias na pele de indivíduos que possuem hipersensibilidade adquirida às mesmas, como resultado de uma exposição prévia.Rearranjo Gênico: Reorganização ordenada de regiões gênicas por recombinação de DNA, como as que ocorrem normalmente durante o desenvolvimento.Sons Respiratórios: Ruídos, normais e anormais, ouvidos na auscultação em qualquer parte do SISTEMA RESPIRATÓRIO.Schistosoma mansoni: Espécie de trematódeo sanguíneo da família Schistosomatidae. É comum no delta do Nilo. O hospedeiro intermediário é o caramujo planorbídeo. Este parasita causa esquistossomose mansoni e bilhiarziose intestinal.Líquido da Lavagem Broncoalveolar: Fluido obtido pela irrigação do pulmão, incluindo os BRÔNQUIOS e os ALVÉOLOS PULMONARES. É geralmente utilizado para se avaliar o estado bioquímico, inflamatório ou infeccioso do pulmão.Praziquantel: Anti-helmíntico usado na maioria das infestações por esquistossoma e muitos cestódeos.Peso Molecular: Soma do peso de todos os átomos em uma molécula.AcrilatosRearranjo Gênico de Cadeia Leve de Linfócito B: Reordenamento ordenado das regiões gênicas variáveis dos linfócitos B que codificam as CADEIAS LEVES DE IMUNOGLOBULINA kappa ou lambda, contribuindo para a diversidade dos anticorpos. Ocorre durante a segunda fase da diferenciação dos LINFÓCITOS B IMATUROS.DNA: Polímero desoxirribonucleotídeo que é material genético primário de todas as células. Organismos eucariotos e procariotos normalmente contém DNA num estado de dupla fita, ainda que diversos processos biológicos importantes envolvam transitoriamente regiões de fita simples. O DNA, cuja espinha dorsal é constituída de fosfatos poliaçucarados possuindo projeções de purinas (adenina ou guanina) e pirimidinas (timina e citosina), forma uma dupla hélice que é mantida por pontes de hidrogênio entre as purinas e as pirimidinas (adenina com timina e guanina com citosina).Síndromes de Imunodeficiência: Síndromes nas quais há deficiência ou defeito nos mecanismos de imunidade, tanto celular como humoral.Antígenos de Bactérias: Substâncias elaboradas pelas bactérias, que apresentam atividade antigênica.Deficiência de IgA: Disgamaglobulinemia caracterizada por deficiência de IMUNOGLOBULINA A.Arachis hypogaea: Espécie de planta (família FABACEAE) que produz sementes comestíveis, o conhecido amendoim, que contém proteínas, óleo e lectinas.Baratas: Insetos da ordem dictiópteros englobando diversas famílias como Blaberidae, BLATTELLIDAE, Blattidae (contendo a barata americana PERIPLANETA americana), Cryptocercidae e Polyphagidae.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Filariose: Infecções com nematoides da superfamília FILARIOIDEA. A presença de vermes vivos no corpo é principalmente assintomática, mas a morte dos vermes adultos causa a inflamação granulomatosa e fibrose permanente. Os organismos do gênero Elaeophora infectam alces silvícolas e carneiro doméstico causando necrose isquêmica do cérebro, cegueira e dermatose facial.Mitógenos da Erva-dos-Cancros: Proteínas isoladas das raizes da pokeweed phytolacca americana (arbusto alto proveniente a América do Norte), que aglutina alguns eritrócitos, estimula mitose e síntese de anticorpos em linfócitos, e induzem ativação de células plasmáticas.Eletroforese em Gel de Poliacrilamida: Eletroforese na qual um gel de poliacrilamida é utilizado como meio de difusão.Proteínas do Sistema Complemento: Glicoproteínas séricas que participam da ATIVAÇÃO DO COMPLEMENTO, mecanismo de defesa do hospedeiro que gera o COMPLEXO DE ATAQUE À MEMBRANA DO SISTEMA COMPLEMENTO. Estão incluídas as glicoproteínas das diversas vias de ativação do complemento (VIA CLÁSSICA DO COMPLEMENTO, VIA ALTERNATIVA DO COMPLEMENTO e via de complemento de lectina).Poeira: Terra ou outra matéria em partículas finas e secas.(Tradução livre do original:Random House Unabridged Dictionary, 2d ed)Proteínas Recombinantes de Fusão: Proteínas recombinantes produzidas pela TRADUÇÃO GENÉTICA de genes fundidos formados pela combinação de SEQUÊNCIAS REGULADORAS DE ÁCIDOS NUCLEICOS de um ou mais genes com as sequências codificadoras da proteína de um ou mais genes.Receptores de IgG: Sítios moleculares específicos da superfície de várias células, incluindo os linfócitos B e macrófagos, que combinam com as IMUNOGLOBULINAS Gs. Há três subclasses: Fc gama RI (antígeno CD64, um receptor de baixa afinidade), FC gama RII (antígeno CD32, um receptor de alta afinidade) e FC gama RIII (antígeno CD16, um receptor de baixa afinidade).

Seroconversão: Seroconversão corresponde à passagem de um doente de seronegativo para seropositivo. Após ter acontecido este fenómeno, é possível a detecção de anticorpos no soro, utilizando o método ELISA ou Western blot.Fel d 1: Fel d 1 é o nome dado a uma glicoproteína comumente presente na saliva dos gatos.Granulócito basófilo: Basófilo é um tipo de leucócito que se fixa com corantes básicos.Dermatite atópicaBasofilia: rightFebre dos fenosGamma PhoenicisLong terminal repeat: Long Terminal Repeats (LTR) são grandes sequências repetitivas de nucleotídeos que medem centenas ou milhares de bases. As LTRs são encontradas nas extremidades de uma molécula de ácido nucléico, flanqueando genes funcionais, como em DNA retroviral e em retrotransposons.Esporopolenina: Esporopolenina é uma substância que reveste o esporo ou o pólen de várias plantas terrestres (Embriófitas), de Briófitas a Angiospermas, e de certas algas, evitando sua desidratação e protegendo-o.http://www.Estrutura primária: A estrutura primária é dada pela sequência de aminoácidos ao longo da cadeia polipeptídica. É o nível estrutural mais simples e mais importante, pois dele deriva todo o arranjo espacial da molécula.Transplante de baço: Transplante de baço é um procedimento cirúrgico no qual um baço inteiro ou fragmentos dele são transplantados para outra pessoa.ImunizaçãoAntígeno: é toda substância que ao entrar em um organismo é capaz de iniciar uma resposta imune, ativando seus linfócitos que por sua vez se multiplicam e mandam sinais (citocinas) que ativam outras respostas imunes adequadas ao invasor. Pode ser a molécula de uma bactéria, vírus, fungos, helminto, toxinas ou mesmo componentes inofensivos como alimentos, pólen ou células de outro organismo que sejam identificados como uma ameaça a ser destruída.Hipermutação somática: Hipermutação somática é um mecanismo de mutação das células que faz com que o sistema imunológico se adapte a novos elementos invasores.Aspergillus: Aspergillus Micheli, 1729 é um gênero de fungos que apresenta coloração branca ou amarelada com formação de pedúnculos e uma ponta colorida. São importantes agentes decompositores de alimentos.MesquitolGranulócito eosinófilo: Granulócitos eosinófilos, geralmente chamados de eosinófilos (ou, menos comumente, acidófilos), são células do sistema imune responsáveis pela ação contra parasitas multicelulares e certas infecções nos vertebrados. Junto com os mastócitos, também controlam mecanismos associados com a alergia e asma. Desenvolvem-se na medula óssea (hematopoiese) antes de migrar para o sangue periférico.Anidrido ftálicoGastroenterite eosinofílicaAnticorpo policlonal: Anticorpos policlonais são anticorpos que são derivados de diferentes linhagens de células B. Eles são uma mistura de moléculas de imunoglobulinas secretadas contra um antígeno específico, cada uma reconhecendo um epítopo diferente.Linfócito: miniatura|direita|200px|Uma imagem de um linfócito feita a partir de um [[microscópio eletrônico.]]Interleucina: As interleucinas (do grego, entre células brancas) são alguns tipos de proteínas produzidas principalmente por leucócitos (principalmente por linfócitos T, macrófagos e eosinófilos) cada uma com suas funções, sendo que a maioria delas está envolvida na ativação ou supressão do sistema imune e na indução de divisão de outras células. Também possuem função na memória e são usados como medicamento.Hapteno: Hapteno (do grego haptien = unir) é uma substância não proteica, de baixo peso molecular (menos de 10.000 u), que sozinha não consegue induzir uma resposta imunológica, como a formação de anticorpos, necessitando assim estar ligada a uma proteína transportadora de maior peso molecular, como por exemplo a albumina ou uma imunoglobulina, para gerar resposta imune.Busca-pé: Busca-pé é um artigo de pirotecnia, um fogo-de-artifício que consiste em um pequeno cilindro de papelão grosso carregado de pólvora fraca, dotado de um orífício de escape e uma vareta estabilizadora, ordinariamente feita de taquara. Uma vez aceso o seu pavio, o busca-pé, por efeito do peso da taquara, desloca-se velozmente e rente ao chão, sugerindo buscar os pés dos circunstantes, daí seu nome.Pyroglyphidae: Pyroglyphidae é uma família de ácaros que inclui algumas das espécies cosmopolitas de pequenos ácaros encontrados em poeira domésticaLynden-van Nes, A.M.Brugia malayi: Brugia malayi é uma espécie de nematódeo da família Onchocercidae. São parasitos de mamíferos, incluindo os humanos, causando a dirofilariose linfática.Tonsila palatina: A tonsila palatina ou amígdala palatina é uma massa de tecido linfoide, localizada em ambos os lados da garganta. Localizam-se no seio tonsilar, delimitado pelos arcos palatoglosso e palatofaríngeo.Receptor H3 de histamina: Os receptores de  histamina H3 são expressos no sistema nervoso central e, de forma menos significativa, no sistema nervoso periférico, onde eles agem como autorreceptores pré-sinápticos em neurônios histaminérgicos, controlando também  a ciclagem de histamina através de inibição por retroalimentação negativa da síntese e liberação da histamina. O receptor H3 também é capaz de inibir a liberação de outros  neurotransmissores (agindo como um heterorreceptor inibitório) incluindo dopamina, GABA, acetilcolina, noradrenalina, histamina e serotonina.Exame complementar de diagnóstico: Nas ciências da saúde, são denominados exames complementar de diagnóstico aqueles exames (laboratoriais, de imagem, etc.) que complementam aos dados da anamnese e do exame físico para a confirmação das hipóteses diagnósticas e tratamento.Pneumonia eosinofílicaCitometria de fluxoPlasmócito: Um plasmócito é uma célula agranulócita com aspecto ovóide. São pouco numerosas no tecido conjuntivo normal, mas abundantes em locais sujeitos à penetração de bactérias (como o intestino e a pele) e nos locais onde existe inflamação crônica.Autoanticorpo: Um autoanticorpo é um anticorpo (um tipo de proteína) produzido pelo sistema imune que atua contra uma ou mais proteínas do próprio indivíduo que o produziu. Os autoanticorpos têm as mesmas propriedades bioquímicas e físico-químicas dos outros anticorpos.Lipopolissacarídeo: Lipopolissacarídeo (LPS) ou lipoglicano é uma molécula de grandes dimensões constituída de um lípido e um polissacarídeo (carboidrato) ligados por uma ligação covalente. LPS é um dos componentes principais da membrana exterior de bactérias gram-negativas, contribuindo para a integridade estrutural da bactéria e protegendo sua membrana de certos tipos de ataque químico.Acrilato

*  Slog sobre alergia dipirona sodica
alergia dipirona sodica por. alergia dipirona sodica por lorena tenho alergia a dipirona sodica posso tomar Floratil. alergia dipirona sodica por andréa meu filho tem 16 anos e ele tem alergia a dipirona sódica o que devo dar pra ele tomar Qui 10 Out 2013 20:14:51. alergia dipirona sodica por mIrys sou alergica a dipirona,tenho muitas duvidadas quando preciso tomar algum medicamento como fasso pra saber quais remedios não devo usar..quais tem componentes de dipirona. alergia dipirona sodica por Elaine Estou apavorada meu filho tem apenas 3 anos e acobou de engolir um comprimido de dipirona ele não tem alergia mais estou com medo de fazer mal por ser um comprimido porfavor me ajude. alergias de pele boca incha alergia na pele ,incha os labios e parece que o sangue circula co... as gravidas podem tomar dipirona estou suspeitando que estou gravido,passei mal e o medico passou dipirona na ... estou amamentando posso tomar dipir.. Quem tem pressao alta pode tomar di.. posso dar dipirona ao meu cão Cães Ola g...
http://slogbox.com.br/slog/alergia dipirona sodica
*  Hipersensibilidade - Informação, especialistas, perguntas frequentes.
Os distúrbios que são causados pelas respostas imunes são chamados de doenças de hipersensibilidade. As doenças de hipersensibilidade podem ser causadas por dois tipos de respostas imunes anormais:. 1- As respostas para os antígenos estranhos podem ser desreguladas ou não controladas, resultando em lesão tecidual;. Tipos de doenças de hipersensibilidade. As doenças de hipersensibilidade são comumente classificadas com base no mecanismo imunológico principal que e responsável pela lesão tecidual e a doença. As reações de hipersensibilidade imediata são também chamadas de alergia ou atopia. Hipersensibilidade do tipo II doenças causadas por anticorpos. os anticorpos, alem da IgE, podem causar doenças ao se ligarem aos antigenos-alvos nas células e nos tecidos. As doenças causadas por tais anticorpos são usualmente especificas para um tecido em particular. Os exemplos de doenças causadas por antígenos microbianos que possuem uma reação cruzada com um antígeno do organismo são a febr...
http://doctoralia.com.br/enfermidade/hipersensibilidade-15544
*  Alergia
As análises de alergia no sangue podem ajudar a confirmar/excluir alergia e, consequentemente, reduzir reações adversas limitando a evicção e medicação desnecessárias. NICE Diagnosis and assessment of food allergy in children and young people in primary care and community settings 2011. Um diagnóstico correto, com aconselhamento e medidas de evicção baseados em resultados válidos de testes de alergia, ajudarão a reduzir a incidência de sintomas bem como a medicação e a melhorar a qualidade de vida NICE Diagnosis and assessment of food allergy in children and young people in primary care and community settings 2011. Utility of food-specific IgE concentrations in predictin symptomatic food allergy. As diretivas NICE estabelecem que todas as crianças e adolescentes com suspeita de alergia alimentar IgE mediada devem realizar uma análise de alergia no sangue, bem como o doseamento de anticorpos IgE específicos NICE Diagnosis and assessment of food allergy in children and young people in primary...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Alergia
*  Neurofibromatose: estudo genético-clínico, avaliação quantitativa dos mastócitos e dos componen
Neurofibromatose: estudo genético-clínico, avaliação quantitativa dos mastócitos e dos componentes da matriz extracelular em neurofibromas. Neurofibromatose: estudo genético-clínico, avaliação quantitativa dos mastócitos e dos componentes da matriz extracelular em neurofibromas. Seu padrão deherança é autossômica dominante e tem sido considerada uma das mais freqüente na espécie humana com penetrância elevada e expressividade variável.No presente trabalho, estudou-se os aspectos genético-clínicos, realizou-se a avaliação quantitativa dos mastócitos e da matriz extracelular em neurofibromas de um grupo de 30 pacientes diagnosticados como NF-1 e comparou-se com o grupo controle constituído de 10 indivíduos normais.A avaliação genético-clínica confirmou o diagnóstico de NF-1 em todos os pacientes. Os neurofibromas múltiplos e os nódulos de Lisch foram considerados exclusivos de NF-1. Amacrocefalia, quando isoladamente, não demonstrou ser suficiente para o diagnóstico de NF1 e as...
http://openthesis.org/documents/Neurofibromatose-estudo-quantitativa-dos-e-357545.html
*  .. Asma
Apesar de ainda não se conhecer a cura  definitiva para a asma, é possível controlar as crises e levar vida normal, desde que o paciente receba o tratamento adequado. Drauzio – Em certos aspectos, asma e bronquite provocam sintomas semelhantes. Qual a diferença básica entre bronquite e asma. A característica básica da asma é ser uma doença que se manifesta em forma de crises provocadas por broncoconstrição, isto é, pelo fechamento das vias aéreas por inflamação e contração da musculatura. A confusão existe porque bronquite crônica também pode ocasionar broncoconstrição, que dificulta a respiração e produz sintomas semelhantes aos da asma como falta de ar e chiado. A diferença fundamental, porém, é que a crise asmática é reversível. Continuada exposição a certos fatores ambientais pode desencadear a crise. Drauzio – Sendo a asma uma doença crônica, que estilo de vida as pessoas devem ad...
http://drauziovarella.com.br/entrevistas-2/asma-4/
*  Dermatite atópica » Educare - O Portal de Educação
A identificação e tratamento precoce da dermatite atópica são importantes para reduzir as lesões e os sintomas, prevenir as recorrências e para modificar o curso natural da doença. comunidade. O que é a dermatite atópica. A dermatite atópica, também designada por eczema atópico, é uma inflamação crónica da pele, que tipicamente ocorre na infância. Em 90% dos casos a dermatite atópica ocorre antes dos 5 anos de idade, com 60% dos casos a surgirem no primeiro ano de vida. Etiologia da dermatite atópica A causa da dermatite atópica é desconhecida mas a hereditariedade parece ser o fator mais importante, já que se um dos pais tem dermatite atópica os filhos têm aproximadamente 30% de probabilidades de desenvolver a doença. A probabilidade aumenta para os 70% se ambos os pais são afetados.A dermatite atópica geralmente ocorre em crianças que têm doenças alérgicas, como asma e rinite alérgica ou em crianças que têm uma história de alergias na família. Sintomas da dermatite atópi...
http://educare.pt/opiniao/artigo/ver/?id=11657&langid=1
*  Dermatite_atópica
eMedicine_mult = eMedicine2|derm|38 eMedicine2|ped|2567 eMedicine2|oph|479. Além do rubor , os eczemas podem apresentar vesículas , pápula s, pústula s e descamação da pele. Os eczemas podem ser úmidos ou secretantes. A evolução da dermatite atópica, ou eczema endógeno, não é previsível, podendo ser rápida e curta ou crônica, com frequência inconstante de episódios de acutização. No segundo e mais tradicional modelo, a dermatite atópica é uma desordem do sistema imune. Dermatite atópica difere de outros tipos de dermatite por não tratar-se de uma alergia Johansson SG, Hourihane JO, Bousquet J, et al 2001. , ou seja, não há a necessidade de contato prévio com alguma substância ou material. Foi demonstrado que um gene , chamado em inglês de "Filaggrin" Proteína agregadora de filamentos é grandemente responsável pela dermatite atópica."Filaggrin" agrega e liga o esqueleto de ceratina da epiderme. The genetics of atopic dermatitis. Cellular aspects of atopic dermatitis. Embora a d...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Dermatite_atópica
*  MM Complicadas: Dermatite atópica, o que é?
http://mmcomplicadas.blogspot.com/2011/02/dermatite-atopica-o-que-e.html
*  Doença de Chagas | dos Sintomas ao Diagnóstico e Tratamento | MedicinaNET
ASPECTOS CLÍNICOS E EPIDEMIOLÓGICOS Descrição Doença parasitária com curso clínico bifásico fases aguda e crônica , podendo se manifestar sob várias formas. Fase Crônica Passada a fase aguda, aparente ou inaparente, se não for realizado tratamento especifico, ocorre redução espontânea da parasitemia com tendência a evolução para as formas:. Indeterminada: forma crônica mais frequente. Forma associada cardiodigestiva : quando no mesmo paciente são identificadas pelo as duas formas da doença. Vetorial: 4 a 15 dias; transfusional: 30 a 40 dias; vertical: pode ocorrer em qualquer período da gestação ou durante o parto; oral: 3 a 22 dias; transmissão acidental: ate aproximadamente 20 dias. cruzi no sangue indica doença aguda quando associada a fatores clínicos e epidemiológicos compatíveis. Por serem de baixa sensibilidade, os métodos parasitológicos são desnecessários para o manejo clínico dos pacientes; no entanto, testes de xenodiagnóstico, hemocultivo ou PCR positivos podem i...
http://medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/1744/doenca_de_chagas.htm
*  EFEITOS COLATERAIS DE PARATRAM - Bula PARATRAM
http://medicinanet.com.br/bula/detalhes/4001/reacoes_adversas_paratram.htm
*  Pragas
Principais insetos e caros que causam dano pimenteira Os artr podes associados cultura da pimenteira podem causar danos indiretos, como os pulg es e tripes, vetores de viroses, e danos diretos, como besouros, lagartas, minadores de folhas, percevejos, cochonilhas e caros. As flores sofrem danos diretos que causam abortamento que implica na redu o da produ o de frutos por planta sendo associada presen a do tripes com a incid ncia de v rus do vira-cabe a. Controle Produzir mudas em viveiros constru dos em local afastado dos campos de produ o e protegido por telas que evitem a entrada dos tripes; Erradicar plantas hospedeiras nativas, solan ceas silvestres e solan ceas cultivadas volunt rias; Evitar plantios novos em rea adjacente a plantios mais antigos; Incorporar ou queimar restos culturais; Se registrado o produto, recomenda-se o uso de inseticida de solo somente na fase de sementeira, al m de pulveriza es peri dicas com produtos de a o sist mica ou de contato, na sementeira e na fase inicial da cultura; Int...
http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Pimenta/Pimenta_capsicum_spp/pragas.html
*  Enstatita
thumb '''Enstatita''' vem do grego ''entates'', resistente uma referência à sua propriedade de resistir a altíssimas temperatura s. Com fórmula química Mg,Fe 2Si2O6, é um mineral composto de Dióxido de Silício SiO2 e Óxido de Magnésio MgO , que pertence ao grupo cristalino ortorrômbico que são um sistema caracterizado por três eixos cristalográficos com diferentes comprimentos e perpendiculares, ou seja, um prisma reto de base losângica. Uma vez que as rochas são constituídas por minerais associados, não seria possível identificá-las se não soubéssemos reconhecer os minerais que as formam. A maneira como os minerais se fraturam serve também para identificá-los. Assim como a enstatita, que é uma pedra que pode ser encontrada nas cores acinzentada, amarelada ou branco-esverdeada, porém a cor é uma indicação pouco segura, porque é muitas vezes devida a impurezas. A enstatita não pode ser usada para confecção de joia s, pois elas quebram facilmente. A enstatita é considerada a pe...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Enstatita
*  Acarus_siro
:''Se procura ácaros utilizados na produção de queijos ou que os deterioram, veja Ácaro-do-queijo ''. '''''Acarus siro''''' Linnaeus , 1758 , conhecido pelo nome comum de ''ácaro-da-farinha'', é um ácaro da família dos acarídeo s que infesta cereais armazenados, farinha s e outros produtos ricos em matéria orgânica. sendo a espécie de ácaro mais comum entre as muitas que infestam cereais e farinhas. 4 A espécie é frequentemente referida como ''Tyroglyphus farinae'', uma designação taxonomicamente obsoleta. Os machos medem entre 0,33 e 0,43 mm de comprimento, enquanto as fêmeas medem entre 0,36 e 0,66 mm, sendo um dos poucos ácaros que podem ser vistos a olho nu. Até à generalização da observação com microscópios e lupas na segunda metade do século XVII , era designado por '' tiroglifo '' e considerado o animal mais pequeno que existia, característica que o tornou notável. Blaise Pascal consagra ao tiroglifo algumas das suas mais belas linhas, não hesitando em ver no minúsculo an...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Acarus_siro
*  @RQUIVOS INTERNACIONAIS DE OTORRINOLARINGOLOGIA
Avaliação das informações sobre rinite alérgica e sinusite disponíveis na rede mundial de computadores. rinite alérgica, sinusite, internet. alergic rhinitis, sinusitis, internet. A rede mundial de computadores www recentemente tornou-se grande fonte de informação sobre saúde para médicos e leigos. O presente trabalho avalia as informações disponíveis na rede em língua portuguesa sobre rinite alérgica e rinossinusite. Os autores concluem que a quantidade e qualidade das informações sobre rinite alérgica e rinossinusite publicadas em língua portuguesa na rede mundial de computadores são insuficientes para satisfazer a médicos e pacientes. O presente estudo foi realizado com o intuito de avaliar as características das informações sobre rinite alérgica e rinossinusite - duas das afecções otorrinolaringológicas mais freqüentes na população geral - disponíveis em língua portuguesa na Internet. MATERIAL E MÉTODOS Através de computadores pessoais conectados à World Wide Web da In...
http://arquivosdeorl.org.br/conteudo/acervo_port_print.asp?id=129
*  Código_ATC_J
código atc j código atc j secção da lista de códigos atc j anti infecciosos gerais para uso sistémico j antibacterianos para uso sistémico j a tetraciclinas j b anfenicois j c antibacterianos beta lactâmicos penicilinas j d outroa antibacterianos beta lactâmicos j e sulfonamidas e trimetoprim j f macrólidos e lincosamidas j g antibacterianos aminoglicosidos j m antibacterianos quinolonas j x outros antibacterianos j antimicóticos para uso sistémico j antimicobacterianos j antivirais para uso sistémico j imunosoros e imunoglobulinas j a imunosoros j b imunoglobolinas j vacinas j a vacinas bacterianas j b vacinas virais categoria códigos atc...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Código_ATC_J
*  Alergias / rinite alérgica | Vida de Qualidade
Sexualidade e qualidade de vida. plantas medicinais / Alergias / rinite alérgica Alergias / rinite alérgica Doenças , Medicinas alternativas , plantas medicinais. A rinite alérgica, conjunto de sintomas nasais provocados por alergia às partículas transportadas no ar, pode provocar mal-estar ocasional ou constituir um problema grave que interfere na vida quotidiana. Quando os sintomas persistem o ano todo — alergias permanentes —, a causa mais provável são o pêlo de animais domésticos, os ácaros do pó ou os bolores. Em algumas famílias, a rinite alérgica pode ser hereditária. Causas Quando certas substâncias entram no organismo, o sistema imunitário tenta destruir as que podem causar doenças , mas ignora as inofensivas, como os pólenes. ■ Se tem dores de cabeça ou febre que se agravam quando se inclina para a frente ou o corrimento nasal se tornar amarelo ou esverdeado — pode tratar-se de uma sinusite ■ Se os sintomas da alergia interferirem com as suas actividades quotidianas e o...
http://vidadequalidade.org/alergias-rinite-alergica/
*  Caixa_de_Pribnow
caixa de pribnow caixa de pribnow a caixa de pribnow também conhecida como caixa de pribnow schaller é a sequência tataat de seis nucleótido s timina adenina timina etc que é parte essencial de um promotor no adn necessário para a transcrição ocorrer em bactéria s david pribnow nucleotide sequence of an rna polymerase binding site at an early t promoter proc natl acad sci usa heinz schaller christopher gray and karin herrman nucleotide sequence of an rna polymerase binding site from the dna of bacteriophage fd proc natl acad sci usa é uma sequência idealizada ou sequência de consenso isto é mostra a base de ocorrência mais frequente em cada posição num grande número de promotores analisados promotores individuais muitas vezes variam do consenso em uma ou mais posições é também comum ser chamada de sequência porque esta centrada mais ou menos a pares de bases do sítio de iniciação da transcrição caixa...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Caixa_de_Pribnow
*  Erinose
thumb|270px|Folha de videira afectada pela erinose. '''Erinose''' é uma doença da videira caracterizada pelo aparecimento generalizado de eríneo s nas folhas e rebentos da planta causados pela picada de '' Colomerus vitis '' também designado por '' Eriophyes vitis '' , uma espécie de ácaro s da família Eriophyidae. Os eríneos são zonas da lâmina da folha onde a divisão celular se intensifica dando origem a um empolamento da superfície foliar que forma uma estrutura oca saliente com a concavidade voltada para a face inferior da folha. Na parte côncava forma-se um enfeltrado característico, resultado da modificação das célula s da epiderme dessa zona, as quais ficam alongadas e túrgidas, onde se abrigam populações dos ácaros eriofídeos causadores da afecção. Apesar do ácaro causador, a espécie '' Colomerus vitis '', não ser visível a olho nu , a doença é facilmente identificável pela presença generalizada de empolamentos os eríneo s no limbo das folhas. Nas plantas infestadas as...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Erinose
*  G1 - Robôs em forma de bola vão
medir níveis de pólen no Japão - notícias em Ciência e Saúde...
http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2012/01/robos-em-forma-de-bola-vao-medir-niveis-de-polen-no-japao.html
*  Jordani - Hexanematichthys seemanni (Arius jordani)
Hexanematichthys seemanni Arius jordani. Criei Jordanis em meus aquários mas eles não resistiram. É um peixe muito especial parecido com tubarão e com dois longos bigodes. O dono da loja me recomendou jogar um pouco de sal na água, pois em ambiente natural ficam em rios na proximidade do mar, onde a água é um misto de doce e salgada, mas isso seria inviável no meu aquário comunitário. No início ele ficava em um aquário de peixes da bacia amazônica mas devido aos seus ataques noturnos eu o coloquei no meu aquário de 200 L de ciclídeos africanos. Como o aquário é cheio de tocas feitas de rochas ele se adaptou muito bem. Hoje com 23 cm é o maior peixe do aquário. Contribuído por Rosemary Oliveira Tenho dois jordanis há seis meses e desde então cresceram bastante: dos 5 cm até os 15 cm atuais. Mostram-se resistentes se for dado a eles aquários de pelo menos 100 cm de comprimento espaço para dar umas "carreiras" , um pouco de penumbra e boa dieta protéica. Contribuído por Waldemir PR Ten...
http://aquahobby.com/gallery/b_jordani.php
*  Alergodermatologia: Alergia a Camarão
A reação alérgica ocorre porque o organismo reage ao alimento com produção de um anticorpo, chamado de imunoglobulina E IgE , que ataca uma proteína contida nele, originando os sintomas da alergia, em minutos ou em algumas horas após a ingestão do alimento. Se uma pessoa tem suspeita de ser alérgica a camarão deve procurar um médico especialista em Alergia que irá analisar sua história clínica, a reação apresentada e realizará testes para comprovar o diagnóstico. - Quem manifesta alergia a camarão, tende a fazer também para outros crustáceos e por isso deve evitar não só o camarão como também siri, lagosta, mariscos, entre outros. - Algumas reações catalogadas como reações alérgicas a peixes e mais raramente ao camarão devem ser diferenciadas da reação alérgica ao Anisakis simplex, um parasita de mamíferos do mar. Dr.Alisson Costa de Morais. Agradeço muito ao seu blog, estou tomando um composto onde tem quitosana há 3 dias e hoje tive uma reação alérgica e não tinha id...
http://alergodermatologia.blogspot.com/2008/06/alergia-camaro.html

Qual a taxa máxima de imunoglobulina em um adulto?


Meu pai está tendo uma reação alérgica a algo que ainda não identificou, os lábios dele incham e ficam deformados o teste de imunoglobulina deu 412.5, será que tá normal? ou o que significa?
----------

O valor normal da imunoglobulina IgE é até 100 para adultos.
O ideal é o medico solicitar um exame especifico baseado nos dados clinicos chamado RAST ( feito no sangue) o qual identificará o motivo da alergia.


Quando o exame de imunoglobulina dá 694,0 ku/l está muito alto ?


Meu nome é Patrícia e tenho 30anos, fiz exame de imunoglobulina e deu 694,0 ku/l está muito acima do normal ?
----------

Você precisa ver o valor de referência do laboratório que deve estar no laudo. Cada laboratorio tem um valor diferente pra cada exame. Além disso existem várias imunoglobulinas.


meu filho tem 5 anos e o trglicerideos deu 108 esta alto ?e o imunoglobulina E-IgE deu 586 esta alto e o que ?


quero saber o que e imunoglobulina?qual e o tratamento?
----------

rs.
Então imunoglobulinas é o mesmo que anticorpos..

dosagem da imunoglobulina E (IgE total) é um bom teste laboratorial para a triagem de processos alérgicos. Os níveis de IgE total encontram-se elevados na rinite alérgica, na dermatite atópica e em muitos casos de asma. Porém, não é um teste específico, pois existem outras situações clínicas que cursam com o aumento de IgE sérica total, como parasitoses (helmintíases), mielomas, aspergilose, filariose pulmonar e a síndrome de Wiskott-Aldrich. Por isso, faz-se necessário o diagnóstico diferencial para alergia, por meio da pesquisa da IgE com atividade específica.
Além de diferenciar das outras possibilidades clínicas que apresentam aumento de IgE total, a pesquisa da IgE específica é realizada para diferentes alergenos isolados, permitindo identificar o alérgeno específico, causador da sintomatologia clínica, com uma eficiência acima de 90%, sem interferência de drogas ou de parasitos.
Espero que tenha te ajudado!


Meu exame deu 1663 kU/L de IMUNOGLOBULINA IgE TOTAL o que significa?


Fiz o exame de IMUNOGLOBULINA para detectar problema de alergia na pele, porem me assustei com resultado pois o meu deu 1663 e o valor de referencia eh 10 vezes menos = 156 ku/L, o que isso siginifcado disso, alta imunidade fazendo com que o corpo reage demais provocando alergia drastica?
----------

Taxas altas de Ig E significam provavelmente alérgico.


O que significa o resultado do exame de sangue der 694,0?


Fiz um exame de sangue e deu 694,0 de imunoglobulina E Ige.
E agora?Tem algo a ver com alergias?
----------

A concentração de IgE no sangue de uma pessoa normal é de 0,05 mg/ml.
A IgE está presente em grande concentração no sangue de pessoas alergicas, onde 50% dos pacientes com doenças alérgicas tem altos níveis de IgE.
Portanto, isso significa, sim, que você é alérgica... Procure um alergista para fazer testes e saber a que você é alérgica.

Bjs.


Alguem conhece pessoas que tiveram sindrome de guillain barre?


Minha mãe esta na CTI, santa casa de sorocaba, respirando por aparelhos... estamos atras de medicamentos ( imunoglobulina 400mg ) onde encontra-se em falta na farmacia de auto custo de sorocaba... se alguem puder ajudar informando sobre essa doença e onde podemos conseguir esse medicamento.. pessoas que tenham influencia... agradeceria..Obrigafa!
----------

NÃO


O que pode significar um índice elevado de IgA?


Meu filho tem 4 anos, o seu resultado de exame de imunoglobulina A - IgA foi de 202 mg/gl, e conforme a referência o limite é de 195mg/gl.
----------

http://www.atalaia.com.br/mostrapop.php?id=464

Mas a diferença está bem discreta.
Pode ser um aumento não significativo para apontar alguma patologia congênita.O pediatra opinará.
Aguarde com calma.


papel da imuno globulina no tratamento de herpes zoster?


Pessoa do sexo masculino, idade 75 anos, portador de herpes zoster, grande sofrimento.Fazendo tratamento há 2 meses sem resultado.Pergunta se gamaglobulina ou imunoglobulina pode aumentar a imunidade dessa pessoa; já usou muitos medicamentos sem resultado.
----------

Estou te enviando uma matéria a respeito do assunto.Espero que ajude na sua dúvida.Abraços.