• Ectasia Vascular Gástrica Antral: Lesão vascular distinta no ANTRO PILÓRICO, caracterizada por vasos sanguíneos dilatados e tortuosos (ectasia) espalhando-se para fora do PILORO. O padrão vascular é semelhante as faixas da superfície de uma melancia. Esta lesão causa HEMORRAGIA GASTROINTESTINAL tanto aguda como crônica.
  • Coagulação com Plasma de Argônio: Método de ablação de tecido ou controle de sangramento que usa plasma de ARGÔNIO (gás argônio ionizado) para liberar uma corrente de energia termocoagulante para a área do tecido a ser coagulado.
  • Antro Pilórico: Região entre a curvatura acentuada no terço inferior do ESTÔMAGO (incisão angular) e a junção do PILORO com o DUODENO. As glândulas do antro pilórico contêm células que secretam muco e células endócrinas secretoras de gastrina (CÉLULAS G).
  • Gastropatias: Processos patológicos envolvendo o ESTÔMAGO.
  • Argônio: Gás nobre com símbolo atômico Ar, numero atômico 18 e peso atômico 39,948. É utilizado em tubos fluorescentes e quando se deseja uma atmosfera inerte e o nitrogênio não pode ser empregado.
  • Hemorragia Gastrointestinal: Sangramento em qualquer segmento do TRATO GASTROINTESTINAL do ESÔFAGO até o RETO.
  • Dilatação Patológica: Afecção em que uma estrutura anatômica encontra-se dilatada além das dimensões normais.
  • Fotocoagulação: Coagulação de tecido por um intenso feixe de luz, incluindo o laser (COAGULAÇÃO A LASER). No olho, é utilizada no tratamento de descolamento retinal, abertura retinal, aneurismas, hemorragias e neoplasias malignas e benignas.
  • Angiodisplasia: Dilatação degenerativa adquirida ou expansão (ectasia) de VASOS SANGUÍNEOS normais, frequentemente associados com envelhecimento. São isolados, tortuosos, vasos com paredes delgadas e fontes de sangramento. Ocorrem mais frequentemente nos capilares da mucosa do TRATO GASTROINTESTINAL levando a HEMORRAGIA GASTROINTESTINAL e ANEMIA.
  • Gastroscopia: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia do interior do estômago.
  • Hemostase Endoscópica: Controle do sangramento feito através do canal do endoscópio. A técnica inclui a utilização de lasers, sondas aquecidas, eletrocoagulação bipolar e injeção local. A hemostase endoscópica é geralmente utilizada para tratar sangramento esofágico e varizes e úlceras gastrointestinais.
  • Endoscopia Gastrointestinal: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia do trato gastrointestinal.


O que significa gastrite antral cronica superficial leve em atividade inespecifica?


microscopia: cortes de fragmentos de mucosa antral exibindo preservação da estrutura mucosa associado com a presença de corion de discreto e difuso infiltrado inflamatorio linfocitario com frequentes eosinofilos alem de ectasia e congestão vascular.
helicobacter pylori negativos
----------

Gastrite é uma afecção muito comum, com larga e uniforme distribuição mundial. O termo gastrite foi usado pela primeira vez, por Sthal, em 1728. Todos os trabalhos realizados sobre o assunto, considerados do ponto de vista histórico, deram motivos a controvérsias. As descrições iniciais foram baseadas em material de necrópsia. A restrição a esses trabalhos é que os fenômenos de autólise dificultariam a descrição correta do processo inflamatório.

Em uma segunda fase, os estudos foram realizados em material obtido no ato cirúrgico. O valor destas observações foi também depois contestado, porque, além das alterações induzidas pela instrumentação cirúrgica, o material sempre provinha de pacientes com afecções gástricas de várias etiologias.

A introdução da biópsia per oral, no final da década de 40, tornou possível o estudo da mucosa gástrica em pessoas normais e em pacientes com diversas afecções. As críticas a estes estudos são relacionadas ao processo de colheita. Sendo as biópsias colhidas às cegas, seriam inadequadas e não permitiriam o diagnóstico correto de lesões localizadas.

O desenvolvimento da endoscopia, com a possibilidade da colheita das biópsias sob visão direta, trouxe condições mais adequadas para o estudo das gastrites. Foram fundamentais as observações pioneiras de Schindler que procurou estabelecer correlações entre os achados endoscópicos e histopatológicos. Só após estes trabalhos, a gastrite passou a ser considerada como uma entidade nosológica(1).

Mesmo assim, os trabalhos realizados com endoscopia e biópsia dirigida sofreram algumas restrições, porque as biópsias são de pequeno tamanho e de pouca profundidade, não incluindo, na maioria das vezes, a muscularis mucosae, elemento fundamental para um exame adequado das amostras.

Além de tudo, o principal motivo de controvérsia é a falta de correlação entre as manifestações clínicas e as alterações endoscópicas e histopatológicas(2).

Uma grande variedade de agentes ambientais, químicos e infecciosos pode lesar a mucosa gástrica, provocando uma série de afecções, agudas e crônicas, específicas e inespecíficas, englobadas sob o título de gastrite, de uma forma quase abusiva, tanto pelos médicos como pelos pacientes.

Muitos médicos consideravam essas alterações compatíveis com a normalidade, porque estudos populacionais e em grupos assintomáticos mostravam um aumento de incidência com a idade. Outros atribuíam, sempre, todas as queixas dos pacientes a um tipo de gastrite.

Isto levou a um esvaziamento progressivo do termo e a descaracterização da gastrite como entidade nosológica.

Só após os trabalhos de Warren e Marshall(3), em 1984, com a descoberta do Helicobacter pylori, hoje conhecido como o agente etiológico das gastrites, as investigações sobre esta doença voltaram a ocupar espaço entre as preocupações dos gastroenterologistas.

Conceito

Segundo Carpenter e Talley(4), a designação de gastrite deve ficar restrita aos casos em que, além da lesão celular e processo regenerativo, observa-se infiltração inflamatória da mucosa, acrescida da presença de folículos linfóides(5). Estes quadros estão relacionados especialmente à infecção pelo Helicobacter pylori.

Por outro lado, quadros produzidos por hipovolemia, estresse, isquemia, álcool, drogas antiinflamatórias, refluxo biliar e congestão crônica, que produzem intenso dano celular, sem um componente inflamatório, seriam designados como gastropatias.

O endoscopista, na maioria dos casos, pode fazer distinção entre gastrite e gastropatia baseado apenas na visão macroscópica. Entretanto, o exame histopatológico é considerado essencial ao diagnóstico e deve ser rotina na prática atual.

Para o patologista, é fácil distinguir se a mucosa é normal ou está alterada. Quando apresenta alterações, o patologista pode evidenciar a existência de processo inflamatório e diagnosticar "gastrite". Nos casos em que se observam alterações da mucosa, porém sem um componente inflamatório, o diagnóstico deverá ser "gastropatia"

Gastrite aguda

A etiologia infecciosa da gastrite aguda foi confirmada após os experimentos de auto-inoculação a que se submeteram alguns pesquisadores, como Marshall(6), na Austrália, e Morris(7), na Nova Zelândia.

As gastrites agudas associadas ao H. pylori são de difícil detecção ao exame endoscópico, uma vez que o diagnóstico clínico é infrequente e a correlação sintomatológica pobre.

Os principais achados endoscópicos dessas gastrites agudas incluem erosões, úlceras única ou múltiplas e friabilidade da mucosa ou hemorragia focal.

Gastrite crônica

A literatura comprovando a correlação entre o H. pylori e a gastrite crônica é muito vasta e uniforme(8,9,10).

Grande parte dos indivíduos infectados pela bactéria permanecem assintomáticos(10). Contudo, podem apresentar uma lesão evolutiva, denominada gastrite antral difusa ou mesmo uma gastrite atrófica multifocal(11).

Além desse tipo de "portador assintomático" do H. pylori,  (+ info)

O que é ectasia piélica e qual o tratamento?


Bom dia!
Tenho 20 anos e desde os meus 13 tenho problemas renais, à 15 dias atrás fiz uma USG das vias urinárias e acusou ectasia em região piélica à esquerda, não sei exatamente o que significa e nem como é o tratamento, eu só vou passar no médico daqui à 15 dias.
Peço que vocês me ajudem pois eu preciso saber o que é , eu pesquisei e só acontece em mulher grávida e em criança, ai está a minha dúvida.Por favor me respondam o mais rápido possível.
Obrigada,
Nene.
----------

A ectasia piélica se refere a uma dilatação da pelve, que é uma região do rim que se comunica com a bexiga através de um canal chamado ureter. Por vezes, ela pode ser um pouco mais dilatada, sem que isso implique em qualquer problema maior, podendo até ser normal para uma determinada pessoa.
O melhor tratamento quem pode indicar é o seu médico. Não se preocupe, siga o tratamento indicado que você ficará bem. ;)  (+ info)

O que é uma discreta ectasia do canal central da medula distal?


Sem áreas de impregnação anômala pelo contraste venoso, geralmente sem significado clínico.

Esse foi o resultado de uma ressonância magnética da coluna lombo-sacra.

Alguém sabe o que isto significa???
----------

Já fiz muitas ressonâncias, e nunca consegui entender os pareceres técnicos.
Daí, ou voce procura em sites de neuroanatomia ou neuropatologia, ou leva à um neurologista para um diagnóstico apropriado.


Abraços!  (+ info)

O que é ectasia venosa retal e hiperplasia linfóide em ileo terminal?


fiz uma colocospia e deu isso o que é?
----------

A Sílvia está errada, não tem nada a ver com câncer, não, quanto a isso pode ficar tranquilo.
Ectasia venosa retal acontece quando há uma dilatação de uma ou mais veias no reto (reto é a última porção do intestino, próximo ao ânus). Pode ser descrita também como hemorróidas, mas depende do caso.
Hiperplasia linfóide significa que há presença de linfócitos, que são células de defesa do organismo (glóbulos brancos), o que significa que há uma inflamação no local.
Então a conclusão da sua colonoscopia é que muito provavelmente você está com hemorróidas, pois há uma veia inflamada no seu intestino. Se não for hemorróidas, é algo muito parecido morfologicamente com isso.  (+ info)

O que é gastrite enantematosa antral com acentuada itensidade ?


O resultado da minha endoscopia foi esse.
----------

O melhor que vc deve fazer é procurar um médico especialista no assunto.
Se cuida e fica com Deus  (+ info)

Quais beneficios da Atividade Fisica para os sitema cardiaco, respiratorio, vascular e psicologico?


Quais beneficios da Atividade Fisica para os sitema cardiaco, respiratorio, vascular e psicologico. E as doenças que pode causar pela faltas de Atividade Fisica.
----------

as propriedades físicas da água irão auxiliar, ainda mais os idosos, na movimentação das articulações, na flexibilidade, na diminuição da tensão articular (baixo impacto), na força, na resistência, nos sistemas cardiovascular e respiratório, no relaxamento, na eliminação das tensões mentais, entre outros. A atividade física bem estruturada e elaborada para os idosos, pode recuperar o ritmo e a expressividade do corpo, agilizar os reflexos e adequar os gestos a diferentes situações
os benefícios da atividade física no aumento da qualidade física,
www.efdeportes.com/efd69/af.htm  (+ info)

O que é edema e congestao vascular? e porque é provocado?


´eo seguinte fiz uma biopsia ... e ai o resultado da microspia foi:
mucosa gastrica exibindo leve e infiltrado inflamantorio mononuclear em lamina propria , edema e congestao vascular .. o que isso significa? é grave? fiz essa biopsia juntamente com o exame de endoscopia que deu gastrite antral enamantosa moderada.
pq é provocadooo esse edema e congestao vascular? ja que nao tenho O h pylori.
----------

É provocado devido a gastrite. Com o tratamento da gastrite ocorre remição do edema e da congestão vascular.

Bom final de semana.  (+ info)

O que quer dizer Gastrite enantematosa moderada antral toliteo sessil gastrico?


Meu marido fez uma endoscopia e deu esse resultado alguém sabe o que isso quer dizer.
----------

A endoscopia digestiva alta revelou gastrite enantematosa moderada, e, no antro e duodeno, a presença de mucosa friável, sangrante, edematosa e com placas elevadas e esbranquiçadas.  (+ info)

  Fazer uma pergunta: