Carcinoma de Células Escamosas: Carcinoma derivado de células epiteliais escamosas (ver CÉLULAS EPITELIAIS). Também pode ocorrer em áreas em que o epitélio glandular ou colunar estejam normalmente presentes. (Tradução livre do original: Stedman, 25a ed)Carcinoma: Neoplasia maligna constituída de células epiteliais que tendem a infiltrar os tecidos circunvizinhos e originar metástases. Sob o ponto de vista histológico, é um tipo de neoplasia, mas o termo é frequentemente empregado de forma errônea como sinônimo de câncer.Neoplasias de Cabeça e Pescoço: Tumores de tecido mole ou câncer que surge nas superfícies da mucosa dos LÁBIOS, cavidade oral, FARINGE, LARINGE e esôfago cervical. Podem surgir em outros lugares como NARIZ e SEIOS PARANASAIS, GLÂNDULAS SALIVARES, GLÂNDULA TIREOIDE, GLÂNDULAS PARATIREOIDES, e como MELANOMA e cânceres da pele que não são melanomas da cabeça e pescoço. (Tradução livre do original: Holland et al., Cancer Medicine, 4th ed, p1651)Neoplasias Bucais: Tumores ou câncer da BOCA.Carcinoma Hepatocelular: Neoplasia maligna primária de células hepáticas epiteliais. Abrange desde o tumor bem diferenciado com CÉLULAS EPITELIAIS, indistinguíveis dos HEPATÓCITOS normais até a neoplasia pouco diferenciada. As células podem ser uniformes, marcadamente pleomórficas, ou ainda, podem formar CÉLULAS GIGANTES. Vários esquemas classificatórios têm sido propostos.Neoplasias de Células Escamosas: Neoplasias compostas de células escamosas do epitélio (ver CÉLULAS EPITELIAIS). O conceito não se refere às neoplasias localizadas em tecidos compostos de elementos escamosos.Neoplasias Esofágicas: Tumores ou câncer do ESÔFAGO.Carcinoma in Situ: Lesão com características citológicas associadas com carcinoma invasivo, mas as células tumorais estão confinadas ao epitélio original, sem invasão da membrana basal.Carcinoma Basocelular: Neoplasia maligna de pele que raramente metastatiza, mas tem capacidade de invasão e destruição local. É clinicamente dividido nos tipos: nodular, esclerodermiforme, tipo morfeia e tipo superficial (pagetoide). Desenvolvem-se em pele pilosa, mais comumente em áreas expostas ao sol. Aproximadamente 85 por cento são encontrados na área da cabeça e do pescoço e os 15 por cento remanescentes, no tronco e membros. (De DeVita Jr et al., Cancer: Principles & Practice of Oncology, 3d ed, p1471)Imuno-Histoquímica: Localização histoquímica de substâncias imunorreativas utilizando anticorpos marcados como reagentes.Neoplasias Cutâneas: Tumores ou câncer da PELE.Neoplasias Laríngeas: Câncer ou tumores da LARINGE ou de qualquer de suas partes: GLOTE, EPIGLOTE, CARTILAGENS LARÍNGEAS, MÚSCULOS LARÍNGEOS e CORDAS VOCAIS.Neoplasias da Língua: Tumores ou câncer da LÍNGUA.Carcinoma Papilar: Neoplasia maligna caracterizada por formação de numerosas projeções irregulares digitiformes e estroma fibroso coberto com uma camada superficial de células epiteliais neoplásicas. (Stedman, 25a ed)Marcadores Biológicos de Tumor: Produtos moleculares metabolizados e secretados por tecidos neoplásicos e [que podem ser] caracterizados bioquimicamente nos líquidos celulares e corporais. Eles são [usados como] indicadores de estágio e grau tumoral, podendo também ser úteis para monitorar respostas ao tratamento e prever recidivas. Muitos grupos químicos estão representados [nesta categoria] inclusive hormônios, antígenos, aminoácidos e ácidos nucleicos, enzimas, poliaminas, além de proteínas e lipídeos de membrana celular específicos.Prognóstico: Predição do provável resultado de uma doença baseado nas condições do indivíduo e no curso normal da doença como observado em situações semelhantes.Adenocarcinoma: Tumor epitelial maligno com organização glandular.Estadiamento de Neoplasias: Métodos que tentam expressar em termos replicáveis a extensão de neoplasias no paciente.Neoplasias Pulmonares: Tumores ou câncer do PULMÃO.Neoplasias Hepáticas: Tumores ou câncer do FÍGADO.Linhagem Celular Tumoral: Linhagem celular derivada de células tumorais cultivadas.Invasividade Neoplásica: A habilidade de neoplasias de infiltrarem e destruir ativamente tecidos ao seu redor.Neoplasias Orofaríngeas: Tumores ou câncer da OROFARINGE.Regulação Neoplásica da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica no tecido neoplásico.Neoplasias do Colo do Útero: Tumores ou câncer do COLO DO ÚTERO.Carcinoma Ductal de Mama: CARCINOMA invasivo (infiltrante) do sistema ductal mamário (GLÂNDULAS MAMÁRIAS) da MAMA humana.Metástase Linfática: A transferência de uma neoplasia do seu local primário para os gânglios linfáticos ou para partes distantes do corpo por meio do sistema linfático.Carcinoma de Células Pequenas: Carcinoma anaplásico altamente maligno e geralmente broncogênico formado por pequenas células ovoides com pouquíssima neoplasia. É caracterizado por um núcleo dominante profundamente basófilo e com nucléolos ausentes ou indistintos. (Tradução livre do original: Stedman, 25th ed; Holland et al., Cancer Medicine, 3d ed, p1286-7)Carcinoma Broncogênico: Neoplasia maligna que surge do epitélio dos BRÔNQUIOS. Representa um grande grupo de doenças epiteliais pulmonares malignas que pode ser dividido em dois grupos clínicos: CARCINOMA DE PEQUENAS CÉLULAS DO PULMÃO e CARCINOMA PULMONAR DE CÉLULAS NÃO PEQUENAS.Carcinoma Verrucoso: Variedade do carcinoma epidermoide bem diferenciado que é mais comum na cavidade oral, mas que ocorre também na laringe, cavidade nasal, esôfago, pênis, região anorretal, vulva, vagina, cérvix uterino e pele, especialmente a sola do pé. A maioria dos casos intraorais ocorre em idosos do gênero masculino que abusam de tabaco sem fumaça (mascado ou sob a forma de rapé). O tratamento é a ressecção cirúrgica. Radioterapia não é indicada, uma vez que 30 por cento dos tumores tratados com radioterapia tornam-se altamente agressivos em seis meses.Carcinoma de Células de Transição: Neoplasia maligna derivada de células do epitélio de transição (ver CÉLULAS EPITELIAIS), que ocorre principalmente na BEXIGA ou PELVE RENAL.Células Tumorais Cultivadas: Células provenientes de tecido neoplásico cultivadas in vitro. Se for possível estabelecer estas células como LINHAGEM CELULAR TUMORAL, elas podem se propagar indefinidamente em cultura de células.Carcinoma Adenoescamoso: Adenocarcinoma misto e carcinoma epidermoide ou de célula escamosa.Lesões Pré-Cancerosas: Relativo a um processo patológico que tende a tornar-se maligno. (Dorland, 28a ed)Carcinoma Adenoide Cístico: Carcinoma caracterizado por faixas ou cilindros de estroma hialinizado ou mucinoso separando ou rodeadas por ninhos de cordões de pequenas células epiteliais. Ele aparece em um ou mais de três padrões: cribriforme, sólido e tubular; a localização usual é nas glândulas salivares, mas tumores histologicamente semelhantes aparecem em outras localizações. Maligno e invasivo, mas de crescimento lento, ele se alastra infiltrando a corrente sanguínea e espaços perineurais. (Dorland, 28a ed)Recidiva Local de Neoplasia: Recorrência local de uma neoplasia em seguida do tratamento. Ela surge de células microscópicas da neoplasia original que escaparam da intervenção terapêutica e mais tarde tornaram-se clinicamente visíveis no local de origem.Infecções por Papillomavirus: Neoplasias da pele e mucosas causadas por papilomavírus. Geralmente são benignos, mas alguns possuem alto risco para progressão de malignidade.Proteínas de Neoplasias: Proteínas cuja expressão anormal (ganho ou perda) está associada com o desenvolvimento, crescimento ou progressão de NEOPLASIAS. Algumas proteínas de neoplasias são antígenos de tumores (ANTÍGENOS DE NEOPLASIAS), ou seja, induzem uma reação imunológica ao seu tumor. Muitas proteínas de neoplasia foram caracterizadas e são utilizadas como BIOMARCADORES TUMORAIS, quando são detectáveis nas células e nos líquidos do corpo como monitores da presença ou crescimento de tumores. A expressão anormal das PROTEÍNAS ONCOGÊNICAS está envolvida na transformação neoplásica, enquanto a perda de expressão das PROTEÍNAS SUPRESSORAS DE TUMOR está envolvida com a perda do controle do crescimento e progressão da neoplasia.Neoplasias Vulvares: Tumores ou câncer da VULVA.Carcinoma Intraductal não Infiltrante: Carcinoma não invasivo (não infiltrante) da mama caracterizado pela proliferação de células epiteliais malignas confinadas aos ductos ou lóbulos mamários, sem evidência de invasão através da membrana basal, por microscopia óptica, para dentro do estroma circunjacente.Neoplasias Nasofaríngeas: Tumores ou câncer da NASOFARINGE.Papillomaviridae: Família de pequenos vírus de DNA sem envelope que infectam aves e a maioria dos mamíferos, especialmente humanos. São agrupados em vários gêneros, mas os vírus são altamente espécie-específicos de seus hospedeiros e restritos aos tecidos. Comumente são divididos em centenas de "tipos" de papilomavírus, cada um com uma função e regiões de controle gênico específicos, apesar da homologia de suas sequências. Os papilomavírus humanos são encontrados nos gêneros ALPHAPAPILLOMAVIRUS, BETAPAPILLOMAVIRUS, GAMMAPAPILLOMAVIRUS e MUPAPILLOMAVIRUS.Carcinoma Neuroendócrino: Grupo de carcinomas que compartilham uma morfologia característica, frequentemente compostos de aglomerados e lâminas trabeculares e "células azuis" redondas, cromatina granular e um aro atenuado de citoplasma parcamente demarcado. Os tumores neuroendócrinos incluem carcinoides, carcinomas de células pequenas (carcinoma avenocelular do pulmão), carcinoma medular da tireoide, tumor de célula de Merkel, carcinoma neuroendócrino cutâneo, tumores de células de ilhotas pancreáticas e feocromocitoma. Os grânulos secretórios são encontrados dentro das células tumorais.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Taxa de Sobrevida: Proporção de sobreviventes de um grupo em estudo acompanhado por determinado período. (Tradução livre do original: Last, 2001)Mucosa Bucal: Revestimento da CAVIDADE ORAL incluindo GENGIVA, PALATO, LÁBIO, BOCHECHA, soalho da boca e outras estruturas. A mucosa geralmente é um EPITÉLIO escamoso estratificado não queratinizado que reveste músculos, ossos ou glândulas, e podem mostrar graus variados de queratinizações em locais específicos.Camundongos Nus: Camundongos mutantes homozigotos para o gene recessivo de "nudez" que não desenvolvem um timo. São úteis em estudos de tumor e estudos sobre resposta imune.Carcinoma Medular: Carcinoma composto principalmente de elementos epiteliais com pouco ou nenhum estroma. Os carcinomas medulares da mama constituem de 5 a 7 por cento de todos os carcinomas medulares; os carcinomas medulares da tireoide compreendem de 3 a 10 por cento de todas as doenças malignas da tireoide. (Tradução livre do original: Dorland, 27th ed; DeVita Jr et al., Cancer: Principles & Practice of Oncology, 3d ed, p1141; Segen, Dictionary of Modern Medicine, 1992)Técnicas Imunoenzimáticas: Técnicas imunológicas baseadas no uso de: 1) conjugados enzima-anticorpo, 2) conjugados enzima-antígeno, 3) anticorpo antienzima seguido por suas enzimas homólogas ou 4) complexos enzima-antienzima. Essas técnicas são utilizadas histologicamente para visualizar ou marcar amostras de tecido.Cisplatino: Complexo de platina inorgânico e hidrossolúvel. Após sofrer hidrólise, reage com o DNA para produzir ligações covalentes cruzadas tanto dentro de uma fita como entre fitas de DNA. Essas ligações cruzadas parecem impedir a replicação e a transcrição do DNA. A citotoxicidade do cisplatino relaciona-se com a suspensão da fase G2 do ciclo celular.Neoplasias Hipofaríngeas: Tumores ou câncer da HIPOFARINGE.Análise de Sobrevida: Procedimentos estatísticos pra estimar a curva de sobrevivência de população mediante tratamentos, fatores de prognóstico, de exposição ou outras variáveis. (Tradução livre do original: Last, 2001)Carcinoma Lobular: Câncer de mama infiltrativo (invasivo), relativamente incomum, responsável por apenas 5 a 10 por cento dos tumores de mama na maioria das séries. Ele é frequentemente uma área mal definida de espessamento do seio, em contraste com caroços característicos do carcinoma ductal. É tipicamente composto por células pequenas em um arranjo linear com tendência a crescer ao redor dos ductos e lóbulos. Há chance de acometimento do gânglio axilar com metástases para as superfícies meníngeas e serosas. (Tradução livre do original: DeVita Jr et al., Cancer: Principles & Practice of Oncology, 3d ed, p1205)Neoplasias Faríngeas: Tumores ou câncer da FARINGE.Metástase Neoplásica: Transferência de uma neoplasia de um órgão ou parte do corpo para outro distante do local primário.DNA de Neoplasias: DNA presente em tecidos neoplásicos.Antineoplásicos: Substâncias que inibem ou impedem a proliferação de NEOPLASIAS.Neoplasias da Mama: Tumores ou câncer da MAMA humana.Neoplasias da Glândula Tireoide: Tumores ou câncer da GLÂNDULA TIREOIDE.Terapia Combinada: Tratamento de uma doença ou afecção por muitos meios diferentes, simultânea ou sequencialmente. Quimioimunoterapia, RADIOIMUNOTERAPIA, quimiorradioterapia, crioquimioterapia e TERAPIA DE SALVAÇÃO, são vistas mais frequentemente, mas suas combinações umas com as outras e cirurgia também são utilizadas.Neoplasias Primárias Múltiplas: Dois ou mais crescimentos anormais de tecido que ocorrem simultaneamente e de origens supostamente separadas. As neoplasias podem ser histologicamente as mesmas ou diferentes e podem ser encontradas no mesmo local ou em locais diferentes.Proteína Supressora de Tumor p53: Fosfoproteína nuclear codificada pelo gene p53 (GENES, P53) cuja função normal é controlar a PROLIFERAÇÃO CELULAR e a APOPTOSE. Uma proteína p53 mutante ou ausente tem sido encontrada na LEUCEMIA, OSTEOSARCOMA, CÂNCER DO PULMÃO e CÂNCER COLORRETAL.Neoplasias Tonsilares: Tumores ou câncer da TONSILA PALATINA.Ceratoacantoma: Lesão epitelial não neoplástica, benigna, normalmente autolimitante; bem semelhante, clinica e histopatologicamente, ao carcinoma de célula escamoso. Ocorre nas formas eruptiva, múltipla e solitária. As formas solitária e múltipla ocorrem em áreas expostas à luz solar e são idênticas histologicamente; afetam principalmente homens brancos. A forma eruptiva normalmente envolve ambos os sexos e surge como uma erupção papular generalizada.Antígenos de Neoplasias: Frações proteicas, glicoproteicas ou lipoproteicas das superfícies de células tumorais que são geralmente identificadas por anticorpos monoclonais. Muitos destes antígenos são de origem embrionária ou viral.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa: Variação da técnica de PCR na qual o cDNA é construído do RNA através de uma transcrição reversa. O cDNA resultante é então amplificado utililizando protocolos padrões de PCR.Carcinoma Mucoepidermoide: Tumor de alto ou baixo grau de malignidade. Os de baixo grau crescem lentamente, aparecem em qualquer grupo etário e são curados prontamente por excisão. Os de alto grau comportam-se agressivamente, infiltrando extensamente a glândula salivar e produzindo metástases em gânglios linfáticos e à distância. Carcinomas mucoepidermoides são responsáveis por 21 por cento dos tumores malignos da glândula parótida e 10 por cento da glândula sublingual. São os tumores malignos mais comuns da parótida. (Tradução livre do original: DeVita Jr et al., Cancer: Principles & Practice of Oncology, 3d ed, p575; Holland et al., Cancer Medicine, 3d ed, p1240)RNA Mensageiro: Sequências de RNA que servem como modelo para a síntese proteica. RNAm bacterianos são geralmente transcritos primários pelo fato de não requererem processamento pós-transcricional. O RNAm eucariótico é sintetizado no núcleo e necessita ser transportado para o citoplasma para a tradução. A maior parte dos RNAm eucarióticos têm uma sequência de ácido poliadenílico na extremidade 3', denominada de cauda poli(A). Não se conhece com certeza a função dessa cauda, mas ela pode desempenhar um papel na exportação de RNAm maduro a partir do núcleo, tanto quanto em auxiliar na estabilização de algumas moléculas de RNAm retardando a sua degradação no citoplasma.Carcinoma de Células Grandes: Tumor broncogênico de células indiferenciadas (anaplásicas) de grande tamanho. Pode ser uma variedade de carcinoma de células escamosas do pulmão que sofreu ainda mais desdiferenciação. (Dorland, 28a ed)Papiloma: Tumor epitelial benigno, circunscrito, que se projeta da superfície adjacente; mais precisamente, uma neoplasia epitelial benigna que consiste em crescimentos vilosos ou arborescentes de estroma fibrovascular coberto por células neoplásicas. (Stedman, 27a ed)Queratinas: Classe de proteínas fibrosas ou escleroproteínas que representa o principal constituinte da EPIDERME, CABELO, UNHAS, tecido córneo, e matriz orgânica do ESMALTE dentário. Dois principais grupos conformacionais foram caracterizados: a alfa-queratina, cuja estrutura peptídica forma uma alfa-hélice espiralada consistindo em QUERATINA TIPO I, uma QUERATINA TIPO II e a beta-queratina, cuja estrutura forma um zigue-zague ou estrutura em folhas dobradas. As alfa-queratinas são classificadas em pelo menos 20 subtipos. Além disso, foram encontradas várias isoformas dos subtipos que pode ser devido à DUPLICAÇÃO GÊNICA.Ceratose Actínica: Lesões esbranquiçadas ou rosadas nos braços, mãos, face ou couro cabeludo que surgem de DANO AO DNA nos QUERATINÓCITOS das áreas expostas. São consideradas lesões precursoras de CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS.Transplante de Neoplasias: Transplante experimental de neoplasias em animais de laboratório para fins de investigação.Progressão da Doença: Piora de uma doença ao longo do tempo. Este conceito é usado com mais frequência para doenças crônica e incuráveis, em que o estágio da doença é um determinante importante de terapia e prognóstico.Carcinoma Pulmonar de Células não Pequenas: Agregado heterogêneo de pelo menos três tipos histológicos distintos de câncer pulmonar, incluindo CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS, ADENOCARCINOMA e CARCINOMA DE CÉLULAS GRANDES. São considerados coletivamente em virtude de suas estratégias de tratamento compartilhadas.Carcinoma Basoescamoso: Carcinoma que histologicamente exibe ao mesmo tempo elementos basais e escamosos. (Dorland, 28a ed)Proliferação de Células: Todos os processos envolvidos em aumentar o NÚMERO DE CÉLULAS. Estes processos incluem mais que a DIVISÃO CELULAR, parte do CICLO CELULAR.Genes p53: Genes supressores de tumores localizados no braço curto do cromossomo humano 17, e codificadores da fosfoproteína p53.Esvaziamento Cervical: Dissecção no pescoço para remover todos os tecidos doentes, incluindo os LINFONODOS cervicais e deixando uma margem adequada de tecido normal. Este tipo de cirurgia é geralmente utilizado para tumores ou metástases cervicais na cabeça e pescoço. O protótipo do esvaziamento cervical é a dissecção radical do pescoço descrita por Crile em 1906.Neoplasias Gástricas: Tumores ou câncer do ESTÔMAGO.Carcinoma de Célula de Merkel: Carcinoma que se origina nas CÉLULAS DE MERKEL localizado na camada basal da epiderme e ocorrendo mais frequentemente como um carcinoma neuroendócrino primário da pele. As células de Merkel são células do tato de origem neuroectodérmica e histologicamente apresentam grânulos neurossecretórios. A pele da cabeça e da nuca são locais comuns do carcinoma de célula de Merkel, ocorrendo geralmente em pacientes idosos.Intervalo Livre de Doença: Período após êxito do tratamento, em que não existem sintomas ou efeitos da doença.Neoplasias do Ânus: Tumores ou câncer do CANAL ANAL.Análise Serial de Tecidos: Análise simultânea de várias amostras de TECIDOS ou CÉLULAS de BIÓPSIA ou cultura in vitro, organizadas em série sobre lâminas (para microscopia) ou microchips.Neoplasias da Bexiga Urinária: Tumores ou câncer da BEXIGA URINÁRIA.Carcinoma Endometrioide: Adenocarcinoma caracterizado pela presença de células semelhantes às células glandulares do ENDOMÉTRIO. É um tipo histológico comum de CARCINOMA ovariano e carcinoma endometrial. Há alta frequência de coocorrência desta forma de adenocarcinoma em ambos os tecidos.Neoplasias Labiais: Tumores ou câncer do LÁBIO.Estudos de Casos e Controles: Estudos epidemiológicos observacionais nos quais grupos de indivíduos com determinada doença ou agravo (casos) são comparados com grupos de indivíduos sadios (controles) em relação ao histórico de exposição a um possível fator causal ou de risco. (Tradução livre do original: Last, 2001)Apoptose: Um dos mecanismos pelos quais ocorre a MORTE CELULAR (compare com NECROSE e AUTOFAGOCITOSE). A apoptose é o mecanismo responsável pela remoção fisiológica das células e parece ser intrinsecamente programada. É caracterizada por alterações morfológicas distintas no núcleo e no citoplasma, clivagem da cromatina em locais regularmente espaçados e clivagem endonucleolítica do DNA genômico (FRAGMENTAÇÃO DE DNA) em sítios internucleossômicos. Este modo de morte celular serve como um equilíbrio para a mitose no controle do tamanho dos tecidos animais e mediação nos processos patológicos associados com o crescimento tumoral.Neoplasias Gengivais: Tumores ou câncer da gengiva.Transformação Celular Neoplásica: Alterações celulares manifestadas pela evasão aos mecanismos de controle, aumento do potencial de crescimento populacional (proliferação), alterações na superfície celular, anormalidades cariotípicas, desvios bioquímicos e morfológicos da norma e outros atributos que conferem a habilidade de invadir, metastatizar e matar.Receptor do Fator de Crescimento Epidérmico: Receptor epidérmico envolvido na regulação de crescimento e diferenciação celular. É específico para o FATOR DE CRESCIMENTO EPIDÉRMICO e para peptídeos relacionados ao EGF, incluindo o FATOR TRANSFORMADOR DO CRESCIMENTO ALFA, ANFIRREGULINA, e o FATOR DE CRESCIMENTO SEMELHANTE A EGF DE LIGAÇÃO À HEPARINA. A união do ligante ao receptor causa ativação da sua atividade intrínseca de tirosina quinase, e à rápida internalização do complexo receptor-ligante para a célula.Neoplasias Ovarianas: Tumores ou câncer de OVÁRIO. Estas neoplasias podem ser benignas ou malignas. São classificadas de acordo com o tecido de origem, como EPITÉLIO superficial, células endócrinas do estroma e CÉLULAS GERMINATIVAS totipotentes.Carcinoma Embrionário: Tumor altamente maligno de células germinativas que é uma forma primitiva de carcinoma, provavelmente de origem teratomatosa ou derivado de células germinativas. Pode ser encontrado em forma pura ou como parte de um tumor misto de células germinativas e tem um aspecto histológico semelhante ao de um tumor de saco vitelino. Em mulheres há uma idade média de 15 anos; em homens a maioria dos pacientes são adolescentes ou mais velhos. (Dorland, 28a ed)Neoplasias do Colo: Tumores ou câncer do COLO.Leucoplasia Bucal: Placa branca vista na mucosa oral. É considerada uma afecção pré-maligna e frequentemente é induzida por tabaco. Quando há evidência de que o vírus Epstein-Barr está presente, a afecção é chamada de LEUCOPLASIA PILOSA.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Esôfago: Segmento muscular membranoso (entre a FARINGE e o ESTÔMAGO), no TRATO GASTRINTESTINAL SUPERIOR.Perda de Heterozigosidade: Perda de um alelo em um locus específico, causada por mutação de deleção, ou perda de um cromossomo a partir de um par cromossômico, resultando em um HEMIZIGOTO anormal. É detectada quando marcadores heterozigóticos para um locus parecem monomórficos porque um dos ALELOS foi deletado.Biópsia: Remoção e avaliação patológica de amostras, na forma de pequenos fragmentos de tecido do corpo vivo.Ceratose: Qualquer crescimento duro, áspero, como uma verruga ou calo.Inibidor p16 de Quinase Ciclina-Dependente: Produto do gene supressor de tumor p16 (GENES P16). É também conhecido como INK4 ou INK4A porque é o membro protótipo dos inibidores de quinase dependente de ciclina INK4. Esta proteína provém do transcrito alfa do RNAm do gene p16. O outro produto do gene, gerado do processamento alternativo do transcrito beta, é a PROTEÍNA SUPRESSORA DE TUMOR P14ARF. Os dois produtos do gene p16 atuam como supressores de tumor.Estimativa de Kaplan-Meier: Método não paramétrico de compilação de TÁBUAS DE VIDA ou tábuas de sobrevivência. Combina as probabilidades calculadas de sobrevida e as estimativas para permitir que as observações ocorram além de um limiar, assumido randomicamente. Os intervalos de tempo são definidos como final de cada tempo de um evento, sendo portanto desigual. (Tradução livre do original: Last, A Dictionary of Epidemiology, 1995)Carcinoma Ductal: Neoplasias malignas que envolvem o sistema ductal de órgãos como as GLÂNDULAS MAMÁRIAS HUMANAS, PÂNCREAS, PRÓSTATA ou GLÂNDULA LACRIMAL.Neoplasias Brônquicas: Tumores ou câncer dos BRÔNQUIOS.Papillomavirus Humano 16: Tipo de ALPHAPAPILLOMAVIRUS especialmente associado com tumores malignos da CÉRVIX e MUCOSA RESPIRATÓRIA.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Carcinoma Adrenocortical: Neoplasia maligna do CÓRTEX SUPRARRENAL. Os carcinomas adrenocorticais são massas anaplásicas (ANAPLASIA) não encapsuladas, às vezes, excedendo 20 cm ou 200 g. É mais provável que sejam funcionais que não funcionais e produzem CORTICOSTEROIDES que podem resultar em hipercortisolismo (SÍNDROME DE CUSHING), HIPERALDOSTERONISMO e/ou VIRILISMO.Esofagectomia: Excisão de parte (parcial) ou todo (total) do esôfago. (Dorland, 28a ed)Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Carcinoma de Células em Anel de Sinete: Adenocarcinoma fracamente diferenciado, cujo núcleo é pressionado para um dos lados por uma gotícula de muco citoplasmático. Normalmente surge no sistema gastrointestinal.Evolução Fatal: Morte resultante da presença de uma doença em um indivíduo, como mostrado por um único caso relatado ou um número limitado de pacientes. Deve ser diferenciado de MORTE, a interrupção fisiológica da vida e de MORTALIDADE, um conceito epidemiológico ou estatístico.Neoplasias Penianas: Câncer ou tumores do PÊNIS ou dos componentes de seus tecidos.Antígeno Ki-67: Marcador do CICLO CELULAR e de crescimento de tumor que pode ser facilmente detectado através de métodos imunocitoquímicos. O Ki-67 é um antígeno nuclear presente somente no núcleo de células em divisão.Western Blotting: Identificação por transferência de mancha (em um gel) contendo proteínas ou peptídeos (separados eletroforeticamente) para tiras de uma membrana de nitrocelulose, seguida por marcação com sondas de anticorpos.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Protocolos de Quimioterapia Combinada Antineoplásica: Dois ou mais compostos químicos quando usados simultaneamente ou sequencialmente no tratamento farmacológico da neoplasia. As drogas não precisam estar na mesma dosagem.Fluoruracila: Análogo da pirimidina que é um antimetabólito antineoplásico. Interfere com a síntese de DNA bloqueando a conversão pela timidilato sintetase do ácido desoxiuridílico para ácido timidílico.Divisão Celular: Fissão de uma CÉLULA. Inclui a CITOCINESE quando se divide o CITOPLASMA de uma célula e a DIVISÃO DO NÚCLEO CELULAR.RNA Neoplásico: RNA presente em tecidos neoplásicos.Queratinócitos: Células epidérmicas que sintetizam queratina, e que passam por transformações características durante sua movimentação em direção à superfície, saindo das camadas basais da epiderme até a camada queratinizada (córnea) da pele. Os estágios sucessivos de diferenciação dos queratinócitos que formam as camadas da epiderme são: célula basal, célula espinhosa e célula granulosa.Sensibilidade e Especificidade: Medidas de classificação binária para avaliar resultados de exames. Sensibilidade ou taxa de recall é a proporção de verdadeiros positivos. Especificidade é a probabilidade do teste determinar corretamente a ausência de uma afecção. (Tradução livre do original: Last, Dictionary of Epidemiology, 2d ed)Cromossomos Humanos Par 3: Um par específico de cromossomos humanos no grupo A (CROMOSSOMOS HUMANOS 1-3) na classificação do cromossomo humano.Neoplasia Intraepitelial Cervical: Tumor maligno originado no epitélio cervical uterino e confinado a ele, representando um contínuo de mudanças histológicas que vão desde CIN 1 bem diferenciada (originariamente, displasia leve) a displasia/carcinoma in situ grave, CIN 3. A lesão origina-se na junção celular escamocolunar na zona de transformação do canal endocervical, com uma tendência variável de desenvolver carcinoma epidermoide invasivo, tendência esta que é potencializada pela infecção concomitante do papilomavírus humano.Genes Supressores de Tumor: Genes que inibem a expressão do fenótipo tumorogênico. Estão normalmente envolvidos em manter adequado o crescimento celular. Quando os genes de supressão tumoral são inativados ou perdidos, é removida uma barreira contra a proliferação normal tornando possível o crescimento desregulado.Transplante Heterólogo: Transplante entre animais de espécies diferentes.Doença de Bowen: Placa em crostas ou escamosa vermelha, não elevada, progressiva e persistente que se deve a um carcinoma intradérmico e é potencialmente maligna. Células escamosas atípicas proliferam através de toda a espessura da epiderme. As lesões podem ocorrer em qualquer lugar da superfície da pele ou sobre as superfícies mucosas. A causa mais frequentemente encontrada são compostos de arsênico trivalente. Congelamento, cauterização ou coagulação diatérmica são frequentemente efetivos como tratamento.Anticorpos Monoclonais: Anticorpos produzidos porum único clone de células.Proteínas Supressoras de Tumor: Proteínas que, de modo geral, mantêm sob controle o crescimento celular. As deficiências ou anormalidades nestas proteínas podem desregular o crescimento celular e levar ao desenvolvimento de tumores.Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Perfilação da Expressão Gênica: Determinação do padrão de genes expresso ao nível de TRANSCRIÇÃO GENÉTICA sob circunstâncias específicas ou em uma célula específica.Quimiorradioterapia: Tratamento que combina quimioterapia com radioterapia.Serpinas: Família de inibidores de serino proteinase que são similares na sequência de aminoácidos e mecanismo de inibição, mas diferem na sua especificidade às enzimas proteolíticas. Essa família inclui a alfa 1-antitripsina, angiotensinogênio, ovalbumina, antiplasmina, alfa 1-antiquimotripsina, proteína de ligação de tiroxina, inativadores do complemento 1, antitrombina III, cofator II da heparina, inativadores de plasminogênio, proteína do gene Y, inibidor do ativador de plasminogênio placentário e proteína barley Z. Alguns membros da família das serpinas podem ser mais substratos do que inibidores de SERINA ENDOPEPTIDASES, e algumas serpinas aparecem em plantas, onde suas funções não são conhecidas.Amplificação de Genes: Aumento seletivo no número de cópias de um gene codificado por uma proteína específica sem um aumento proporcional nos outros genes. Ocorre naturalmente através da excisão de uma cópia da sequência repetida do cromossomo e sua replicação extracromossômica em um plasmídeo, ou através da produção de um transcrito de RNA de uma sequência inteira de repetições do RNA ribossômico, seguido pela transcrição reversa da molécula para produzir uma cópia adicional da sequência de DNA original. Técnicas de laboratório foram introduzidas para induzir uma replicação desproporcional por cruzamento desigual, captação do DNA de células lisadas ou geração de sequências extracromossômicas da replicação de circunferências primitivas.Leucoplasia: Lesão em forma de mancha branca (encontrada na MEMBRANA MUCOSA) que não pode ser raspada. Leucoplasia geralmente é considerada uma condição pré-cancerosa, entretanto seu aspecto também pode resultar de várias DOENÇAS HEREDITÁRIAS.Neoplasias Palpebrais: Tumores ou câncer das PÁLPEBRAS.Neovascularização Patológica: Processo patológico constituído por proliferação de vasos sanguíneos em tecidos ou posições anormais.Infecções Tumorais por Vírus: As infecções produzidas por vírus oncogênicos. As infecções causadas por vírus DNA são menos numerosas, mas são mais diversas que aquelas causadas pelos vírus oncogênicos RNA.Neoplasias Palatinas: Tumores ou câncer do PALATO, incluindo os palatos duro e mole e ÚVULA.Neoplasias da Vesícula Biliar: Tumores ou câncer da vesícula biliar.Linfonodos: São corpos ovais ou em forma de feijão (1-30 mm de diâmetro) localizados ao longo do sistema linfático.DNA Viral: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético dos vírus.Regulação para Baixo: Efeito controlador negativo sobre os processos fisiológicos nos níveis molecular, celular ou sistêmico. No nível molecular, os principais sítios regulatórios incluem os receptores de membrana, genes (REGULAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA), RNAm (RNA MENSAGEIRO) e proteínas.Sequência de Bases: Sequência de PURINAS e PIRIMIDINAS em ácidos nucleicos e polinucleotídeos. É chamada também de sequência nucleotídica.Caderinas: Proteínas de adesão celular dependentes de cálcio. São importantes para a formação das JUNÇÕES ADHERENS entre células. As caderinas são classificadas de acordo com sua especificidade imunológica e tecidual por letras (E de epitelial, N de neural e P de placenta) ou por números (caderina 12 ou N-caderina 2 para a caderina do encéfalo). As caderinas promovem a adesão celular via um mecanismo homofílico e desempenham um papel na construção de tecidos e de todo o corpo do animal.Carga Tumoral: Quantidade total (número de células, peso, tamanho ou volume) de células ou tecidos tumorais no corpo.Adenocarcinoma Folicular: Tipo de carcinoma da glândula tireoide com muitos folículos embora possa ter áreas sem folículos. É mais comum em mulheres e é mais maligno do que carcinoma papilar. (Dorland, 28a ed)Neoplasias Otorrinolaringológicas: Conceito genérico de tumores ou câncer de qualquer parte da ORELHA, NARIZ, GARGANTA e FARINGE. É usado quando não há descritor específico.Neoplasias da TraqueiaTransdução de Sinal: Transferência intracelular de informação (ativação/inibição biológica) através de uma via de sinalização. Em cada sistema de transdução de sinal, um sinal de ativação/inibição proveniente de uma molécula biologicamente ativa (hormônio, neurotransmissor) é mediado, via acoplamento de um receptor/enzima, a um sistema de segundo mensageiro ou a um canal iônico. A transdução de sinais desempenha um papel importante na ativação de funções celulares, bem como de diferenciação e proliferação das mesmas. São exemplos de sistemas de transdução de sinal: o sistema do receptor pós-sináptico do canal de cálcio ÁCIDO GAMA-AMINOBUTÍRICO, a via de ativação da célula T mediada pelo receptor e a ativação de fosfolipases mediada por receptor. Estes sistemas acoplados à despolarização da membrana ou liberação de cálcio intracelular incluem a ativação mediada pelo receptor das funções citotóxicas dos granulócitos e a potencialização sináptica da ativação da proteína quinase. Algumas vias de transdução de sinal podem ser parte de um sistema de transdução muito maior, como por exemplo, a ativação da proteína quinase faz parte da via de sinalização da ativação plaquetária.Esfregaço Vaginal: Coleta de secreções do fórnix vaginal posterior para avaliação citológica.Laringectomia: Excisão total ou parcial da laringe.Valor Preditivo dos Testes: O valor preditivo de um teste diagnóstico é a probabilidade de um resultado positivo (ou negativo) corresponder a um indivíduo doente (ou não doente). Depende da sensibilidade e especificidade do teste (adaptação e tradução livre do original: Last, 2001)Neoplasias das Glândulas Salivares: Tumores ou câncer das GLÂNDULAS SALIVARES.Ensaios Antitumorais Modelo de Xenoenxerto: Métodos in vivo de seleção de medicamentos anticâncer, modificadores da resposta biológica ou radioterapias. Tecido ou células de tumor humano são transplantados em camundongos ou ratos seguidos por esquemas de tratamento de tumor. Vários resultados são monitorados para avaliar a eficácia antitumoral.Hibridização In Situ: Técnica que localiza sequências específicas de ácidos nucleicos em cromossomos intactos, células eucarióticas ou células bacterianas através do uso de sondas específicas de ácidos nucleicos marcados.Segunda Neoplasia Primária: Crescimentos anormais de tecido que se seguem a uma neoplasia prévia mas não são metástases desta. A segunda neoplasia pode ter o mesmo tipo histológico ou diferente e pode ocorrer nos mesmos ou em diferentes órgãos que a neoplasia prévia, mas em todos os casos origina-se de um evento oncogênico independente. O desenvolvimento da segunda neoplasia pode ou não ser relacionada com o tratamento da neoplasia prévia uma vez que o risco genético ou fatores predisponentes podem ser na realidade a causa.Adenocarcinoma Mucinoso: Adenocarcinoma que produz mucina em quantidades significativas. (Dorland, 28a ed)Neoplasias Experimentais: Crescimento anormal de TECIDOS em animais, induzidos experimentalmente para estabelecer um modelo de estudo das neoplasias humanas.Expressão Gênica: Manifestação fenotípica de um gene (ou genes) pelos processos de TRANSCRIÇÃO GENÉTICA e TRADUÇÃO GENÉTICA.Dosagem Radioterapêutica: Quantidade total de radiação absorvida pelos tecidos como resultado de radioterapia.Gradação de Tumores: Métodos que têm o intuito de expressar em termos replicáveis o nível de DIFERENCIAÇÃO CELULAR em tumores, de forma que ANAPLASIA crescente se correlaciona diretamente com a agressividade do tumor.Neoplasias da Túnica Conjuntiva: Tumores ou câncer da TÚNICA CONJUNTIVA.Carcinógenos: Substâncias que aumentam (em seres humanos e animais) o risco para [apresentar] NEOPLASIAS. Entre elas estão tanto as substâncias químicas genotóxicas (que afetam diretamente o DNA) como as substâncias químicas não genotóxicas (que induzem as neoplasias por outro mecanismo).4-Nitroquinolina-1-Óxido: Potente mutagênico e carcinógeno. Este composto e seu metabólito 4-HIDROXIAMINOQUINOLINA-1-ÓXIDO se ligam aos ácidos nucleicos. Inativam bactérias, mas não bacteriófagos.Células-Tronco de Carcinoma Embrionário: Células-tronco malignas de TERATOCARCINOMAS, semelhantes a células-tronco pluripotentes da MASSA CELULAR INTERNA DO BLASTOCISTO. As células de carcinoma embrionário podem crescer in vitro e ser induzidas experimentalmente a se diferenciarem. São usadas como sistema modelo para estudar diferenciação celular embrionária precoce.Regulação para Cima: Efeito controlador positivo sobre os processos fisiológicos nos níveis molecular, celular ou sistêmico. No nível molecular, os principais sítios regulatórios incluem os receptores de membrana, genes (REGULAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA), RNAm (RNA MENSAGEIRO) e as proteínas.Análise Multivariada: Conjunto de técnicas usadas quando a variação em diversas variáveis deve ser estudada simultaneamente. Em estatística, a análise multivariada se interpreta como qualquer método analítico que permita o estudo simultâneo de duas ou mais variáveis dependentes. Análise e interpretação das inter-relações entre três ou mais variáveis.Radioterapia Adjuvante: Radioterapia aplicada para ampliar alguma outra forma de tratamento cirúrgico ou quimioterápico. A radioterapia adjuvante é geralmente utilizada na terapia do câncer e pode ser administrada antes ou após o tratamento primário.Neoplasias do Seio Maxilar: Tumores ou câncer do SEIO MAXILAR. Representam a maioria das neoplasias paranasais.Neoplasias do Endométrio: Tumores ou câncer do ENDOMÉTRIO, mucosa que reveste o ÚTERO. Estas neoplasias podem ser benignas ou malignas. Sua classificação e grau dependem dos diferentes tipos de células e da percentagem de células indiferenciadas.Ciclina D1: Proteína codificada pelo gene bcl-1, o qual desempenha um papel crítico na regulação do ciclo celular. A superexpressão da ciclina D1 é o resultado do rearranjo do bcl-1, na translocação t(11;14), estando envolvida em várias neoplasias.Epitélio: Uma ou mais camadas de CÉLULAS EPITELIAIS, sustentadas pela lâmina basal, que recobrem as superfícies internas e externas do corpo.alfa-Fetoproteínas: Primeiras alfa-globulinas a aparecerem no soro de mamíferos durante o DESENVOLVIMENTO FETAL e as proteínas séricas predominantes na vida embrionária precoce.Antígeno Carcinoembrionário: Glicoproteína secretada na superfície luminal do epitélio no trato gastrointestinal. É encontrado nas fezes e nas secreções pancreaticobiliares. É usado para monitorar a resposta ao tratamento do câncer de colo.Carcinossarcoma: Neoplasia maligna que contém elementos de carcinoma e sarcoma tão amplamente misturados a ponto de indicar uma neoplasia de tecido epitelial e mesenquimatoso. (Stedman, 25a ed)Carcinoma Papilar, Variante Folicular: Uma neoplasia da tireoide com arranjo misto papilar e folicular. Seu comportamento biológico e prognóstico é o mesmo do adenocarcinoma papilar da tireoide.Hiperplasia: Aumento na quantidade de células em um tecido ou órgão, sem formação tumoral. Difere de HIPERTROFIA, que é aumento no volume, porém sem aumento no número de células.Análise de Sequência com Séries de Oligonucleotídeos: Hibridização de uma amostra de ácido nucleico em um grupo muito grande de SONDAS DE OLIGONUCLEOTÍDEOS, ligadas individualmente a colunas e fileiras de um suporte sólido, para determinar a SEQUÊNCIA DE BASES ou detectar variações em uma sequência gênica, na EXPRESSÃO GÊNICA ou para MAPEAMENTO GENÉTICO.Membrana Mucosa: EPITÉLIO com células secretoras de MUCO, como as CÉLULAS CALICIFORMES. Forma o revestimento de muitas cavidades do corpo, como TRATO GASTROINTESTINAL, TRATO RESPIRATÓRIO e trato reprodutivo. A mucosa, rica em sangue e em vasos linfáticos, compreende um epitélio interno, uma camada média (lâmina própria) do TECIDO CONJUNTIVO frouxo e uma camada externa (muscularis mucosae) de CÉLULAS MUSCULARES LISAS que separam a mucosa da submucosa.Neoplasias Pancreáticas: Tumores ou câncer do PÂNCREAS. Dependendo dos tipos de CÉLULAS das ILHOTAS PANCREÁTICAS presentes nos tumores, vários hormônios podem ser secretados: GLUCAGON das CÉLULAS PANCREÁTICAS ALFA, INSULINA das CÉLULAS PANCREÁTICAS BETA e SOMATOSTATINA das CÉLULAS SECRETORAS DE SOMATOSTATINA. A maioria é maligna, exceto os tumores produtores de insulina (INSULINOMA).Polimorfismo Conformacional de Fita Simples: Variação em uma sequência no DNA da população, a qual é detectada determinando-se alterações na conformação dos fragmentos de DNA desnaturados. Estes são renaturados sob condições que impedem a formação de DNA de fita dupla, mas permitem que se forme uma estrutura secundária em fragmentos de fita simples. Estes fragmentos são então analisados em gel de poliacrilamida para se detectar variação na estrutura secundária, que se manifesta como alteração na migração através de géis.Neoplasias Colorretais: Tumores ou câncer do cólon, ou do RETO ou ambos. Entre os fatores de risco para o câncer colorretal estão colite ulcerativa crônica, polipose familiar do cólon, exposição a ASBESTO e irradiação do COLO DO ÚTERO.Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.Movimento Celular: Movimento de células de um lugar para outro. Diferencia-se da CITOCINESE, que é o processo de divisão do CITOPLASMA de uma célula.Regiões Promotoras Genéticas: Sequências de DNA reconhecidas (direta ou indiretamente) e ligadas por uma RNA polimerase dependente de DNA durante a iniciação da transcrição. Sequências altamente conservadas dentro do promotor incluem a caixa de Pribnow nem bactérias e o TATA BOX em eucariotos.Neoplasias dos Seios Paranasais: Tumores ou câncer dos SEIOS PARANASAIS.Alphapapillomavirus: Gênero de vírus DNA da família PAPILLOMAVIRIDAE. Infectam preferencialmente a mucosa oral e anogenital de humanos e primatas, causando neoplasias tanto malignas como benignas. São também observadas lesões cutâneas.Hibridização In Situ Fluorescente: Tipo de HIBRIDIZAÇÃO IN SITU no qual as sequências alvo são coradas com corante fluorescente, por isso sua localização e tamanho podem ser determinados utilizando microscopia de fluorescência. Esta coloração é suficientemente distinta do sinal de hibridização que pode ser visto na difusão de metáfases e na interfase de núcleos.Transfecção: Captação de DNA simples ou purificado por CÉLULAS, geralmente representativo do processo da forma como ocorre nas células eucarióticas. É análogo à TRANSFORMAÇÃO BACTERIANA e ambos são rotineiramente usados em TÉCNICAS DE TRANSFERÊNCIA DE GENES.Hábito de Fumar: Inalação e exalação da fumaça do TABACO queimado.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.RNA Interferente Pequeno: RNAs pequenos, de cadeia dupla, de codificação não proteica (21-31 nucleotídeos) envolvidos nas funções de INATIVAÇÃO GÊNICA, especialmente o RNA DE INTERFERÊNCIA (RNAi). Os siRNAs são endogenamente gerados a partir de dsRNAs (RNA DE CADEIA DUPLA) pela mesma ribonuclease, Dicer, que gera miRNAs (MICRORNAS). O pareamento perfeito das cadeias de siRNAs' antissenso com seus RNAs alvos medeia a clivagem do RNAi guiado por siRNA. Os siRNAs caem em diferentes classes, inclusive siRNA de atuação trans (tasiRNA), RNA com repetições associadas (rasiRNA), RNA de varredura pequena (scnRNA), e RNA de interação com a proteína Piwi (piRNA) e têm funções diferentes de inativação gênica específica.Repetições de Microssatélites: Variedade de sequências de repetição simples que são distribuídas pelo GENOMA. São caracterizadas por uma unidade de repetição curta de 2 a 8 pares de bases que são repetidas até 100 vezes. Também são conhecidas como repetições curtas em tandem (STRs, do inglês "short tandem repeats").Adenocarcinoma de Células Claras: Adenocarcinoma caracterizado pela presença de várias combinações de células tumorais claras e em forma de prego. Há três padrões predominantes descritos como tubulocístico, sólido e papilar. Esses tumores, normalmente localizados nos órgãos reprodutivos femininos, têm sido vistos mais frequentemente em mulheres jovens desde 1970 como o resultado da associação da exposição intrauterina a dietilbestrol.Análise Mutacional de DNA: Identificação bioquímica das alterações mutacionais em uma sequência de nucleotídeos.Proteínas de Ligação a DNA: Proteínas que se ligam ao DNA. A família inclui proteínas que se ligam às fitas dupla e simples do DNA e também inclui proteínas de ligação específica ao DNA no soro, as quais podem ser utilizadas como marcadores de doenças malignas.Queratina-19: Queratina tipo I encontrada associada com a QUERATINA-7 em epitélios ductal e gastrointestinal.Neoplasias Induzidas por Radiação: Tumores, câncer ou outras neoplasias produzidas por exposição a radiações ionizante ou não ionizante.Queratina-5: Queratina tipo II encontrada associada com a QUERATINA-14 no EPITÉLIO estratificado interno. As mutações no gene da queratina-5 estão associadas com a EPIDERMÓLISE BOLHOSA SIMPLES.

*  Gene Repórter: Os baPho-s da fosfoetanolamina sintética
"Carcinomade Células Escamosas, Pouco Diferenciado Invasivo e Ulcerado" e, no mês de abril do corrente ano, iniciou o tratamento ... visando ao fornecimento da substância Fosfoetanolamina sintética, sob o fundamento de que padece de Carcinoma espinocelular na ... Pho-S5 mostrou funcionar para inibir o crescimento de certos tipos de células tumorais in vitro e em camundongos;. - Não há ...
http://genereporter.blogspot.com.br/2015/10/os-bapho-s-da-fosfoetanolamina-sintetica.html
*  Carcinoma de células escamosas
carcinoma de células escamosas carcinoma de células escamosas info patologia nome carcinoma de células escamosas imagem squamous cell carcinoma jpg legenda o carcinoma de células escamosas de pele tende a surgir a partir de lesões pré malignas queratoses actínicas a superfície é geralmente escamosa e frequentemente produz ulcerações como visto aqui cid cid o carcinoma de células escamosas é um tumor maligno de um tipo de célula epitelial as células escamosas essas células representam a parte principal da epiderme que compõe a pele e esta doença é uma das formas majoritárias de câncer de pele porém as células escamosas também ocorrem no revestimento do trato digestório dos pulmões e de outras áreas do corpo o carcinoma de células escamosas ocorre como uma forma de câncer em ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_de_células_escamosas
*  PATOLOGIA.MULHER.COM: NEPLASIA INTRA-EPITELIAL CERVICAL E CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS
patologia mulher com neplasia intra epitelial cervical e carcinoma de células escamosas skip to main skip to sidebar patologia mulher com blog criado para que as mulheres estejam por dentro das patologias que podem afetá las suas causas consequências e formas de prevenção sexta feira de junho de neplasia intra epitelial cervical e carcinoma de células escamosas o carcinoma cervical já foi a forma mais frequente de câncer em mulheres em todo o mundo desde a introdução de esfregaço de papanicilau há anos a incidência de câncer de colo uterino diminuiu vertiginosamente oesfregaço de papanicolau ainda permanece como o teste de rastreio de câncer mais bem sucedido jamais desenvolvido oexame citológico pode detectar a nic muito antes de qualquer anormalidade ser visualisada grosseiramente o acompanhamento destas mulheres mostrou que as alterações epiteliais pré cancerosas nic podem preceder o desenvolvimento de um câncer franco em muitos anos as alterações pré ...
http://patomulher.blogspot.com/2010/06/neplasia-intra-epitelial-cervical-e.html
*  Pesquisa de informação médica (carcinoma de células gigantes • FAQ)
Carcinoma epidermóide invasivo Ulcerado minha tia , descobriu que possoui isso .. eu vi na internet que cardinoma e um cancer maligno .. mnas eu vi algumas coisas sobre Carcinoma ductal invasivo tem cura .. + info o que quer dizer,carcinoma neuroendócrino de alto grau,metastático.. Trata-se de um tumor maligno que invadiu algum ducto de alguma glândula vc não mencionou que órgão se trata, e há vários carcinomas ductuais. Se for um carcinoma ductual de mama o mais comum , algumas informações podem ser úteis pra vc: Quase todos os tumores malignos da mama têm origem nos ductos ou nos lóbulos da mama, que são tecidos glandulares. Os dois tipos mais frequentes são o carcinoma ductal e o carcinoma lobular. ... Carcinoma ductal invasor ou invasivo CDI : este é o cancro da mama mais frequente. Cerca de 80 por cento dos cancros da mama invasores ou invasivos são carcinomas ductais. ... Existem vários tipos de cirurgia para o cancro da mama, que são ...
https://lookformedical.com/faq.php?lang=3&q=carcinoma de células gigantes&from=40
*  Carcinoma epidermóide oral
... redirecionamento câncer de boca
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_epidermóide_oral
*  Câncer de Pele
... Melanomas são muito menos comuns do que de células basais e escamosas cânceres de células da pele, mas podem ser muito mais grave. Mas, se deixados sozinhos, o melanoma é muito mais provável a se espalhar para outras partes do corpo, onde ele pode ser muito difícil de tratar. Postado por GB Marketing. Enviar por e-mail. Basais e escamosas células cancerígenas câncer de queratinócitos. Câncer de células basais e células cancerígenas escamosas são os cânceres mais comuns da pele. Eles desenvolvem a partir de células da pele chamadas queratinócitos.Ambos os cânceres basocelulares e de células escamosas são encontradosprincipalmente em partes do corpo expostas ao sol, como a cabeça eo pescoço, e sua ocorrência está relacionada à quantidade de exposição ao sol uma pessoa teve. Esses cânceres tumores de células basais, especialmente raramente se espalhar em outras partes do corpo e são muito menos prováveis do que melanomas ...
http://cancer-pele.blogspot.com/
*  Squamous Cell Carcinoma
...
http://marvistavet.com/html/squamous_cell_carcinoma.html
*  Espinalioma
... redirecionamento carcinoma de células escamosas
https://pt.wikipedia.org/wiki/Espinalioma
*  Carcinoma ductal invasivo
... redirect carcinoma ductal invasivo sem outra especificação
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_ductal_invasivo
*  Carcinoma hepatoide
... tumor hepatoide ou carcinoma hepatoide são termos para designar uma série de neoplasia s raras ou invulgares em seres humanos assim denominados devido à aparência idêntica ao microscópio entre as suas células e as células do hepatocarcinoma a forma mais comum de cancro do fígado este tipo de tumores pode surgir em diversas partes do corpo formando vários subtipos de doenças como o cancro do estômago ou cancro do pâncreas a organização mundial de saúde define carcinoma hepatoide como um adenocarcinoma com características morfológicas semelhantes às do hepatocarcinoma que surge a parte de qualquer sítio anatómico que não o fígado categoria oncologia
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_hepatoide
*  Carcinoma de pene
... redirect cáncer de pene
https://es.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_de_pene
*  Carcinoma de pulmón
... redirect cáncer de pulmón
https://es.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_de_pulmón
*  Carcinoma tricoblastico
... redirect basalioma
https://it.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_tricoblastico
*  Carcinomi
... redirect carcinoma
https://it.wikipedia.org/wiki/Carcinomi
*  Socioeconomic conditions and head and neck cancer: a systematic literature review
RESUMO O presente estudo teve como objetivo descrever as principais caracter sticas dos estudos epidemiol gicos que investigaram a associa o entre condi es socioecon micas e c ncer de cabe a e pesco o. A maior parte das pesquisas reportou associa o entre piores condi es socioecon micas e c ncer de cabe a e pesco o. Palavras-chave: Neoplasias de cabe a e pesco o, Desigualdades em sa de, Fatores socioecon micos ABSTRACT This study sought to describe the main characteristics of epidemiological studies that investigated the association between socioeconomic conditions and head and neck cancer. Most cases reported an association between lower socioeconomic conditions and head and neck cancer. Os descritores empregados para a sele o dos estudos, obtidos junto ao DeCS/MeSH Descritores em Ci ncias da Sa de , foram: mouth/oral neoplasm/cancer , pharyngeal/pharynx neoplasm/cancer , laryngeal/larynx neoplasm/cancer , head and neck neoplasm/cancer , upper aerodigestive tract neoplasm e social class , socioeconomic ...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232011000200025&lng=en&nrm=iso&tlng=en
*  Categoria:Cabeça e pescoço
categoria cabeça e pescoço categoria cabeça e pescoço estas são as estruturas anatômicas contidas na cabeça e pescoço humanos cabeca pescoco categoria odontologia
https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Cabeça_e_pescoço
*  Pesquisa de informação médica (Antígeno Nuclear De Célula Em Proliferação • FAQ)
Pesquisa de informa o m dica Ant geno Nuclear De C lula Em Prolifera o FAQ. Fazer uma pergunta:. . o que é proliferação com e muitas células exibindo expressão de Nuclear para a proteina ki-67. Gente preciso saber urgente o que é isso preciso da Ajuda de vcs me ajudem. ----------. Introdução: O carcinoma de células escamosas oral OSCC representa a neoplasia maligna mais freqüente em boca, e, entre os agentes etiológicos implicados, o papilomavírus humano HPV tem sido extensivamente estudado nos últimos anos. Objetivo: Analisar comparativamente os índices de proliferação celular em OSCCs HPV-negativos e HPV-positivos. Material e método: A amostra consistiu em 11 casos de OSCCs HPV-positivos 10 infectados por HPV-18 e um por HPV-16 e 18 e 13 HPVnegativos, previamente analisados quanto à presença ou ausência, bem quanto à tipagem viral por proteína C reativa PCR primers GP5+/GP6+ e hibridização dot blot, respectivamente. No método imunoistoquímico utilizou-se a técnica da ...
https://lookformedical.com/faq.php?lang=3&q=Antígeno Nuclear De Célula Em Proliferação
*  Carcinoma hepatocelular
... redirect hepatocarcinoma
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_hepatocelular
*  Imuno-histoquímica
A coloração imuno histoquímica é amplamente utilizada no diagnóstico de células anormais, tais como aquelas encontradas em neoplasias. Actina : marcador mioepitelial; útil para leiomiossarcoma positivo, câncer papilar de mama negativo e outros; Alfafetoproteína AFP : marcador de tumores de células germinativas seio endodérmico e carcinoma hepatocelular ; BCL-2: é uma oncoproteína ; linfoma folicular x hiperplasia reacional, subtipos de linfomas, carcinomas e sarcomas; CA 125: Marcador de carcinoma de ovário, vesículaseminal, colo uterino, endométrio, trato gastrintestinal, tireóide e mama; CEA antígeno cárcino-embriônico : marcador de antígeno oncofetal - subtipos de adenocarcinoma, carcinoma hepatocelular padrão canalicular, negativo no mesotelioma. Depois de uma metástase ter sido determinada como um carcinoma, por exemplo, um painel de tecidos ou órgãos marcadores específicos podem ser usados em uma tentativa de determinar ou sugerir a ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Imuno-histoquímica
*  Tratamento do Carcinoma Basocelular - Câncer de pele - Dr. Gustavo Alonso
Cirurgia de câncer de pele. Tratamentos para o carcinoma basocelular O carcinoma basocelular tem cura. Como regra o melhor tratamento para o carcinoma basocelular é a cirurgia, mas existem outros tratamentos:. A destruição por congelamento do tumor é bastante eficaz no tratamento do carcinoma basocelular. Radioterapia no tratamento do carcinoma basocelular :. Radioterapia pode ser usada como tratamento primário do CBC com intenção curativa, ou como tratamento associado. Tem uma boa resposta terapêutica e um excelente resultado cosmético. Imiquimod no tratamento do carcinoma basocelular:. Tem boa resposta terapêutica e excelente resultado cosmético. Seu uso deve ser sempre supervisionado por um médico especialista. Tratamento do carcinoma basocelular com imiquimod tópico. Tratamentos cirúrgicos para o carcinoma basocelular Cirurgia para carcinoma basocelular :. É o método de escolha no tratamento do carcinoma basocelular .A cirurgia remove ...
http://cancerdepele.net.br/carcinoma-basocelular/tratamento
*  DermIS - Carcinoma basocelular (Informação sobre o diagnóstico )
dermis carcinoma basocelular informação sobre o diagnóstico doia pedoia information modules organisations user input info related pedoia same page in pedoia diagnósticos diferenciais superficial papillary adenomatosis carcinoma sebaceous glands linfoma n o hodgkin tricoepitelioma neurotrophic ulcer related links search www google pt for carcinoma basocelular medline mesh search string by alphabet a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z by localization carcinoma basocelular definição neoplasia maligna da pele que raramente metastatiza mas tem potencial de invasão e destruição local clinicamente é dividida em tipos nodular cicatricial morfeiforme e eritematóide pagetóide mais de desses carcinomas ocorrem em pacientes acima dos anos desenvolvem se em pele com pêlos mais comumente em áreas expostas ao sol aproximadamente são encontrados na área de cabeça e pescoço e os remanescentes no tronco e membros dorland ª ed devita jr et al cancer principles practice of ...
http://dermis.net/dermisroot/pt/18406/diagnose.htm
*  DermIS - Carcinoma basocelular, Morfeiforme (Informação sobre o diagnóstico )
dermis carcinoma basocelular morfeiforme informação sobre o diagnóstico doia pedoia information modules organisations user input info related doia same page in doia diagnósticos diferenciais radiodermatite cr nica esclerodermia localizada cicatriz hipertr fica quel ides em cicatrizes tricoepitelioma related links search www google pt for carcinoma basocelular morfeiforme search string by alphabet a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z by localization carcinoma basocelular morfeiforme definição variante do carcinoma basocelular caracterizada por placas amareladas espessadas é impossível definir a margem exata da lesão a palpação revela textura cutânea firme ocorre principalmente no nariz bochechas e testa ulceração é incomum sinónimos carcinoma basocelular morfeiforme imagens
http://dermis.net/dermisroot/pt/19081/diagnosep.htm
*  Expressão de proteínas associadas à membrana basal no carcinoma basocelular
... Repositório Digital. Português. English. Español. A- A A+. MAPA DO SITE. Expressão de proteínas associadas à membrana basal no carcinoma basocelular. JavaScript is disabled for your browser. Some features of this site may not work without it. Página inicial. Eventos UFRGS. Salão de Iniciação Científica. XV Salão de Iniciação Científica - 2003. Ciências da Saúde. Visualizar item. Expressão de proteínas associadas à membrana basal no carcinoma basocelular. Mostrar registro completo. Para citar ou acessar este item utilize: http://hdl.handle.net/10183/65793. Evento. Salão de iniciação Científica 15. : 2003 nov. 24-28 : UFRGS, Porto Alegre, RS. Título. Expressão de proteínas associadas à membrana basal no carcinoma basocelular. Autor. Arend, Felipe Lohmann. Velho, Fernanda Araújo Britto. Rosa, Giovana Massotti da. Dewes, Leandro. Dewes, Homero. Orientador. Lopes, Rui Fernando Felix. Contido em. Salão de Iniciação Científica 15. : 2003 : Porto Alegre. Livro de resumos. Porto Alegre : ...
http://lume.ufrgs.br/handle/10183/65793
*  Carcinoma basocelular pigmentado: relação clínico-patológica e importância
... Repositório Digital. Português. English. Español. A- A A+. APRESENTAÇÃO. POLÍTICA. ESTATÍSTICAS. MAPA DO SITE. Carcinoma basocelular pigmentado: relação clínico-patológica e importância. JavaScript is disabled for your browser. Some features of this site may not work without it. Página inicial. Eventos UFRGS. Salão de Iniciação Científica. IV Salão de Iniciação Científica - 1992. Ciências Biológicas. Visualizar item. Carcinoma basocelular pigmentado: relação clínico-patológica e importância. Mostrar registro completo. Estatísticas. Para citar ou acessar este item utilize: http://hdl.handle.net/10183/137866. Evento. Salão de Iniciação Científica 04. : 1992 out. 26-30 : UFRGS, Porto Alegre, RS. Título. Carcinoma basocelular pigmentado: relação clínico-patológica e importância. Autor. Goldspa, L. Dieoold, D. Orientador. Bakos, L. Contido em. Salão de Iniciação Científica 04. : 1992 : Porto Alegre, RS. Livro de resumos. Porto Alegre : UFRGS/PROPESQ, 1992. Assunto. Ciências biológicas. ...
http://lume.ufrgs.br/handle/10183/137866
*  DermIS - Carcinoma basocelular pigmentado (Informação sobre o diagnóstico )
DermIS - Carcinoma basocelular pigmentado Informação sobre o diagnóstico. DOIA. PeDOIA. information modules. organisations. user input. Info. related DOIA Same page in DOIA diagnósticos diferenciais Melanoma extensivo superficial MES 2 Melanoma nodular MN 2 Lentigo maligno-melanoma LMM 0 Skin Metastases of Melanoma / Skin Tumours 2 Fibroma duro 0 Tumor de c lulas fusiformes pigmentado de Reed 1 Nevo Azul 5 Nevo nevoc tico 23 Queratose seborr ica 0 Dermatofibroma 2 Hemangioma 18 Fibroepithelioma Pinkus 0 related links Search www.google.pt for 'Carcinoma basocelular pigmentado'. search string. by alphabet * a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z. by localization. Carcinoma basocelular pigmentado definição Variante do carcinoma basocelular caracterizado por nódulo bem definido, irregularmente pigmentado, com vasos telangiectásicos em sua superfície. O centro pode ser deprimido ou ulcerado. A cor varia de marrom claro a negro. O tumor pode lembrar melanoma maligno. ...
http://dermis.net/dermisroot/pt/18473/diagnosep.htm
*  Os principais tipos de câncer de pele - PEBmed
Os principais tipos de câncer de pele. Os principais tipos de câncer de pele. A cada ano no Brasil, mais de 30 mil novos casos de câncer de pele são registrados pelo Instituto Nacional do Câncer INCA . A exposição excessiva ao sol é a principal causa da doença. Os tipos mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares. O carcinoma basocelular é o tipo mais prevalente e surge nas células basais, que se encontram na camada mais profunda da epiderme. Os CBCs surgem mais frequentemente em regiões com maior exposição ao sol, como face, orelhas, pescoço, couro cabeludo, ombros e costas. O tipo mais encontrado é o nódulo-ulcerativo, que se traduz como uma pápula vermelha, brilhosa, com uma crosta central, que pode sangrar com facilidade. Assim como outros tipos de câncer da pele, a exposição excessiva ao sol é a principal causa do CEC, mas não a única. Tipo menos frequente dentre todos os cânceres da pele, o melanoma tem o pior prognóstico e o mais alto índice de mortalidade. ...
http://pebmed.com.br/2016/11/11/os-principais-tipos-de-cancer-de-pele/
*  Alergodermatologia: Câncer da Pele
Câncer da Pele. Carcinoma Basocelular O carcinoma basocelular basalioma ou epitelioma basocelular é um tumor maligno da pele. Por ser um tumor de crescimento muito lento e que não dá metástases não envia células para outros órgãos , é o de melhor prognóstico entre os cânceres da pele. Existem outras formas de apresentação do carcinoma basocelular e o diagnóstico deve ser feito por um profissional capacitado. O carcinoma espinocelular espinalioma ou epitelioma espinocelular é um tumor maligno da pele, representando cerca de 20 a 25% dos cânceres da pele. O espinalioma tem o crescimento mais rápido que o carcinoma basocelular , atinge a pele e as mucosas lábios, mucosa bucal e genital e pode enviar metástases para outros órgãos se não for tratado precocemente. É, portanto, fundamental o diagnóstico e tratamento precoce do câncer para evitar o envio de células tumorais para outros órgãos. Tratamento : O tratamento do carcinoma espinocelular é cirúrgico, ...
http://alergodermatologia.blogspot.com/2008/06/cncer-da-pele.html
*  Carcinoma
Indivíduos que trabalham com exposição direta ao sol são mais vulneráveis ao câncer de pele não melanoma. Esse tipo de câncer é mais comum em adultos com picos de incidência por volta dos 40 anos. A maior incidência deste tipo de câncer de pele se dá na região da cabeça e do pescoço que são justamente os locais de exposição direta aos raios solares. O carcinoma basocelular e o carcinoma epidermoide, também chamados de câncer de pele não melanoma , são os tipos de câncer de pele mais freqüentes 70% e 25%, respectivamente. O carcinoma basocelular é o mais frequente dos cânceres de pele, correspondendo a cerca de 75% dos cânceres não melanoma diagnosticados. Nos Estados Unidos, a média é de 191 pessoas diagnosticadas por cem mil pessoas brancas. O câncer de pele não melanoma é o tipo de câncer mais frequente na população brasileira. Segundo as Estimativas sobre Incidência e Mortalidade por Câncer do Instituto Nacional de Câncer INCA , dos 402.190 novos casos previstos para o ano de 2003, o ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carcinoma
*  CARCINOMA BASOCELULAR | Câncer de pele | MediFoco
O grande responsável pelo surgimento de cânceres de pele é a radiação ultravioleta RUV emitida pelo sol, responsável também pelo bronzeamento, envelhecimento e até queimadura solar. Os mais comuns cânceres de pele são Carcinoma basocelular e o Carcinoma espinocelular, mas o Melanoma é o mais agressivo. A nossa pele é formada de camadas com várias células distribuídas, o crescimento exagerado de alguma dessas células é que originam o câncer. Este pode iniciar como uma pinta, mancha ou tipo uma v erruga. Surge principalmente como um nódulo elevado na pele, perolado que pode apresentar pequenas veias no seu interior telangectasias. Procure imediatamente um dermatologista quando suspeitar de qualquer lesão, pois o melhor diagnóstico é a através da biopsia da lesão. E o tratamento consiste em retirada da lesão quando possível, ou também outros métodos como eletrocoagulação, radioterapia. Por isso evite se expor ao sol sem proteção, use protetor solar todos os dias ...
http://medifoco.com.br/carcinoma-basocelular-cancer-de-pele/
*  Carcinoma Basocelular - SkinCancer.org
... Skin Cancer Foundation. Related: What Is Skin Cancer. Skin Cancer Information. Skin Cancer Information. Related: What Is Skin Cancer. Physician Membership. O c ncer de pele mais comum O carcinoma basocelular CBC o tipo mais comum de c ncer de pele: anualmente, afeta aproximadamente um milh o de habitantes dos Estados Unidos. Os CBCs raramente s o mortais e, ao contr rio do carcinoma de c lulas escamosas e do melanoma o segundo e o terceiro tipos de c ncer de pele mais comuns, raramente se disseminam al m de seu local de origem. Os cinco sinais de advert ncia do carcinoma basocelular Com frequ ncia, duas ou mais das caracter sticas a seguir est o presentes em um tumor. Na maioria das vezes, o tratamento pode ser realizado no pr prio consult rio m dico ou em uma cl nica, sem necessidade de hospitaliza o. O procedimento, com taxa de cura de aproximadamente 95%, pode ser repetido duas ou mais vezes, para assegurar a elimina o de todas as c lulas cancerosas. A t cnica pode n o ser ...
http://skincancer.org/pt-PT/basal-cell-carcinoma
*  Câncer de pele: Tipos, tratamento e prevenção.
... O c ncer de pele o aumento incontrol vel das c lulas cut neas anormais. Carcinoma basocelular: O tipo mais comum aquele que se origina atrav s do crescimento anormal das c lulas presentes na camada mais profunda da epiderme. Carcinoma de c lulas: Nesse tipo de tumor as c lulas que est o na parte central da epiderme se modificam. Assim como os outros tipos de c ncer, importante que essa doen a seja descoberta logo no in cio. Lembre-se de verificar bem todo o corpo. Aten o: Pessoas com hist rico de c ncer de pele na fam lia est o no grupo de risco, assim como pessoas que vivem e trabalham em lugares com muito sol. Nesse ltimo caso o meio de preven o mais indicado o uso de protetor solar todos os dias, inclusive nos dias nublados e chuvosos. Nessa op o deve-se levar em contato tipo do c ncer de pele e em que est gio se encontra. Nele s o indicados medicamentos- que v o sensibilizar as c lulas cancerosas - para o paciente e junto s o feitas sess es de exposi o do tumor luz de lazer. ...
http://saredrogarias.com.br/noticia/cancer-de-pele
*  Perfil clinicoepidemiológico dos melanomas cutâneos em duas instituições de referência na cidad
... e de Manaus, Brasil. . . . Servicios Personalizados. Revista. SciELO Analytics. Google Scholar H5M5. Articulo. Inglés pdf. Portugués pdf. Inglés epdf. Portugués epdf. Articulo en XML. Referencias del artículo. Como citar este artículo. SciELO Analytics. Traducción automática. Indicadores. Indicadores de salud Citado por SciELO. Accesos. Links relacionados. Citado por Google. Similares en SciELO. Similares en Google. Compartir. Otros. Permalink. Anais Brasileiros de Dermatologia. versión impresa ISSN 0365-0596. Resumen. CHIBA, Fabiano Bandeira et al. Perfil clinicoepidemiológico dos melanomas cutâneos em duas instituições de referência na cidade de Manaus, Brasil. An. Bras. Dermatol. 2011, vol.86, n.6, pp.1239-1241. ISSN 0365-0596. http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962011000600036. O conhecimento da frequência e das características clinicoepidemiológicas do melanoma cutâneo nas diversas regiões do Brasil é importante para avaliar a magnitude do problema e direcionar adequadamente as ações de saúde. Neste ...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0365-05962011000600036&lng=es&nrm=iso&tlng=pt
*  Bloqueador não oferece proteção total contra câncer de pele, diz estudo | O Jornal de Hoje
Bloqueador não oferece proteção total contra câncer de pele, diz estudo. Bloqueador não oferece proteção total contra câncer de pele, diz estudo É sabido que a exposição ao sol é um dos principais fatores de risco desse tipo de câncer de pele Foto: Divulgação Um estudo britânico recém-publicado faz um alerta para quem acha que, usando protetor solar, está totalmente protegido do câncer de pele. Segundo pesquisadores da Universidade de Manchester, não se deve confiar apenas no bloqueador como forma de prevenção de melanomas um tipo maligno de câncer de pele. Publicada na revista Nature, a pesquisa feita em animais revelou detalhes sobre como os raios UV deixam as células epiteliais mais suscetíveis ao câncer. É sabido que a exposição ao sol é um dos principais fatores de risco desse tipo de câncer de pele. Perigo No estudo, os cientistas investigaram os efeitos dos raios UV na pele de camundongos para verificar a ação do protetor contra o câncer. Acima de tudo, esse estudo traz provas de que os ...
http://jornaldehoje.com.br/bloqueador-nao-oferece-protecao-total-contra-cancer-de-pele-diz-estudo/
*  Perguntas e respostas que podem ajudar você a prevenir o câncer de pele | Vida | Acritica.com - Ma
A exposição ao sol é um fator de risco muito importante no desenvolvimento do câncer de pele foto: reprodução. A verdade é que o câncer de pele é a forma mais comum de câncer no mundo e uma das principais causas de morte. O melanoma é a forma mais fatal de câncer de pele, porque ele tende a se disseminar e atingir outros órgãos. No caso de um melanoma mais denso grosso, volumoso, confinado na pele, mas que ainda não se disseminou para os gânglios linfáticos ou para outro órgão do corpo em estágio 2, a cura também é possível – a probabilidade de cura é de 70 a 80%. A exposição ao sol é um fator de risco muito importante no desenvolvimento do câncer de pele. No entanto, muitos médicos concordam que é importante minimizar a exposição ao sol na vida adulta, porque isso reduz ainda mais o risco de câncer de pele. Mas, pessoas com pele mais escura, como latinos, asiáticos e afro-americanos também podem ter câncer de pele, embora o risco seja menor. É recomendável que qualquer pessoa, desde a que está entrando na ...
http://acritica.uol.com.br/vida/Manaus-Amazonas-Amazonia-saude-cancer_de_pele-perguntas-respostas-doencas-verao-sol-exposicao_0_1075092511.html
*  Cientistas usam vírus da herpes para curar câncer de pele
... O vírus da herpes modificado é inofensivo para células normais mas, quando injetado em tumores, se replica e libera substâncias que ajudam a combater o câncer. Resultados de testes divulgados na publicação científica Journal of Clinical Oncology mostram que a terapia pode aumentar a sobrevivência dos pacientes por anos — mas apenas para alguns portadores de melanoma, o tipo mais grave de câncer de pele. Seria também o primeiro tratamento para melanoma que usa um vírus. "Há um crescente entusiasmo com o uso de tratamentos virais como T-Vec para o câncer, porque eles podem lançar um ataque duplo nos tumores — matando células cancerígenas diretamente e colocando o sistema imunológico contra elas", diz o coordenador dos testes no Reino Unido, Kevin Harrington, do Instituto de Pesquisa do Câncer, em Londres. "E, como o tratamento viral pode ter como alvo células cancerígenas especificamente, há uma tendência a ter menos efeitos colaterais que a quimioterapia tradicional ou algumas das ...
http://minutofarmacia.com.br/postagens/2015/06/24/cientistas-usam-virus-da-herpes-para-curar-cancer-de-pele/
*  Cancro da pele
... redirect câncer de pele
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cancro_da_pele
*  Categoría:Tumores benignos
categoría tumores benignos categoría tumores benignos categoría oncología categoría neoplasias
https://es.wikipedia.org/wiki/Categoría:Tumores_benignos
*  Antecedentes familiares de cancro da mama não influenciam prognóstico da doença | ALERT® ONLINE
Antecedentes familiares de cancro da mama não influenciam prognóstico da doença. Antecedentes familiares de cancro da mama não influenciam prognóstico da doença. Um novo estudo levado a cabo por cientistas brit nicos revela que mulheres com cancro da mama e antecedentes familiares da doen a n o apresentam pior progn stico ap s tratamento do que outras mulheres com a mesma doen a. Contudo, ser que as mulheres com um risco elevado de cancro da mama devido ao hist rico familiar apresentam um progn stico mais desfavor vel do que aquelas que n o t m antecedentes da doen a na fam lia. Para responder quest o, cientistas da Universidade de Southampton e do Hospital Universit rio de Southampton analisaram os resultados do estudo Resultados Prospetivos em Cancro da Mama Espor dico versus Heredit rio Prospective Outcomes in Sporadic versus Hereditary breast cancer ou POSH, sigla inglesa a 2.850 mulheres com menos de 41 anos de idade que tinham sido diagnosticadas com cancro da mama e foram tratadas no Reino Unido. Este ...
http://alert-online.com/pt/news/health-portal/antecedentes-familiares-de-cancro-da-mama-nao-influenciam-prognostico-da-doenca
*  Multicenter primary adenocarcinoma with 12 foci: case report and literature review
O estudo anatomopatol gico mostrou 12 focos de adenocarcinomas prim rios comprometendo intestino delgado oito focos, v lvula ileocecal, ap ndice cecal e intestino grosso c lon ascendente e transverso. ABSTRACT A rare case of synchronous multicenter primary adenocarcinoma in the small intestine, cecal appendix and large intestine, in an 82-year-old man with a condition of acute abdominal inflammation, is reported. The anatomopathological evaluation showed 12 foci of primary adenocarcinomas affecting the small intestine eight foci, ileocecal valve, cecal appendix and large intestine ascending and transverse colon. Encontramos na literatura, atrav s da pesquisa no PubMed, apenas nove casos de adenocarcinomas sincr nicos multic ntricos de intestino delgado e grosso 1,3-10, excluindo os adenocarcinomas associados s s ndromes heredit rias de c ncer colo-retal, como a polipose adenomatosa familiar, nas quais os carcinomas do intestino delgado s o em geral em torno da ampola ...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-98802011000200013&lng=en&nrm=iso&tlng=en
*  Adenocarcinoma versus carcinoma epidermóide: análise de 306 pacientes em hospital universitário
... English epdf. Portuguese epdf. How to cite this article. Send this article by e-mail. Adenocarcinoma versus carcinoma epidermóide : análise de 306 pacientes em hospital universitário. cir. RACIONAL: A literatura médica tem registrado aumento progressivo e significativo da prevalência do adenocarcinoma do esôfago nos últimos anos e este fato tem importância epidemiológica nos tratamentos a serem instituídos, na evolução e prognóstico dos doentes. OBJETIVO: Analisar dados epidemiológicos dos carcinomas epidermóides e adenocarcinomas. MÉTODOS: Estudo retrospectivo dos tumores de esôfago em hospital universitário analisando a prevalência dos carcinomas epidermóides e adenocarcinomas, suas respectivas localizações, tipos histopatológicos, os hábitos, as características de cor, sexo, idade e procedência dos doentes. Foram revistos os prontuários dos doentes operados e tratados por adenocarcinomas e carcinomas epidermóides do esôfago no período de ...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0102-67202011000400005&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  Pesquisa de informação médica (adenocarcinoma sebáceo • FAQ)
FAQ o que significa quando uma paciente é portadora da patologia CID C-20, adenocarcinoma de reto estadio 3. Ainda não sabemos a extensão do tumor, que vai ser retirado em cirurgia em breve, mas já estou buscando mais informações sobre a doença. Câncer é uma doença muito mistificada, sobre a qual não se fala, e tenho experimentado isso em minha família. Gostaria de saber como é o tratamento pra esse tipo de câncer e as chances de cura. Suas células são parecidas com as células que o originou e, quanto mais parecido, melhor. Infelizmente é um tipo de câncer, vc deve ter tido esse resultado através de uma biópsia, leve ao seu médico e quanto ante começar o tratamento melhor o prognóstico. Adenocarcinoma é um câncer neoplasia maligna que se origina em tecido glandular. Para ser classificado como um adenocarcinoma, as células não necessariamente precisam fazer parte de uma glândula, contanto que elas tenham características secretórias. O termo adenocarcinoma é ...
https://lookformedical.com/faq.php?lang=3&q=adenocarcinoma sebáceo&from=32
*  Adenocarcinoma de endométrio
adenocarcinoma de endométrio adenocarcinoma de endométrio o adenocarcinoma de endométrio é uma moléstia de fêmeas idosas é raro em animais exceto em coelhas e vacas em coelhos o adenocarcinoma de endométrio ocorre comumente após dois anos de idade e isoladamente e isoladamente constituí a neoplasia mais comum dessa espécie em vacas o de ocorre com menos freqüência mais constitui a terceira neoplasia de ocorrência nessa espécie localizado na parede do corno uterino freqüentemente próximo do corpo habitualmente sua superfície é contraída ocorrem lesões metastáticas nos pulmões linfonodos e vários outros órgãos ao microscópio as lesões são de caráter cirrótico apresentando um componente de tecido conjuntivo colagenoso denso conspícuo em outras espécies de animais domésticos o de endométrio é extremamente raro categoria doenças animais
https://pt.wikipedia.org/wiki/Adenocarcinoma_de_endométrio
*  Adenocarcinoma de Intestino Grosso Foreign Language Flashcards - Cram.com
... Chinese, Pinyin Chinese, Simplified Chinese, Traditional English French German Italian Japanese Japanese, Romaji Korean Math / Symbols Russian Spanish. Chinese, Pinyin Chinese, Simplified Chinese, Traditional English French German Italian Japanese Japanese, Romaji Korean Math / Symbols Russian Spanish. Adenocarcinoma de Intestino Grosso. Adenocarcinoma De Intestino Grosso by. Shuffle Toggle On Toggle Off Alphabetize Toggle On Toggle Off Front First Toggle On Toggle Off Both Sides Toggle On Toggle Off Read Toggle On Toggle Off. Ceco e ascendente: 25% Transverso: 15% Descendente, sigmóide e reto: 60% - A maioria do Ca de cólon é detectada pela retossigmoidoscopia. -Clister opaco e colonoscopia após 2 a 3 meses da cirurgia -colonoscopia anual nos primeiros 4 anos - exame físico e provas de fç hepática, hemograma e bioquímica 3/3 meses, 6/6 meses e anual - Rx tórax - CEA 3/3 meses 2a e 4/4 meses, anual. Não é consenso: - TR anual após os 40 anos - Sangue oculto anual após os 50 anos - ...
http://cram.com/flashcards/adenocarcinoma-de-intestino-grosso-288298
*  Recidiva pélvica de adenocarcinoma de reto: abordagem cirúrgica
... Portuguese epdf. Article references. How to cite this article. Send this article by e-mail. Cited by SciELO. Cited by Google. Recidiva pélvica de adenocarcinoma de reto : abordagem cirúrgica. A recidiva pélvica após ressecção cirúrgica do câncer do reto varia de 3% a 35% em cinco anos. A radioterapia e quimioterapia podem ser utilizadas como métodos paliativos, e os melhores resultados podem ser conseguidos com a cirurgia radical. OBJETIVO: Avaliar os doentes que foram submetidos à cirurgia por recidiva pélvica no Hospital das Clínicas da Unicamp, pelo Grupo de Coloproctologia. CASUÍSTICA E MÉTODO: Entre 1999 e 2007, 26 doentes com recidiva pélvica após cirurgia para ressecção de câncer do reto foram avaliados. Dados clínicos, estadiamento oncológico, cirurgia realizada inicialmente, ressecabilidade cirúrgica da recidiva e seguimento foram analisados. RESULTADOS: A cirurgia inicial mais comum foi a retossigmoidectomia com anastomose colorretal 46,1%. Cinco de 26 doentes apresentavam perfuração ...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0101-98802008000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  Adenocarcinoma de esôfago
... redirect câncer esofágico
https://pt.wikipedia.org/wiki/Adenocarcinoma_de_esôfago
*  Adenocarcinoma esofageo
... rinvia carcinoma dell esofago
https://it.wikipedia.org/wiki/Adenocarcinoma_esofageo
*  Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on... Fotografia de notícias | Get
Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on... Fotografia de notícias. Coleções de imagens. Coleções de conteúdo editorial. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson ...
http://gettyimages.pt/detail/fotografia-de-notícias/singer-alejandra-guzman-performs-on-stage-at-fotografia-de-notícias/155426581
*  Mulheres com cancro do pulmão podem não ter sintomas da doença | ALERT® ONLINE - PT
Mulheres com cancro do pulmão podem não ter sintomas da doença. Siga-nos em:. MyALERT® Processo Clínico Electrónico ALERT® STUDENT ALERT® para consultórios ALERT® Mobile ALERT® eLEARNING Produtos e serviços. Início Linhas de produto Novo paradigma Funcionalidades Porquê o ALERT®. Interoperabilidade. Integrating the Healthcare Enterprise Certificados de interoperabilidade Agendar uma demonstração Mobile Portal de saúde. Início Áreas de saúde Notícias de saúde Lista médica Guia médico Revista Eventos Newsletter ALERT® TV. Bastidores Clientes Conceitos Feiras MyALERT® Nos media Produtos clínicos e de facturação Testemunhos Visitas VIP à ALERT Empresa. Início Quem somos. Apresentação Introdução à ALERT Missão e valores Estrutura do grupo Fundador Reconhecimento Normas e certificações Clientes. Clientes de referência Serviços ao cliente Testemunhos Parceiros. Notícias ALERT nos média Eventos Galeria. Imagens Vídeos Publicações. ALERT News Introdução à ALERT Outras publicações Oportunidades de emprego Newsletter ...
http://alert-online.com/pt/news/health-portal/mulheres-com-cancro-do-pulmao-podem-nao-ter-sintomas-da-doenca
*  Cancro do pulmão
... redirect câncer de pulmão
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cancro_do_pulmão
*  Câncer de Fígado, Causa, O que é Câncer de Fígado
Câncer de Fígado. Câncer de Fígado. O câncer primário de fígado pode ser: Hepatoma ou carcinoma hepatocelular - desenvolve-se a partir das células do fígado hepatócitos ; Carcinoma de ducto biliar - origina-se das células do ducto biliar. Tratamentos Quando o tumor está restrito a uma parte do fígado, a remoção cirúrgica é o tratamento mais adequado, seguida ou não de quimioterapia. Se mais do que ¾ do fígado já estão tomados pelo câncer ou quando já se espalhou para outras partes do corpo, a quimioterapia costuma ser a opção de tratamento para controlar o avanço da doença. O hepatocarcinoma ou Carcinoma Hepatocelular é o tumor primário maligno mais comum do fígado, é um dos tumores mais freqüentes da espécie humana. Alguns tumores hepáticos e tumores testiculares podem produzir essa substância que é detectada no sangue o que ajuda o médico no diagnóstico. O tratamento com quimioterapia está indicado quando se tem múltiplos hepáticos, acometendo os dois lados do ...
http://portalsaofrancisco.com.br/alfa/cancer-de-figado/index.php
*  Cancro do fígado
... redirect hepatocarcinoma
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cancro_do_fígado
*  Câncer no Figado - Tratamento
câncer no figado tratamento tratamento do câncer do fígado atualmente existem várias opções terapêuticas para o tratamento do câncer do fígado o câncer pode ser primário do próprio fígado ou metastático proveniente de outro órgão estas opções terapêuticas podem ser utilizadas individualmente ou associadas dependendo do tipo do tumor extensão e estado geral do paciente citamos ressecção do tumor hepático cirurgia transplante de fígado ablação por radiofrequência alcoolização quimioembolização quimioterapia sistêmica   todos os direitos reservados clínica gbs serviços médicos criação de designer emerson alve s
http://tratamentodofigado.com.br/cancer-no-figado.html
*  Câncer cervical
O sangramento vaginal , sangramento de contato uma das formas mais comuns de sangramento após a relação sexual ou, raramente, uma massa vaginal podem ser indicativos da presença de doença maligna. A infecção por alguns tipos de HPV é o maior fator de risco para o câncer do colo do útero, seguida do tabagismo. O uso prolongado de contraceptivos orais está associado ao aumento do risco de câncer do colo do útero. Mulheres que utilizaram contraceptivos orais por 5 a 9 anos apresentaram uma incidência três vezes maior de desenvolver o câncer invasivo, enquanto aquelas que fizeram uso por 10 anos ou mais tiveram um risco cerca de quatro vezes maior. Ter uma história de muitas gestações também está associado ao aumento do risco de câncer do colo do útero. Entre as mulheres infectadas com HPV, aquelas que tiveram sete ou mais gestações concluídas apresentaram um risco quase quatro vezes maior de desenvolver o câncer quando comparadas com mulheres que nunca engravidaram e duas a três vezes maior em relação às ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Câncer_cervical
*  Carcinoma do cérvix
... redirect câncer cervical
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_do_cérvix
*  Enfermagem - Provas de Concursos - Andreiaisabel
Apoiando-se na experiência de investigadores, médicos e organizações de saúde pública de toda a Europa, a ECCA preparou: Os seguintes folhetos • Rastreio do Cancrodo Colo do Útero • O Vírus do Papiloma Humano HPV e o cancro do colo do útero • Seguimento e tratamento de um exame de Papanicolaou anormal • Vacinação contra o HPV e cancro do colo do útero Guias • Tudo aquilo que precisa de saber para a ajudar a evitar o cancro do colo do útero • Tudo aquilo que precisa de saber se tiver tido um resultado anormal no exame de Papanicolaou Para mais informações: Visite o nosso website: www.ecca.info + Envie as suas perguntas para: Portugal@ecca.info L4 PT PT A • A vacinação proporciona uma protecção muito eficaz contra os 2 tipos mais comuns de HPV, HPV 16 e 18, que são responsáveis por cerca de 2/3 dos cancros do colo do útero e por muitos resultados anormais em exames de Papanicolaou, mas não protege contra todos os tipos de HPV associados aodesenvolvimento de cancro do colo do útero. • A vacinação proporciona ...
http://trabalhosfeitos.com/ensaios/Enfermagem/570582.html
*  Cancro do colo do útero
... redirect câncer cervical
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cancro_do_colo_do_útero
*  [Noticia] Potencialmente interessante | ZWAME Fórum
Pesquisar apenas neste fórum. Uma equipa de investigadores portugueses na Universidade de Cambridge descobriu uma molécula responsável pela prevenção de tumores, segundo um estudo hoje publicado na revista Current Biology. O estudo mostra que a molécula SAK é necessária para a formação de uma estrutura que regula a multiplicação das células - o centrosoma - e explica o seu envolvimento na prevenção de tumores. No artigo hoje publicado a cientista e outros dois investigadores portugueses vão mais além e revelam que a SAK é um dos controladores da formação de centrosomas. Um grupo de investigadores canadianos já tinha mostrado que os ratinhos que têm apenas metade da quantidade normal desta molécula são seis vezes mais susceptíveis de desenvolver tumores, o que apontava para a existência de uma ligação da molécula SAK aos tumores. Vacina está a ter «100 por cento de eficácia» desde a realização dos primeiros estudos, há cerca de quatro anos, anuncia empresa fabricante Uma nova vacina contra o vírus ...
https://forum.zwame.pt/threads/noticia-potencialmente-interessante.79496/
*  Carcinoma de pulmão pequenas células
... redirecionamento carcinoma de células pequenas
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_de_pulmão_pequenas_células
*  Bronchogenic carcinoma: incidence of metastases to normal sized lymph nodes.
bronchogenic carcinoma incidence of metastases to normal sized lymph nodes
http://thorax.bmj.com/content/50/12/1267.long
*  סרטן הפות – ויקיפדיה
Vulvar cancer. MedlinePlus אנגלית. eMedicine אנגלית. סרטן הפות ב אנגלית : Cancer of vulva אינו סרטן שכיח, והוא מהווה כ-5% מסוגי הסרטנים הגניקולוגיים אצל נשים. הגיל הממוצע בו מאבחנים את הסרטן הוא גיל 65, כאשר 90% מסוגי הסרטן ב פות הם מסוג סרטן תאי קשקש Squamous cell carcinoma. בדומה ל סרטן צוואר הרחם, מדורגים נגעים טרום סרטניים בפות על פי מידת הדיספלסיה שלהם – VIN1, VIN2, VIN3- כאשר VIN3 מאופיין כקרצינומה in situ. במידה ויש נגע נרחב יותר, יש להעדיף כריתה שטחית של הפות Superficial vulvectomy, ולאחר מכן השמת שתל עור. סרטן מסוג תאי קשקש Squamous cell carcinoma הוא סוג הסרטן הכי שכיח מתוך כלל הסרטנים בפות. עם זאת, הגורם הפרוגנוסטי החשוב ביותר לצורך הערכת חומרת הסרטן הוא מידת המעורבות הלימפטית של הסרטן למעט גידול ספציפי הנקרא verrucous carcinoma, אשר אינו מתפשט לבלוטות לימפה, ולכן הטיפול בו אינו כולל הוצאת בלוטות לימפה. כאשר הוכח לאחר הניתוח כי הגידול מערב בלוטות לימפה, יש לטפל בהקרנות. במקרים בהם הגידול מתקדם מאוד, כשניתן למשש בלוטות לימפה קשות וכיביות, ניסיון לכריתתן הביא לתוצאות שאינן טובות ...
https://he.wikipedia.org/wiki/סרטן_הפות
*  Carcinoma adenoescamoso
... info patologia nome carcinoma adenoescamoso image adenosquamous carcinoma high mag jpg caption micrografia de um carcinoma adenoescamoso do colo do útero coloração h e diseasesdb cid cid icdo omim medlineplus emedicinesubj emedicinetopic meshid carcinoma adenoescamoso é um tipo de cancro constituído por duas células células escamosas células finas e planas que ligam determinados órgãos e células glandulares categoria tipos de neoplasia
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_adenoescamoso
*  Neoplasia cística mucinosa do pâncreas
... neoplasias císticas mucinosas pancreáticas ou tumores císticos mucinosos são um grupo de neoplasia s císticas que se formam no pâncreas categoria cancro do pâncreas categoria doenças do pâncreas
https://pt.wikipedia.org/wiki/Neoplasia_cística_mucinosa_do_pâncreas
*  Portal F 20: HPV tem cura definitiva?
Portal F 20: HPV tem cura definitiva. HPV tem cura definitiva. A infecção com o vírus HPV tem cura, mas ele não cura-se sozinho, sendo necessária a toma de medicamentos por aproximadamente 2 anos, para garantir a completa eliminação do vírus do organismo. Caso contrário, o vírus ficará somente latente ou inativo e quando houver uma nova baixa do sistema imune ele votará a aparecer, em média até 5 anos após a infecção. Tratamento para HPV. O tratamento para o HPV é feito a basesde remédios e cauterização. Por vezes, a cirurgia para cauterização das verrugas também pode ser necessária de tempos em tempos. O HPV pode ser classificado como sendo de baixo risco, médio risco ou alto risco, e somente o HPV de alto risco pode predispor ao desenvolvimento do câncer de colo de útero, embora todos devam ser devidamente tratados. Vacina do HPV. A vacina contra o HPV já se encontra disponível e todas as mulheres entre 9 a 45 anos de idade podem tomá-la como forma de prevenção contra os 4 principais tipos de HPV que ...
http://golddicas.blogspot.com/2012/09/hpv-tem-cura-definitiva.html
*  Vírus papiloma humano
... redirect vírus do papiloma humano
https://pt.wikipedia.org/wiki/Vírus_papiloma_humano
*  Saúde SA: HPV
... Saúde SA Temas de Saúde. Crítica das Políticas de Saúde dos XV, XVI, XVII, XVIII e XIX Governos Constitucionais. quarta-feira, outubro 29 HPV. Arrancou em 27.10.08, a vacinação contra as infecções por Vírus do Papiloma Humano HPV, destinada às jovens portugueses que completem 13 anos até ao final do corrente ano. A integração desta vacina no Plano Nacional de Vacinação foi anunciada pelo primeiro ministro, José Sócrates, com pompa e circunstância nov 07. Tendo o Governo disponibilizado para já 14 milhões de euros para aquisição da vacina Gardasil. A fornecer pela Sanofi Pasteur, s eleccionada através de concurso público 55 euros a unidade derrotando na negociação final a proposta da GSK 39,39 euros, devido à quadrivalência da vacina apresentada a concurso protecção dos tipos 16, 18, 06 e 11 do HPV. No comunicado da DGS pode ler-se: link «A vacina Gardasil é a única vacina contra infecções por Vírus do Papiloma Humano HPV licenciada nos EUA, tendo já sido comercializadas, em todo o Mundo, mais de 36 ...
http://saudesa.blogspot.com/2008/10/hpv.html
*  Significado de HPV - O que é, Conceito e Definição
HPV é um vírus que infecta a pele e possui mais de 200 variações diferentes, e a maioria aparece através de verrugas, e geralmente em locais escondidos. A principal forma de transmissão do HPV é através de relações sexuais, e é a doença sexualmente transmissível mais frequente e conhecida, e geralmente as mulheres são as que mais possuem o problema. A maioria das situações não apresenta sintomas clínicos, e se a pessoa demora muito para descobrir, o vírus pode se tornar um câncer do colo do útero, o tipo de HPV mais conhecido e grave. Apesar de ser mais difícil, a infecção pode ocorrer no homem também, porém as manifestações são menos frequentes. O HPV pode ser classificado como baixo risco de câncer e de alto risco de câncer. A maioria das infecções são rápidas e transitórias, muitas vezes até sendo combatidas espontaneamente pelo sistema imune, principalmente pelas mulheres mais jovens.As infecções causadas pelo HPV são mais comuns na região genital, geralmente através de verrugas, e existem também as ...
https://significados.com.br/hpv/
*  HPV pode ser transmitido pelo contato com a pele, alerta médica - Notícias - R7 Saúde
... Especialista reforça que vacina é a melhor forma de prevenir as doenças causadas pelo vírus. HPV pode ser transmitido durante as preliminares, avisa médica Thinkstock. No entanto, a ginecologista Neila Speck, professora afiliada do Departamento de Ginecologia da Unifesp Universidade Federal de São Paulo, alerta que não é preciso penetração para contrair o vírus. — O HPV também pode ser transmitido pelo contato direto com a pele durante as preliminares, por exemplo. Segundo a médica, cerca de 80% das mulheres sexualmente ativas foram ou serão infectadas por um ou mais tipos de HPV ao longo da vida, mas apenas 10% delas desenvolvem algum tipo de lesão, que pode ser verrugas ou câncer. — Entre as infecções causadas pelos mais de 150 tipos de HPV, a mais grave é o câncer de colo do útero. Embora a vacina não “blinde” o organismo de todos os tipos de HPV, Neila enfatiza que ela previne os mais graves tipos 16 e 18, responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero. — Esta história de que a vacina não ...
http://noticias.r7.com/saude/hpv-pode-ser-transmitido-pelo-contato-com-a-pele-alerta-medica-07032014
*  HPV: Mitos e Realidade « Mariana Maldonado
Um abraço LUANA disse: Parabéns pelo trabalho fiz uma CAF em dezembro, depois fiz a colposcopia e foi ainda foi constatado o hpv no colo do útero fiz tb o PCR e acusou hpv 16. Não existe remédio para combate-lo, mas vc deve fazer outros exames como a colposcopia e a biópsia e depois o um acompanhamento rigoroso com o ginecologista, ok. Tatiana disse: Uma vez com hpv, sempre com HPV?. Para saber qual o mais indicado é necessário que seu filho procure o Urologista para ser examinado, ok. jussara disse: Eu sou transplantada renal há 10 anos e durante um periodo tive hpv. Quero saber se as lesões podem aparecer e sumir mesmo que não se faça nada. Maria disse: Há uns dez anos atrás descobri que tinha hpv, fiz uso de alguns medicamentos e desde então não houve mais a manisfestação do vírus. Muitas tem o vírus em atividade mas com uma lesão subclinica, ou seja, ela está lá, mas não dá para ver. Não trazem risco de vida para a mulher, mas quem tem deve fazer os exames necessários para confirmar, tratar e depois ...
http://marianamaldonado.com.br/2005/01/espaco-mulher/hpv-mitos-e-realidade/
*  .:: Virus HPV ::.
Quando encaminhamos o material para histologia, podemos evidenciar altera es que sugerem a presen a do v rus; tamb m n o certeza que existe a infec o, por m esse exame importante para fazer o diagn stico diferencial com outras doen as. A peniscopia tem alta sensibilidade e os m todos de biologia molecular, alta especificidade. A peniscopia tornou-se um m todo muito importante para localizar as les es suspeitas de estarem infectadas pelo HPV, por permitir o diagn stico de les es subcl nicas no homem assintom tico. Esse procedimento realizado com anestesia local, e na sua grande maioria o tratamento j realizado ao mesmo tempo cauteriza o qu mica, por eletrocaut rio ou por laser. Essas lesões encontradas são submetidas a biópsia e o material colhido é encaminhado para exame histológico e/ou para exames de biologia molecular PCR, captura híbrida, ou hibridização in situ. Além da avaliação diagnóstica a colposcopia permite o tratamento das lesões encontradas através de cauterizações com bisturi elétrico ou laser ...
http://virushpv.com.br/novo/hpv_diagnostico.php
*  Papilomavírus humano
... redirect vírus do papiloma humano
https://pt.wikipedia.org/wiki/Papilomavírus_humano
*  Hpv
... redirect vírus do papiloma humano
https://pt.wikipedia.org/wiki/Hpv
*  Chénens
... info comuna da suíça nome chénens bfs cantão friburgo distrito sarine imagem distrikto sarino foto dietrich michael weidmann jpg legenda brasão chénens coat of arms svg área altitude população densidade censos adjacentes autigny la brillaz la folliaz villorsonnens fracções lentigny lovens onnens prefixo tel cód postal coordenadas n e línguas francês mapa karte gemeinde chénens png website www chenens ch chénens é uma comuna da suíça no cantão friburgo com cerca de habitantes estende se por uma área de km de densidade populacional de hab km confina com as seguintes comunas autigny la brillaz la folliaz villorsonnens a língua oficial nesta comuna é o francês categoria comunas da suíça categoria comunas de friburgo cantão
https://pt.wikipedia.org/wiki/Chénens
*  Aprenda receitas de cremes caseiros que combatem gorduras localizadas - Remédio-Caseiro
... Menu Beleza Dicas domésticas Dieta Culinária Saúde Doenças Problemas comuns Chás Plantas Sucos Frutas Vegetais Sementes. Saúde. Doenças. Plantas. Aprenda receitas de cremes caseiros que combatem gorduras localizadas Aprenda receitas de cremes caseiros que combatem gorduras localizadas. Por isso, além de diversas dietas ou reeducação alimentar que se encontram disponíveis, também é possível fazer uso de cremes de aplicação caseira que podem ajudar a reduzir vários centímetros de gordura localizada , como na cintura e bumbum, por exemplo, massageando apenas cinco minutos por dia. Aliando-se os cuidados, como deve ser com qualquer método de emagrecimento, uma dieta equilibrada, sem exageros de gorduras e doces, também uma atividade física ao menos trinta minutos por dia, associados a essa massagem poderosa com a argila, garantem, segundo esteticistas e dermatologistas, a redução de até 8cm de medidas num mês. A massagem com esse creme feito com argila, pode ser aplicada em qualquer parte que acumule ...
http://remedio-caseiro.com/aprenda-receitas-de-cremes-caseiros-que-combatem-gorduras-localizadas/
*  Caso-controle
caso controle caso controle em epidemiologia caso controle ou caso controlo é definido como uma forma de pesquisa observacional longitudinal em geral retrospectivo e analítico em que se compara dois grupos expostos a um determinado fator o primeiro de indivíduos com determinada condição p e doença e o segundo de indivíduos sem essa condição um exemplo será o estudo da alteração do nível de ansiedade em indivíduos portadores de asma quando expostos a situações estressantes comparando com outro grupo de indivíduos expostos às mesmas situações entretanto não asmáticos categoria epidemiologia
https://pt.wikipedia.org/wiki/Caso-controle
*  Equação de estado dos gases
... redirect equação de estado
https://pt.wikipedia.org/wiki/Equação_de_estado_dos_gases
*  Muammar Qaddafi: A Photographic Retrospective
...
http://gawker.com/5833092/muammar-qaddafi-a-photographic-retrospective/
*  Vt de calculo iii - Trabalhos Prontos - Ffocabg
Pesquisar trabalhos. Vt de calculo iii. Vt de calculo iii Disponível somente no TrabalhosFeitos Páginas : 2 362 palavras. A planta baixa dapraça e composta principalmente dos 18 cubos de concreto ao entorno da praça.O engenheiro da empresa responsável pela obra tinha osseguintes dados que o cubo esta em F x,y,z = x y z, e que ele calculasse o somatório dos cubos, como se os mesmos estivessem no primeiro quadrante, obteria a resposta desejada, que seria o calculo daquantidade de concreto a ser usado na empreitada.
http://trabalhosfeitos.com/ensaios/Vt-De-Calculo-Iii/140227.html
*  Prevalência de alterações da mucosa bucal em adolescentes brasileiros institucionalizados em dois
... centros de reeducação. SciELO Analytics. Article. Portuguese pdf. SciELO Analytics. Ciência Saúde Coletiva. On-line version ISSN 1678-4561 Print version ISSN 1413-8123. Prevalência de alterações da mucosa bucal em adolescentes brasileiros institucionalizados em dois centros de reeducação. saúde coletiva. O propósito do presente estudo foi verificar a prevalência de lesões fundamentais e alterações da normalidade na mucosa bucal de adolescentes brasileiros institucionalizados. Os critérios clínicos de diagnóstico das lesões foram os propostos pelo SB Brasil 2000-Prevalência de fatores de riscos. A prevalência total de lesões da mucosa bucal foi de 27,70% 64 lesões, com 24,24% dos adolescentes as apresentando. Encontraram-se 293 alterações de normalidade, com 78,35% dos examinados apresentando pelo menos uma delas. A pigmentação melânica fisiológica foi a mais encontrada. Os dados coletados foram analisados estatisticamente através do teste não paramétrico de Kruskall-Wallis e as associações pelo teste ...
http://scielosp.org/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1413-81232010000800028&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  Carcinoma escamoso basalóide na mucosa bucal: comportamento clínico, prognóstico...
... Sorry, but Javascript is not enabled in your browser. In cio. Servicios Trabajos derivados Estad sticas Visitas 6488. Downloads 2135. C mo citar Formato MARC Formato OAI DC. Tesis Doctoral. Documento Tesis Doctoral. Autor Góes, Fernanda Costa Grizzo de Sampaio Cat logo USP. Nombre completo Fernanda Costa Grizzo de Sampaio Góes Instituto/Escuela/Facultad Faculdade de Odontologia de Bauru. rea de Conocimiento Patología Bucal. Fecha de Defensa 2003-01-24. Publicaci n Bauru, 2002 Director Oliveira, Denise Tostes Cat logo USP Landman, Gilles - Codirector. Cat logo USP. Tribunal Oliveira, Denise Tostes Presidente Altemani, Albina Messias de Almeida Milani Biazolla, Eder Ricardo Kowalski, Luiz Paulo Landman, Gilles. T tulo en portugu s Carcinoma escamoso basalóide na mucosa bucal: comportamento clínico, prognóstico e análise da expressão de PCNA, p53, BAX e BCL-X Palabras clave en portugu s carcinoma de células escamosas mucosa oral. Resumen en portugu s. O carcinoma escamoso ...
http://teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25136/tde-03012005-154153/es.php
*  Carcinoma medular da tiroide
... é um tumor maligno da tiroide são dos cancros da tiroide é um tumor neuroendócrino epidemiologia patologia e genética sinais e sintomas terapêutica epidemiologia mais frequente em indivíduos com anos patologia e genética são frequentes as mutações nos genes ret microscopicamente há áreas de necrose que alternam com ninhos de células cancerosas e regiões fibrosadas pode haver depósitos de amilóide formados de calcitonina secretada sinais e sintomas o diagnóstico é confirmado com a detecção de níveis altos de calcitonina e outras hormonas como vip somatostatina ou serotonina no entanto não há sinais de hipercalcémia excesso de cálcio no sangue os sintomas são devidos à compressão de outras estruturas como a laringe e esófago se o tumor secretar outras hormonas além da calcitonina pode haver sintomas devidos a níveis excessivos dessa hormona terapêutica é cirúrgica apenas tiroidectomia já que o tumor não concentra iodo como os das células foliculares o prognóstico é intermediário entre o ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_medular_da_tiroide
*  Flavoproteína
As 'flavoproteínas' são proteína s também 'flavoenzimas' quando são enzima s que contêm como cofactor enzimático um derivado nucleotídico da riboflavina : o dinucleótido de flavina e adenina FAD ou o mononucleótido de flavina FMN. As propriedades espectroscópicas do cofactor flavínico permitem a sua utilização na detecção de mudanças no centro activo enzimático; como consequência, as flavoenzimas são um dos grupos de enzimas mais estudados em Bioquímica. A primeira menção a uma flavoproteína na literatura científica data de 1879, quando trabalhos sobre a composição do leite de vaca resultaram na purificação de um pigmento de cor amarelo-vivo a flavina, que foi na época designado "lactocromo". Subsequentes trabalhos levaram à detecção do mesmo pigmento em diversas fontes, sendo reconhecido como componente do complexo vitamínico B. A sua estrutura foi determinada quase em simultâneo por dois grupos de investigação em 1934 e o composto foi denominado então "riboflavina", por causa da presença de uma cadeia ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Flavoproteína
*  Detergente enzimático
... é um produto destinado a limpeza de materiais cirúrgicos possui em sua formulação enzimas hidrolíticas e um tensoativo referências categoria detergentes
https://pt.wikipedia.org/wiki/Detergente_enzimático
*  Técnica de peroxidase-antiperoxidase (PAP) em biópsia renal: estudo comparativo
técnica de peroxidase antiperoxidase pap em biópsia renal estudo comparativo       serviços personalizados artigo português pdf português epdf artigo em xml referências do artigo como citar este artigo tradução automática enviar este artigo por email indicadores citado por scielo acessos links relacionados citado por google similares em scielo similares em google ubio compartilhar mais mais permalink memórias do instituto oswaldo cruz versão on line  issn resumo sarno euzenir nunes et al técnica de peroxidase antiperoxidase pap em biópsia renal estudo comparativo mem inst oswaldo cruz vol n pp issn   http dx doi org s os métodos de imunoperoxidase têm muito em comum com os da imunofluorescência para a demonstração de antígenos teciduais e celulares como no campo das doenças renais relacionadas a imunoglobinas e ...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0074-02761980000100017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt
*  Lisossomo
citoplasmáticas são organelas celulares que têm como função a degradação de partículas vindas do meio extra-celular, assim como a reciclagem de outras organelas e componentes celulares envelhecidos. Em função disto, o conteúdo do citosol é duplamente protegido contra ataques do próprio sistema digestivo da célula, uma vez que a membrana do lisossomo mantém as enzimas digestivas isoladas do citosol essa função é exercida, aparentemente, pelos carboidrato s que ficam associados à face interna da membrana, mas mesmo em caso de vazamento, essas enzimas terão sua ação inibida pelo pH citoplasmático aproximadamente 7,2 causando dano reduzido à célula. Os lisossomos são caracterizados, não só por seu conteúdo enzimático, como por sua membrana envoltória única dentre as organelas: proteínas transportadoras contidas nessa membrana, permitem que os produtos finais da digestão de macromoléculas tais como aminoácidos, açúcares, nucleotídeos e até mesmo pequenos peptídeos transitem para o citosol onde serão excretados ou ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lisossomo
*  Entendendo a Fisiologia do Exercício: Metabolismo de gordura
... Metabolismo de gordura. Comparado ao metabolismo de carboidrato, a utilização de gordura para energia é um processo mais lento, porém são capazes de fornecer grandes quantidades de energia durante o exercício. Já que o processo de utilização dos lipídios é complicado, sua utilização ocorre durante exercícios de intensidade baixa e moderada. A utilização dos lipídios começa no tecido adiposo e termina na mitocôndria do músculo esquelético, e ocorre nas seguintes fazes: mobilização, circulação, consumo, ativação, translocação, beta-oxidação e oxidação. A mobilização da gordura começa com a quebra de sua molécula no tecido adiposo pela enzima lipase e pela lipase hormônio-sensível. Ao ser quebrada, libera uma molécula de glicerol e três de ácido graxo. O glicerol é conduzido ao fígado e fosforilado pela glicerol-cinase. Antes de ser oxidada ocorre sua ligação com CoA formando acil-coa, que para entrar na mitocôndria, onde será oxidada, é necessário um novo carreador, chamado. beta-oxidação. Na matriz da ...
http://entendendofisiologiadoexercicio.blogspot.com/2013/03/metabolismo-de-gordura.html
*  Qual a razão da recomendaçao do fabricante pa... - Brainly.com.brBuscaAnteriorSeguinte
Ajuda gratuita com as lições de casa. faça perguntas sobre seus deveres. Quero uma conta gratuita. Você às vezes tem problemas com sua lição de casa. Há muitas pessoas que podem ajudar você aqui. : A minha última pergunta foi respondida em menos de 10 minutos xD Bem, experimente você também. Você às vezes tem problemas com sua lição de casa. Há muitas pessoas que podem ajudar você aqui. : A minha última pergunta foi respondida em menos de 10 minutos xD Bem, experimente você também. 10 pontos. Qual a razão da recomendaçao do fabricante para conservar o leite longa vida sob refrigeraçao depois de aberto a embalagem. Entrar para comentar. Depois que o leite é aberto a parte interior da caixa deixa de ser um ambiente estéril e entra em contato com o meio que contém muitos microrganismos; estes podem estragar o alimento. Ao colocar na geladeira a caixa de leite, esses microrganismos que estão dentro dela ficam com sua atividade metabólica mais lenta ou até extinta, já que não estão mais em seu ótimo enzimático ...
http://brainly.com.br/tarefa/92572
*  Cinesina
Normalmente essas proteínas são compostas por duas cadeias pesadas, portadoras, cada uma, de uma cabeça na qual se localiza o motor, e duas cadeias leves por motor. A super hélice funciona tanto como coordenadora dos ciclos mecanoquímicos quanto como determinante da direção do movimento: as cinesinas com motores perto do N terminal se movem numa direção e os com motores perto do C terminal noutra, mesmo sendo os motores praticamente iguais. A variação das velocidades atingidas pelas cinesinas pode ser explicada por diferentes ritmos intrínsecos de hidrólise de ATP pelo motor, assim como por diferentes ângulos de torção da super hélice no processo de amplificação da transformação estérica. O comportamento enzimático das cinesinas pode ser satisfatoriamente descrito através da equação de Michaelis-Menten, e a velocidade da reação pode ser verificada diretamente através da velocidade dos microtúbulos deslizantes, visto que o tamanho da passada é conhecido assim como se sabe que cada ciclo de hidrólise ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cinesina
*  4-Hidroperoxiciclofosfamida
hidroperoxiciclofosfamida hidroperoxiciclofosfamida info química fundo fármaco imagefile hydroperoxycyclophosphamide svg imagesize px iupacname s s n n bis chloroethyl hydroperoxy oxo λ oxazaphosphinan amine othernames perfosfamida imagefile perfosfamide chemical structure png imagesize px section chembox identifiers casno pubchem smiles c cop o nc oo n cccl cccl chemspiderid atccode prefix l chebi chembl section chembox properties formula c h c l n o p section chembox pharmacology adminroutes extracorporal treatment of cellular masses intravenously legal status rx only hidroperoxiciclofosfamida ou hidroperoxifosfamida abreviado como hc é o composto químico de fórmula c h c n o p com massa molecular é um metabólito da ciclofosfamida www chemexper com www usbio net a hidroperoxiciclofosfamida é uma oxazafosforina que é rapidamente convertida sem envolvimento enzimático a hidroxiciclofosfamida possuindo atividade antitumoral teicher ba holden sa goff da wright je tretyakov o ayash lj cancer chemother pharmacol ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/4-Hidroperoxiciclofosfamida
*  Cinética enzimática
Os mecanismos enzimáticos podem ser divididos em mecanismos de substrato único e mecanismos de múltiplos substratos. Tal como ocorre noutros tipos de catálise, as enzimas não alteram em absoluto o equilíbrio da reacção entre substrato e produto. As reacções catalisadas por enzimas são saturáveis, e a sua velocidade de catálise não indica uma resposta linear face ao aumento de substrato. Como se pode ver na figura da direita, as enzimas com um mecanismo de ping-pong podem apresentar dois estados: a conformação normal E e a conformação modificada quimicamente E* ou conformação intermédia. Nesse tipo de mecanismo, o substrato A une-se à enzima E, que passa a um estado intermediário E*, por exemplo, por transferência de um grupo químico ao centro activo da enzima, podendo já ser libertado na forma de produto P. Apenas quando o substrato A foi já libertado do centro activo da enzima se pode unir ao substrato B, que devolve a enzima modificada E* ao seu estado original E, e libertá-lo em forma de produto Q. A ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cinética_enzimática
*  Cisplatina
A cisplatina é um composto inorgânico, de coordenação planar, que contém um átomo central de platina rodeado por dois átomos de cloro e dois grupos amónia. Em 1893, a sua estrutura foi elucidada por Alfred Werner e, só em 1960, este composto é redescoberto por serendipismo através de experiências realizadas nos laboratórios da Michigan State University, por Barnett Rosenberg et al, que estudavam o efeito de uma corrente eléctrica no crescimento bacteriano de 'Escherichia coli'. Assim, em 1970 os efeitos da cisplatina foram testados e comprovados em sarcomas implantados artificialmente em ratos, seguidos por testes de toxicidade realizados em animais cães e macacos. A actividade antitumoral da cisplatina é atribuída à ligação ao DNA, com formação de aductos, originando ligações intra e intercadeias que induzem alterações estruturais. Estes mecanismos foram intensivamente investigados levando a cisplatina a ser reconhecida como droga para o tratamento de cancer já em 1973., último acesso 21-10-2010 ' em inglês ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cisplatina
*  A Cisplatina
... História. A síntese. Propriedades físico-químicas. Mecanismo de acção. Indicação terapêutica. Cancro. Epidemiologia. Os genes e as mutações. Causas de cancro. Como se desenvolve. Tratamento. Prognóstico. Curiosidades. Administração. Cuidados. Posologia. Sobredosagem. Manuseamento, armazenamento e eliminação. Farmacocinética. Absorção. Distribuição. Metabolização. Eliminação. Efeitos Secundários. Toxicidade. Dados toxicológicos. Toxicidade aguda. Contra-indicações. Interacções medicamentosas e outras. Resistências. Ecotoxicologia. Em Portugal. Terapia combinada. Novas abordagens terapêuticas. Glossário. Bibliografia. Quem somos. Biotoxicologia. Mecanismos de acção. Embora a Cisplatina seja usada, há já algum tempo, na quimioterapia de diversos tipos de cancro, o seu mecanismo de acção ainda não está completamente esclarecido, verificando-se, no entanto, que as suas propriedades oncolíticas são comparáveis às dos agentes alquilantes bifuncionais. A sua actividade anti-tumoral é atribuída à ligação ao DNA, ...
http://cisplatina.paginas.sapo.pt/mecanismosaccao.html
*  Tratamento Quimioterápico do Câncer de Colo do Útero - Instituto Oncoguia
A quimioterapia sistêmica emprega drogas anticâncer, que são injetadas na veia ou administradas por via oral. Existem algumas situações em que a quimioterapia pode ser indicada de forma específica, como: Em alguns estágios da doença, a quimioterapia administrada simultaneamente com a radioterapia para potencializar o efeito do tratamento. Uma opção administrar uma dose de cisplatina semanalmente durante a radioterapia. A cisplatina deve ser administrada por via intravenosa cerca de 4 horas antes da radioterapia. Outra opção seria administrar a cisplatina, juntamente com 5-FU a cada 4 semanas durante o tratamento radioterápico. Outras combinações de fármacos tamb m podem ser utilizadas. A quimioterapia administrada concomitantemente com a radioterapia pode aumentar a sobrevida da paciente, mas os efeitos colaterais tendem a ser piores. Os medicamentos mais usados para tratar o câncer de colo do útero incluem: Cisplatina. Frequentemente são utilizadas combinações destes medicamentos. ...
http://oncoguia.org.br/conteudo/tratamento-quimioterapico-do-cancer-de-colo-do-utero/1289/285/
*  Metástase
... do grego metastatis mudanças de lugar transferência é a formação de uma nova lesão tumoral a partir de outra mas sem continuidade entre as duas isto implica que as células neoplásicas se desprendem do tumor primário caminhando através do interstício ganham assim uma via de disseminação sendo levadas para um local distante onde formam uma nova colônia neoplásica em cada um destes passos as célula s malignas têm de superar os sistemas de controle do organismo que mantêm as células nos seus sítios primitivos metástases só se formam em tumores malignos contudo nem todos os cancros originam metástases mesmo os que são localmente invasivos como o carcinoma basocelular metástases são o selo definitivo de malignidade por definição neoplasia s benignas não originam metástase sendo um sinal de mau prognóstico em muitos pacientes a primeira manifestação clínica de um cancro está relacionada com suas metástases quando as células cancerosas se disseminam pela corrente sanguínea e formam ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Metástase
*  Gentuzumab ozogamicina
... é um fármaco utilizado pela medicina como antineoplásico propriedades o g o é uma união do antibiótico neoplásico caliqueamicina com o anticorpo kappa tem como alvo as células cd indicações é indicado na leucemia mielóide nomes comerciais mylotarg categoria fármacos
https://pt.wikipedia.org/wiki/Gentuzumab_ozogamicina
*  Câncer de Mama - diagnóstico e tratamento
... O câncer de mama é uma das formas mais freqüentes de câncer entre mulheres, sendo mais comum entre as mais velhas. Quando o câncer cresce no tecido da mama e espalha-se para fora as células cancerosas podem geralmente ser encontradas no gânglios linfáticos abaixo dos braços. Se o câncer alcançou esses gânglios, isso significa que pode ter se espalhado, ou metastizado, para outras partes do corpo. Há várias formas de tratamento para o câncer de mama, mas todas elas funcionam melhor se a doença for diagnosticada cedo. Com a detecção prematura e tratamento rápido e apropriado, as perspectivas para mulheres com câncer de mama podem ser positivas. Os testes para detecção precoce do câncer de mama incluem, entre outros, exames clínicos da mama e mamografia. O National Cancer Institute dos Estados Unidos dá a seguinte recomendação para a mamografia: * Mulheres acima dos 40 anos devem fazer mamografia a cada um ou dois anos. * Mulheres que têm o risco maior que a média para câncer de mama devem procurar ...
http://copacabanarunners.net/cancer-de-mama.html
*  Que é Cancro Da Mama?
Que é Cancro Da Mama. News A-Z. Medical News 'Tweets'. News. Que Cancro Da Mama. Destes, 80% estão sobre 50 mas umas mulheres mais novas, e em casos raros, homens, pode igualmente ficar o cancro da mama. Estes são conectados ao bocal por uma rede de canais do leite. Igualmente mostra os nós de linfa perto do peito. Que é cancro da mama. A doença ocorre quase inteiramente nas mulheres, mas os homens podem obtê-la, demasiado. Sintomas do cancro da mama O Cancro da mama pode ter um número de sintomas mas geralmente mostras como uma protuberância ou engrossamento no tecido do peito. Tipos de cancro da mama Há diversas variedades de cancro da mama. Cancro da mama Não Invasor O cancro da mama Não Invasor é sabido igualmente como pilhas in situ do cancro ou de carcinoma, ou pre-cancerígenos. Cancro Invasor O cancro Invasor é mais agressivo e espalha fora do peito. O formulário o mais comum do cancro da mama é cancro da mama ductal invasor. Outros tipos de cancro da mama As variedades Menos comuns de cancro ...
http://news-medical.net/health/What-is-Breast-Cancer-(Portuguese).aspx
*  Oncologia: Aparelho Disgestivo
... Joomla Templates Web Hosting Free Money. Oncologia: Aparelho Digestivo. Menu Principal. Página Inicial. Livro de Visitas. O que é o Cancro. O que é o Cancro. Actividades Realizadas. Dia 4 de Fevereiro: Dia Mundial Contra o Cancro. Tapete Pela Vida. Cancro da Boca. A Boca e o Cancro. O Cancro dos Lábios. O Cancro das Gengivas. Fontes Bibliográficas. Cancro Colo-Rectal. O Intestino Grosso e o Cancro. Factores de Risco. Manifestações e Sintomas da doença. Diagnóstico e Rastreio da doença. Tratamentodo Cancro do Colo-Rectal. Fontes Bibliográficas. Cancro do Esófago. O Esófago e o Cancro. Factores de Risco do Cancro do Esófago. Manifestações e Sintomas da Doença. Diagnóstico e Rastreio da Doença. Tratamento do Cancro do Esófago. Cancro do Estômago. O Estômago e o Cancro. Factores de Risco. Manifestações e Sintomas da Doença. Diagnóstico e Rastreio da Doença. Tratamento da Doença. Fontes Bibliográficas. Cancro do Fígado. O Fígado e o Cancro. Factores de Risco. Manifestação e Sintomas da Doença. Diagnóstico e ...
http://c.digestivo.freehostia.com/
*  Câncer de mama deixa mulher vulnerável a infecções mesmo depois do tratamento - Minha Saúde - i
Estudo mostra que a quimioterapia destrói células de defesa de mulher que tenha sido vacinada contra tétano e pneumonia, por exemplo Uma pesquisa publicada nesta terça-feira 26 no periódico Breast Cancer Research mostra que mulheres que tiveram câncer de mama no passado podem não recuperar completamente o sistema de defesa do corpo, se tornando alvo mais fácil de infecções comuns e que já haviam sido tratadas com vacinações. Medindo os níveis dos anticorpos e linfócitos grupo de células brancas do sangue que está envolvida na resposta imune, os cientistas da Universidade de Leeds e do NHS da Inglaterra descobriram que a quimioterapia reduzia os níveis de alguns dos componentes do sistema imune das sobreviventes do câncer. Níveis de linfócitos foram medidos antes da quimioterapia e entre dois e nove meses depois do tratamento. Descobriu-se que o impacto da quimioterapia em muitos linfócitos era curto, com uma recuperação completa entre nove meses do término da quimioterapia. No entanto, as ...
http://saude.ig.com.br/minhasaude/2016-01-26/cancer-de-mama-deixa-mulher-vulneravel-a-infeccoes-mesmo-depois-do-tratamento.html
*  Cancro da tiróide
... redirect tumor da tiroide
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cancro_da_tiróide
*  www.A2bcomercial.com.br - // A2B Comercial - uma nova opção em fixações
... A2bcomercial.com.br Entrar no site O site A2bcomercial está em 924.760 no ranking do Brasil. '// A2B Comercial - uma nova opção em fixações //.'. Análise. Conteúdo. Links. Servidor 924.760 Posição no ranking do Brasil -- Classificação Mundial. Páginas visitadas mensalmente < 300. Páginas vistas mensais < 300. Valor por visitante --. Valor estimado R$291,3 *. Links externos 6. Número de páginas 1.050. Palavras Chave Indisponível. *Dados estimados, leia o aviso de isenção. Última Atualização: 29/08/2016. Domínios parecidos a2bcomunicacao.com.br a2bdesign.com.br a2bdigital.com.br a2bengenharia.com.br a2berp.com.br. Conteúdo www.A2bcomercial.com.br Páginas populares. a2bcomercial.com.br A2B Comercial - uma nova opção em fixações //. a2bcomercial.com.br A2B Comercial - uma nova opção em fixações //. a2bcomercial.com.br A2B Comercial - uma nova opção em fixações //. a2bcomercial.com.br A2B Comercial - uma nova opção em fixações //. a2bcomercial.com.br A2B Comercial - uma nova opção em fixações //. Links. ...
http://urlm.com.br/a2bcomercial.com.br

Carcinoma de células escamosasHepatocarcinomaAdenocarcinoma: Adenocarcinoma é uma neoplasia maligna (câncer, cancro, tumor) que se origina em tecido glandular. Para ser classificado como um adenocarcinoma, as células não necessariamente precisam fazer parte de uma glândula, contanto que elas tenham características secretórias.IpilimumabCarcinoma de células pequenasCarcinoma de pulmão de grandes célulasPertuzumabe: Pertuzumabe é um anticorpo monoclonal recombinante humanizado utilizado em tratamento de câncer de mama agressivo, que combinado a outros medicamentos pode aumentar a sobrevida de pacientes atingidos. Desenvolvido pela farmacêutica Genentech, atua na proteína HER2, um fator de potência do câncer.Tumor da tiroideP53: p53 é uma proteína citoplasmática, de massa molecular 53 kDa, sintetizada pela própria célula.ROBERTIS (Jr.Anel linfático de Waldeyer: Ao conjunto de aglomerados de tecido linfóide localizados na cavidade oral compostos pelas tonsilas faríngea, palatina e lingual, denomina-se anel linfático de Waldeyer.Papilomatose respiratória: A papilomatose respiratória recorrente afeta bebês, crianças e adultos e pode resultar em uma considerável morbidade e mesmo mortalidade.Queratina: Queratina (do grego kéras que significa chifre) ou ceratina é uma proteína sintetizada por muitos animais para formar diversas estruturas do corpo.PemetrexedeCaso-controle: Em epidemiologia, caso-controle ou caso-controlo é definido como uma forma de pesquisa observacional, longitudinal, em geral retrospectivo e analítico em que se compara dois grupos expostos a um determinado fator, o primeiro de indivíduos com determinada condição (p.e.GengivaPerda de heterozigose: Perda de heterozigose, em uma célula, é a perda da função normal do alelo de um gene, no qual o outro alelo já era inativo. Este termo é usado, principalmente, no contexto da oncogênese; após ocorrer uma mutação que provoque a inativação de um alelo de um gene supressor de tumor de uma célula germinativa paterna, ela é passada para o zigoto, resultando em uma prole com heterozigose para aquele alelo.

O que siginifica no resultado do preventivo presença de células escamosas e glandulares?



carcinoma de celulas escamosas?


  • Por favor, meu tio recebeu o seguinte diagnóstico: Carcionoma de células escamosas corneificante bem diferenciado gostaria de saber se tem cura e qual é o tratamento.
  • Olá Se há cura para este tipo de tumor, depende do órgão acometido e do estágio em que ele se encontra (pergunte ao médico dele, com certeza ele terá esta resposta). Outros fatores tb devem ser considerados, como o estado geral de saúde do paciente dentre outras características. Quando o tumor é operável o tratamento é cirúrgico, podendo ser complementado com quimioterapia ou radioterapia a critétio clínico. Boa sorte, []s


meu exame deu células atípicas de significado indeterminado escamosas possivelmente não neoplásicas?


  • por favor me ajudem, gostaria de saber o que é, como peguei e o tratamento?obrigado pela ajuda nessa informação.
  • Amore, seu resultado apresenta alterações celulares mas isso não significa que você contraiu doença de alguém. Antes de pensar em tratamento mostre seu resultado ao médico que o requisitou provavelmente o exame será repetido para esclarecer o diagnóstico porque essa colposcopia pode não estar favorecendo um diagnóstico seguro em sua primeira condução. Em pacientes que apresentam alterações escamosas atípicas de significado indeterminado possivelmente não neoplásico a conduta preconizada é a repetição citológica, em 6 meses, como já disse. Beijos no core


O que vem a ser "células atípicas- escamosas". E qual é o tratamento para isso?


  • Fiz um exame periódico (papanicolau), e constou este tipo de resultado.Quero saber se é uma doença transmissível, e qual é o tipo de tratamento que devo fazer.Por favor me responda urgente!!!!!
  • Amiga, apenas um pedacinho do resultado do exame não é suficiente para que se faça um prognóstico. Um exame precisa ser avaliado como um todo. Leve seu resultado ao médico e certamente ele saberá qual o tratamento adequado ao ler todo o resultado do exame. Boa sorte.


Meu pai tem câncer no pulmão esquerdo,é o carcinoma de pequenas células,ele fez radioterapia e quimioterapia,?


  • No momento ele não está fazendo nenhum tratamento,começou a sentir dores nas costas e fez uma densitometria ossea,no qual segundo meu pai o medico falou que é uma pequena inflamaçao nos ossos,moramos em estados diferentes e so sei o que meu pai me fala.O que pode ser essa inflamaçao nos ossos?Ele tem sentindo muitas dores nos ossos.Estou desesperada procurando respostas.Alguem me ajude!!!
  • Meu pai teve câncer de pulmão, e quando sentiu dor nas costelas, fez uma ressonância e o médico disse que era inplantação das células cancerosas no osso, mas deixamos ele pensar que era inflamação mesmo. Mas no caso do seu pai pode ser por causa da quimioterapia que ataca principalmente os ossos, pode ser efeito colateral. O jeito é ligar para o médico dele e perguntar. De qualquer forma, essa metástase óssea não provocou tanto sofrimento no caso do meu pai. O problema maior, no caso dele, foi metástase no fígado e peritônio que é uma camada que reveste o abdômen. Mas cada caso é um caso; algumas pessoas estão com tumor pequeno, em estágio inicial, então não se desespere, não sofra por antecedência. Saúde para seu pai.


Bom Dia!!! Retirei o RIM esquerdo devido a um carcinoma de células claras(Câncer malígno).?


  • Agora estou com 6 cálculo medindo 5.00mm no único rim que tenho e a nefrologista disse que não pode retirar, pois corre o risco de danificar o rim. Gostaria de saber se isso está correto e o que devo tomar para expelir. Já estou tomando quebra pedra a mais de ano em cápsula. Mim ajudem estou desesperada.
  • Acho que é bom consultar outro médico, às vezes é interessante ter um segunda opinião.


o que quer dizer infiltração por carcinoma pouco diferenciado, não pequenas células, sugestivo de grandes celu?


  • pulmão
  • Este termo se refere às características das células encontradas num exame patológico. Quando aparece esse termo "pouco diferenciado", significa que as células cancerígenas já não guardam as características das células normais de onde se originaram, estão mais bizarras, deformadas, às vezes confundindo até a sua origem. Isso serve para estipular o prognóstico, e nesse caso normalmente é mais complicado. E quando houver o termo "bem diferenciado", as células tumorais guardam bastantes características das células normais, e isso em termos de prognóstico, é mais favorável, e um dos motivos é que a taxa de invasão vascular é bem menor. O câncer de pulmão de células não pequenas corresponde a um grupo heterogêneo composto de três tipos histológicos distintos: carcinoma epidermóide, adenocarcinoma e carcinoma de células grandes, ocorrendo em cerca de 75% dos pacientes diagnosticados com câncer de pulmão.


o q significa " alterações reativas leves,de natureza inflamatória em células escamosas"?