Neoplasias Colorretais: Tumores ou câncer do cólon, ou do RETO ou ambos. Entre os fatores de risco para o câncer colorretal estão colite ulcerativa crônica, polipose familiar do cólon, exposição a ASBESTO e irradiação do COLO DO ÚTERO.Colonoscopia: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia da superfície luminal do colo.Adenoma: Tumor epitelial benigno com organização glandular.Pólipos do Colo: Massas discretas de tecido que se projetam no lúmen do COLO. Estes PÓLIPOS são conectados à parede do colo por meio de uma haste, pedúnculo ou por uma base larga.Pneumorradiografia: Radiografia que utiliza ar, oxigênio ou algum outro gás como meio de contraste.Adenocarcinoma: Tumor epitelial maligno com organização glandular.Reto: Segmento distal do INTESTINO GROSSO, entre o COLO SIGMOIDE e o CANAL ANAL.Neoplasias Retais: Tumores ou câncer do RETO.Mucosa Intestinal: Revestimento dos INTESTINOS, consistindo em um EPITÉLIO interior, uma LÂMINA PRÓPRIA média, e uma MUSCULARIS MUCOSAE exterior. No INTESTINO DELGADO, a mucosa é caracterizada por várias dobras e muitas células absortivas (ENTERÓCITOS) com MICROVILOSIDADES.Neoplasias do Colo: Tumores ou câncer do COLO.Colo: O segmento do INTESTINO GROSSO entre o CECO e o RETO. Inclui o COLO ASCENDENTE; o COLO TRANSVERSO; o COLO DESCENDENTE e o COLO SIGMOIDE.Detecção Precoce de Câncer: Métodos para identificar e caracterizar o câncer em estágios iniciais da doença e predizer o comportamento do tumor.Marcadores Biológicos de Tumor: Produtos moleculares metabolizados e secretados por tecidos neoplásicos e [que podem ser] caracterizados bioquimicamente nos líquidos celulares e corporais. Eles são [usados como] indicadores de estágio e grau tumoral, podendo também ser úteis para monitorar respostas ao tratamento e prever recidivas. Muitos grupos químicos estão representados [nesta categoria] inclusive hormônios, antígenos, aminoácidos e ácidos nucleicos, enzimas, poliaminas, além de proteínas e lipídeos de membrana celular específicos.Estadiamento de Neoplasias: Métodos que tentam expressar em termos replicáveis a extensão de neoplasias no paciente.Imuno-Histoquímica: Localização histoquímica de substâncias imunorreativas utilizando anticorpos marcados como reagentes.Invasividade Neoplásica: A habilidade de neoplasias de infiltrarem e destruir ativamente tecidos ao seu redor.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Neoplasias Colorretais Hereditárias sem Polipose: Grupo de doenças autossômicas dominantes herdadas em que o CÂNCER COLORRETAL surge em adenomas discretos. Diferente da POLIPOSE ADENOMATOSA DO COLO com centenas de pólipos, as neoplasias colorretais não polipoides hereditárias ocorrem bem mais tarde, entre a quarta e a quinta décadas de vida. A HNPCC tem sido associada com mutações na linhagem germinativa em genes (MMR) de reparo de erros de pareamento. Foi subdividido em síndrome de Lynch I ou câncer colônico de sítio específico e SÍNDROME DE LYNCH II, que inclui câncer extracolônico.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Sensibilidade e Especificidade: Medidas de classificação binária para avaliar resultados de exames. Sensibilidade ou taxa de recall é a proporção de verdadeiros positivos. Especificidade é a probabilidade do teste determinar corretamente a ausência de uma afecção. (Tradução livre do original: Last, Dictionary of Epidemiology, 2d ed)Prognóstico: Predição do provável resultado de uma doença baseado nas condições do indivíduo e no curso normal da doença como observado em situações semelhantes.Projetos Piloto: Pequenas escalas-testes de métodos e procedimentos a serem utilizados em uma escala aumentada se o estudo piloto demonstrar que esses métodos e procedimentos podem ser trabalhados.Cirurgia Colorretal: Especialidade cirúrgica voltada para o diagnóstico e o tratamento de doenças e anormalidades do COLO, do RETO e do CANAL ANAL.Neoplasias: Crescimento novo anormal de tecido. As neoplasias malignas apresentam um maior grau de anaplasia e têm propriedades de invasão e de metástase quando comparadas às neoplasias benignas.Neoplasias Pancreáticas: Tumores ou câncer do PÂNCREAS. Dependendo dos tipos de CÉLULAS das ILHOTAS PANCREÁTICAS presentes nos tumores, vários hormônios podem ser secretados: GLUCAGON das CÉLULAS PANCREÁTICAS ALFA, INSULINA das CÉLULAS PANCREÁTICAS BETA e SOMATOSTATINA das CÉLULAS SECRETORAS DE SOMATOSTATINA. A maioria é maligna, exceto os tumores produtores de insulina (INSULINOMA).Neoplasias Hepáticas: Tumores ou câncer do FÍGADO.Neoplasias Císticas, Mucinosas e Serosas: Neoplasias contendo formações semelhantes a cistos ou produzindo mucina ou soro.Sigmoidoscopia: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia da dobra sigmoide.DNA de Neoplasias: DNA presente em tecidos neoplásicos.Pólipos Adenomatosos: Pólipos que consistem em tecido neoplásico benigno derivado do epitélio glandular. (Stedman, 25a ed)Neoplasias Primárias Múltiplas: Dois ou mais crescimentos anormais de tecido que ocorrem simultaneamente e de origens supostamente separadas. As neoplasias podem ser histologicamente as mesmas ou diferentes e podem ser encontradas no mesmo local ou em locais diferentes.Adenocarcinoma Mucinoso: Adenocarcinoma que produz mucina em quantidades significativas. (Dorland, 28a ed)Carcinoma: Neoplasia maligna constituída de células epiteliais que tendem a infiltrar os tecidos circunvizinhos e originar metástases. Sob o ponto de vista histológico, é um tipo de neoplasia, mas o termo é frequentemente empregado de forma errônea como sinônimo de câncer.Fluoruracila: Análogo da pirimidina que é um antimetabólito antineoplásico. Interfere com a síntese de DNA bloqueando a conversão pela timidilato sintetase do ácido desoxiuridílico para ácido timidílico.Metástase Neoplásica: Transferência de uma neoplasia de um órgão ou parte do corpo para outro distante do local primário.Proteínas de Neoplasias: Proteínas cuja expressão anormal (ganho ou perda) está associada com o desenvolvimento, crescimento ou progressão de NEOPLASIAS. Algumas proteínas de neoplasias são antígenos de tumores (ANTÍGENOS DE NEOPLASIAS), ou seja, induzem uma reação imunológica ao seu tumor. Muitas proteínas de neoplasia foram caracterizadas e são utilizadas como BIOMARCADORES TUMORAIS, quando são detectáveis nas células e nos líquidos do corpo como monitores da presença ou crescimento de tumores. A expressão anormal das PROTEÍNAS ONCOGÊNICAS está envolvida na transformação neoplásica, enquanto a perda de expressão das PROTEÍNAS SUPRESSORAS DE TUMOR está envolvida com a perda do controle do crescimento e progressão da neoplasia.Neoplasias Cutâneas: Tumores ou câncer da PELE.Pólipos Intestinais: Massas anormais de tecido que se projetam para dentro do lúmen do INTESTINO. Um pólipo se liga à parede intestinal por meio de um pedículo, pedúnculo, ou por uma larga base.Polipose Adenomatosa do Colo: Síndrome de polipose devida a uma mutação autossômica e dominante dos GENES APC no CROMOSSOMO 5. A síndrome é caracterizada pelo desenvolvimento de centenas de PÓLIPOS ADENOMATOSOS no COLO e RETO de indivíduos afetados a partir do início da vida adulta.Compostos Organoplatínicos: Compostos orgânicos que contêm platina como parte integral da molécula.Regulação Neoplásica da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica no tecido neoplásico.Antígeno Carcinoembrionário: Glicoproteína secretada na superfície luminal do epitélio no trato gastrointestinal. É encontrado nas fezes e nas secreções pancreaticobiliares. É usado para monitorar a resposta ao tratamento do câncer de colo.Leucovorina: Metabólito ativo do ÁCIDO FÓLICO. A leucovarina é utilizada principalmente como antídoto dos ANTAGONISTAS DO ÁCIDO FÓLICO.Segunda Neoplasia Primária: Crescimentos anormais de tecido que se seguem a uma neoplasia prévia mas não são metástases desta. A segunda neoplasia pode ter o mesmo tipo histológico ou diferente e pode ocorrer nos mesmos ou em diferentes órgãos que a neoplasia prévia, mas em todos os casos origina-se de um evento oncogênico independente. O desenvolvimento da segunda neoplasia pode ou não ser relacionada com o tratamento da neoplasia prévia uma vez que o risco genético ou fatores predisponentes podem ser na realidade a causa.Neoplasias Pulmonares: Tumores ou câncer do PULMÃO.Programas de Rastreamento: Tentativa de identificação de pessoas portadoras de uma doença ou agravo não evidente por meio de testes, exames, questionários ou outros procedimentos de aplicação rápida. O rastreamento classifica as pessoas em negativas ou positivas; estas (casos suspeitos) são encaminhadas para confirmação clínica de diagnóstico ou tratamento. (Tradução livre do original: Last, 2001)Repetições de Microssatélites: Variedade de sequências de repetição simples que são distribuídas pelo GENOMA. São caracterizadas por uma unidade de repetição curta de 2 a 8 pares de bases que são repetidas até 100 vezes. Também são conhecidas como repetições curtas em tandem (STRs, do inglês "short tandem repeats").Estudos de Casos e Controles: Estudos epidemiológicos observacionais nos quais grupos de indivíduos com determinada doença ou agravo (casos) são comparados com grupos de indivíduos sadios (controles) em relação ao histórico de exposição a um possível fator causal ou de risco. (Tradução livre do original: Last, 2001)Neoplasias Renais: Tumores ou câncer do RIM.Camptotecina: Alcaloide isolado da madeira do tronco da árvore chinesa Camptotheca acuminata. Este composto inibe seletivamente a enzima nuclear DNA TOPOISOMERASES TIPO I. Vários análogos semissintéticos da camptotecina têm demonstrado atividade antitumoral.Neoplasias Gastrointestinais: Tumores ou câncer do TRATO GASTROINTESTINAL, desde a BOCA até o CANAL ANAL.Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Proteína 2 Homóloga a MutS: Proteína 2 Homóloga a MutS é encontrada em eucariotos e é uma homóloga da PROTEÍNA MUTS DE LIGAÇÃO DE DNA COM ERRO DE PAREAMENTO. Desempenha um papel essencial na recombinação meiótica e REPARO DO DNA de pareamento incorreto de NUCLEOTÍDEOS.Células HT29: Células de ADENOCARCINOMA de colo humano que são capazes de expressar aspectos de diferenciação característicos de células intestinais maduras tais como as CÉLULAS CALICIFORMES.Colectomia: Excisão de uma parte do colo ou de todo o colo. (Dorland, 28a ed)Genes APC: Genes de supressão tumoral localizados na região 5q21 do braço longo do cromossomo humano 5 . A mutação destes genes está associada com a polipose adenomatosa familiar (POLIPOSE ADENOMATOSA DO COLO) e SÍNDROME DE GARDNER, bem como alguns cânceres colorretais esporádicos.Linhagem Celular Tumoral: Linhagem celular derivada de células tumorais cultivadas.Recidiva Local de Neoplasia: Recorrência local de uma neoplasia em seguida do tratamento. Ela surge de células microscópicas da neoplasia original que escaparam da intervenção terapêutica e mais tarde tornaram-se clinicamente visíveis no local de origem.Neoplasias da Glândula Tireoide: Tumores ou câncer da GLÂNDULA TIREOIDE.Neoplasias Intestinais: Tumores ou câncer dos INTESTINOS.Células HCT116: Linhagem celular do CARCINOMA COLORRETAL humano.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Doenças Retais: Desenvolvimentos patológicos na região do RETO do INTESTINO GROSSO.Genes ras: Família de sequências de DNA (ras) associadas a retrovirus, originalmente isoladas a partir dos vírus do sarcoma murino de Harvey (H-ras, Ha-ras, rasH) e de Kirsten (K-ras, Ki-ras, rasK). Os genes Ras são amplamente conservados nas espécies animais, e sequências correspondentes aos genes H-ras e K-ras têm sido detectados nos genomas humano, murino, de aves e de invertebrados. O gene N-ras estreitamente relacionado tem sido detectado nas linhagens celulares humanas de neuroblastoma e de sarcoma. Todos os genes da família têm uma estrutura éxon-íntron semelhante, e cada um codifica uma proteína p21.Antígenos de Neoplasias: Frações proteicas, glicoproteicas ou lipoproteicas das superfícies de células tumorais que são geralmente identificadas por anticorpos monoclonais. Muitos destes antígenos são de origem embrionária ou viral.Metilação de DNA: Adição de grupos metilas ao DNA. O DNA metiltransferases (metilases de DNA) desempenham esta reação usando S-ADENOSILMETIONINA como doador do grupo metila.Neoplasias Ovarianas: Tumores ou câncer de OVÁRIO. Estas neoplasias podem ser benignas ou malignas. São classificadas de acordo com o tecido de origem, como EPITÉLIO superficial, células endócrinas do estroma e CÉLULAS GERMINATIVAS totipotentes.Transtornos Mieloproliferativos: Afecções que causam proliferação de tecido hematopoeticamente ativo ou de tecido que tem potencial hematopoético embrionário. Todos os transtornos envolvem desregulação de CÉLULAS PROGENITORAS MIELOIDES multipotentes, mais frequentemente causada por uma mutação na PROTEÍNA TIROSINA QUINASE JAK2.Taxa de Sobrevida: Proporção de sobreviventes de um grupo em estudo acompanhado por determinado período. (Tradução livre do original: Last, 2001)Neoplasias do Apêndice: Tumores ou câncer do APÊNDICE.Análise de Sobrevida: Procedimentos estatísticos pra estimar a curva de sobrevivência de população mediante tratamentos, fatores de prognóstico, de exposição ou outras variáveis. (Tradução livre do original: Last, 2001)Proteínas Proto-Oncogênicas B-raf: Subclasse de raf quinase encontrada em altos níveis no tecido neuronal. As quinases B-raf são MAP quinase quinase quinases que têm especificidade pela MAP QUINASE QUINASE 1 e MAP QUINASE QUINASE 2.Neoplasias Experimentais: Crescimento anormal de TECIDOS em animais, induzidos experimentalmente para estabelecer um modelo de estudo das neoplasias humanas.Neoplasias Parotídeas: Tumores ou câncer das GLÂNDULAS PARÓTIDAS.Incidência: Número de casos novos de doenças ou agravos numa determinada população e período.Antineoplásicos: Substâncias que inibem ou impedem a proliferação de NEOPLASIAS.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Protocolos de Quimioterapia Combinada Antineoplásica: Dois ou mais compostos químicos quando usados simultaneamente ou sequencialmente no tratamento farmacológico da neoplasia. As drogas não precisam estar na mesma dosagem.beta Catenina: Catenina multifuncional que participa da ADESÃO CELULAR e sinalização nuclear. A beta catenina se liga às CADERINAS e auxilia na ligação de suas caudas citoplasmáticas com a ACTINA do CITOESQUELETO via ALFA CATENINA. Também serve como co-ativador transcricional e componente das vias de TRANSDUÇÃO DE SINAL mediadas pela PROTEÍNA WNT.Cistadenoma: Neoplasia histologicamente benigna, derivada do epitélio glandular, no qual se formam acúmulos císticos de secreções retidas. Em alguns casos, consideráveis porções da neoplasia, ou até mesmo toda a massa, podem ser císticas. (Stedman, 25a ed)Reparo de Erro de Pareamento de DNA: Via de reparo do DNA envolvida na correção de erros introduzidos durante a replicação do DNA quando uma base incorreta, que não pode formar uma ponte de hidrogênio com a base correspondente da fita-mãe, é incorporada na fita-filha. As excinucleases reconhecem o PAREAMENTO INCORRETO DE BASES e provocam a retirada de um segmento da cadeia de polinucleotídeos da fita-filha, removendo, deste modo, a base não pareada. (Tradução livre do original: Oxford Dictionary of Biochemistry and Molecular Biology, 2001)Neoplasias de Tecido Conjuntivo e de Tecidos Moles: Neoplasias que se desenvolvem a partir de alguma estrutura dos tecidos conjuntivo e subcutâneo. O conceito não se refere às neoplasias localizadas em tecidos moles ou do conjuntivo.Análise Mutacional de DNA: Identificação bioquímica das alterações mutacionais em uma sequência de nucleotídeos.Neoplasias de Plasmócitos: Neoplasias associadas com proliferação de um clone único de CÉLULAS PLASMÁTICAS e caracterizadas pela secreção das PARAPROTEÍNAS.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Proteínas ras: Proteínas pequenas, monoméricas, codificadas pelos GENES RAS, e que se ligam a GTP. A proteína derivada de proto-oncogene, PROTEÍNA PROTO-ONCOGÊNICAS P21 RAS, desempenha um papel no crescimento, diferenciação e desenvolvimento celular normal. A proteína derivada do oncogene (PROTEÍNA ONCOGÊNICA P21 (RAS)) pode desempenhar um papel na regulação celular aberrante durante a TRANSFORMAÇÃO CELULAR NEOPLÁSICA. Esta enzima foi classificada anteriormente como EC 3.6.1.47.Mutação em Linhagem Germinativa: Qualquer alteração detectável e herdável na linhagem das células germinativas. Mutações [ocorridas] nestas células (ou seja, nas células "geradoras" ancestrais aos gametas) são transmitidas à progênie enquanto aquelas em células somáticas não o são.Neoplasias do Colo Sigmoide: Tumores ou câncer do COLO SIGMOIDE.Reação em Cadeia da Polimerase: Método in vitro para produção de grandes quantidades de DNA específico ou fragmentos de RNA de comprimento definido de pequenas quantidades de oligonucleotídeos curtos de sequências flanqueantes (iniciadores ou "primers"). O passo essencial inclui desnaturação térmica de moléculas alvo da dupla fita, reassociação dos primers a suas sequências complementares e extensão do iniciador reassociado pela síntese enzimática com DNA polimerase. A reação é eficiente, específica e extremamente sensível. A utilização da reação inclui diagnóstico de doenças, detecção de patógenos difíceis de se isolar, análise de mutações, teste genético, sequenciamento de DNA e análise das relações evolutivas.Predisposição Genética para Doença: Suscetibilidade latente a doenças de caráter genético, podendo ser ativada sob determinadas situações.Progressão da Doença: Piora de uma doença ao longo do tempo. Este conceito é usado com mais frequência para doenças crônica e incuráveis, em que o estágio da doença é um determinante importante de terapia e prognóstico.Doenças do Colo: Processos patológicos na região do COLO do INTESTINO GROSSO.Cistadenoma Mucinoso: Tumor multilocular com epitélio secretor de mucina. É mais encontrado no ovário, mas também pode ser encontrado no pâncreas, apêndice e, raramente, no retroperitônio e bexiga urinária. Considera-se que tenha baixo grau de potencial para malignidade.Lesões Pré-Cancerosas: Relativo a um processo patológico que tende a tornar-se maligno. (Dorland, 28a ed)Neoplasias das Glândulas Endócrinas: Tumores ou câncer das GLÂNDULAS ENDÓCRINAS.Neoplasias Gástricas: Tumores ou câncer do ESTÔMAGO.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Estudos de Coortes: Estudos em que os subconjuntos de uma certa população são identificados. Estes grupos podem ou não ser expostos a factores hipotéticos para influenciar a probabilidade da ocorrência de doença em particular ou outros desfechos. Coortes são populações definidas que, como um todo, são seguidos de uma tentativa de determinar as características que distinguem os subgrupos.Carcinoma Ductal Pancreático: Carcinoma que se origina dos DUCTOS PANCREÁTICOS. É responsável pela maioria dos cânceres derivados do PÂNCREAS.Proteína da Polipose Adenomatosa do Colo: Regulador negativo de sinalização de beta-catenina que é mutante na POPLIPOSE ADENOMATOSA DO COLO e na SÍNDROME DE GARDNER.Adenocarcinoma Papilar: Adenocarcinoma contendo prolongamentos digitiformes de tecido conjuntivo vascular coberto por epitélio neoplásico, projetando-se nos cistos ou na cavidade de glândulas ou folículos; ocorre mais frequentemente no ovário e na glândula tireoide. (Stedman, 25a ed)Proteínas Proto-Oncogênicas: Produtos dos proto-oncogenes. Normalmente eles não possuem propriedade oncogênicas ou transformadoras, mas estão envolvidas na regulação ou diferenciação do crescimento celular. Geralmente possuem atividade de proteína quinase.Neoplasias de Tecido Vascular: Neoplasias compostas de tecido vascular. Esse conceito não se refere às neoplasias localizadas nos vasos sanguíneos.Metástase Linfática: A transferência de uma neoplasia do seu local primário para os gânglios linfáticos ou para partes distantes do corpo por meio do sistema linfático.Neoplasias Induzidas por Radiação: Tumores, câncer ou outras neoplasias produzidas por exposição a radiações ionizante ou não ionizante.Neoplasias Oculares: Tumores ou câncer do OLHO.Neoplasias Epiteliais e Glandulares: Neoplasias compostas por tecido glandular, um agregado de células epiteliais que elaboram secreções, e por qualquer tipo de epitélio por si mesmo. O conceito não se refere às neoplasias localizadas em várias glândulas ou no tecido epitelial.Neoplasias Nasais: Tumores ou câncer do NARIZ.Técnicas Imunoenzimáticas: Técnicas imunológicas baseadas no uso de: 1) conjugados enzima-anticorpo, 2) conjugados enzima-antígeno, 3) anticorpo antienzima seguido por suas enzimas homólogas ou 4) complexos enzima-antienzima. Essas técnicas são utilizadas histologicamente para visualizar ou marcar amostras de tecido.Anticorpos Monoclonais: Anticorpos produzidos porum único clone de células.Antimetabólitos Antineoplásicos: Antimetabólitos úteis na quimioterapia do câncer.Carcinoma Papilar: Neoplasia maligna caracterizada por formação de numerosas projeções irregulares digitiformes e estroma fibroso coberto com uma camada superficial de células epiteliais neoplásicas. (Stedman, 25a ed)Hepatectomia: Excisão de todo (h. total) ou parte (h. parcial ou subtotal) do fígado. (Dorland, 28a ed)Colonografia Tomográfica Computadorizada: Método de imagem não invasivo que usa dados tomográficos computadorizados combinados com software de imagem, especializado para examinar o colo.Neoplasias das Glândulas Salivares: Tumores ou câncer das GLÂNDULAS SALIVARES.Neoplasias Testiculares: Tumores ou câncer do TESTÍCULO. Tumores de células germinativas (GERMINOMA) do testículo constituem 95 por cento de todas as neoplasias testiculares.Perda de Heterozigosidade: Perda de um alelo em um locus específico, causada por mutação de deleção, ou perda de um cromossomo a partir de um par cromossômico, resultando em um HEMIZIGOTO anormal. É detectada quando marcadores heterozigóticos para um locus parecem monomórficos porque um dos ALELOS foi deletado.Proteínas Adaptadoras de Transdução de Sinal: Ampla categoria de proteínas transportadoras que desempenham um papel na TRANSDUÇÃO DE SINAL. De modo geral, possuem vários domínios modulares, cada um com seu próprio sítio ativo de ligação, e atuam formando complexos com outras moléculas de sinalização intracelular. As proteínas adaptadoras de transdução de sinal não possuem atividade enzimática, porém sua atividade pode ser modulada por outras enzimas de transdução de sinal.Neoplasias da Mama: Tumores ou câncer da MAMA humana.Neoplasias Uterinas: Tumores ou câncer do ÚTERO.Neoplasias Peritoneais: Tumores ou câncer do PERITÔNIO.Neoplasias de Tecido Muscular: Neoplasias compostas de tecido muscular: esquelético, cardíaco ou liso. O conceito não se refere às neoplasias localizadas em músculos.Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa: Variação da técnica de PCR na qual o cDNA é construído do RNA através de uma transcrição reversa. O cDNA resultante é então amplificado utililizando protocolos padrões de PCR.Pareamento Incorreto de Bases: Presença de uma base não complementar no DNA de dupla fita, causado por desaminação espontânea da citosina ou adenina. O pareamento incorreto ocorre durante a recombinação homóloga, ou por erros na replicação do DNA. Vários pares de bases incorretas levam à formação de DNA heteroduplexes (ÁCIDOS NUCLEICOS HETERODUPLEXES).Neoplasias Duodenais: Tumores ou câncer do DUODENO.Transplante de Neoplasias: Transplante experimental de neoplasias em animais de laboratório para fins de investigação.Cistadenocarcinoma Mucinoso: Tumor maligno cístico ou semissólido ocorrendo mais frequentemente no ovário. Raramente é sólido. Este tumor pode se desenvolver a partir de um cistadenoma mucinoso ou pode ser maligno desde o início. Os cistos são revestidos com células epiteliais colunares altas; em outros, o epitélio consiste de muitas camadas de células que perderam inteiramente as estruturas normais. Nos tumores mais indiferenciados, podem-se ver lâminas e ninhos de células tumorais que têm pouquíssima semelhança com a estrutura parental.Transformação Celular Neoplásica: Alterações celulares manifestadas pela evasão aos mecanismos de controle, aumento do potencial de crescimento populacional (proliferação), alterações na superfície celular, anormalidades cariotípicas, desvios bioquímicos e morfológicos da norma e outros atributos que conferem a habilidade de invadir, metastatizar e matar.Linfoma: Termo genérico para várias doenças neoplásicas do tecido linfoide.

*  Cytomegalovirus in colorectal cancer and idiopathic ulcerative colitis
... Services on Demand. English pdf. English epdf. Article references. How to cite this article. Automatic translation. Send this article by e-mail. Cited by SciELO. Access statistics. Cited by Google. Similars in SciELO. Similars in Google. Permalink. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo. On-line version ISSN 1678-9946. MARIGUELA, Viviane Casagrande et al. Citomegalovírus em câncer coloretal e colite idiopática ulcerativa. Os Cytomegalovírus CMV são um gênero da família Herpesviridae , que pode estar associado a síndromes gastrointestinais. No presente trabalho buscamos uma possível associação da infecção por CMV com câncer coloretal e retocolite ulcerativa RCU. Amostras de sangue e tecido entérico de 14 pacientes com câncer coloretal e 21 com RCU foram submetidas a uma nested -PCR que amplifica parte do gene gB do CMV e a uma imunohistoquímica utilizando um anticorpo monoclonal específico para proteína IE 76Kda de CMV. CMV foi detectado pela nested -PCR em sangue e/ou tecido entérico de 9...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0036-46652008000200004&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  Clinical and epidemiological evaluation of patients with colorectal cancer from Rio Grande do Sul
... English epdf. How to cite this article. Send this article by e-mail. Cited by SciELO. Clinical and epidemiological evaluation of patients with colorectal cancer from Rio Grande do Sul. No Brasil, o câncer colorretal apresenta uma elevada incidência, sendo as Regiões Sul e Sudeste as com maior número de casos. OBJETIVO: Identificar as características epidemiológicas e os esquemas terapêuticos utilizados como primo-tratamento dos pacientes portadores de câncer colorretal atendidos em um centro especializado em oncologia em Santa Cruz do Sul RS no período de 2006 a 2011. MÉTODO: Foram avaliados retrospectivamente 130 prontuários de pacientes portadores de câncer colorretal. Características clínicas e epidemiológicas como idade, sexo, cor da pele, estádio da doença, sítio primário da doença e primo-tratamento foram avaliadas. A associação de significância foi avaliada pelos testes do qui-quadrado e exato de Fischer. O intervalo de confiança utilizado foi de 95% p 0,05. RESULTADOS: A idade média dos pacientes...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S2237-93632012000200008&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  AN
Caracter sticas das vari veis relativas ao carcinoma colo-retal prim rio comparadas ao ndice de mortalidade dos doentes submetidos retirada das met stases hep ticas. Sobreviv ncia dos doentes submetidos extirpa o das met stases hep ticas: a m dia de sobreviv ncia global foi de 38,99 4,50 meses 0,4 a 60,6 meses e a mediana de sobreviv ncia foi de 46,30 6,57 meses intervalo de confian a: 33,42 a 59,18. Caracter sticas das vari veis das les es secund rias no f gado comparadas ao ndice de mortalidade dos doentes submetidos retirada das met stases hep ticas do carcinoma colo-retal. As demais vari veis utilizadas por Nordlinger et al 26 e consideradas significativas, quais sejam, estadiamento avan ado da neoplasia colo-retal prim ria, apresenta o sincr nica das les es hep ticas, tamanho superior a 5 cm do maior n dulo hep tico e n vel s rico do CEA no pr -operat rio do carcinoma colo-retal prim rio, tamb m foram analisadas pelo presente estudo, por m n o foram significativos. The authors concluded that in this grou...
http://sbcp.org.br/revista/nbr244/P300_307.htm
*  Carcinoma colorrectal
... redirect câncer colorretal...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carcinoma_colorrectal
*  RESOLUÇÃO CFM n
a emissão de atestados médicos e dá outras providências. CONSIDERANDO o que determina a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, acerca de licença - para tratamento de saúde, licença à gestante, licença-paternidade, licença por acidente em serviço e licença por motivo de doença em pessoa da família;. CONSIDERANDO ser indispensável ao médico identificar o paciente ao qual assiste;. 1º O atestado médico é parte integrante do ato médico, sendo seu fornecimento direito inalienável do paciente, não podendo importar em qualquer majoração de honorários. os dados de maneira legível;. Quando o atestado for solicitado pelo paciente ou seu representante legal para fins de perícia médica deverá observar:. 4º É obrigatória, aos médicos, a exigência de prova de identidade aos interessados na obtenção de atestados de qualquer natureza envolvendo assuntos de saúde ou doença. § 1º Em caso de menor ou interdito, a prova de identidade deverá ser exigida de seu responsável legal. 5º Os médicos somente podem fornecer atestados co...
http://portalmedico.org.br/resolucoes/cfm/2002/1658_2002.htm
*  Cáncer cólico
... redirect cáncer colorrectal...
https://es.wikipedia.org/wiki/Cáncer_cólico
*  Cáncer cólico-rectal
cáncer cólico rectal cáncer cólico rectal redirect cáncer colorrectal...
https://es.wikipedia.org/wiki/Cáncer_cólico-rectal
*  Comunidade Virtual Doenças Inflamatórias Intestinais (DII) : Colonoscopia Virtual
É uma técnica em evolução que pode, dentro dos parâmetros atuais, ser utilizada para substituir a colonoscopia endoscópica em condições especiais, como no rastreamento de pólipos maiores que 1,0 cm e na pesquisa das alterações à montante de obstruções intestinais. Jacob Szejnfeld* A colonoscopia virtual é um método de avaliação do cólon, utilizando as imagens axiais obtidas por tomografia computadorizada em cólon limpo e distendido com ar. A colonoscopia virtual pode também ser obtida a partir de imagens geradas em ressonância magnética, sendo que com esta técnica a distensão intestinal é feita com soro fisiológico e contraste paramagnético. Na colonoscopia virtual, quer por Tomografia Computadorizada TC ou por Ressonância Magnética RM, as imagens originais são submetidas a um programa de computador que produz uma imagem tridimensional do cólon. O resultado de uma comparação da colonoscopia virtual com a endoscópica realizada por Fenlon em 100 pacientes foi animador: a CV permitiu identificar 90% dos pólipos ...
http://cvdii.bireme.br/tiki-read_article.php?articleId=88
*  Colonoscopia; o que é colonoscopia; riscos na colonoscopia. | Blog do Dr. Sérgio Barrichello
Colonoscopia; o que é colonoscopia; riscos na colonoscopia. O exame pode ser realizado com sedação ou anestesia, utilizando medicação administrada por uma veia para permitir que você relaxe e adormeça. A colonoscopia permite a detecção e tratamento de lesões pré-malignas e de câncer de cólon em fase inicial, que se apresentam ao exame como lesões elevadas pólipos, planas ou deprimidas, passíveis de serem retiradas endoscopicamente durante o exame. Na presença de lesões elevadas pólipos, planas ou deprimidas, poderá ser realizada, a critério médico, a sua retirada durante o exame por polipectomia ou mucosectomia. As complicações da colonoscopia podem ser divididas em complicações relacionadas ao preparo, a sedação ou anestesia e complicações relacionadas a procedimentos diagnósticos ou terapêuticos. Essas complicações são mais freqüentes nos procedimentos terapêuticos, incluindo polipectomia retirada de pólipos, mucosectomia retirada de lesões planas ou deprimidas, hemostasia tratamento de lesões sangrantes, d...
https://safdiagnosticos.wordpress.com/tag/colonoscopia-o-que-e-colonoscopia-riscos-na-colonoscopia/
*  Colonoscopia
Rectossigmoidoscopia. Marcação de exames online. Você está aqui: Home >. Colonoscopia O que é uma colonoscopia. A colonoscopia é um exame endoscópico no qual se utiliza um tubo flexível colonoscópio inserido através do ânus para examinar o recto, o cólon e, se possível, o ileum terminal porção terminal do intestino delgado. É efectuada para o rastreio do. cancro colo-rectal e para o diagnóstico de tumores benignos pólipos e malignos. Permite também o diagnóstico de doenças inflamatórias intestinais e de outras patologias. A colonoscopia permite a colheita de material para exame histopatológico biópsia e citológico citologia. Possibilita, também, entre outros, a excisão de pólipos polipectomia e a hemostase de lesões sangrantes colo-rectais. O que fazer antes de uma colonoscopia. Para um exame eficaz e seguro, o cólon deve estar totalmente limpo. Para isso é indispensável informar-se detalhadamente sobre as restrições alimentares e a forma como proceder a uma limpeza e preparação intestinal correcta e eficaz I...
http://proctos.pt/Exames/Colonoscopia/tabid/71/Default.aspx
*  Quais são os sintomas de um intestino perfurado após uma colonoscopia? | eHow Brasil
Quais são os sintomas de um intestino perfurado após uma colonoscopia. Quais são os sintomas de um intestino perfurado após uma colonoscopia. Quais são os sintomas de um intestino perfurado após uma colonoscopia. A dor é um dos sintomas do intestino perfurado. A colonoscopia um procedimento m dico em que um Gastro m dico do intestino examina o c lon do paciente, atrav s da inser o de uma c mera dentro do c lon e observando a imagem em um monitor. Em adi o an lise do c lon, os p lipos crescimento sobre as paredes do c lon podem ser removidos durante uma colonoscopia, de forma que eles podem ser testados para o c ncer. Um dos perigos do procedimento a perfura o do intestino grosso perfurado ou cortado durante a opera o. Algum desconforto ap s o procedimento normal, mas se o c lon tiver sido perfurado, o desconforto ir aumentar ao longo do tempo, em vez de diminuir. N o h sintomas aparentemente bvios de um intestino perfurado at que o conte do dele tenha vazado na cavidade intestinal, causando infec o. Os sintom...
http://ehow.com.br/quais-sintomas-intestino-perfurado-apos-colonoscopia-fatos_95797/
*  Remoção de pólipos durante a colonoscopia e recuperação | eHow Brasil
Remoção de pólipos durante a colonoscopia e recuperação. Remoção de pólipos durante a colonoscopia e recuperação. Remoção de pólipos durante a colonoscopia e recuperação. No entanto, a maioria dos casos de c ncer de c lon come a como p lipos benignos. Pessoas com 50 anos ou mais est o no grupo de risco para o desenvolvimento de p lipos. Uma vez identificados, eles podem ser removidos com seguran a. Embora apenas um pequeno n mero de p lipos benignos transformem-se em cancerosos, a maioria dos p lipos cancerosos s o adenomatosos. Os p lipos do c lon nem sempre causam algum sintoma, mas exames regulares como a colonoscopia podem diagnosticar os p lipos em fase pr -cancerosa e remov -los com seguran a. Algumas pessoas com p lipos podem apresentar sangramento retal, fezes sanguinolentas e, em casos raros, dores abdominais. A colonoscopia o exame dispon vel mais sens vel detec o do p lipo e c ncer colorretal. Durante a prepara o para o exame, seu m dico informar as restri es alimentares e quaisquer laxantes a sere...
http://ehow.com.br/remocao-polipos-durante-colonoscopia-recuperacao-sobre_16271/
*  Estudo conclui que Colonoscopia Virtual é tão eficaz quanto a tradicional | ALERT® ONLINE - PT
Estudo conclui que Colonoscopia Virtual é tão eficaz quanto a tradicional. Integrating the Healthcare Enterprise Certificados de interoperabilidade Agendar uma demonstração Mobile Portal de saúde. Início Áreas de saúde Notícias de saúde Lista médica Guia médico Revista Eventos Newsletter ALERT® TV. Notícias ALERT nos média Eventos Galeria. Estudo conclui que Colonoscopia Virtual é tão eficaz quanto a tradicional. As Colonoscopias Virtuais - feitas com um scanner que permite a visualização da parede intestinal do paciente em três dimensões - são tão eficazes para detectar pólipos avançados quanto as Colonoscopias Tradicionais, segundo um estudo americano publicado no “New England Journal of Medicine”. O estudo, realizada pela faculdade de medicina da University of Wisconsin-Madison, EUA, comparou os exames de Colonoscopia Virtual de 3.120 adultos média etária de 57 anos com as Colonoscopias Tradicionais realizadas em 3.163 adultos, com idade média de 58 anos. Este tipo de exame é recomendado a pessoas com mais...
http://alert-online.com/pt/news/health-portal/estudo-conclui-que-colonoscopia-virtual-e-tao-eficaz-quanto-a-tradicional
*  Como recuperar-se após uma colonoscopia | eHow Brasil
Como recuperar-se após uma colonoscopia. Como recuperar-se após uma colonoscopia. Como recuperar-se após uma colonoscopia. O tempo de recupera o de uma colonoscopia relativamente curto segundo a Secretaria Nacional de Informa es de Doen as Digestivas dos EUA NDDIC, na sigla em ingl s, a maioria dos pacientes recupera-se totalmente em um dia, mas ainda pode ser desconfort vel. A quantidade de ar empurrada pelo c lon causa o ac mulo de gases, causando uma dor tempor ria no est mago. Al m de seguir as instru es dadas ap s o procedimento, os pacientes tamb m podem acelerar sua recupera o seguindo estas recomenda es. 1 Tenha um amigo ou familiar para lev -lo para casa. O Sistema de Sa de da Universidade de Michigan tamb m recomenda que se evite dirigir, operar m quinas, tomar decis es legais ou financeiras importantes ou ingerir bebidas alco licas por pelo menos 12 horas ap s o procedimento. 2 Descanse muito e evite comer demais. O Centro M dico Dartmouth-Hitchcock recomenda que o paciente descanse pelo resto do d...
http://ehow.com.br/recuperarse-apos-colonoscopia-como_101976/
*  Colonoscopia em pacientes não pediátricos abaixo de 20 anos de idade traz pouca contribuição nos
Esse aumento na indica o tamb m observado nos extremos de idade, como pacientes n o pedi tricos abaixo dos 20 anos. O estudo histol gico foi obtido nos pacientes com exames alterados. CONCLUS O: A sele o dos pacientes fundamental para evitar exames colonosc picos desnecess rios em pacientes abaixo de 20 anos de idade. O enema opaco tornou-se hoje um exame utilizado em casos selecionados de doen a diverticular, situa es em que necess rio uma avalia o anat mica da conforma o col nica ou casos de impossibilidade de realiza o da colonoscopia at o ceco. Mesmo nos extremos de idade - como os pacientes acima de 80 ou abaixo dos 20 anos. A indica o do exame, hist ria pregressa e familiar do paciente n o foi obtida em 46 pacientes em que n o foi poss vel o acesso ao prontu rio. A idade m dia foi de 17,96 anos variando de 11 a 20 anos. O estudo histopatol gico n o foi obtido em 4 pacientes com colite. Em dois pacientes com p lipo n o foi poss vel a recupera o do esp cime para estudo histol gico. Portanto, apenas 9,09% ...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-98802007000400008&lng=pt&nrm=iso
*  Saúde: Exames de Endoscopia e Colonoscopia pelo SUS não serão disponilizados em março | Rafael
Saúde: Exames de Endoscopia e Colonoscopia pelo SUS não serão disponilizados em março. Rafael Nemitz. Menu. Rafael Nemitz. Início Facebook Twitter. Menu de Tags. Início Login Contato Colunistas Galeria de Fotos Classificados e Empregos. Buscar. Saúde: Exames de Endoscopia e Colonoscopia pelo SUS não serão disponilizados em março Postado quinta-feira, 3 de março de 2011 ás. 12:39. Tweet. O aviso acima, está estampado na Secretaria de Saúde de Santiago e informa que durante o mês de março não serão disponibilizados os exames de Endoscopia e Colonoscopia para os pacientes do SUS. Tomei conhecimento dessa situação através de um casal de amigos que foi até o local, nesta quarta-feira, solicitar exame de endoscopia. A atendente do setor não explicou o motivo da não realização dos exames e disse que o paciente deveria consultar o médico novamente, em meados de Abril, solicitando outra requisição. É uma situação constrangedora, pois este amigo que precisou de atendimento médico está com problemas de saúde hoje, talve...
http://rafaelnemitz.com/2011/03/saude-exames-de-endoscopia-e.html
*  Colonoscopia - Exames - iG
Mais sites. Foto: Divulgação Ampliar Sequência de imagens de uma colonoscopia. A colonoscopia um exame endosc pico, que permite a visualiza o do interior de todo o intestino grosso e da parte final do intestino delgado leo. A colonoscopia detecta e ajuda no acompanhamento de diversas doen as do intestino como c ncer de c lon, doen a inflamat ria intestinal, sangramento digestivo baixo o intestino grosso e diverticulite, entre outras. Em muitos casos, serve tamb m um m todo terap utico, possibilitando ao m dico retirar p lipos que crescem nas paredes do intestino e controlar sangramentos na mucosa intestinal. Com o paciente sedado j dormindo o m dico introduz o aparelho um tubo flex vel com cerca de um pouco mais de um metro de comprimento e um cent metro de di metro no orif cio anal. Na extremidade final dele, uma minic mera transmite as imagens do interior do intestino para um monitor colorido. Caso encontre algum p lipo ou sangramento na mucosa do intestino, o m dico pode usar o aparelho para retirar o p li...
http://saude.ig.com.br/minhasaude/exames/colonoscopia/ref1237829948580.html
*  Os Riscos da Colonoscopia Inadequada
Um percentual considerável de colonoscopias que são executadas em idosos poderia ser potencialmente inadequado. Colonoscopias para esta faixa et ria, de 70 a 86 anos, custa aproximadamente US $500 milh es por ano; pacientes s o, posteriormente, colocados em um risco aumentado de sangramento e outros efeitos colaterais. Sheffield e sua equipe conclu ram: O uso indevido da colonoscopia envolve riscos desnecess rios para pacientes mais idosos e consome recursos que poderiam ser usados de forma mais eficaz. A probabilidade de sofrer potencialmente inadequada colonoscopia depende em parte onde vivem os doentes e de onde o m dico veem. Em um estudo separado, pesquisadores da Faculdade de medicina de Perelman, da Universidade da Pensilv nia, relataram nos anais da medicina interna edi o de mar o de 2013 que o rastreio para colonoscopia reduz o risco de desenvolvimento avan ado de c ncer colorretal por cerca de 70 por cento em adultos de m dio risco. Os autores sugerem que 23,4 por cento de todas as colonoscopias rea...
http://saredrogarias.com.br/noticia/os-riscos-da-colonoscopia-inadequada
*  vou fazer exame de colonoscopia o que comer um dia antes? | Medicos Online
vou fazer exame de colonoscopia o que comer um dia antes. Medicos Online. Home. Pergunte. Registre-se. Entrar. Medicos Online. Atendimento Grátis Clínico geral Dentista Dermatologista Endocrinologista Geriatria Ginecologista Homeopata Nutricionista Pediatra Psiquiatra Urologista Veterinário. Procurar:. Vou fazer exame de colonoscopia o que comer um dia antes. set 22 2013. vou fazer exame de colonoscopia amanha segunda feira que eu posso comer. queria apenas uma listinha completa do que comer pois nao quero passar so gelatina um dia antes do exame obrigado desde entao lfj. Vou fazer um exame no pe que se chama linfocintilografia Sinto um vazio dentro de mim,inquietações e tremedeiras O que fazer. em: Clínico geral Perguntado por: luiz fernando jr jr. . Responder essa Pergunta. Sem Resposta ainda, seja o primeiro a responder. Atendimento Especializado. Ainda não há respostas para essa pergunta, enquanto isso, pode conhecer sobre planos médicos ou pode-se tornar um usuário premium para atendimento especializado....
http://medicoonline.net/vou-fazer-exame-de-colonoscopia-o-que-comer-um-dia-antes/
*  Colonoscopia
Além da avaliação da mucosa intestinal e do calibre do órgão, permite a realização de coleta de material para exame histopatológico biópsia e a realização de procedimentos como a retirada de pólipo s polipectomia, descompressão de volvo intestinal e a hemostasia de lesões sangrantes. A 'colonoscopia virtual', também denominada 'colonografia', é um exame que utiliza reconstrução em terceira dimensão de imagens obtidas através de tomografia computadorizada, é um exame não-invasivo destinado à avaliação da mucosa do cólon. Tem a vantagem de ser menos incômoda que o exame endoscópico, porém também requer preparo a limpeza do cólon, e estudos sugerem que seja menos eficaz para a detecção de pequenas lesões, e não permite a realização de coleta de biópsias. A Colonoscopia é feita para: Pessoas acima de 50 anos prevenção de câncer de cólon e reto Pessoas acima de 40 anos que tem familiares com câncer de cólon ou reto Diarreia Prisão de ventre Dor abdominal Sangramento baixo Tumores benigno ou maligno Doenças inflama...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Colonoscopia
*  ENDOCLINIC - endoscopia, colonoscopia, CPRE, ecoendoscopia
endoclinic endoscopia colonoscopia cpre ecoendoscopia exames convênios localização fale conosco exames endoscopia digestiva colonoscopia colangiopancreatografia ecoendoscopia phmetria esofágica balão intragástrico coagulador de plasma de argônio...
http://endoclinic.med.br/exames/colonoscopia/cancer/index.php?pagina=19
*  CÂNCER DE RETO | Blog do Dr. Sérgio Barrichello
Navegação de Posts Post anterior Colonoscopia segundo a SOBED, Sociedade Brasileira de Endoscopia Próximo post Screening de câncer colorretal 124 opiniões sobre CÂNCER DE RETO alessandro aparecido albanez disse: outubro 17, 2011 às 4:15 pm. Boa noite, Maria o seu quadro não piorou Ocorre que essa lesão não foi vista em exames anteriores, isso pode acontecer. ola,doutor Sergio tenho 35 anos e e a alguns dias 3 dias tenho notado um desconforto quando vou ao banheiro,ardencia e leve dor ao defecar,e durante o dia sinto como se tivesse a evacuação imcompleta, e sinto que tem um carocinho Sempre tive boa saude,pratico esportes,tenho uma boa alimentação mas estou um pouco preocupado,qual seria a sua opinião,que devo fazer?aguardo resposta,obrigado. boa noite, minha avó tem 76 anos e ta com câncer no reto maliguino tem cura. Bom dia minha mae de 52 anos sente muita dor ao defecar e sangra ela fez uma colonoscopia e foi encontrado um polipo de 1,5 cm e foi feito uma biopsia como resultado adenoma tubular viloso com a...
https://safdiagnosticos.wordpress.com/2009/07/17/cancer-do-reto/
*  CDC - Colonoscopy Reporting and Data System (CO-RADS) - Colorectal Cancer
cdc colonoscopy reporting and data system co rads colorectal cancer http://www.cdc.gov/cancer/colorectal/what_cdc_is_doing/corads.htm => /cancer/colorectal/what_cdc_is_doing/research.htm...
http://cdc.gov/cancer/colorectal/what_cdc_is_doing/corads.htm
*  Setembro Verde: campanha faz alerta sobre tumor no intestino
O tumor no intestino é o foco da campanha Setembro Verde para alertar a população sobre a necessidade de prevenção do câncer colorretal. Esses valores correspondem, segundo a Agência Brasil, a um risco estimado de 15,44 casos novos a cada 100 mil homens e 17,24 casos novos de tumor no intestino a cada 100 mil mulheres. Com uma proposta que deve colocar a população bem perto do problema, a campanha tem tudo para chamar a atenção. No Rio de Janeiro, o público poderá conhecer uma estrutura que reproduz um intestino – uma espécie de túnel com 20 m de comprimento e 2,5 m de largura –, entre os dias 4 e 7 deste mês, no Barra Shopping, das 11h às 20h.Ali, as pessoas terão a oportunidade de ver reproduções do pólipo, que pode virar tumor no intestino se não for tratado, e assistir a vídeos sobre câncer colorretal. O tumor no intestino é um tipo de câncer que atinge tanto homens quanto mulheres. Cresce muito a importância do câncer de intestino em relação aos outros, porque câncer de próstata dá apenas em homens, e o ...
https://cellulablog.wordpress.com/2015/09/07/setembro-verde-campanha-faz-alerta-sobre-tumor-no-intestino/
*  Adenoma
Os adenomas podem crescer de muitos órgãos inclusive o cólon, adrenal, hipófise, tiroide, etc. Embora os adenomas sejam benignos, eles têm o potencial para causar complicações de saúde sérias comprimindo outras estruturas efeito de massa e produzindo quantias grandes de hormônios de uma maneira desregulada síndrome paraneoplásica. Adenomas adrenais são comuns, e são achados freqüentemente no abdômen, normalmente não como o foco de investigação; eles são achados normalmente acidentalmente. Enquanto algum adenomas adrenais não secretam hormônios, alguns secretam cortisol, causando síndrome de Cushing, aldosterona que causa a síndrome de Conn, ou andrógeno que causam hiperandrogenismo. Biópsia normalmente confirma o crescimento para ser um adenoma, mas, às vezes, a remoção na cirurgia é necessária, especialmente quando as células achadas na biópsia forem do tipo folicular. São vistos adenomas na hipófise comumente em 10% dos pacientes neurológicos. O subtipo mais comum, prolactinoma, é visto mais freqüentemente ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Adenoma
*  Pesquisa de informação médica (Adenoma Acidófilo • FAQ)
Fiz uma colono há 1 ano e deu isso e mais: Processo inflamatorio crônico inespecifico leve com leve fibrose intersticial em mucosa colorretal sigmóide. Adenoma Tubular é uma pólipo da mucosa colônica, e sempre que ele é visualizado na colonoscopia é realizado a polipectomia retirada. Já o processo inflamatório tem que ser investigado clinicamente com uma boa história e exame físico, pois pode corresponder a uma Doença Inflamatória Intestinal - a Retocolite Ulcerativa ou a Doença de Chron. Um abraço + info sofro de pequeno mal e tenho um adenoma hipofisário. sofro também de hipotiroidismo e gostaria de saber se essa alteração da somatomedina c, da insulina, dos hormônios LH, FSH, estradiol, caracterizam o adenoma como funcionante. Creio que sim, vá o quanto antes no seu médico levar o resultado desses exames + info Cirurgia para retirada de adenoma de hipofise de 4,5 cm?. alguem tem alguma experiencia pra contar. + info adenoma tubular do intestino grosso - entre as gândulas infiltrado linfoplasmocitario. Olá ...
https://lookformedical.com/faq.php?lang=3&q=Adenoma Acidófilo&from=16
*  Tratamento de adenomas perianais em cães machos castrados | eHow Brasil
Tratamento de adenomas perianais em cães machos castrados. Tratamento de adenomas perianais em cães machos castrados. Tratamento de adenomas perianais em cães machos castrados. Há tratamento para seu cão castrado com adenoma perianal. O adenoma perianal um tipo de tumor que mais comum em c es machos intactos, mas tamb m pode ser encontrado em machos castrados e, raramente, em f meas. Este tipo de tumor costuma ser benigno e geralmente ocorre nas c lulas das gl ndulas de leo perianais. Quando ele encontrado em f meas ou em machos castrados, tem mais chances de ser maligno. Os tumores das gl ndulas perianais, de acordo com os sites Mtvtimes.com e Asecvet.com, podem causar dor e se tornarem ulcerados ou infectados. um c ncer de crescimento lento, mas que pode se espalhar aos linfonodos regionais e a outros locais distantes, como f gado e pulm es. A cirurgia envolve a remo o do tumor e seu envio a um patologista, para que fa a um exame histopatol gico. Os tecidos ao redor do tumor ser o examinados em busca de met...
http://ehow.com.br/tratamento-adenomas-perianais-caes-machos-castrados-sobre_59419/
*  Adenoma pleomórfico
... info patologia nome adenoma pleomórfico cid cid cid cido imagem legenda omim omim mult medlineplus emedicinesubj radio emedicinetopic diseasesdb meshid d adenoma pleomórfico é um tumor neoplásico das glândulas salivares ele é o tipo de tumor mais comum das glândulas salivares e é o tumor mais comum da glândula parótida é um tumor benigno mas pode sofrer transformação maligna apresentação clínica o tumor geralmente é solitário e apresenta um crescimento lento indolor de uma massa nodular única geralmente é móvel ao menos que seja encontrado no palato possui natureza benigna e uma discreta tendência em ocorrer mais em mulheres do que em homens histologicamente observa se proliferação de células redondas às vezes semelhantes a plasmócitos o estroma fica com aspecto fibroso possui formação de cordões celulares também é visto um tipo de estroma mais frouxo com bastante substância fundamental amorfa há possibilidade de adenoma pleomórfico se transformar em carcinoma cerca de de chances denominando se carcinoma...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Adenoma_pleomórfico
*  Adenoma de pituitária
... redirecionamento adenoma de hipófise...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Adenoma_de_pituitária
*  Microadenoma
... redirect adenoma...
https://it.wikipedia.org/wiki/Microadenoma
*  Polipectomia endoscópica
... a polipectomia endoscópica é o procedimento terapêutico mais comumente realizado na endoscopia digestiva alta exame que tem como objetivo a observação do tubo digestivo alto istoé do esôfago estomago e duodeno em contexto ambulatório consistindo na remoção de lesões os pólipos que se podem encontrar no interior do estomago duodeno e raramente no esôfago riscos o risco de complicações importantes associadas a polipectomia é baixo entre a caso estas ocorram a sua resolução a resolução poderá ser obtida por procedimento terapêutico efetuado durante o mesmo exame endoscópico com eventual necessidade posterior internamento em determinados casos o tratamento da complicação poderá requerer intervenção cirúrgica e consequente internamento categoria endoscopia...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Polipectomia_endoscópica
*  Jeito estranho de ficar famoso
... Opala não pega na chave Hoje às 19:15:14 por reimon Diplomata 89 6 cilindros Gasolina Hoje às 18:47:11 por FF Rodrigues comando omega 6mil rpm Hoje às 18:01:38 por krust PREPARAÇÃO MODERADA PARA RUA Hoje às 16:39:50 por Saulo Alves Brasil, um país de palhaços Hoje às 15:50:17 por tcheco 8687 Medidas para soldar suporte no agregado 6 cilindros Hoje às 12:47:54 por Black Opala SL 1992 AC Branco Nepal Hoje às 12:34:40 por Douglas MRS Restauração - Bosch Rio de Janeiro - Ajuda Hoje às 12:34:16 por opala4cc Caravan Comodoro 4.1 250/S 1983 Hoje às 11:57:04 por Caravan88. opala4cc. painel placa prata fotos opala para como carburador turbo CAMBIO caixa 1979 motor peças comodoro caravan coletor valvulas venda verde direcao diferencial radiador diplomata cabeçote rodas. Restauração opala 75 - Teimoso. Jeito estranho de ficar famoso Compartilhe. Número de Mensagens : 1505 Idade : 34 Localização : União da Vitória Modelo do carro : nenhum Cilindros : 5. Mensagem nº1 Jeito estranho de ficar ...
http://opaleirosdoparana.com/t8451-jeito-estranho-de-ficar-famoso
*  Multicenter primary adenocarcinoma with 12 foci: case report and literature review
O estudo anatomopatol gico mostrou 12 focos de adenocarcinomas prim rios comprometendo intestino delgado oito focos, v lvula ileocecal, ap ndice cecal e intestino grosso c lon ascendente e transverso. ABSTRACT A rare case of synchronous multicenter primary adenocarcinoma in the small intestine, cecal appendix and large intestine, in an 82-year-old man with a condition of acute abdominal inflammation, is reported. The anatomopathological evaluation showed 12 foci of primary adenocarcinomas affecting the small intestine eight foci, ileocecal valve, cecal appendix and large intestine ascending and transverse colon. Encontramos na literatura, atrav s da pesquisa no PubMed, apenas nove casos de adenocarcinomas sincr nicos multic ntricos de intestino delgado e grosso 1,3-10, excluindo os adenocarcinomas associados s s ndromes heredit rias de c ncer colo-retal, como a polipose adenomatosa familiar, nas quais os carcinomas do intestino delgado s o em geral em torno da ampola de Vater 11. Aqueles autores descrevem um ...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-98802011000200013&lng=en&nrm=iso&tlng=en
*  Adenocarcinoma versus carcinoma epidermóide: análise de 306 pacientes em hospital universitário
... English epdf. Portuguese epdf. How to cite this article. Send this article by e-mail. Adenocarcinoma versus carcinoma epidermóide : análise de 306 pacientes em hospital universitário. cir. RACIONAL: A literatura médica tem registrado aumento progressivo e significativo da prevalência do adenocarcinoma do esôfago nos últimos anos e este fato tem importância epidemiológica nos tratamentos a serem instituídos, na evolução e prognóstico dos doentes. OBJETIVO: Analisar dados epidemiológicos dos carcinomas epidermóides e adenocarcinomas. MÉTODOS: Estudo retrospectivo dos tumores de esôfago em hospital universitário analisando a prevalência dos carcinomas epidermóides e adenocarcinomas, suas respectivas localizações, tipos histopatológicos, os hábitos, as características de cor, sexo, idade e procedência dos doentes. Foram revistos os prontuários dos doentes operados e tratados por adenocarcinomas e carcinomas epidermóides do esôfago no período de 1983 a 2010. RESULTADOS: Foram estudados 306 doentes assim distr...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0102-67202011000400005&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  Pesquisa de informação médica (adenocarcinoma sebáceo • FAQ)
FAQ o que significa quando uma paciente é portadora da patologia CID C-20, adenocarcinoma de reto estadio 3. Ainda não sabemos a extensão do tumor, que vai ser retirado em cirurgia em breve, mas já estou buscando mais informações sobre a doença. Câncer é uma doença muito mistificada, sobre a qual não se fala, e tenho experimentado isso em minha família. Gostaria de saber como é o tratamento pra esse tipo de câncer e as chances de cura. Suas células são parecidas com as células que o originou e, quanto mais parecido, melhor. Infelizmente é um tipo de câncer, vc deve ter tido esse resultado através de uma biópsia, leve ao seu médico e quanto ante começar o tratamento melhor o prognóstico. Adenocarcinoma é um câncer neoplasia maligna que se origina em tecido glandular. Para ser classificado como um adenocarcinoma, as células não necessariamente precisam fazer parte de uma glândula, contanto que elas tenham características secretórias. O termo adenocarcinoma é derivado de 'adeno', que significa 'pertencente a uma...
https://lookformedical.com/faq.php?lang=3&q=adenocarcinoma sebáceo&from=32
*  Adenocarcinoma de endométrio
adenocarcinoma de endométrio adenocarcinoma de endométrio o adenocarcinoma de endométrio é uma moléstia de fêmeas idosas é raro em animais exceto em coelhas e vacas em coelhos o adenocarcinoma de endométrio ocorre comumente após dois anos de idade e isoladamente e isoladamente constituí a neoplasia mais comum dessa espécie em vacas o de ocorre com menos freqüência mais constitui a terceira neoplasia de ocorrência nessa espécie localizado na parede do corno uterino freqüentemente próximo do corpo habitualmente sua superfície é contraída ocorrem lesões metastáticas nos pulmões linfonodos e vários outros órgãos ao microscópio as lesões são de caráter cirrótico apresentando um componente de tecido conjuntivo colagenoso denso conspícuo em outras espécies de animais domésticos o de endométrio é extremamente raro categoria doenças animais...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Adenocarcinoma_de_endométrio
*  Adenocarcinoma de Intestino Grosso Foreign Language Flashcards - Cram.com
... Chinese, Pinyin Chinese, Simplified Chinese, Traditional English French German Italian Japanese Japanese, Romaji Korean Math / Symbols Russian Spanish. Chinese, Pinyin Chinese, Simplified Chinese, Traditional English French German Italian Japanese Japanese, Romaji Korean Math / Symbols Russian Spanish. Adenocarcinoma de Intestino Grosso. Adenocarcinoma De Intestino Grosso by. Shuffle Toggle On Toggle Off Alphabetize Toggle On Toggle Off Front First Toggle On Toggle Off Both Sides Toggle On Toggle Off Read Toggle On Toggle Off. Ceco e ascendente: 25% Transverso: 15% Descendente, sigmóide e reto: 60% - A maioria do Ca de cólon é detectada pela retossigmoidoscopia. -Clister opaco e colonoscopia após 2 a 3 meses da cirurgia -colonoscopia anual nos primeiros 4 anos - exame físico e provas de fç hepática, hemograma e bioquímica 3/3 meses, 6/6 meses e anual - Rx tórax - CEA 3/3 meses 2a e 4/4 meses, anual. Não é consenso: - TR anual após os 40 anos - Sangue oculto anual após os 50 anos - Fibrossigmoidoscopia a ...
http://cram.com/flashcards/adenocarcinoma-de-intestino-grosso-288298
*  Recidiva pélvica de adenocarcinoma de reto: abordagem cirúrgica
... Portuguese epdf. Article references. How to cite this article. Send this article by e-mail. Cited by SciELO. Cited by Google. Recidiva pélvica de adenocarcinoma de reto : abordagem cirúrgica. A recidiva pélvica após ressecção cirúrgica do câncer do reto varia de 3% a 35% em cinco anos. A radioterapia e quimioterapia podem ser utilizadas como métodos paliativos, e os melhores resultados podem ser conseguidos com a cirurgia radical. OBJETIVO: Avaliar os doentes que foram submetidos à cirurgia por recidiva pélvica no Hospital das Clínicas da Unicamp, pelo Grupo de Coloproctologia. CASUÍSTICA E MÉTODO: Entre 1999 e 2007, 26 doentes com recidiva pélvica após cirurgia para ressecção de câncer do reto foram avaliados. Dados clínicos, estadiamento oncológico, cirurgia realizada inicialmente, ressecabilidade cirúrgica da recidiva e seguimento foram analisados. RESULTADOS: A cirurgia inicial mais comum foi a retossigmoidectomia com anastomose colorretal 46,1%. Cinco de 26 doentes apresentavam perfuração tumoral na...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0101-98802008000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  Adenocarcinoma de esôfago
... redirect câncer esofágico...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Adenocarcinoma_de_esôfago
*  Adenocarcinoma esofageo
... rinvia carcinoma dell esofago...
https://it.wikipedia.org/wiki/Adenocarcinoma_esofageo
*  Recto-colite hémorragique
recto colite hémorragique recto colite hémorragique redirect rectocolite hémorragique...
https://fr.wikipedia.org/wiki/Recto-colite_hémorragique
*  Enteróclise
... é a injeção de líquido no reto ou no intestino com finalidade alimentar medicamentosa ou de limpeza entretanto pode ser usada para dx de angiodisplasia categoria saúde...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Enteróclise
*  Cancro Colo-Rectal: Quais os Sintomas de Alerta para o Cancro Colo-Rectal no infoCancro
... O que o Cancro. Tipos de Cancro. Quest es a Esclarecer. Apoio ao Doente. Outros Sites. Sinais de Alerta. Sintomas. Detecção. Diagnóstico. Estadiamento. Tratamento. Métodos de Tratamento. Efeitos Secundários. Reabilitação. Início. Sinais de Alerta. Sintomas. Detecção. Diagnóstico. Estadiamento. Tratamento. Métodos de Tratamento. Efeitos Secundários. Reabilitação. In cio / Tipos de Cancro / Cancro Colo-Rectal. CANCRO COLO-RECTAL: SINTOMAS DE ALERTA Os sintomas mais comuns do cancro colo-rectal, s o: Altera o dos h bitos intestinais. Sangue vermelho vivo ou muito escuro nas fezes. Fezes menores do que o habitual. Desconforto abdominal generalizado dores de gases, incha o, enfartamento e/ou c ibras. Perda de peso inexplicada. Na maioria das vezes, estes sintomas n o est o relacionados com um cancro, e podem, ainda, ser provocados por tumores benignos ou outros problemas. S o m dico poder confirmar. Qualquer pessoa com estes sintomas ou quaisquer outras altera es de sa de relevantes, deve consultar o m dico, ...
http://roche.pt/sites-tematicos/infocancro/index.cfm/tipos/cancro-do-colon-recto/ccr-sintomas/
*  Estatinas reduzem risco de cancro colo-rectal | ALERT® ONLINE - PT
Estatinas reduzem risco de cancro colo-rectal. Siga-nos em:. MyALERT® Processo Clínico Electrónico ALERT® STUDENT ALERT® para consultórios ALERT® Mobile ALERT® eLEARNING Produtos e serviços. Início Linhas de produto Novo paradigma Funcionalidades Porquê o ALERT®. Interoperabilidade. Integrating the Healthcare Enterprise Certificados de interoperabilidade Agendar uma demonstração Mobile Portal de saúde. Início Áreas de saúde Notícias de saúde Lista médica Guia médico Revista Eventos Newsletter ALERT® TV. Apresentação Introdução à ALERT Missão e valores Estrutura do grupo Fundador Reconhecimento Normas e certificações Clientes. Notícias ALERT nos média Eventos Galeria. ALERT News Introdução à ALERT Outras publicações Oportunidades de emprego Newsletter Contactos. Estatinas reduzem risco de cancro colo-rectal. Meta-análise avaliou resultados de 22 investigações. As estatinas, f rmacos destinados a baixar o mau colesterol de modo a prevenir problemas card acos, foram associados a um menor risco de cancro colo-rec...
http://alert-online.com/pt/news/health-portal/estatinas-reduzem-risco-de-cancro-colo-rectal
*  Cancro do cólon
... redirect câncer colorretal...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cancro_do_cólon
*  A cura natural do Cancer da Cabeca e Pescoco
. A cura natural do Cancer da Cabeca e Pescoco. Leia v rios depoimentos de pacientes que venceram a luta contra o cancer. In cio. KIT COMPLETO DO PROTOCOLO ANTI-CANCER. Protocolo Poly-MVA. Protocolo Enzima Curativa. Protocolo Artemisinina. Protocolo Stemgevity ap s Quimio e Radia o. Suplementos Anti-Cancer. Equipamentos Importados. Consultas Personalizadas. Sobre a Loja Virtual. Tipos de Cancer Menu Principal Cancer do Anus Cancer de Ap ndice Cancer de Bexiga Cancer de Boca Cancer do Cervix Cancer de C lon Cancer da Cabe a Cancer de C rebro Cancer de C lon Cancer do Ducto Biliar Cancer do Endom trio Cancer de Es fago Cancer de Est mago Cancer de F gado Cancer de Garganta Cancer do Intestino Cancer de Mama Cancer nos Olhos Cancer de Osso Cancer de Ov rio Cancer do P ncreas Cancer da Paratire ide Cancer de Pele Cancer de P nis Cancer de Pesco o Cancer de Pr stata Cancer de Pulm o Cancer do Reto Cancer de Rim Cancer do Test culo Cancer de Tir ide Cancer da Vagina Cancer de Ves cula Cancer da Vulva Cancer de Uret...
http://curasdocancer.com/cancer-de-pescoco.htm
*  A cura natural do Cancer de Osso ou Osseo
KIT COMPLETO DO PROTOCOLO ANTI-CANCER. Suplementos Anti-Cancer. Tipos de Cancer Menu Principal Cancer do Anus Cancer de Ap ndice Cancer de Bexiga Cancer de Boca Cancer do Cervix Cancer de C lon Cancer da Cabe a Cancer de C rebro Cancer de C lon Cancer do Ducto Biliar Cancer do Endom trio Cancer de Es fago Cancer de Est mago Cancer de F gado Cancer de Garganta Cancer do Intestino Cancer de Mama Cancer nos Olhos Cancer de Osso Cancer de Ov rio Cancer do P ncreas Cancer da Paratire ide Cancer de Pele Cancer de P nis Cancer de Pesco o Cancer de Pr stata Cancer de Pulm o Cancer do Reto Cancer de Rim Cancer do Test culo Cancer de Tir ide Cancer da Vagina Cancer de Ves cula Cancer da Vulva Cancer de Uretra Leucemia Linfoma Cut neo Linfoma de Hodgkin Melanoma Mesotelioma Mieloma M ltiplo Retinoblastoma Tumor de Carcin ide Tumor no Cerebro Tumor Pituit rio. Aprenda Mais... Como Prevenir o Cancer. Cancer de Osso. O que o cancer de osso ou sseo. Quais s o as causas do cancer sseo. Consulte as nossas causas principais do...
http://curasdocancer.com/cancer-de-osso.htm
*  InfoCancro - Saiba Tudo sobre Cancro no infoCancro
... O que o Cancro. Tipos de Cancro. Quest es a Esclarecer. Apoio ao Doente. Outros Sites. O que é o Cancro. Tipos de Cancro. Questões a Esclarecer. Apoio ao Doente. Outros Sites. O que o Cancro. Factores de Risco. Gen tica. Detec o. Sintomas. Diagn stico. Tratamento. M todos de Tratamento. Nutri o. Acompanhamento. Investiga o. Cancro Colo-Rectal. Cancro da Bexiga. Cancro da Mama. Cancro da Pele n o-Melanoma. Cancro da Pr stata. Cancro do C rebro. Cancro do Colo do tero. Cancro do Est mago. Cancro do Ov rio. Cancro do Pulm o. Cancro do Rim. Cancro do tero. Leucemia. Linfoma Hodgkin. Linfoma n o-Hodgkin. Melanoma. Mieloma M ltiplo. Existem quest es que deve esclarecer com o seu m dico. Encontre aqui uma lista dos principais temas que deve abordar. VER QUEST ES. VIDEOS EDUCATIVOS O que o Cancro. Quais as causas do Cancro. Diagn stico do Cancro. Tratamento do Cancro. Factores Gen ticos. Como Prevenir. Este site e o seu conte do t m um fim exclusivamente informativo e n o substituem o aconselhamento m dico. Os t...
http://roche.pt/sites-tematicos/infocancro/
*  Categoria:Tipos de cancro
categoria tipos de cancro categoria tipos de cancro...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Tipos_de_cancro
*  Estadiamento do cancro
... redirect estadiamento do câncer...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Estadiamento_do_cancro
*  Avelós: Mais um aliado contra o câncer
|...
http://curapelanatureza.com.br/2008/04/avels-mais-um-aliado-contra-o-cncer.html
*  Categoría:Tumores benignos
categoría tumores benignos categoría tumores benignos categoría oncología categoría neoplasias...
https://es.wikipedia.org/wiki/Categoría:Tumores_benignos
*  Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on... Fotografia de notícias | Get
Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on... Fotografia de notícias. Coleções de imagens. Coleções de conteúdo editorial. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre on November 3, 2012 in Universal City, California. Singer Alejandra Guzman performs on stage at Gibson Amphitheatre...
http://gettyimages.pt/detail/fotografia-de-notícias/singer-alejandra-guzman-performs-on-stage-at-fotografia-de-notícias/155426581
*  Aprenda receitas de cremes caseiros que combatem gorduras localizadas - Remédio-Caseiro
... Menu Beleza Dicas domésticas Dieta Culinária Saúde Doenças Problemas comuns Chás Plantas Sucos Frutas Vegetais Sementes. Saúde. Doenças. Plantas. Aprenda receitas de cremes caseiros que combatem gorduras localizadas Aprenda receitas de cremes caseiros que combatem gorduras localizadas. Por isso, além de diversas dietas ou reeducação alimentar que se encontram disponíveis, também é possível fazer uso de cremes de aplicação caseira que podem ajudar a reduzir vários centímetros de gordura localizada , como na cintura e bumbum, por exemplo, massageando apenas cinco minutos por dia. Aliando-se os cuidados, como deve ser com qualquer método de emagrecimento, uma dieta equilibrada, sem exageros de gorduras e doces, também uma atividade física ao menos trinta minutos por dia, associados a essa massagem poderosa com a argila, garantem, segundo esteticistas e dermatologistas, a redução de até 8cm de medidas num mês. A massagem com esse creme feito com argila, pode ser aplicada em qualquer parte que acumule gordura...
http://remedio-caseiro.com/aprenda-receitas-de-cremes-caseiros-que-combatem-gorduras-localizadas/
*  Caso-controle
caso controle caso controle em epidemiologia caso controle ou caso controlo é definido como uma forma de pesquisa observacional longitudinal em geral retrospectivo e analítico em que se compara dois grupos expostos a um determinado fator o primeiro de indivíduos com determinada condição p e doença e o segundo de indivíduos sem essa condição um exemplo será o estudo da alteração do nível de ansiedade em indivíduos portadores de asma quando expostos a situações estressantes comparando com outro grupo de indivíduos expostos às mesmas situações entretanto não asmáticos categoria epidemiologia...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Caso-controle
*  Equação de estado dos gases
... redirect equação de estado...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Equação_de_estado_dos_gases
*  Muammar Qaddafi: A Photographic Retrospective
......
http://gawker.com/5833092/muammar-qaddafi-a-photographic-retrospective/
*  Vt de calculo iii - Trabalhos Prontos - Ffocabg
Pesquisar trabalhos. Vt de calculo iii. Vt de calculo iii Disponível somente no TrabalhosFeitos Páginas : 2 362 palavras. A planta baixa dapraça e composta principalmente dos 18 cubos de concreto ao entorno da praça.O engenheiro da empresa responsável pela obra tinha osseguintes dados que o cubo esta em F x,y,z = x y z, e que ele calculasse o somatório dos cubos, como se os mesmos estivessem no primeiro quadrante, obteria a resposta desejada, que seria o calculo daquantidade de concreto a ser usado na empreitada....
http://trabalhosfeitos.com/ensaios/Vt-De-Calculo-Iii/140227.html
*  Fatores de risco comportamentais acumulados para doenças cardiovasculares no sul do Brasil
... English epdf. Portuguese epdf. How to cite this article. Send this article by e-mail. Fatores de risco comportamentais acumulados para doenças cardiovasculares no sul do Brasil. OBJETIVO: Estimar a prevalência e identificar fatores associados ao acúmulo de comportamentos de risco para doenças cardiovasculares entre adultos. MÉTODOS: Estudo transversal de base populacional com amostra representativa de 2.732 adultos de ambos os sexos de Pelotas, RS, em 2010. Os fatores de risco comportamentais investigados foram: tabagismo; inatividade física no lazer; consumo habitual de gordura aparente da carne; e consumo diário de embutidos, carne vermelha e leite integral. O desfecho do estudo foi o escore de aglomeração de fatores de risco comportamentais, variando de zero a três: nenhum fator de risco comportamental para doenças cardiovasculares ou exposição a 1, 2 ou. 3 fatores de risco comportamentais. Realizou-se regressão logística multinomial para avaliar o efeito ajustado das características individuais sobre...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0034-89102012000300016&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  A prevalência cumulativa de fatores de risco para doença cardiovascular em adolescentes iranianos:
... IHHP-HHPC. Services on Demand. English pdf. Portuguese pdf. English epdf. Portuguese epdf. Article in xml format. How to cite this article. Automatic translation. Send this article by e-mail. Cited by SciELO. Cited by Google. Jornal de Pediatria. A prevalência cumulativa de fatores de risco para doença cardiovascular em adolescentes iranianos : IHHP-HHPC. 2005, vol.81, n.6, pp. OBJETIVO: Avaliar a prevalência cumulativa dos fatores de risco para a doença cardiovascular aterosclerótica numa amostra de adolescentes iranianos. MÉTODOS: Foi realizado um estudo transversal com 1000 meninas e 1000 meninos, com idade entre 11 e 18 anos, selecionados através de uma amostragem aleatória multietapas à base de conglomerados das áreas urbana e rural de três cidades iranianas. RESULTADOS: As taxas de prevalência de inatividade física, dislipidemia, tabagismo, pressão arterial alta e obesidade índice de massa corporal P95 foram 66,6, 23,7, 8,7, 5,7 e 2,2%, respectivamente. Dentre os indivíduos estudados, 79,1% apresen...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0021-75572005000800007&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  Fatores de risco da síndrome metabólica | ComotudoFunciona
Fatores de risco da síndrome metabólica. ComotudoFunciona. Skip to main content. Search form. Search. Main menu. Carros Casa e Família Ciência Economia Entretenimento Esportes Meio Ambiente Saúde. Medicina Alternativa Cuidados com a saúde Corpo humano Boa forma Beleza Doenças e tratamentos Equipamentos médicos Medicamentos e drogas Gravidez e Reprodução Nutrição. Sociedade Tecnologia Viagem Jogos Vídeos. Saúde. Medicina Alternativa Cuidados com a saúde Corpo humano Boa forma Beleza Doenças e tratamentos Equipamentos médicos Medicamentos e drogas Gravidez e Reprodução Nutrição. Home / Saúde / Doenças e tratamentos / Fatores de risco da síndrome metabólica. Fatores de risco da síndrome metabólica. Autor:. Dr. Dana Armstrong e Dr. Allen Bennett King. Mais de 90% das pessoas com diabetes tipo 2 têm a síndrome X. Não existe um único teste que confirme o diagnóstico, mas há sinais e exames laboratoriais que indicam a presença dessa síndrome. Se você apresentar um ou mais dos sinais descritos a seguir, além de ter a...
http://saude.hsw.uol.com.br/diabetes-e-sindrome-metabolica3.htm
*  Doenças cardiovasculares e fatores de risco - abordagem preven...
... FacilitaJa http://www.facilitaja.com.br/biologia-medicina/medicina/estudo-dirigido/doencas-cardiovasculares-e-fatores-de-risco-abordagem-preventiva-43628.html. Leia mais sobre as nossas garantias. Doenças cardiovasculares e fatores de risco - abordagem preventiva. Medicina Doenças cardiovasculares e fatores de risco - abordagem preventiva. Introdução Fatores de risco para o desenvolvimento de doenças coronarianas Fatores de risco primário Fatores secundários Fatores de riscos independentes Fatores de risco predisponentes Fatores de risco condicionais Aterosclerose Fisiopatologia da Aterosclerose Período de incubação ocorre entre a infância e a adolescência Latência ocorre entre a adolescência e os primeiros anos de vida adulta Período final ou clínico. - 16,7 milhões de mortes no planeta - 400 mil vidas no Brasil Fatores de risco para o desenvolvimento de doenças coronarianas: Hipertensão; Dislipidemias: Hábito de fumar. Atualmente a tendência mundial é considerar a gêneses das doenças cardiovasculares n...
http://facilitaja.com.br/biologia-medicina/medicina/estudo-dirigido/doencas-cardiovasculares-e-fatores-de-risco-abordagem-preventiva-43628.html
*  PPT - Fundamentos da Pesquisa Epidemiológica PowerPoint Presentation - ID:4780433
... Login. Download Presentation. Download Presentation. Fundamentos da Pesquisa Epidemiológica. Fundamentos da Pesquisa Epidemiológica. Os desenhos de estudos epidemiológicos diferem entre si, no modo pelo qual relacionam os indivíduos da população, medem os fatores de risco e permitem a comparação entre os grupos que fazem parte do estudo. Experimentais – Os indivíduos são distribuídos de forma aleatória em diferentes grupos de exposição aos fatores de risco. Observacionais – O investigador não controla a distribuição dos indivíduos, nem exposição aos fatores de risco. Estudo de Coorte – conjunto de indivíduos sem a doença, classificados em grupos segundo o grau de exposição aos fatores de risco. Estudo caso-controle- Os casos da doença são identificados e classificados segundo o grau de exposição ao fator de risco. Uma amostra da população forma o grupo controle. TIPOS DE ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS. TIPOS DE ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS. ResumoO presente estudo tem por objetivo avaliar a efetividade de vacina de ...
http://slideserve.com/zed/fundamentos-da-pesquisa-epidemiol-gica
*  Media, morality, and risk factors in health
A forma como a epidemiologia dos fatores de risco aparece nos meios de comunica o um tema relevante para a sa de p blica. Desejamos consumir not cias sobre fatores de risco contidos em nossos estilos de vida porque elas desdobram a possibilidade de nos tornarmos sujeitos. O futuro aparece como calcul vel e dependente de nossas a es sobre nosso ser, isto, sobre a parte de n s mesmos que nos incitaria ao descuido e, assim, conduziria doen a e morte prematuras. Com o conceito de fator de risco tal como noticiado pela m dia, o sofrimento e a morte aparecem, ainda uma vez na hist ria humana, na dist ncia do evit vel. Apesar de estarem informados, por que os indiv duos n o alteram seus estilos de vida como recomendado pelas not cias. Como a rela o probabil stica, tanto a aus ncia de restri o pode n o ter como conseq ncia a doen a, quanto a modera o pode de nada adiantar - e, de todo modo, morreremos. Embora as propostas de modera o se d em como promessa de multiplica o dos prazeres pela amplia o do tempo de vida, p...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2009000300001&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  O que é o câncer? - INCA
Os diferentes tipos de câncer correspondem aos vários tipos de células do corpo. Por exemplo, existem diversos tipos de câncer de pele porque a pele é formada de mais de um tipo de célula. Se o câncer tem início em tecidos epiteliais como pele ou mucosas ele é denominado carcinoma. As causas de câncer são variadas, podendo ser externas ou internas ao organismo, estando ambas inter-relacionadas. As causas externas relacionam-se ao meio ambiente e aos hábitos ou costumes próprios de um ambiente social e cultural. Alguns deles são bem conhecidos: o cigarro pode causar câncer de pulmão, a exposição excessiva ao sol pode causar câncer de pele, e alguns vírus podem causar leucemia. Isso, somado ao fato de as células das pessoas idosas terem sido expostas por mais tempo aos diferentes fatores de risco para câncer, explica em parte o porquê de o câncer ser mais freqüente nesses indivíduos.Os fatores de risco ambientais de câncer são denominados cancerígenos ou carcinógenos. Por exemplo, o risco de uma pessoa desenvol...
http://inca.gov.br/conteudo_view.asp?ID=322
*  Prevenção e Fatores de Risco - INCA
... Portal do Governo Brasileiro. Atualize sua Barra de Governo. Home. Prevenção e Detecção. Prevenção e Fatores de Risco. Prevenção e Fatores de Risco. O termo risco é usado para definir a chance de uma pessoa sadia, exposta a determinados fatores, ambientais ou hereditários, adquirir uma doença. Os fatores associados ao aumento do risco de se desenvolver uma doença são chamados fatores de risco. Em contrapartida, há fatores que dão ao organismo a capacidade de se proteger contra determinada doença, daí serem chamados fatores de proteção. Dois pontos devem ser enfatizados em relação aos fatores de risco: primeiro, que o mesmo fator pode ser de risco para várias doenças por exemplo, o tabagismo, que é fator de risco para diversos cânceres e doenças cardiovasculares e respiratórias ; segundo, que vários fatores de risco podem estar envolvidos na origem gênese de uma mesma doença agentes causais múltiplos. O estudo dos fatores de risco, isolados ou combinados, tem permitido estabelecer relações de causa-efeito...
http://inca.gov.br/conteudo_view.asp?id=13
*  Cardiovascular prevention in diabetic patients: an evidenced-based review
This article revised clinical evidences on cardiovascular risk assessment and prevention actions, taking into consideration major recommendations in the field. Em indiv duos adultos, o diabetes est associado a um alto risco de doen a cardiovascular, em torno de 2 a 4 vezes maior em rela o a indiv duos sem diabetes, sendo a doen a cardiovascular DCV a principal causa de mortalidade e morbidade em indiv duos com diabetes tipo 2 3. Recomenda es A maioria dos adultos com diabetes tipo 1 e tipo 2 deve ser considerada com alto risco cardiovascular grau A. A exce o compreende pacientes jovens, com curta dura o da doen a que n o apresentem complica es cardiovasculares e sem outros fatores de risco cardiovasculares grau A. ATIVIDADE F SICA Exerc cio f sico regular melhora o controle glic mico, reduz fatores de risco cardiovasculares, contribui para perda de peso e pode prevenir diabetes em indiv duos de alto risco. Quando comparado a tratamentos convencionais, o controle r gido de glicemia baseado em diminui o das tax...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302007000200022&lng=en&nrm=iso
*  Logística Hospitalar e Saúde: Picada de escorpião: agilidade no atendimento diminui riscos para c
... rianças e idosos. Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais. terça-feira, 23 de fevereiro de 2016. Picada de escorpião: agilidade no atendimento diminui riscos para crianças e idosos. A picada de um escorpião provoca dor intensa e contínua por horas, podendo seguir-se de náuseas, vômitos, transpiração, choque e, em alguns casos, o óbito. A agilidade no atendimento eleva a chance de recuperação breve do paciente e diminui as complicações que a picada pode provocar, afirma. Também é indicada a utilização de analgésicos e compressas mornas, para dar algum conforto ao acidentado durante o transporte até um hospital próximo. O médico aconselha, sempre que possível, a levar o escorpião ao serviço de saúde. Segundo Viana 2002, a classificação de materiais é o processo de aglutinação de materiais por características semelhantes. Noções básicas ...
http://gestaodelogisticahospitalar.blogspot.com/2016/02/picada-de-escorpiao-agilidade-no.html
*  Saúde Perfeita
Do seu plano anterior comendo, ela mudou para uma dieta de proteína mais elevado. 3 Oprah Winfrey Como um dos mais bem-sucedidos talk-show hosts no mundo, não há dúvida de que Oprah precisa de manter a sua aparência física para seus milhões de audiências. Conhecida como uma das celebridades que estão constantemente lutando ganho de peso, ela recentemente atenuada até sua figura e nunca olhou figura em 50 anos pela combinação de um plano de regime de exercícios e dieta regular. Seu plano consiste em comer legumes, peixes, nozes, frutas e legumes, frango e produtos lácteos que estão com pouca gordura. Ela geralmente segue uma dieta macrobiótica, comer alimentos como legumes, arroz integral e carne magra. Ela não manter lixo alimentos de qualquer espécie dentro de sua casa para se certificar de que ela não comê-los quando ocorrem desejos. Eles precisam manter suas figuras como qualquer outra pessoa, e não há mais pressão sobre a sua parte, uma vez que estão constantemente nos olhos do público. Pessoas comuns pod...
http://yodaa.org/
*  Fatores de risco para internação por doença respiratória aguda em crianças até um ano de idade
... Fatores de risco para interna o por doen a respirat ria aguda em crian as at um ano de idade. RESUMO OBJETIVO: Avaliar fatores de risco para hospitaliza o por doen a respirat ria aguda em crian as at um ano de idade. Os casos foram crian as de at um ano de idade, que se hospitalizaram por doen a respirat ria aguda, de agosto de 1997 a julho de 1998. O trabalho materno foi fator de prote o para interna o por doen a respirat ria aguda. CONCLUS ES: Os resultados mostraram a import ncia dos aspectos sociais e comportamentais da fam lia, assim como morbidade respirat ria anterior da crian a como fatores de risco para hospitaliza o por doen a respirat ria aguda. A questionnaire about risk factors exposure was applied to the mothers of cases and controls. Express es como "doen a respirat ria baixa", 2 "doen a do trato respirat rio inferior" 8 ou "doen a respirat ria baixa sibilante", 12 "doen a respirat ria aguda baixa" 14 s o vistas com certa freq ncia. O presente estudo teve por objetivo avaliar fatores de ri...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102007000300005&lng=pt
*  Esclerose múltipla: 48 novas variantes genéticas identificadas | ALERT® ONLINE - PT
Esclerose múltipla: 48 novas variantes genéticas identificadas. Esclerose múltipla: 48 novas variantes genéticas identificadas. Investigadores do International Multiple Sclerosis Genetics Consortium identificaram 48 novas variantes gen ticas que influenciam o risco de desenvolvimento de esclerose m ltipla, d conta um estudo publicado na revista Nature Genetics. A esclerose m ltipla uma doen a neurol gica cr nica incapacitante, que afeta mais de 2,5 milh es de pessoas em todo o mundo. O risco de desenvolver esclerose m ltipla maior para quem tem hist rico familiar da doen a. Os estudos realizados em g meos e pessoas adotadas t m mostrado que este aumento do risco principalmente resultante de fatores de risco gen ticos. Neste estudo, liderado pelos investigadores da Escola de Medicina da Universidade de Miami, nos EUA, foram duplicados o n mero de fatores de risco gen ticos conhecidos fornecendo assim informa es adicionais importantes sobre a biologia desta doen a neurol gica degenerativa. Os genes identificado...
http://alert-online.com/pt/news/health-portal/esclerose-multipla-48-novas-variantes-geneticas-identificadas
*  Dilma acumula riscos para o impeachment, diz especialista - Jornal O Globo
Depois de 2006, mais presidentes voltaram a ser capazes de terminar seus mandatos. Também foram poucos enfrentamentos aos presidentes, como grandes manifestações para forçar a saída deles. Da mesma forma que se pode falar dos fatores de risco para a doença — por exemplo, fumar cigarros é um fator de risco para o desenvolvimento do câncer de pulmão —, o governo Dilma desenvolveu muitos dos fatores de risco para o impeachment. O fato de muitos membros do partido de Dilma, seu governo de coalizão, e seu ministério terem sido acusados de corrupção é também um fator de risco, mas ela não foi acusada diretamente de atos ilegais, o que poderia ser um fator de risco mais sério. Eu e David Samuels pesquisador fizemos um estudo sobre presidentes que assumiram o cargo sem serem eleitos após o impeachment de seus predecessores na América Latina. Os impeachments de presidentes na América Latina e nos Estados Unidos são realizados por julgamentos políticos. Constitucionalmente, os votos do impeachment são dados para julgar...
http://oglobo.globo.com/brasil/dilma-acumula-riscos-para-impeachment-diz-especialista-17804057
*  Prognóstico
Estudos de prognóstico são indispensáveis tanto para a equipe médica quanto para os paciente s, pois podem levar a decisões importantes sobre o curso de cada tratamento e procedimento relevante à qualidade de vida e às tomadas de decisões. Os estudos de prognóstico de cada doença tratam as questões clínicas de modo semelhante aos estudos de coorte em relação a fatores de risco. A medida utilizada para se estimar um prognóstico, em relação ao tempo, é também uma taxa, que representa a proporção de indivíduos que experimentam o evento desfecho sobre os indivíduos suscetíveis. Os estudos de coorte s em prognósticos são observados partindo-se de um ponto no tempo, chamado de tempo zero. Este ponto deve ser claramente especificado ao longo do curso da doença, e deve ser o mesmo para cada paciente 'inception cohort'. Cada vez mais há uma necessidade de se estabelecer não estimativa s de prognóstico e/ou sobrevida, mas especialmente de se relacionar os valores numéricos de estimativas de sobrevida com medidas de qua...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Prognóstico
*  Tabagismo - Projetos de Pesquisas - Erlont1
Pesquisar trabalhos. Tabagismo Disponível somente no TrabalhosFeitos Páginas : 14 3274 palavras. Os efeitos do tabagismo como fator de risco para doenças cardiovasculares Diniz, C. Objetivos: Realizar revisão de literatura científica brasileira sobre tabagismo: fatores predisponentes a doençascardiovasculares, no período de 1994 a 2010. Conclusão: Foi encontrado apenasum artigo relacionado com os fatores de risco do tabagismo com as doenças cardiovasculares da área de enfermagem. tabagismo ...O QUE É O TABAGISMO Conceito: tabagismo é o hábito de fumar adquirido por uma pessoa. Tabagismo ...Introdução Infelizmente, vemos todos os dias pessoas que prejudicam a sua saúde, aumentando drasticamente o risco de adquirirem graves doenças, graças a um hábito denominado tabagismo. Tabagismo ... Tabagismo O que é O tabagismo é uma toxicomania caracterizada pela dependência física e psicológica do consumo de nicotina, substância presente no tabaco. Publique seu trabalho Envie já seu trabalho Tenha acesso total a mais r...
http://trabalhosfeitos.com/ensaios/Tabagismo/197803.html
*  Bases técnicas para o controle dos fatores de risco e a melhoria dos…
Eficácia das medidas de controle do... As medidas de proteção individual e de vigilância da saúde ou de controle médico,aplicáveis aos trabalhadores, apesar de necessárias, geralmente são menos efetivas; pois,potencialmente reduzem o dano que pode resultar da exposição a um fator de risco, mas nãoremovem a causa ou fonte do problema. O direito do trabalhador à informação correta a respeito dos riscos para a saúde decorrentes ou presentes no trabalho é inalienável, bem como sobre as medidas que visam a redução desses riscos. A experiência mostra que o investimento em treinamentos e outras atividades educativas são insuficientes se não forem acompanhadas de investimentos na melhoria geral das condições coletivas de trabalho e de uma gestão do trabalho menos predatória; • Equipamento de Proteção Individual EPI : equipamentos de proteção como luvas, máscaras, protetores auriculares, roupas especiais podem ser úteis e necessárias em algumas circunstâncias, porém, não devem ser nem a única nem a mais importante med...
http://slideshare.net/joserobertormenezes/bases-tcnicas-para-o-controle-dos-fatores-de-risco-e-a-melhoria-dos-ambientes-e-condicoes-do-trabalho
*  Transplante de sobrancelhas
... redirecionamento reconstrução de sobrancelha...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Transplante_de_sobrancelhas
*  Risco absoluto
... é o risco observado ou calculado de um acontecimento em toda uma população em estudo contrasta com o risco relativo no entanto é frequentemente utilizado como sinónimo de fracção atribuída excesso de risco ou diferença de risco pelo que dada esta inconstância o seu uso deve ser evitado categoria estatística categoria epidemiologia...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Risco_absoluto
*  Categoria:Pessoas do Suzano Papel e Celulose
categoria pessoas do suzano papel e celulose categoria pessoas do suzano papel e celulose s categoria suzano papel e celulose...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Pessoas_do_Suzano_Papel_e_Celulose
*  Categoria:Família Feffer
categoria família feffer categoria família feffer categoria pessoas do suzano papel e celulose feffer...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Família_Feffer
*  Sagrada Família de Nazaré
... redirecionamento sagrada família...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Sagrada_Família_de_Nazaré
*  RFC 1415 - FTP-FTAM Gateway Specification
Translate FTAM Responder Action Result and Diagnostic parameters to equivalent FTP reply code s and send reply codes to FTP Client. 3 Translate FTAM Responder Action Result and Diagnostic parameters to equivalent FTP reply code s and send reply codes to FTP Client. 4 Translate FTP Client reply codes to equivalent FTAM Action Result and Diagnostic parameters and send parameters to Mindel Slaski RFC 1415 FTP-FTAM Gateway Specification January 1993 FTAM Responder. 5 Translate FTP Client reply codes to equivalent FTAM Action Result and Diagnostic parameters and send parameters to FTAM Responder. Translate FTAM Responder Action Result and Diagnostic Mindel Slaski RFC 1415 FTP-FTAM Gateway Specification January 1993 parameters to equivalent FTP reply code s and send reply code s to FTP Client. 6 Translate FTP Client reply codes to equivalent FTAM Action Result and Diagnostic parameters and send parameters to FTAM Responder. 6 Translate FTP Client reply codes to equivalent FTAM Action Result and Diagnostic parameter...
http://tools.ietf.org/html/rfc1415
*  Resíduo (análise complexa)
Resíduo análise complexa. Resíduo análise complexa. Em análise complexa, o 'resíduo' de uma função analítica 'f' numa singularidade 'p' é um número complexo que permite calcular o valor de um integral de linha de 'f' cuja imagem esteja na vizinhança de 'p'. Há métodos simples de cálculo de resíduos e, por outro lado, o conhecimento dos resíduos de 'f' permite calcular integrais de 'f' ao longo de lacete s arbitrários, através do teorema dos resíduos. Como exemplo, considere a integral de contorno : \oint C {e z \over z 5}\,dz onde 'C' é uma curva de Jordan em torno de 0. Agora calculamos essa integral utilizando os teoremas padrões de integral disponíveis. Assim, a série de Taylor para 'e' 'z' é conhecida, e podemos substituir esta série no integrando. : \oint C {1 \over z 5}\left 1+z+{z 2 \over 2!} + {z 3\over 3!} + {z 4 \over 4!} + {z 5 \over 5!} + {z 6 \over 6!} + \cdots\right \,dz. : \oint C \left {1 \over z 5}+{z \over z 5}+{z 2 \over 2!\;z 5} + {z 3\over 3!\;z 5} + {z 4 \over 4!\;z 5} + {z 5 \over 5!\...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Resíduo_(análise_complexa)
*  Antecedentes familiares de cancro da mama não influenciam prognóstico da doença | ALERT® ONLINE
Antecedentes familiares de cancro da mama não influenciam prognóstico da doença. Antecedentes familiares de cancro da mama não influenciam prognóstico da doença. Um novo estudo levado a cabo por cientistas brit nicos revela que mulheres com cancro da mama e antecedentes familiares da doen a n o apresentam pior progn stico ap s tratamento do que outras mulheres com a mesma doen a. Contudo, ser que as mulheres com um risco elevado de cancro da mama devido ao hist rico familiar apresentam um progn stico mais desfavor vel do que aquelas que n o t m antecedentes da doen a na fam lia. Para responder quest o, cientistas da Universidade de Southampton e do Hospital Universit rio de Southampton analisaram os resultados do estudo Resultados Prospetivos em Cancro da Mama Espor dico versus Heredit rio Prospective Outcomes in Sporadic versus Hereditary breast cancer ou POSH, sigla inglesa a 2.850 mulheres com menos de 41 anos de idade que tinham sido diagnosticadas com cancro da mama e foram tratadas no Reino Unido. Este ...
http://alert-online.com/pt/news/health-portal/antecedentes-familiares-de-cancro-da-mama-nao-influenciam-prognostico-da-doenca
*  Audi R8 Race Car
... {{Infobox bodystyle = width:290px; headerstyle = background-color:#dfdfdf; title = Audi R8 LMP |image = 300px Alan McNish pilotando o #2 Audi R8 na sua ultima corrida em Lime Rock Park no dia 1 de Julho de 2006. label2 = Categoria data2 = Protótipo de Le Mans LMP900 |label3 = Construtor data3 = Audi |label4 = Projetista data4 = Aerodinâmica: Michael Pfadenhauer Chassis: Wolfgang Appel Motor: Ulrich Baretzky |label5 = Predecessor |data5 = Audi R8R |label6 = Sucessor data6 = Audi R10. {{{Technical ref}}} }} label10 = Chassis data10 = Fibra de carbono e aluminio label11 = Suspensão Dianteira data11 = Sistema pushrod independente com mola horizontal, amortecedores ajustáveis ​​de choque cheios com gás label12 = Suspensão Traseira data12 = Sistema pushrod independente com mola horizontal, amortecedores ajustáveis ​​de choque cheios com gás label13 = Comprimento data13 = |label14 = Largura data14 = |label15 = Peso data15 = |label16 = Tipo de Eixo data16 = } label17 = Distância entre-eixos data17 = |label20 = M...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Audi_R8_Race_Car
*  Audi R18 TDi
{{Infobox bodystyle = width:290px; headerstyle = background-color:#dfdfdf; title = Audi R18 TDi Audi R18 Ultra image = Audi R18 TDI - Le Mans test 2011|300px 2011 #3 Audi R18 TDi fazendo testes em Le Mans |label2 = Categoria data2 = Protótipo de Le Mans LMP1 |label3 = Construtor data3 = Audi |label4 = Projetista data4 = Ulrich Baretzky, Dr.Wolfgang Ullrich, Dr. label5 = Predecessor |data5 = Audi R15 |label6 = Sucessor data6 = Audi R18 e-tron quattro. {{{Technical ref}}} }} label10 = Chassis data10 = Fibra de carbono e aluminio, com estrutura de estrondo traseira label11 = Suspensão Dianteira data11 = Sistema biela independente Double wishbone label12 = Suspensão Traseira data12 = Sistema tirante independente Double wishbone label13 = Comprimento data13 = 4.650 mm label14 = Largura data14 = 2 000 mm label15 = Peso data15 = 900 kg label16 = Tipo de Eixo data16 = } label17 = Distância entre-eixos data17 = |label20 = Motor data20 = Audi TDI V6 3.7 litros, montado longitudinalmente label21 = Trasmissão data21 = 6 ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Audi_R18_TDi
*  Porsche 911 GT1
... '98 |label2 = Categoria data2 = Gran Turismo GT1 |label3 = Construtor data3 = Porsche Gmbh |label4 = Designers data4 = |label5 = Predecessor |data5 = Porsche 962 |label6 = Sucessor data6 = Porsche 919 Hybrid. {{{Technical ref}}} }} label10 = Chassis data10 = Fibra de carbono monocoque label11 = Suspensão Dianteira data11 = Dupla wishbone, com amortecedores ajustaveis label12 = Suspensão Traseira data12 = Dupla wishbone com suspensão push rod, ajustável |label13 = Comprimento data13 = 4890 mm label14 = Largura data14 = 1990 mm label15 = Peso data15 = 950 kg label16 = Tipo de Eixo data16 = } label17 = Distância entre-eixos data17 = |label20 = Motor data20 = 3.2 L DOHC twin-turbo Flat-6 central label21 = Trasmissão data21 = Manual sequencial com 6 velocidades label22 = Peso do motor data22 = |label23 = Combustivel data23 = |label24 = Lubrificante data24 = |label25 = Pneus data25 = Michelin. header29 = Historico de Competições label30 = Equipes Utilizadoras data30 = Porsche AG |label31 = Pilotos data31 = |la...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Porsche_911_GT1
*  Peugeot 908 HDi FAP
... {{Infobox bodystyle = width:290px; headerstyle = background-color:#dfdfdf; title = Peugeot 908 HDi FAP Peugeot 908 2011 |image = 300px |label2 = Categoria data2 = LMP1 |label3 = Construtor data3 = Peugeot |label4 = Designers data4 = Bruno Famin Paolo Cantone Guillaume Cattelani Jean-Marc Schmit Claude Guillois label5 = Predecessor |data5 = Peugeot 905 |label6 = Sucessor data6 = Peugeot 908. {{{Technical ref}}} }} label10 = Chassis data10 = Fibra de carbono monocoque label11 = Suspensão Dianteira data11 = 2,000 mm 78.7 in |label12 = Suspensão Traseira data12 = 2,950 mm 116.1 in |label13 = Comprimento data13 = 4.610 mm label14 = Largura data14 = 2,000 mm label15 = Peso data15 = apróx. 930 Kg label16 = Tipo de Eixo data16 = } label17 = Distância entre-eixos data17 = 2.950 mm label20 = Motor data20 = Peugeot HDi 5.5 litros V12 Twin-turbo, montado longitudionalmente no centro do carro label21 = Trasmissão data21 = Manual sequencial com 6 velocidades, caixa de aluminio label22 = Peso do motor data22 = |label23...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Peugeot_908_HDi_FAP
*  Regulamento da Fórmula 1
Geralmente, são destinadas a alertar os pilotos sobre a entrada ou a saída do ' safety car ' na pista ou o fim da prova. As bandeiras da Fórmula 1 são produzidas pela Pantone em um sistema de cores particular da FIA. As atuais bandeiras são:. 1 bandeira: Perigo adiante, detritos resultantes de acidente; pilotos devem reduzir a velocidade ao cruzar o local do acidente. 2 bandeiras: Grande perigo adiante; pilotos devem preparar-se para uma eventual parada. 1 bandeira e a placa "SC": Entrada do ' safety car '; pilotos devem reduzir a velocidade e aguardar uma nova formação. O piloto que ignorar até três bandeiradas está sujeito à penalizações geralmente uma passagem pelo 'box' sem parada, ou desconto de 10 segundos no tempo. Pilotos devem reduzir a velocidade. Vem acompanhada com o número do piloto. Vem acompanhada com o número do piloto. Vem acompanhada com o número do piloto. Pilotos devem reduzir a velocidade a partir do ponto sinalizado. Campeonato Mundial de Pilotos e o Campeonato Mundial de Construtores sã...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Regulamento_da_Fórmula_1
*  10 alimentos comuns que podem causar câncer
... Dicas sobre saúde. Dicas saúde. 10 alimentos comuns que podem causar câncer Voc est em: Home. 10 alimentos comuns que podem causar câncer Rudney. Câncer, cancer e alimentação, o que pode causar cancer. Os alimentos que aumentam as chances de termos um câncer são tão comuns quanto pensamos e fazem parte da alimentação de muitas pessoas. A declaração de que tudo provoca câncer, pode parecer um exagero popular, e algumas pessoas usam tal frase para justificar suas próprias falhas na dieta e estilo de vida, especialmente em sua relação com o risco câncer. No entanto, vários desses alimentos não trazem qualquer benefício para a saúde e podem ser eliminados da dieta. Esses alimentos podem ser excluídos da dieta, já que não colaboram em nada para a nossa saúde. Sacos de pipoca de microondas também fazem parte dos alimentos que causam câncer, pois são fabricados com produtos químicos que estão ligados ao aumento de câncer do fígado, testículos e pâncreas, além de poderem causar infertilidade. Alimentos com alto ...
http://dicassobresaude.com/10-alimentos-comuns-que-podem-causar-cancer/
*  Antineoplásicos | MedicinaNET
O tratamento com fármacos citotóxicos é modalidade de cura primária para alguns tipos de câncer, incluindo leucemias, linfomas, coriocarcinomas e câncer de testículo, mas tumores sólidos não são curáveis quando a quimioterapia é empregada isoladamente. Diversos fatores afetam a resposta à quimioterapia, tais como a carga tumoral, heterogeneidade das células tumorais, dose e resistência aos fármacos, e fatores específicos do paciente. A vantagem da quimioterapia combinada está dirigida aos diversos tipos de células que constituem um tumor e a seleção dos agentes deve levar em consideração o mecanismo de ação, a atividade antitumoral e o perfil de toxicidade de cada quimioterápico, de forma a promover um efeito sinérgico sobre o tratamento. A quimioterapia antineoplásica não deve ser iniciada até que a presença do câncer seja confirmada por diagnóstico anatomopatológico. Esta seleção tem por base diferentes metas terapêuticas; o tratamento de cura tem como alvo erradicar a doença e evitar a recorrência; o palia...
http://medicinanet.com.br/conteudos/biblioteca/2810/antineoplasicos.htm
*  Categoria:Tipos de neoplasia
categoria tipos de neoplasia categoria tipos de neoplasia categoria oncologia categoria tipos de câncer categoria neoplasias...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Tipos_de_neoplasia
*  Pancreatoblastoma
... info patologia nome pancreatoblastoma imagem legenda diseasesdb cid cid icdo omim medlineplus emedicinesubj emedicinetopic meshid pancreatoblastoma é um tipo raro de cancro do pâncreas que ocorre principalmente durante a infância e apresenta geralmente prognóstico positivo categoria cancro do pâncreas...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Pancreatoblastoma
*  FOLFIRINOX
... é um protocolo quimoterapêutico para o tratamento de cancro do pâncreas avançado é composto por quatro fármacos fol ácido folínico um derivado de vitamina b que modula potencia reduz os efeitos secundários da fluorouracila f fluorouracila um análogo da pirimidina e antimetabólito que se incorpora no adn molecular e impede a síntese de adn irin irinotecano um inibidor da topoisomerase que impede a replicação do adn e ox oxaliplatina um agente antineoplásico platino que inibe a síntese e ou a reparação de adn este regime surgiu em como novo tratamento para pacientes com cancro do pâncreas metastático um estudo publicado em verificou que o folfirinox produzia a mais longa melhoria na sobrevivência de pacientes com cancro pancreático avançado na qual os pacientes viviam aproximadamente quatro meses mais tempo em relação aos que recebiam o tratamento convencional com gencitabina no entanto o folfirinox é uma combinação de fármacos potencialmente tóxica com efeitos secundários graves e que só pode ser administ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/FOLFIRINOX
*  Estudo relaciona diabetes e câncer de pâncreas
... Gostaria de receber nossas atualizações diretamente em seu email. Segundo autores da maior revisão já feita sobre o tema, médicos devem considerar rastrear tumores em pessoas que desenvolvem diabetes sem uma causa óbvia. Pesquisadores australianos encontraram uma relação entre o diabetes e o câncer de pâncreas. A descoberta, publicada na última sexta-feira no periódico Annals of Surgical Oncology, foi feita a partir da revisão de 88 estudos internacionais de 1973 a 2013, realizada por médicos e matemáticos. Trata-se da maior análise registrada sobre o tema. Segundo Mehrdad Nikfarjam, especialista em fígado, pâncreas e vias biliares no Departamento de Cirurgia da Universidade de Melbourne, o câncer de pâncreas costuma ser descoberto em estágio avançado, quando é incurável. " Esse é um estudo importante que destaca para médicos e pacientes recém-diagnosticados com diabetes sem uma causa óbvia a importância de investigar câncer de pâncreas ", diz. O estudo revelou que a incidência de tumores de pâncreas foi...
http://minutobiomedicina.com.br/postagens/2014/03/18/estudo-relaciona-diabetes-e-cancer-de-pancreas/
*  Cancro do pâncreas: novo teste de diagnóstico? | ALERT® ONLINE - PT
Cancro do pâncreas: novo teste de diagnóstico. Integrating the Healthcare Enterprise Certificados de interoperabilidade Agendar uma demonstração Mobile Portal de saúde. Cancro do pâncreas: novo teste de diagnóstico. Um simples teste sangu neo pode ajudar a diagnosticar o cancro do p ncreas, defende um estudo publicado na revista American Journal of Gastroenterology. Os investigadores da Universidade de Indiana, nos EUA, constataram que existem v rios microRNA, pequenas mol culas de RNA que ajudam a regular a express o gen tica, que circulam em n veis elevados no sangue dos pacientes com cancro do p ncreas. O estudo apurou que a express o aumentada do miRNA-10b, miRNA -155 e miRNA106b estava associada ao diagn stico do adenocarcinoma ductal pancre tico, o tipo de cancro maligno do p ncreas mais comum. Poder ser poss vel utilizar um teste sangu neo para fazer um rastreio aos indiv duos que apresentam um risco elevado de desenvolver cancro do p ncreas, revelou, em comunicado de imprensa, Murray Korc. O investiga...
http://alert-online.com/pt/news/health-portal/cancro-do-pancreas-novo-teste-de-diagnostico
*  Câncer de pâncreas
... redirecionamento cancro do pâncreas...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Câncer_de_pâncreas
*  Câncer pancreático
... redirecionamento cancro do pâncreas...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Câncer_pancreático
*  Câncer de Fígado, Causa, O que é Câncer de Fígado
Câncer de Fígado. Câncer de Fígado. O câncer primário de fígado pode ser: Hepatoma ou carcinoma hepatocelular - desenvolve-se a partir das células do fígado hepatócitos ; Carcinoma de ducto biliar - origina-se das células do ducto biliar. Tratamentos Quando o tumor está restrito a uma parte do fígado, a remoção cirúrgica é o tratamento mais adequado, seguida ou não de quimioterapia. Se mais do que ¾ do fígado já estão tomados pelo câncer ou quando já se espalhou para outras partes do corpo, a quimioterapia costuma ser a opção de tratamento para controlar o avanço da doença. O hepatocarcinoma ou Carcinoma Hepatocelular é o tumor primário maligno mais comum do fígado, é um dos tumores mais freqüentes da espécie humana. Alguns tumores hepáticos e tumores testiculares podem produzir essa substância que é detectada no sangue o que ajuda o médico no diagnóstico. O tratamento com quimioterapia está indicado quando se tem múltiplos hepáticos, acometendo os dois lados do órgão, tumores volumosos que invadem os vasos q...
http://portalsaofrancisco.com.br/alfa/cancer-de-figado/index.php
*  Cancro do fígado
... redirect hepatocarcinoma...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cancro_do_fígado
*  Câncer no Figado - Tratamento
câncer no figado tratamento tratamento do câncer do fígado atualmente existem várias opções terapêuticas para o tratamento do câncer do fígado o câncer pode ser primário do próprio fígado ou metastático proveniente de outro órgão estas opções terapêuticas podem ser utilizadas individualmente ou associadas dependendo do tipo do tumor extensão e estado geral do paciente citamos ressecção do tumor hepático cirurgia transplante de fígado ablação por radiofrequência alcoolização quimioembolização quimioterapia sistêmica   todos os direitos reservados clínica gbs serviços médicos criação de designer emerson alve s...
http://tratamentodofigado.com.br/cancer-no-figado.html

AdenomaAdenocarcinoma: Adenocarcinoma é uma neoplasia maligna (câncer, cancro, tumor) que se origina em tecido glandular. Para ser classificado como um adenocarcinoma, as células não necessariamente precisam fazer parte de uma glândula, contanto que elas tenham características secretórias.Câncer colorretal hereditário sem polipose: Câncer colorretal hereditário sem polipose (HNPCC) é uma desordem genética, autossômica dominante. Tal deformação resulta em mutações em genes do DNA que fazem reparo do DNA tipo mismatch.Exame complementar de diagnóstico: Nas ciências da saúde, são denominados exames complementar de diagnóstico aqueles exames (laboratoriais, de imagem, etc.) que complementam aos dados da anamnese e do exame físico para a confirmação das hipóteses diagnósticas e tratamento.PancreatoblastomaNeoplasia mucinosa papilar intraductalÁcido folínicoIpilimumabMicrossatélite (genética): {{Desambiguação} https://pt.wikipedia.Caso-controle: Em epidemiologia, caso-controle ou caso-controlo é definido como uma forma de pesquisa observacional, longitudinal, em geral retrospectivo e analítico em que se compara dois grupos expostos a um determinado fator, o primeiro de indivíduos com determinada condição (p.e.IrinotecanoColectomia: Colectomia consiste na ressecção cirúrgica de uma parte ou da totalidade do intestino grosso (cólon).Tumor da tiroideIncidência: Usada em estatística e em epidemiologia, a Incidência pode referir-se a:Neoplasia cística mucinosa do pâncreas: Neoplasias císticas mucinosas pancreáticas ou tumores císticos mucinosos são um grupo de neoplasias císticas que se formam no pâncreas.

Qual a principal relação do surgimento de neoplasias com a idade do indivíduo?


Tem a ver com um sistema de segurança que nós temos no sistema imunitário.
Em primeiro lugar, uma célula neoplásica é uma célula que se divide de forma anormal. 
 Todos os dias, milhares das nossas células estão em divisão, de forma a renovar o nosso "stock", e essas células vão passando por uns checkpoints, uma espécie de policias, pelo caminho. 
Assim, quando somos novos, esses policias funcionam bem, e sempre que uma célula se divide mal e se torna neoplásica é logo destruída. Quando somos velhos esses policias já são mais molengões e deixam escapar uma ou outra célula neoplásica. 
Já agora se quiser saber mais sobre o assunto os responsáveis pelo checkpoint são os sistemas enzimáticos da divisão celular e os policias são as células t citotoxicas


Valor alto de Ca19.9 (80) só está associado a neoplasias ou podem indicar a presença de outras patologias?


Olá

Existem outras condições benignas que podem causar alterações neste marcador tumoral, como: síndrome de Sjögren, insuficiência hepática, pancreatite crônica, hepatite auto-imune,   endometriose, e por aí vai. Logo, este exame deve ser interpretado pelo médico do paciente, que conhece a condição sistêmica do mesmo. Converse com ele.

Boa sorte, []s


o q quer dizer : valores elevados de hormônios em neoplasias de células germinativas e tumores trofoblásticos?


fiz o teste BHCG, deu positivo, mas pode não ser gravidez, visto serem encontrados valores elevados de hormônios em neoplasias de células germinativas, tumores trofoblásticos ( mola hidatiforme - mola parcial e coriocarcinoma).
----------

Amiga, quer dizer exatamente o que está escrito. Todo mundo que faz a dosagem do beta-hcg e tem um resultado elevado, tanto pode estar grávida quanto pode ter neoplasias de células germinativas ou tumores trofoblásticos (mola hidatiforme - mola parcial e coriocarcinoma). Com certeza esse é um texto padrão que sai em todos os resultados de beta-hcg feitos no laboratório onde você fez o exame. Agora faça a ultrassonografia. Boa sorte.


existem neoplasias benignas?


Neoplasia  vem de Neo que significa novo e Plasia que significa crescimento; logo neoplasia é o crescimento celular desordenado tanto pode ser benigno como por ex.: um mioma uterino ou maligno aí já conhecido como cancer ou Ca...


Neoplasias malígnas e benígnas mamárias. Pode falar sobre esse assunto?


Boa noite.
suporte@oncoclinica.com.br
Faça suas perguntas para quem entende do assunto,sobre Câncer.
Lá tem uma equipe de médicos que irão responder a todas as suas perguntas.

Muita PAZ.


auto hemoterapia em neoplasias?


Amiga, veja isso:

AVISA CONDENA AUTO HEMOTERAPIA
Nota Técnica nº 1 de 13 de abril de 2007 - 18h50 

Auto-Hemoterapia

Considerando os questionamentos recebidos pela Gerência de Sangue e Componentes – GGSTO/ANVISA, sobre a prática denominada de “auto-hemoterapia” esclarecemos o que segue:

1. A prática do procedimento denominado auto-hemoterapia não consta na RDC nº. 153, de 14 de junho de 2004, que determina o regulamento técnico para os procedimentos hemoterápicos, incluindo a coleta, o processamento, a testagem, o armazenamento, o transporte, o controle de qualidade e o uso humano de sangue e seus componentes, obtidos do sangue venoso, do cordão umbilical, da placenta e da medula óssea.

2. Tal procedimento consiste na retirada de sangue por punção venosa e a sua imediata administração por via intramuscular ou subcutânea, na própria pessoa.

3. Não existem evidências científicas, trabalhos indexados, que comprovem a eficácia e segurança deste procedimento.

4. Este procedimento não foi submetido a estudos clínicos de eficácia e segurança, e a sua prática poderá causar reações adversas, imediatas ou tardias, de gravidade imprevisível.

5. A Resolução CFM nº 1.499, 26 de agosto de 1998, proíbe aos médicos a utilização de práticas terapêuticas não reconhecidas pela comunidade científica. O reconhecimento científico, quando e se ocorrer, ensejará Resolução do Conselho Federal de Medicina oficializando sua prática pelos médicos no país. 
Proíbe também qualquer vinculação de médicos a anúncios referentes a tais métodos e práticas.

6. A Sociedade de Hematologia e Hemoterapia não reconhece o procedimento auto-hemoterapia.

7. O procedimento “auto-hemoterapia” pode ser enquadrado no inciso V, Art. 2º do Decreto 77.052/76, e sua prática constitui infração sanitária, estando sujeita às penalidades previstas no item XXIX, do artigo 10, da Lei nº. 6.437, de 20 de agosto de 1977. 

8. As Vigilâncias Sanitárias deverão adotar as medidas legais cabíveis em relação à referida prática.
Espero que isso responda à sua pergunta.


alguem ai tem um relatorio sobre neoplasias?mande p/ mim franck_nett@hotmail.com?


mandei um artigo. se não for o que você quer me avisa


O uso de Clomid caracterizará certamente uma gravidez???


Descartando a hipótese de neoplasias, cistos, obstrução de trompas, etc... Quero saber se a administração de Clomid é um tratamento certo para quem quer engravidar?
----------

Olha, varia muito de mulher pra mulher, minha
irma tomou e engravidou logo no primero ciclo,
ja comigo foi diferente, tomei por 2 ciclos e ainda nao
consegui engravidar, entao consulte se medico para
saber se vc realmente precisa tomar!
Boa Sorte querida!!!