Trombose Venosa: Formação ou presença de um coágulo sanguíneo (TROMBO) dentro de uma veia.Trombose: Formação e desenvolvimento de um trombo ou coágulo no vaso sanguíneo.Tromboflebite: Inflamação de uma veia associada com um coágulo sanguíneo (TROMBO).Trombose Intracraniana: Formação ou presença de um coágulo (TROMBO) em um vaso sanguíneo dentro do CRÂNIO. A trombose intracraniana pode levar a oclusões trombóticas e INFARTO ENCEFÁLICO. A maioria das oclusões trombóticas está associada com ATEROSCLEROSE.Trombose dos Seios Intracranianos: Formação ou presença de um coágulo sanguíneo (TROMBO) nos SEIOS CRANIANOS, canais venosos revestidos por um grande endotélio, situados dentro do CRÂNIO. Os seios intracranianos, também chamados de seios venosos cranianos, incluem os seios sagital superior, cavernoso, lateral, petroso e muitos outros. A trombose do seio craniano pode levar a graves CEFALEIAS, CONVULSÕES e outras deficiências neurológicas.Flebografia: Visualização radiográfica ou por registro, de uma veia após a injeção de um meio de contraste.Veia Ilíaca: Veia localizada em cada lado do corpo. Formada pela união das veias ilíacas externa e interna, corre ascendentemente para unir-se com seu par do lado oposto para formar a veia cava inferior.Veias Cerebrais: Veias que drenam o cérebro.Veia Femoral: Veia que acompanha a artéria femoral dividindo a mesma bainha. É continuação da veia poplítea e continua-se como veia ilíaca externa.Anticoagulantes: Agentes que impedem a coagulação.Embolia Pulmonar: Bloqueio da ARTÉRIA PULMONAR ou um de seus ramos por um ÊMBOLO.Trombofilia: Transtorno de HEMOSTASIA em que há uma tendência à TROMBOSE.Fator V: Glicoproteína plasmática termolábil e vulnerável ao armazenamento que acelera a conversão de protrombina em trombina na coagulação sanguínea. O fator V propicia isto através da formação de um complexo com o fator Xa, fosfolípide e cálcio (complexo protrombinase). A deficiência do fator V leva à doença de Owren.Trombose Coronária: Coagulação de sangue em quaisquer dos VASOS CORONÁRIOS. A presença de um coágulo de sangue (TROMBO) frequentemente leva a INFARTO DO MIOCÁRDIO.Veia Poplítea: Veia formada pela união das veias tibial anterior e posterior. Corre através da fossa poplítea e continua-se como veia femoral.Embolia e Trombose Intracraniana: Embolia ou trombose envolvendo vasos sanguíneos que nutrem as estruturas intracranianas. Os êmbolos podem se originar de fontes extra ou intracranianas. A trombose pode ocorrer em estruturas venosas ou arteriais.Veias Mesentéricas: Veias que drenam sangue dos intestinos. A veia mesentérica inferior drena para a veia esplênica, enquanto que a veia mesentérica superior une-se à veia esplênica para formar a veia porta.Heparina de Baixo Peso Molecular: Frações de heparina com baixo peso molecular, usualmente entre 4000 e 6000 kD. Essas frações de baixo peso molecular são efetivos agentes antitrombolíticos. Sua administração reduz o risco de hemorragia, possuindo meia-vida mais prolongada, e possuem reduzidas interações com plaquetas quando comparadas à heparina não fracionada. Também proporciona uma profilaxia efetiva contra embolia pulmonar pós-operatória.Trombose das Artérias Carótidas: Formação de coágulo sanguíneo em qualquer parte das ARTÉRIAS CARÓTIDAS. Isto pode produzir ESTENOSE DAS CARÓTIDAS ou oclusão dos vasos, levando a ATAQUE ISQUÊMICO TRANSITÓRIO, INFARTO CEREBRAL, ou AMAUROSE FUGAZ.Trombose do Seio Sagital: Formação ou presença de um coágulo sanguíneo (TROMBO) no SEIO SAGITAL SUPERIOR ou seio sagital inferior. A trombose do seio sagital pode resultar de infecções, transtornos hematológicos, TRAUMA CRANIOCEREBRAL e PROCEDIMENTOS NEUROCIRÚRGICOS. Entre as características clínicas estão relacionadas principalmente ao aumento de pressão intracraniana, causando CEFALEIA, NÁUSEA, e VÔMITOS. Casos graves podem evoluir para CONVULSÕES ou COMA.Deficiência de Proteína S: Transtorno autossômico dominante demonstrando diminuição nos níveis de antígenos ou atividade de proteína S plasmática, associado com trombose venosa e embolia pulmonar. A PROTEÍNA S é uma proteína plasmática dependente de vitamina-K, que inibe a coagulação sanguínea por agir como cofator da ativação de PROTEÍNA C (também uma proteína dependente de vitamina K), e as manifestações clínicas de sua deficiência são virtualmente idênticas àquelas da deficiência de proteína C. O tratamento com heparina para os processos trombóticos agudos é normalmente seguido da administração de drogas cumarínicas de manutenção para a prevenção de tromboses recidivantes.Deficiência de Proteína C: Uma ausência ou deficiência em PROTEÍNA C que conduz à regulação defeituosa da coagulação sanguínea. É associada a um aumento de risco de trombose prematura ou grave.Protrombina: Proteína plasmática que é o precursor inativo da trombina. É convertida a trombina pelo complexo ativador da protrombina, consistindo de fator Xa, fator V, fosfolipídeo e íons cálcio. A deficiência da protrombina leva à hipoprotrombinemia.Trombose Venosa Profunda de Membros Superiores: Trombose de Veias Profundas de uma veia da extremidade superior (ex.: VEIA AXILAR, VEIA SUBCLÁVIA e VEIAS JUGULARES). Está associada com fatores mecânicos (trombose venosa profunda primária de membros superiores) secundários a outros fatores anatômicos (trombose venosa profunda secundária de membros superiores). Os sintomas podem incluir estabelecimento repentino de dor, calor, pele avermelhada ou azulada, e inchaço no braço.Veia Cava Inferior: Tronco venoso que recebe sangue das extremidades inferiores dos órgãos abdominais e pélvicos.Síndrome Pós-Flebítica: Afecção caracterizada por um membro cronicamente inchado, frequentemente uma perna com dermatite com estase e ulcerações. Esta síndrome pode aparecer logo após a flebite ou anos mais tarde. A síndrome pós-flebítica é o resultado de valvas venosas danificadas ou incompetentes, nos membros. Varizes tortuosas e distendidas geralmente estão presentes. A dor na perna pode aparecer após longo período em pé.Oclusão Vascular Mesentérica: A obstrução do fluxo da circulação mesentérica por aterosclerose, EMBOLIA ou TROMBOSE, ESTENOSE, TRAUMA e compressão ou pressão intrínseca de tumores adjacentes. Causas raras são drogas, parasitas intestinais e doenças imunoinflamatórias vasculares tais como PERIARTERITE NODOSA e TROMBOANGIITE OBLITERANTE.Tromboembolia: Obstrução de um vaso sanguíneo (embolia) por um coágulo de sangue (TROMBO) na corrente sanguínea.Heparina: Mucopolissacarídeo altamente ácido formado por partes iguais de D-glucosamina sulfatada e ácido D-glucurônico com pontes sulfamínicas. O peso molecular varia entre 6 a 20 mil. A heparina é encontrada e obtida do fígado, pulmões, mastócitos, etc., de vertebrados. Sua função é desconhecida, mas é utilizada para impedir a coagulação do sangue in vivo e in vitro sob a forma de muitos sais diferentes.Ultrassonografia Doppler Dupla: Ultrassonografia aplicando o efeito Doppler combinado com uma imagem de tempo real. A imagem de tempo real é criada pelo movimento rápido do feixe de ultrassom. A grande vantagem dessa técnica é a habilidade em estimar a velocidade do fluxo de mudança de frequência do Doppler.Resistência à Proteína C Ativada: Transtorno hemostático caracterizado por uma fraca resposta anticoagulante à proteína C ativada (PCA). A forma ativada do Fator V (Fator Va) é mais lentamente degradada pela proteína C ativada. O mutação do fator V de Leiden (R506Q) é a causa mais comum da resistência à PCA.Síndrome Pós-Trombótica: Afecção causada por um ou mais episódios de TROMBOSE DE VEIAS PROFUNDAS, estando comumente os coágulos de sangue alojados nas pernas. Os aspectos clínicos incluem o EDEMA, DOR, sensação de peso e CÃIBRA MUSCULAR nas pernas. Quando o agravamento do inchaço na perna leva a uma lesão cutânea, é chamado de ÚLCERA POR ESTASE venosa.Filtros de Veia Cava: Dispositivos mecânicos inseridos na veia cava inferior que previnem a migração de coágulos de sangue da trombose venosa profunda da perna.Trombectomia: Remoção cirúrgica de um coágulo obstrutivo ou material estranho de um vaso sanguíneo no ponto de sua formação. A remoção de um coágulo que chega de um sítio distante é chamada EMBOLECTOMIA.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Fibrinolíticos: Fibrinolisina ou agentes que convertem o plasminogênio em FIBRINOLISINA.Produtos de Degradação da Fibrina e do Fibrinogênio: Fragmentos proteicos solúveis formados pela ação proteolítica da plasmina sobre a fibrina ou o fibrinogênio. FDP e seus complexos prejudicam profundamente o processo hemostático e são uma causa importante de hemorragia na coagulação e fibrinólise intravasculares.Tromboembolia Venosa: Obstrução de uma veia ou VEIAS (embolia) por um coágulo de sangue (TROMBO) na corrente sanguínea.Veias Jugulares: Veias do pescoço que drenam o cérebro, a face e o pescoço para as veias braquiocefálica ou subclávia.Veia Subclávia: Continuação da veia axilar. Segue a artéria subclávia e se une à veia jugular interna para formar a veia braquiocefálica.Síndrome Antifosfolipídica: Presença de anticorpos dirigidos contra fosfolipídeos (ANTICORPOS ANTIFOSFOLÍPIDES). A afecção está associada com uma variedade de doenças, lúpus eritematoso sistêmico notável e outras doenças de tecido conjuntivo, trombopenia e tromboses arteriais ou venosas. Na gravidez, pode causar aborto. Dos fosfolipídeos, as cardiolipinas demonstram níveis proeminentemente elevados de ANTICORPOS ANTICARDIOLIPINAS. Níveis altos de anticoagulante de lúpus também estão presentes (INIBIDOR DE COAGULAÇÃO DO LÚPUS).Coagulação Sanguínea: Processo de interação dos FATORES DE COAGULAÇÃO SANGUÍNEA que resulta em um coágulo insolúvel da FIBRINA .Cateterismo Periférico: Inserção de um cateter numa artéria periférica, veia ou vias aéreas, com fins diagnósticos ou terapêuticos.Meias de Compressão: Revestimentos firmes para o pé e perna usados para auxiliar a circulação nas pernas e impedir a formação de EDEMA e TROMBOSE DE VEIAS PROFUNDAS. As MEIAS DE COMPRESSÃO PNEUMÁTICAS servem para um propósito semelhante, principalmente em pacientes acamados e após procedimento cirúrgico.Veia Axilar: O tronco venoso do membro superior; uma continuação das veias basilar e braquial que corre da borda inferior do músculo redondo maior para a borda externa da primeira costela, onde se torna a veia subclávia.Trombose do Seio Lateral: Formação ou presença de um coágulo sanguíneo (TROMBO) nos SEIOS LATERAIS. Esta afecção frequentemente está associada com infecções auditivas (OTITE MÉDIA ou MASTOIDITE) sem tratamento antibiótico. Em países desenvolvidos, a trombose do seio lateral pode resultar de TRAUMA CRANIOCEREBRAL, NEOPLASIAS ENCEFÁLICAS, PROCEDIMENTOS NEUROCIRÚRGICOS, TROMBOFILIA e outras afecções. Entre as características clínicas estão CEFALEIA, VERTIGEM e aumento da pressão intracraniana.Veia Porta: Veia curta e calibrosa formada pela união das veias mesentérica superior e esplênica.Proteína C: Zimógeno dependente de vitamina K, presente no sangue, quando ativado pela trombina e trombomodulina apresenta propriedades anticoagulantes, inativando os fatores Va e VIIIa nos passos limitantes da velocidade de formação da trombina.Hemostasia: Processo que estanca espontaneamente o fluxo de SANGUE de vasos que conduzem sangue sob pressão. É realizado pela contração dos vasos, adesão e agregação dos elementos sanguíneos formados (p. ex., AGREGAÇÃO ERITROCÍTICA) e o processo de COAGULAÇÃO SANGUÍNEA.Terapia Trombolítica: Utilização de infusões de FIBRINOLÍTICOS para destruir ou dissolver trombos nos vasos sanguíneos, ou contornar enxertos.Varfarina: Anticoagulante que age inibindo a síntese de fatores de coagulação dependentes da vitamina K. Warfarina é indicado para a profilaxia e/ou tratamento da trombose venosa e sua extensão, da embolia pulmonar e da fibrilação atrial com embolia. Também é usado como adjunto na profilaxia da embolia sistêmica após infarto do miocárdio. Warfarina também é usado para matar roedores.Veias Renais: Vasos curtos e calibrosos que retornam sangue dos rins para a veia cava.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Veias: Vasos que transportam sangue para fora do leito capilar.Proteína S: Cofator dependente de vitamina K da PROTEÍNA C ativada. Juntamente com a proteína C, inibe a ação dos fatores VIIIa e Va. A DEFICIÊNCIA DE PROTEÍNA S pode levar à trombose venosa e arterial recorrente.Anticorpos Antifosfolipídeos: Autoanticorpos dirigidos contra fosfolipídeos. Estes anticorpos são caracteristicamente encontrados em pacientes com LUPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO, SÍNDROME ANTIFOSFOLIPÍDICA, doenças autoimunes relacionadas, algumas doenças não autoimunes, e também em indivíduos saudáveis.Deficiência de Antitrombina III: Ausência ou redução no nível de Antitrombina III, levando a um aumento no risco de trombose.Pernas: Parte mais baixa, na extremidade inferior, entre o JOELHO e o TORNOZELO.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Inibidor de Coagulação do Lúpus: Anticorpo antifosfolipídico encontrado em associação com o LUPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO, SÍNDROME ANTIFOSFOLIPÍDICA e em várias outras doenças, bem como, nos indivíduos saudáveis. In vitro, o anticorpo interfere na conversão de protrombina em trombina, prolongando o tempo de tromboplastina parcial. In vivo, ele exerce um efeito pró-coagulante resultando em trombose, principalmente nas veias e artérias maiores. Além disso, causa complicações obstétricas, inclusive a morte do feto e o aborto espontâneo, bem como, várias complicações hematológicas e neurológicas.Bandagens: Material utilizado para envolver ou atar qualquer parte do corpo.Fibrinólise: Natural dissolução enzimática da FIBRINA.Síndrome de Budd-Chiari: Afecção em que a obstrução hepática do fluxo venoso é em qualquer lugar das VEIAS HEPÁTICAS pequenas à junção da VEIA CAVA INFERIOR e ÁTRIO DIREITO. Geralmente o bloqueio é extra-hepático e causado por coágulos de sangue (TROMBO) ou tecidos fibrosos. FIBROSE parenquimatosa é rara.Cateterismo Venoso Central: Colocação de um CATETER intravenoso na veia subclávia, jugular ou outra veia central.Transtornos Puerperais: Transtornos ou doenças associadas com o PUERPÉRIO, período de 6-8 semanas imediatamente após o PARTO em humanos.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Acenocumarol: Cumarina usada como anticoagulante. Suas ações e usos são similares àqueles da WARFARINA.Cavidades Cranianas: Grandes canais venosos revestidos por endotélio, situados entre as duas camadas da DURA-MATER, as camadas endóstea e meníngea. Não têm válvulas e são parte do sistema venoso da dura-máter. Entre os principais seios cranianos estão o grupo póstero-superior (como sagital superior, sagital inferior, plano, transverso e occipital) e um grupo ântero-inferior (como cavernoso, petroso e plexo basilar).Transtornos Herdados da Coagulação Sanguínea: Transtornos trombóticos e hemorrágicos que ocorrem como consequência de anomalidades herdadas na coagulação sanguinea.Pletismografia de Impedância: Registro de alterações na impedância elétrica entre eletrodos colocados em lados opostos de uma parte do corpo, como medida de alteração de volume no trajeto da corrente. (Stedman, 25a ed)Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Recidiva: Retorno de um sinal, sintoma ou doença após uma remissão.Testes de Coagulação Sanguínea: Testes laboratoriais para avaliar o mecanismo de coagulação de um indivíduo.Tempo de Tromboplastina Parcial: Tempo necessário para o aparecimento de fitas de FIBRINA, após a mistura do PLASMA com substitutos de fosfolipídeos plaquetários (ex., cefalinas brutas, fosfatídeos de soja). É um teste da via intrínseca (fatores VIII, IX, XI e XII) e da via normal (fibrinogênio, protrombina, fatores V e X) de COAGULAÇÃO SANGUÍNEA. É usado como teste de triagem e para monitorar a terapia com HEPARINA.Anticorpos Anticardiolipina: Anticorpos antifosfolipídeos encontrados em associação com o LUPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO, SÍNDROME ANTIFOSFOLIPÍDICA e várias outras doenças, bem como, em indivíduos saudáveis. Os anticorpos são detectados por IMUNOENSAIO em fase sólida empregando o antígeno fosfolipídico purificado CARDIOLIPINA.Enoxaparina: Fragmento de heparina de baixo peso molecular, que possui a estrutura 4-enopiranosuronato sódico no terminal não redutor da cadeia. É preparada através da despolimerização do éster benzílico da heparina da mucosa suína. Terapeuticamente, é utilizada como agente antitrombolítico.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Hemorragia: Sangramento ou escape de sangue [a partir] de um vaso.Estudos de Casos e Controles: Estudos epidemiológicos observacionais nos quais grupos de indivíduos com determinada doença ou agravo (casos) são comparados com grupos de indivíduos sadios (controles) em relação ao histórico de exposição a um possível fator causal ou de risco. (Tradução livre do original: Last, 2001)Fibrinogênio: Glicoproteína plasmática coagulada pela trombina, composta por um dímero de três pares de cadeias polipeptídicas não idênticas (alfa, beta e gama) mantidas juntas por pontes dissulfeto. A coagulação do fibrinogênio é uma mudança de sol para gel envolvendo arranjos moleculares complexos; enquanto o fibrinogênio é lisado pela trombina para formar polipeptídeos A e B, a ação proteolítica de outras enzimas libera diferentes produtos de degradação do fibrinogênio.Ultrassonografia Doppler em Cores: Ultrassonografia por aplicação do efeito Doppler, com a sobreposição do fluxo de informação em cores, numa escala de cinza em uma imagem de tempo real. Este tipo de ultrassonografia é bem adequado para identificar a localização de fluxo de alta velocidade (como em uma estenose) ou mapear a extensão do fluxo em determinada região.Insuficiência Venosa: Fluxo de sangue venoso prejudicado ou retorno venoso (estase venosa), geralmente causado por valvas venosas inadequadas. Com frequência, a insuficiência venosa ocorre nas pernas e está associada com EDEMA e, às vezes, com ÚLCERA POR ESTASE VENOSA nos quadris.Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Transtornos da Coagulação Sanguínea: Transtornos trombóticos e hemorrágicos que ocorrem como consequência de anormalidades da coagulação sanguinea, devido a uma variedade de fatores, como TRANSTORNOS DE PROTEÍNAS DE COAGULAÇÃO, TRANSTORNOS PLAQUETÁRIOS, TRANSTORNOS DAS PROTEÍNAS SANGUÍNEAS ou condições nutricionais.Nadroparina: Fração de heparina com peso molecular médio de 4500 daltons. É isolada a partir da heparina da mucosa suína e é utilizada como agente antitrombótico. (Tradução livre do original: Merck Index, 11th ed)Tempo de Sangramento: Duração do fluxo sanguíneo após perfuração da pele. Este teste é utilizado como uma medida dos capilares e função plaquetária.Incidência: Número de casos novos de doenças ou agravos numa determinada população e período.Antitrombinas: Família de fatores e drogas endógenas que inibem diretamente a ação da TROMBINA, geralmente por meio do bloqueio de sua atividade enzimática. São distintos de ANTICOAGULANTES, como a HEPARINA, que agem aumentando os efeitos inibitórios das antitrombinas.Macedônia (República): Antigamente uma república constituinte da Iugoslávia, incluindo a seção Iugoslava da região da Macedônia. Foi feita uma república constituinte na constituição de 1946. Ficou independente em 8 de fevereiro de 1994 e foi reconhecida como A Antiga República Iugoslava da Macedônia pela Junta de Nomes Geográficos dos Estados Unidos em 16 de fevereiro de 1994.Síndrome de Behçet: Doença inflamatória crônica rara, de origem desconhecida, que envolve pequenos vasos sanguíneos. Caracterizada por ulceração mucocutânea (na boca e na região genital) e uveíte (com hipópio). A forma neuro-ocular pode causar cegueira e morte. Também podem ocorrer SINOVITE, TROMBOFLEBITE, ulcerações gastrointestinais, VASCULITE RETINIANA e ATROFIA ÓPTICA.Complicações Cardiovasculares na Gravidez: Coocorrência de gravidez e doença cardiovascular. A doença pode preceder ou seguir a FERTILIZAÇÃO e pode ou não, ter um efeito deletério na mulher grávida ou no FETO.Dispositivos de Compressão Pneumática Intermitente: Instrumentos que geram forces intermitentes, uniformes ou graduadas para facilitar o esvaziamentos das VEIAS. Estes dispositivos são usados para diminuir o EDEMA dos membros e evitar o TROMBOEMBOLISMO venoso, como a tromboses das veias profundas nas pernas.Anticoncepcionais Orais: Compostos, geralmente hormonais, tomados oralmente, a fim de bloquear a ovulação e prevenir a ocorrência de gravidez. Os hormônios são geralmente estrógeno ou progesterona, ou ambos.Tromboplastina: Constituinte composto de proteína e fosfolípide que é largamente distribuído em muitos tecidos. Serve como cofator com o fator VIIa para ativar o fator X na via extrínseca da coagulação sanguínea.Inibidores da Agregação de Plaquetas: Drogas ou agentes que antagonizam ou prejudicam qualquer mecanismo que conduz à agregação plaquetária, seja durante as fases de ativação e mudança de forma, seja seguindo a reação de liberação de grânulos densos e estimulação do sistema prostaglandina-tromboxana.Válvulas Venosas: Pregas membranosas na cavidade das VEIAS que permitem que o sangue flua em uma só direção. Geralmente encontram-se nas veias de porte médio que levam o sangue para o coração contra a gravidade.Doença Aguda: Doença relativamente grave de curta duração.Cateteres de Demora: Cateteres desenvolvidos para serem deixados dentro de um órgão ou orifício por um extenso período de tempo.Ultrassonografia Doppler: Ultrassonografia que aplica o efeito Doppler, com reflexões do ultrassom desviadas pela frequência, produzidas por alvos móveis (geralmente hemácias) na corrente sanguínea ao longo do eixo do ultrassom, diretamente proporcionais à velocidade de movimento dos alvos, para determinar tanto a direção quanto a velocidade do fluxo sanguíneo. (Stedman, 25a ed)Anticoncepcionais Orais Hormonais: Anticoncepcionais orais que devem sua eficácia às preparações hormonais.Veia Esplênica: Veia formada pela união (no nível do hilo do baço) de várias veias pequenas provenientes do estômago, pâncreas, baço e mesentério.Fatores de Coagulação Sanguínea: Substâncias endógenas, usualmente proteínas, que estão envolvidas no processo de coagulação sanguínea.Stents: Dispositivos que dão suporte a estruturas tubulares que estão sendo anastomosadas ou para cavidades do corpo durante enxerto de pele.Agregação Plaquetária: União das PLAQUETAS umas às outras. Esta agregação pode ser induzida por vários agentes (p.ex., TROMBINA, COLÁGENO) sendo parte do mecanismo que leva à formação de um TROMBO.Grau de Desobstrução Vascular: Grau em que os VASOS SANGUÍNEOS não estão bloqueados ou obstruídos.beta 2-Glicoproteína I: Proteína plasmática altamente glicosilada de 44 kDa que se liga aos fosfolipídeos, incluindo a CARDIOLIPINA, RECEPTOR DE APOLIPOPROTEÍNA E, fosfolipídeos de membrana e outras regiões contendo fosfolipídeos aniônicos. Desempenha um papel na coagulação e nos processos apoptóticos. Anteriormente conhecida como apolipoproteína H é um autoantígeno em pacientes com ANTICORPOS ANTIFOSFOLIPÍDEOS.Extremidade Inferior: Região do membro inferior nos animais que se estende da região glútea até o PÉ, incluindo as NÁDEGAS, o QUADRIL e a PERNA.Complicações Hematológicas na Gravidez: Coocorrência de gravidez e uma doença sanguínea (DOENÇAS HEMATOLÓGICAS) que envolve as CÉLULAS SANGUÍNEAS ou os FATORES DE COAGULAÇÃO SANGUÍNEA. O transtorno hematológico pode ser anterior ou posterior à FERTILIZAÇÃO e pode ou não ter um efeito deletério na mulher grávida ou no FETO.Fibrina: Proteína derivada do FIBRINOGÊNIO na presença de TROMBINA, que forma parte do coágulo sanguíneo.Inibidores dos Fatores de Coagulação Sanguínea: Substâncias, geralmente endógenas, que agem como inibidores da coagulação sanguínea. Podem afetar uma ou várias enzimas ao longo do processo. Este grupo também inibe enzimas envolvidas em outros processos além da coagulação sanguínea, como os do sistema complemento, do sistema de enzimas fibrinolíticas, dos eritrócitos e das bactérias.Trombose do Corpo Cavernoso: Formação ou presença de um coágulo sanguíneo (TROMBO) no SEIO CAVERNOSO do encéfalo. Estão associadas com este estado as infecções dos seios paranasais e estruturas adjacentes, TRAUMA CRANIOCEREBRAL e TROMBOFILIA. Entre as manifestações clínicas estão disfunção dos nervos cranianos III, IV, V, e VI, inchaço periorbital acentuado, quemose, febre e perda visual (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p711).Plaquetas: Células em formato de discos e que não apresentam núcleo. São formadas no megacariócito e são encontradas no sangue de todos os mamíferos. Encontram-se envolvidas principalmente na coagulação sanguínea.Deficiência do Fator V: Proacelarina: um material lábil ao calor e ao armazenamento, presente no plasma, porém não no soro, que funciona tanto na via intrínseca quanto na extrínseca da coagulação sanguínea. Deficiência deste fator, um caráter recessivo autossômico, leva a uma tendência hemorrágica rara, conhecida como doença de Owren ou paraemofilia, que varia grandemente em gravidade. (Dorland, 28a ed)Medição de Risco: Métodos e técnicas aplicadas para identificar os fatores de risco e medir a vulnerabilidade aos perigos potenciais causados por desastres e substâncias químicas.Metilenotetra-Hidrofolato Redutase (NADPH2): Flavoproteína amino oxirredutase que catalisa a conversão reversível de 5-metiltetra-hidrofolato a 5,10-metilenotetra-hidrofolato. Esta enzima foi classificada anteriormente como EC 1.1.1.171.Trajes Gravitacionais: Trajes infláveis de dupla-camada que, quando inflados, exercem pressão nas partes inferiores do corpo do portador. Os trajes são utilizados para melhorar ou estabilizar o estado circulatório, isto é, para prevenir hipotensão, controle hemorrágico e regular a pressão sanguínea. Os trajes são também utilizados por pilotos sobre aceleração positiva.Ativador de Plasminogênio Tecidual: Enzima proteolítica da família das serinoproteases encontrada em muitos tecidos e que converte o PLASMINOGÊNIO em FIBRINOLISINA. Tem atividade ligante à fibrina e é imunologicamente diferente do ATIVADOR DE PLASMINOGÊNIO TIPO UROQUINASE. A sequência primária, composta por 527 aminoácidos, é idêntica tanto nas proteases de ocorrência natural como nas sintéticas.Varizes: VEIAS dilatadas e tortuosas.Complicações Pós-Operatórias: Processos patológicos que afetam pacientes após um procedimento cirúrgico. Podem ou não estar relacionados à doença pela qual a cirurgia foi realizada, podendo ser ou não resultado direto da cirurgia.Micropartículas Derivadas de Células: Vesículas de membranas extracelulares geradas pelo desprendimento de vesículas apicais da MEMBRANA CELULAR.Ultrassonografia: Visualização de estruturas profundas do corpo por meio do registro dos reflexos ou ecos dos pulsos das ondas ultrassônicas direcionadas ao interior dos tecidos. A utilização de ultrassom para imagens ou fins diagnósticos usa frequências que variam de 1,6 a 10 mega-hertz.Mutação Puntual: Mutação causada pela substituição de um nucleotídeo por outro. O resultado é uma molécula de DNA com troca de um único par de bases.Trombocitemia Essencial: Síndrome clínica caracterizada por hemorragias espontâneas repetidas e um aumento notável no número de plaquetas circulantes.Antitrombina III: Glicoproteína alfa 2 plasmática responsável pela maior parte da atividade antitrombina no plasma normal e que também inibe várias outras enzimas. É membro da família das serpinas.Veias Braquiocefálicas: Veias calibrosas localizadas em cada lado da base do pescoço. São formadas pela junção das veias jugular interna e subclávia. Drenam sangue proveniente da cabeça e extremidades superiores. Unem-se para formar a veia cava superior.Veia Safena: Veia que drena o pé e perna.Arteriopatias Oclusivas: Processos patológicos que resultam de obstrução parcial ou completa das ARTÉRIAS. São caracterizados por grande redução ou ausência de fluxo sanguíneo através destes vasos. Também são conhecidos como insuficiência arterial.Ativador de Plasminogênio Tipo Uroquinase: Enzima proteolítica que converte o PLASMINOGÊNIO em FIBRINOLISINA, em que a clivagem preferencial é entre a ARGININA e a VALINA. Foi isolado originalmente de URINA humana, mas é encontrado na maioria dos tecidos da maior parte dos VERTEBRADOS.Infarto: Formação do infarto, que é NECROSE no tecido, causado por ISQUEMIA local devido à obstrução da CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA, geralmente por TROMBOSE ou EMBOLIA.Angiografia Cerebral: Radiografia do sistema vascular do cérebro, após injeção de um meio de contraste.Queimaduras por Corrente Elétrica: Queimaduras produzidas pelo contato com corrente elétrica ou de uma descarga súbita de eletricidade.Angiografia: Radiografia dos vasos sanguíneos após injeção de um meio de contraste.Angiografia por Ressonância Magnética: Método não invasivo de imagem e determinação da anatomia vascular interna sem injeção de um meio de contraste ou exposição à radiação. A técnica é utilizada especialmente em ANGIOGRAFIA CEREBRAL assim como em estudos de outras estruturas vasculares.Stents Farmacológicos: Stents são revestidos por materiais embebidos em produtos químicos que são liberados gradualmente ao redor do ambiente.Fator VIII: Fator VIII da coagulação sanguínea. Fator anti-hemofílico que é parte do complexo fator VIII/fator de von Willebrand. O fator VIII é produzido no fígado e age na via intrínseca da coagulação sanguínea. Serve como cofator na ativação do fator X e esta ação é marcadamente aumentada por pequenas quantidades de trombina.Trombocitopenia: Nível subnormal de PLAQUETAS.Pletismografia: Registro da mudança no tamanho de uma região quando modificada pela circulação presente.Malformações Vasculares: Espectro de anormalidades congênitas, hereditárias ou adquiridas, nos VASOS SANGUÍNEOS, que podem prejudicar o fluxo sanguíneo normal em ARTÉRIAS ou VEIAS. A maior parte é constituída por defeitos congênitos, como comunicações anormais entre vasos sanguíneos (fístulas) que levam o sangue arterial diretamente para as veias desviando dos CAPILARES (malformações arteriovenosas), formação de vasos grandes dilatados cheios de sangue (angioma cavernoso) e capilares intumescidos (telangiectasias capilares). Em casos raros, malformações vasculares podem resultar de trauma ou doença.Trombomodulina: Glicoproteína de superfície celular das células endoteliais que se liga à trombina e serve como um cofator na ativação da proteína C e regulação da coagulação sanguínea.Heterozigoto: Indivíduo com alelos diferentes em um ou mais loci considerando um caráter específico.Anticoncepcionais Orais Combinados: Combinações fixas de drogas administradas oralmente com propósitos anticoncepcionais.Constrição Patológica: Afecção em que uma estrutura anatômica é contraída além das dimensões normais.Cefaleia: Sintoma de DOR na região craniana. Pode ser uma ocorrência ou manifestação benigna isolada de uma ampla variedade de TRANSTORNOS DA CEFALEIA.Selectina-P: Molécula de adesão celular e antígeno CD que medeia a adesão de neutrófilos e monócitos às plaquetas ativadas e células endoteliais.Imagem por Ressonância Magnética: Método não invasivo de demonstração da anatomia interna baseado no princípio de que os núcleos atômicos em um campo magnético forte absorvem pulsos de energia de radiofrequência e as emitem como ondas de rádio que podem ser reconstruídas nas imagens computadorizadas. O conceito inclui técnicas tomográficas do spin do próton.Policitemia Vera: Transtorno mieloproliferativo de etiologia desconhecida, caracterizado por proliferação anormal de todos os elementos da medula óssea hematopoética e um aumento absoluto na massa das células vermelhas e volume sanguíneo total, associado frequentemente com esplenomegalia, leucocitose e trombocitemia. A hematopoese é também reativa em sítios extramedulares (fígado e baço). Com o tempo, ocorre mielofibrose.Aspirina: O analgésico protótipo utilizado no tratamento da dor, de intensidade leve à moderada. Possui propriedades anti-inflamatórias e antipiréticas, atuando como um inibidor da cicloxigenase, que leva a uma inibição da biossíntese das prostaglandinas. A aspirina também inibe a agregação plaquetária e é utilizada na prevenção da trombose arterial e venosa.Estudos de Coortes: Estudos em que os subconjuntos de uma certa população são identificados. Estes grupos podem ou não ser expostos a factores hipotéticos para influenciar a probabilidade da ocorrência de doença em particular ou outros desfechos. Coortes são populações definidas que, como um todo, são seguidos de uma tentativa de determinar as características que distinguem os subgrupos.Hiper-Homocisteinemia: Afecção na qual os níveis plasmáticos de homocisteína e metabólitos relacionados estão elevados (acima de 13,9 micro mol por litro). A hiper-homocisteinemia pode ser familiar ou adquirida. O desenvolvimento de hiper-homocisteinemia está, na maioria das vezes, associada com a deficiência de vitamina B ou de folato (exemplo: ANEMIA PERNICIOSA, má absorção de vitamina). A hiper-homocisteinemia familiar frequentemente resulta em uma elevação mais grave da homocisteína total e sua excreção na urina, resultando em HOMOCISTINÚRIA. A hiper-homocisteinemia é um fator de risco para doenças cardiovasculares e neurodegenerativas, fraturas osteoporóticas e complicações durante a gestação.Norgestrel: Agente progestacional sintético com ações semelhantes às da PROGESTERONA. Esta forma racêmica ou (+-) tem cerca de metade da potência da forma levogira (LEVONORGESTREL). O Norgestrel é usado como anticoncepcional, inibidor da ovulação e para o controle dos transtornos menstruais e da endometriose.Oxirredutases atuantes sobre Doadores de Grupo CH-NH: Enzimas que catalisam a desidrogenação de aminas secundárias, introduzindo uma dupla ligação C=N como a reação primária. Em alguns casos, esta é depois hidrolisada.Ativadores de Plasminogênio: Grupo heterogêneo de enzimas proteolíticas que converte o PLASMINOGÊNIO em FIBRINOLISINA. Estão concentrados nos lisossomos da maioria das células e no endotélio vascular, particularmente nos vasos da microcirculação.Razão de Chances: É uma aproximação do risco relativo, característica de estudos de casos e controles, dada pela proporção entre a probabilidade de adoecer e não adoecer mediante a exposição e não exposição ao fator de risco em estudo.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Transtornos Cerebrovasculares: Espectro de afecções com comprometimento do fluxo sanguíneo no encéfalo. Podem envolver vasos (ARTÉRIAS ou VEIAS) no CÉREBRO, CEREBELO e TRONCO ENCEFÁLICO. Entre as principais categorias estão MALFORMAÇÕES ARTERIOVENOSAS INTRACRANIANAS, ISQUEMIA ENCEFÁLICA, HEMORRAGIA CEREBRAL e outras.Predisposição Genética para Doença: Suscetibilidade latente a doenças de caráter genético, podendo ser ativada sob determinadas situações.Inibidor 1 de Ativador de Plasminogênio: Membro da família serpina de proteínas. Inibe os ativadores de plasminogênio de ambos os tipos tecidual e uroquinase.Veia Cava Superior: Tronco venoso que retorna sangue da cabeça, pescoço, extremidades superiores e peito.Ativação Plaquetária: Série de eventos progressivos sobrepostos, disparados por exposição das PLAQUETAS ao tecido subendotelial. Estes eventos incluem mudança de forma, adesividade, agregação e reações de liberação. Ao fim desse processo, estes eventos levam à formação de um tampão hemostático estável.Procedimentos Cirúrgicos Vasculares: Procedimentos cirúrgicos para o tratamento de distúrbios vasculares.Pseudotumor Cerebral: Doença caracterizada pela pressão intracraniana elevada e, clinicamente, por CEFALEIAS, NÁUSEA, PAPILEDEMA, constrição periférica dos campos visuais, obscurações visuais transitórias e ZUMBIDO pulsátil. Com frequência, a OBESIDADE está associada com esta condição, que afeta principalmente mulheres entre 20 e 44 anos de idade. O PAPILEDEMA crônico pode levar à lesão do nervo óptico (v. DOENÇAS DO NERVO ÓPTICO) e perda visual (v. CEGUEIRA).Índio: Elemento metálico de número atômico 49, peso atômico 114,82 e símbolo, In. Assim denominado por causa da sua linha azul no espectro. É usado em pesquisa de semicondutores e em ligas de mancais. (Dorland, 28a ed)Homocisteína: Aminoácido contendo tiol formado por uma desmetilação de METIONONA.Adesivo Transdérmico: Adesivo com medicação posicionado na pele para liberar uma dose específica de medicação na corrente sanguinea.Trombina: Enzima formada da PROTROMBINA que converte FIBRINOGÊNIO em FIBRINA.Cateterismo: Utilização ou inserção de um dispositivo tubular em um ducto, vaso sanguíneo, cavidade de um órgão ou cavidade corporal pela injeção ou retirada de fluidos para fins diagnósticos ou terapêuticos. Difere de ENTUBAÇÃO, em que um tubo é utilizado para restaurar ou manter a patência em obstruções.Anticoncepcionais Orais Sintéticos: Anticoncepcionais orais que devem a sua eficácia às preparações sintéticas.Síndrome de May-Thurner: Compressão da VEIA ILÍACA que resulta em um fluxo diminuído na veia e na EXTREMIDADE INFERIOR esquerda devido a má formação vascular. Pode resultar em EDEMA na perna esquerda, dor, TROMBOSE VENOSA profunda íliofemoral e SÍNDROME PÓS-TROMBÓTICA. A compressão da VEIA ILÍACA comum pela ARTÉRIA ILÍACA comum direita contra a VÉRTEBRA LOMBAR é a típica má formação subjacente.Fator XIII: Enzima plasmática estabilizadora da fibrina (TRANSGLUTAMINASES) ativada pela TROMBINA e CÁLCIO para formar o FATOR XIIIA. É importante para estabilizar a formação do polímero de fibrina (coágulo) que culmina a cascata de coagulação.Distribuição de Qui-Quadrado: Distribuição na qual a variável está distribuída como a soma dos quadrados de qualquer variável dada independente e aleatória, tendo cada qual uma distribuição normal com média zero e desvio um. O teste de Qui-quadrado é um teste estatístico baseado na comparação de uma estatística e uma distribuição de Qui-quadrado. Os testes mais antigos se usam para detectar se duas ou mais distribuições da população diferem entre si.Dalteparina: Fragmento de heparina de baixo peso molecular, preparado a partir da sua despolimerização por ácido nitroso da heparina da mucosa suína. Seu peso molecular médio é de 4000-6000 daltons. É utilizada terapeuticamente como agente antitrombolítico.Coeficiente Internacional Normatizado: Sistema estabelecido pela Organização Mundial de Saúde e pelo Comitê Internacional em Trombose e Hemostase, para monitorar e informar testes de coagulação sanguínea. Nesse sistema, os resultados são padronizados utilizando o Índice de Sensibilidade Internacional para a combinação usada no teste de reagentes/instrumentos particulares.Hemorragia Pós-Operatória: Hemorragia seguida a qualquer procedimento cirúrgico. Pode ser imediata ou tardia e não se restringe ao ferimento cirúrgico.Sensibilidade e Especificidade: Medidas de classificação binária para avaliar resultados de exames. Sensibilidade ou taxa de recall é a proporção de verdadeiros positivos. Especificidade é a probabilidade do teste determinar corretamente a ausência de uma afecção. (Tradução livre do original: Last, Dictionary of Epidemiology, 2d ed)Remissão Espontânea: Diminuição ou anulação espontânea de uma doença com o passar do tempo, sem tratamento formal.Gravidez: Estado durante o qual os mamíferos fêmeas carregam seus filhotes em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero (antes de nascer) começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.Deambulação Precoce: Procedimento realizado com o objetivo de acelerar a capacidade de um paciente para caminhar ou se mover, diminuindo o tempo de DEAMBULAÇÃO. Caracterizado por um tempo de hospitalização (ou de permanência no leito) menor que o praticado normalmente.Homocistinúria: Erro inato, recessivo, autossômico, do metabolismo de metionina, normalmente causado por deficiência de CISTATIONINA BETA-SINTASE e associado com elevações da homocisteína no plasma e na urina. Entre os sinais clínicos estão um biotipo alto e delgado, ESCOLIOSE, aracnodactilia, FRAQUEZA MUSCULAR, GENU VARUM, cabelos finos loiros, rubor das maçãs do rosto, deslocamento do cristalino, aumento na incidência de RETARDO MENTAL e uma tendência em desenvolver fibrose nas artérias, frequentemente complicada por ACIDENTES CEREBROVASCULARES e INFARTO DO MIOCÁRDIO. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p979)Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Aeronaves: Estrutura que transporta carga para navegação pelo ar que é apoiada por sua própria flutuabilidade ou pela ação dinâmica do ar contra suas superfícies. (Tradução livre do original: Webster, 1973)Fator Xa: Forma ativada do fator X que participa tanto da via intrínseca quanto da via extrínseca da coagulação sanguinea. Catalisa a conversão de protrombina a trombina em conjunto com outros cofatores.Clopentixol: Tioxanteno com ações terapêuticas similares aos antipsicóticos fenotiazínicos. É um antagonista dos receptores D1 e D2 da dopamina.Hemoglobinúria Paroxística: Afecção caracterizada pela recorrência de HEMOGLOBINÚRIA causada por HEMÓLISE intravascular. Nos casos gerados por exposição ao frio (hemoglobinuria paroxística pelo frio), geralmente após infecções, há anticorpos circulantes que também são considerados hemolisinas pelo frio. Nos casos gerados durante ou após o sono (hemoglobinuria paroxística noturna), as células-tronco hematopoiéticas clonais apresentam uma deficiência completa de proteínas da membrana celular.Valor Preditivo dos Testes: O valor preditivo de um teste diagnóstico é a probabilidade de um resultado positivo (ou negativo) corresponder a um indivíduo doente (ou não doente). Depende da sensibilidade e especificidade do teste (adaptação e tradução livre do original: Last, 2001)Pelve: Espaço ou compartimento rodeado pela cintura pélvica (pelve óssea). É subdividida em pelve maior e PELVE MENOR. A cintura pélvica é formada pelos OSSOS PÉLVICOS e o SACRO.Risco: A probabilidade de que um evento ocorrerá. Ele abrange uma variedade de medidas de probabilidade de um resultado geralmente desfavorável (MeSH/NLM). 1. Medida de dano potencial ou prejuízo econômico expressa em termos de probabilidade estatística de ocorrência e de intensidade ou grandeza das consequências previsíveis. 2. Probabilidade de ocorrência de um acidente ou evento adverso, relacionado com a intensidade dos danos ou perdas, resultantes dos mesmos. 3. Probabilidade de danos potenciais dentro de um período especificado de tempo e/ou de ciclos operacionais. 4. Fatores estabelecidos, mediante estudos sistematizados, que envolvem uma probabilidade significativa de ocorrência de um acidente ou desastre. 5. Relação existente entre a ameaça de um evento adverso ou acidente determinado e o grau de invulnerabilidade do sistema receptor a seus efeitos (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992). Número esperado de perdas (de vidas, pessoas feridas, propriedades danificadas e interrupção de atividades econômicas), devido a um fenômeno particular, em um período de referência e em uma dada área. O risco é o produto de ameaça e vulnerabilidade.Homozigoto: Indivíduo cujos alelos (ambos), em um dado locus, são idênticos.Injeções Subcutâneas: Administração forte e assertiva sob a pele, de medicação líquida, nutrientes ou outros fluidos através de uma agulha que perfura a pele.Compostos Férricos: Compostos inorgânicos ou orgânicos que contêm ferro trivalente.Transtornos de Proteínas de Coagulação: Transtornos trombóticos e hemorrágicos, resultantes de anormalidades ou deficiências de proteínas de coagulação.Administração Oral: Administração de medicamentos, substâncias químicas ou outras substâncias pela boca.Estrogênios Esterificados (USP): Preparação farmacêutica contendo uma mistura de estrogênios esterificados derivados dos estrógenos sulfatados, principalmente do sulfato de ESTRONA. O conteúdo de estrogênio esterificado deve ser de 75-85 por cento de sulfato de estrona e 6-15 por cento de sulfato de EQUILINA.Embolia Paradoxal: Bloqueio de uma artéria devido à passagem de um coágulo (TROMBO) de uma veia sistêmica a uma artéria sistêmica, sem passar pelo pulmão, que age como um filtro para remover coágulos sanguíneos que entram na circulação arterial. A embolia paradoxal ocorre quando há defeitos que permitem um coágulo atravessar diretamente do lado direito para o esquerdo do coração, como nos casos de DEFEITOS DO SEPTO INTERATRIAL ou FORAME OVAL aberto. Uma vez na circulação arterial, um coágulo pode transitar pelo encéfalo, bloquear uma artéria, e causar um ACIDENTE CEREBRAL VASCULAR.Remoção de Dispositivo: Remoção de um dispositivo terapêutico ou protético implantado.Evolução Fatal: Morte resultante da presença de uma doença em um indivíduo, como mostrado por um único caso relatado ou um número limitado de pacientes. Deve ser diferenciado de MORTE, a interrupção fisiológica da vida e de MORTALIDADE, um conceito epidemiológico ou estatístico.Infarto do Miocárdio: NECROSE do MIOCÁRDIO causada por uma obstrução no fornecimento de sangue ao coração (CIRCULAÇÃO CORONÁRIA).Oclusão de Enxerto Vascular: Obstrução do fluxo em enxertos vasculares prostéticos ou biológicos.Síndrome de Klippel-Trenaunay-Weber: Transtorno congênito caracterizado por uma tríade de malformações capilares (HEMANGIOMA), malformações venosas (FÍSTULA ARTERIOVENOSA), e hipertrofia de tecido mole ou ósseo do membro. Esta síndrome é causada por mutações no gene VG5Q que codifica um forte estimulador angiogênico.Ultrassonografia de Intervenção: Utilização da ultrassonografia para guiar procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos como BIÓPSIA POR PUNÇÃO, DRENAGEM, etc. Sua aplicação mais vasta é em ultrassom intravascular com imagem, mas é útil também em urologia e para detecção de afecções intra-abdominais.Neoplasias: Crescimento novo anormal de tecido. As neoplasias malignas apresentam um maior grau de anaplasia e têm propriedades de invasão e de metástase quando comparadas às neoplasias benignas.Doenças Vasculares: Processos patológicos que envolvem quaisquer dos VASOS SANGUÍNEOS da circulação cardíaca ou periférica. Incluem doenças das ARTÉRIAS, VEIAS e do resto do sistema vascular do corpo.

*  Antilipêmicos e Redutores de Colesterol- medicamentos genéricos | Boasaúde
XXI. Obesidade. Trombose Venosa. Verão. Population Reports...
http://boasaude.com.br/medicamentos-genericos/classe-terapeutica/25/1/
*  Venous thromboembolism prophylaxis at a teaching hospital
da trombose venosa profunda est sendo utilizada de maneira ... risco de trombose venosa profunda de cada paciente, foram...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492006000200009&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  Recuperação da Cirurgia de Varizes, pós-operatório de Cirurgia Vascular, Cirurgia a Laser de Var
Insuficiência Venosa IVC. Microvarizes. Remédio para...
http://steticlin.com.br/pos_operatorio_vascular.asp
*  Candidíase, a praga: Candidíase, a praga: A dieta | o que ajuda | o que...
... trombose venosa profunda, embolia pulmonar); • eventos tromboembólicos arteriais ativos ......
http://candidiaseapraga.blogspot.com/2011/03/dieta-ninguem-vive-sem-fazer-uma.html?showComment=1301438205098
*  O que é embolia pulmonar? sintomas, diagnósticos e tratamentos! | CURAR CÂNCER
... por trombose venosa profunda. Em alguns casos, a embolia pulmonar é grande e pode ... As embolias pulmonares são causadas por coágulos provenientes da circulação venosa ou do ... Filed Under: anticoagulante, circulação venosa, coágulos pernas, coágulos sangue, ......
http://curarprostata.com/2012/11/o-que-e-embolia-pulmonar-e-quais-suas.html
*  Médicos alertam para risco de complicações vasculares no verão - capitanbado.com
... como insuficiência venosa crônica, varizes, edema linfático ou trombose, destacou o ... Você tem uma dilatação dos vasos e isso gera aumento da estase venosa, ou dificuldade de ......
http://capitanbado.com/otros/medicos-alertam-para-risco-de-complicacoes-vasculares-no-verao/50812
*  VACINAÇÃO CONTRA HPV : CONHEÇA OS RISCOS QUE ELA REPRESENTA
... trombose venosa profunda, embolia pulmonar ACIAL e cânceres cervicais.. - Como o programa ......
http://longidade.blogspot.com/2014/06/vacinacao-contra-hpv-conheca-os-riscos.html
*  Aeroblog: Polícia investiga morte de passageira
... há indícios de que Maria tenha sido vítima de trombose venosa profunda, mal conhecido ......
http://aeroblogbrasil.blogspot.com/2009/10/policia-investiga-morte-de-passageira.html
*  Dieta e Exercícios Podem Reduzir a Pressão Arterial| Boasaúde
Trombose Venosa. *Verão. *Population Reports - Preservativos. *Population Reports - ......
http://boasaude.com.br/noticias/348/dieta-e-exercicios-podem-reduzir-a-pressao-arterial.html
*  Notícias de saúde para você | Boasaúde
Trombose Venosa. *Verão. *Population Reports - Preservativos. *Population Reports - ......
http://boasaude.com.br/noticias/index.cfm?D=246
*  Casais se Precipitam ao Recorrer a Tratamento de Fertilização| Boasaúde
Trombose Venosa. *Verão. *Population Reports - Preservativos. *Population Reports - ......
http://boasaude.com.br/noticias/965/casais-se-precipitam-ao-recorrer-a-tratamento-de-fertilizacao.html
*  Jovens buscam satisfação pessoal ao se exercitarem| Boasaúde
Trombose Venosa. *Verão. *Population Reports - Preservativos. *Population Reports - ......
http://boasaude.com.br/noticias/6121/jovens-buscam-satisfacao-pessoal-ao-se-exercitarem.html
*  A Vitamina C é Útil no Tratamento da Hipertensão Arterial- Artigos de saúde...
Trombose Venosa. *Verão. *Population Reports - Preservativos. *Population Reports - ......
http://boasaude.com.br/artigos-de-saude/2698/-1/a-vitamina-c-e-util-no-tratamento-da-hipertensao-arterial.html
*  Trombose venosa profunda
MeshID = }} thumb|DVT2010 'Trombose venosa profunda' 'TVP', é a formação de um coágulo sanguíneo " trombo " em uma veia profunda. Geralmente afeta as veias dos membros inferiores, como a veia femoral e a veia poplítea ou veias profundas da pelve. Quando afeta as veias dos braços veia axilar ou veia subclávia é chamada de doença de Paget-Schroetter. O risco de trombose venosa profunda é proporcional ao período de imobilidade, sendo mais significativo quando esse período é superior a cinco horas, tal como ocorre em viagens, por exemplo. Tromboembolismo venoso ou tromboembolia venosa é a ocorrência da trombose venosa profunda com embolia pulmonar. Nos anos 1990 passou-se a utilizar a expressão síndrome da classe econômica, numa alusão à freqüência deste tipo de evento em passageiros submetidos a uma exigüidade de espaço que dificultava a mobilidade durante as viagens aéreas. A expressão é, contudo, imprecisa, uma vez que a ocorrência de doença tromboembólica não é uma exclusividade dos passageiros da classe econ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Trombose_venosa_profunda
*  Tipos de Trombose Venosa e fatores de risco da trombose | PORTAL TROMBOSE VENOSA
Tipos de Trombose Venosa e fatores de risco da trombose. PORTAL TROMBOSE VENOSA. Home. Sintomas. Tratamentos. Causas. Embolia Pulmonar complica es. Perguntas e Respostas NOVO. Preven o. Depoimentos. Agendar Consulta. Not cias. Artigos Cient ficos. D vidas. Newsletter. O Portal. A Equipe. Consult rios. Consultas: agendar. Contato. Produzido por DM Arts Conteúdo e Divulgaçao: querootimizar. Causas: Tipos de Trombose O tipo de trombose é definido pela sua origem, o que a desencadeou. Uma cirurgia, uma ocorrência traumática, heditariedade, etc. Quem pode ter trombose. Quais as suas causas. Fatores de Risco: Os fatores de risco da trombose venosa podem ser de natureza gen tica, definidos pela hereditariedade pai, m e e av s, ou ap s eventos ocorridos durante a vida do paciente, como traumas e cirurgias - s o os fatores de risco adquiridos. A hereditariedade ter uma influ ncia maior ou menor quanto mais ascendentes tiverem uma hist ria de doen as venosas. Os fatores adquiridos est o relacionados ao estilo de vida d...
http://trombosevenosa.com.br/tipos-de-trombose-venosa-fatores-de-risco.php
*  Trombose venosa em pacientes com câncer: qual o melhor tratamento?| Boasaúde
Trombose venosa em pacientes com câncer: qual o melhor tratamento?. Dia mundial da Saúde. Trombose venosa em pacientes com câncer: qual o melhor tratamento. Pacientes com câncer têm um risco significativo de trombose venosa recorrente apesar do uso de terapia com medicamento anticoagulante oral. Pesquisadores americanos e canadenses compararam a eficácia de um anticoagulante injetável - uma heparina de baixo peso molecular - com um agente anticoagulante oral na prevenção da trombose recorrente em pacientes com câncer. O novo estudo, publicado na edição de ontem da revista The New England Journal of Medicine, e que avaliou pacientes com tromboembolismo, revelou que durante o período da pesquisa seis meses, 27 de 336 pacientes no grupo de doentes recebendo a heparina de baixo peso molecular dalteparina apresentaram tromboembolismo venoso reincidente, comparado com 53 de 336 pacientes no grupo de anticoagulante oral. Os autores concluíram que, em pacientes com câncer ...
http://boasaude.com.br/noticias/4809/trombose-venosa-em-pacientes-com-cancer-qual-o-melhor-tratamento.html
*  TVP
... um canal de tv polonês tvp sigla de terapia de vidas passadas uma técnica psicológica tvp trombose venosa profunda trombose venosa profunda categoria desambiguação...
https://pt.wikipedia.org/wiki/TVP
*  Trombose
CID10 = -{{CID10|I|82||i|80}}. 'Trombose' é a formação de um trombo no interior do coração ou de um vaso sanguíneo num indivíduo vivo. thumb|right|300px|Diagrama de um trombo formado na corrente sanguínea. Além dessas causas o choque térmico pode levar a um tipo de trombose que pode ser revertido. A formação do trombo é geralmente causada por um dano nas paredes do vaso, ou ainda por um trauma ou infecção, e também pela lentidão ou estagnação do fluxo sanguíneo, ocasionado por alguma anomalia na coagulação sanguínea. Trombose da veia aorta Trombose da veia renal Trombose da veia hepática Síndrome de Budd-Chiari Síndrome de Paget-Schroetter Trombose venosa nos membros superiores Trombose da veia porta renal Trombose que afeta principalmente a face, devido a choque térmico, em alguns casos os membros superiores, conhecida com mal de Tairkan. Síndrome do desfiladeiro torácico a causa da maioria das tromboses venosas nos membros superiores que não têm relação com um trauma. Acidente vascular cerebral AVC Infarto ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Trombose
*  Trombose venosa profunda também tem causa genética | ALERT® ONLINE - PT
Trombose venosa profunda também tem causa genética. Integrating the Healthcare Enterprise Certificados de interoperabilidade Agendar uma demonstração Mobile Portal de saúde. Início Áreas de saúde Notícias de saúde Lista médica Guia médico Revista Eventos Newsletter ALERT® TV. ALERT News Introdução à ALERT Outras publicações Oportunidades de emprego Newsletter Contactos. Trombose venosa profunda também tem causa genética. Estudo da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. 09 maio 2006. As tromboses também têm causa genética, além de outros factores já conhecidos como os traumatismos e a patologia cardíaca, concluiu um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto FMUP. Denominado "Polimorfismos genéticos e risco de trombose venosa profunda no jovem", o estudo da FMUP pretendeu perceber quais as causas da trombose venosa profunda em doentes jovens com menos de 40 anos e descobrir que factores induzem um segundo episódio da doença. De acordo com a FMUP, a investigação revelou que "existem dois ...
http://alert-online.com/pt/news/health-portal/trombose-venosa-profunda-tambem-tem-causa-genetica
*  O que causa a trombose e quais os riscos para a saúde? - Saúde - Bonde. O seu portal
O que causa a trombose e quais os riscos para a saúde. - Saúde - Bonde. O seu portal. . Terça-feira, 06 de Outubro de 2015. Bem-vindo usuário. Faça login ou cadastre-se. Bondenews Economia Esportes Diversão e Cultura Blogs Educação Canais. 30º / 16º LONDRINA. Canais Astros e Estrelas. Blog. BondeNews. Bonde Repórter. Carros. Casa e Decoração. Cinema & DVD. Colunistas. Copa do Mundo. Diversão e Cultura. Economia. Educação. Eleições 2014. Enem. Esportes. ExpoLondrina 2015. Fórum. Galeria de Fotos. Gastronomia. Guia Gastronômico. Horóscopo. Índice de Notícias. Informações Úteis. Jogos. Londrina 80 por 08. Mulher. Mundo Corporativo. Música. Paranaense 2015. Promoções. Rádios. Saúde. Shopping. Turismo. Parceiros Admite-se. Assine Folha. BBC Brasil. Caput Consultoria. Folhaweb. Google Adwords. Gosto de Offertas. Lugar Certo. NOSSODIA Online. NovoCard. Universia. Vrum. Serviços Bonde no seu site. Classibonde. Como Anunciar. Fale com o Bonde. RSS - Bonde. Faça do BONDE a sua home page. Mapa do Site. Trabalhe Conosco....
http://bonde.com.br/?id_bonde=1-27--35-20090209
*  Comprar produtos contrabandeados aumenta o risco de acidentes
... Comprar produtos no mercado informal ou ilegal, além de infrigir à lei e trazer prejuízos à sociedade, aumenta significativamente o risco de acidentes de consumo, diz a pesquisadora, chamando atenção para o caso dos brinquedos. O consumidor precisa lembrar que esses produtos vendidos fora do mercado legal, não passam por nenhuma análise, sendo assim, não se pode dizer o quanto são seguros ou não. Ela destaca ainda que a segurança elétrica de produtos eletroeletrônicos e eletrodomésticos comprados nesse mercado é precária:. — Saúde, segurança e risco de acidentes estão muito distantes dos critérios dos brasileiros para uma decisão de compra. É essa falta de informação, que faz também que muitos deixem de relatar acidentes de consumo, por não ter a consciência do que o produto deve fornecer em relação a segurança, durabilidade. defesa do consumidor. produtos contrabandeados. risco de acidentes. segurança elétrica de produtos eletroeletrônicos e eletrodomésticos Ronaldo Fróes. Você está comentando utilizand...
https://portaldoconsumidor.wordpress.com/2016/09/15/comprar-produtos-contrabandeados-aumenta-o-risco-de-acidentes/
*  5 acidentes radioativos recentes que chocaram o mundo e deixaram mortos - TecMundo
... 5 acidentes radioativos recentes que chocaram o mundo e deixaram mortos Por Eduardo Harada Em Qu mica 08 fev 2016 — 09h48. O mais conhecido deles provavelmente o acidente nuclear de Chernobyl, que deixou milhares de mortos ao longo dos anos. Por m, os acidentes nucleares ainda s o uma mancha que essa ind stria vai carregar para o resto da Hist ria, principalmente se considerarmos alguns desastres recentes, que colocam ainda mais d vidas e medos nas pessoas que n o entendem completamente esse assunto. A seguir, voc vai conhecer cinco acidentes nucleares modernos que chocaram o mundo e causaram a morte de civis. A causa da morte dessas pessoas foi o envenenamento por radia o. 5 Tepojaco, M xico, 2013 O ltimo desastre nuclear da lista envolve o roubo e acidente com um caminh o que transportava uma carga de cobalto-60. CCXP 2016: confira os cosplays que circularam no segundo dia do evento há 1 h e 24 min Melhores apps para Android: 02/12/2016 há 4 h e 11 min Match Point: por que os asi ticos s o as LENDAS do...
https://tecmundo.com.br/quimica/96208-5-acidentes-radioativos-recentes-chocaram-mundo-deixaram-mortos.htm
*  Vidas Passadas, Regressão e TVP - Terapia de Vidas Passadas
Tem um filho, com uma outra mulher.No primeiro atendimento, apresentou-se com essas situações:- Relação com filho distante e... Foi como nos torná... Ou pode ser da pessoa a quem amamos, que atrave... Aquele que desconhece esta emo o, a... Passamos uma vida inteira entre altos e baixos de um sentimento que nos aco... Já a atração sexual, ou seja, aquilo que chamamos de "química" ou "tesão" é uma força irresistí... Ela, médica ginecologista e interessada na parte es... Mesmo quand... Quanto mais você me cobra menos te quero... Sim, por que ambos os lados são afetados: as pessoas que se sentem cobr... No entanto, o predomínio do sofrimento não seria uma decorrência... Quando o coração se cala... Calar em algumas situações é mais fácil, já que para agir é preciso coragem de se expor e assumir o que se pe... Já realizou inúmeros tratamentos psiquiátricos e medicamentosos com... Ten... Desde os 7 anos de... Tenho medo de namorar, medo de assumir emoções; sou homossexual, vivo só, sempre com um pé a... Sempre tive ...
http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/vidas-passadas.asp
*  Trombose venosa
... é a oclusão total ou parcial de uma veia por um trombo levando a dilatação e reação inflamatória perivascular pode localizar se em qualquer parte do corpo humano como nas veia s superficiais ou profundas veias pulmonares veias cerebrais etc ver também tromboflebite trombose venosa profunda trombose de veia porta trombose categoria doenças das veias...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Trombose_venosa
*  Tríade de Virchow
A tríade é composta por três categorias de fatores que contribuem para a trombose venosa e trombose arterial GODOY, José Maria P. : Lesão ao endotélio vascular Estase venosa Diminuição no fluxo sanguíneo Alterações na constituição do sangue hipercoagulabilidade. É mais comum em pessoas com http://www.varizes.com/doencas-vasculares/75/trombose-venosa-profunda-tvp :. É a maior e a mais frequente influencia na indução da trombose, pois, a integridade estrutural e funcional do endotélio são essenciais para a manutenção da fluidez do sangue. A lesão do endotélio por si só é suficiente para gerar a trombose. Na 'lentificação do fluxo', os elementos figurados do sangue passam a circular mais próximo do endotélio, aumentando a probabilidade de as plaquetas entrarem em contato com o colágeno subendotelial caso haja lesão endotelial ; também a estase permite o acúmulo de fatores de coagulação ativados por retardar a sua remoção. Por exemplo a trombose venosa profunda em pacientes acamados, principalmente quando o retor...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Tríade_de_Virchow
*  Associação Brasileira para Prevenção de Acidentes
... a associação brasileira para prevenção de acidentes abpa é uma entidade que atua na área da segurança meio ambiente e saúde ocupacional sms na forma de congressos concursos seminários palestras feiras e cursos oferece ainda apoio técnico a empresas e demais entidades governamentais ou não e é membro fundador da asociación latino americana de seguriad e higiene en el trabajo alaseht atualmente a abpa prioriza na sua atuação o enfoque comportamental na relação a prevenção de acidentes tal abordagem envolve o planejamento e a implementação de um processo contínuo em que se defina um conjunto de comportamentos que reduzem o risco de lesões relacionadas ao trabalho a coleta de dados sobre a freqüência de práticas críticas de segurança para ao final garantir que o resultado dessa análise as apóie e encoraje fundada em de maio de foi reconhecida como entidade de utilidade pública em a abpa tem como presidente o engenheiro césar ourique da silva almeida categoria associações do brasil...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Associação_Brasileira_para_Prevenção_de_Acidentes
*  Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação - Trombose venosa, uma doença difícil e silenciosa
vascular cirurgia vascular circula o trombose venosa uma doen a dif cil e silenciosa esta p gina j teve acessos desde maio de m dia de acessos di rios home entre em contato...
http://drashirleydecampos.com.br/noticias/16824
*  Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação - Registro prospectivo de 5.451 pacientes com trombose venos
vascular cirurgia vascular circula o registro prospectivo de pacientes com trombose venosa profunda confirmada por ultra som esta p gina j teve acessos desde maio de m dia de acessos di rios home entre em contato...
http://drashirleydecampos.com.br/noticias/11797
*  Categoria:Mar Amarelo
categoria mar amarelo categoria mar amarelo amarelo amarelo categoria acidentes geográficos da coreia do norte categoria acidentes geográficos da coreia do sul...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Mar_Amarelo
*  TROMBOSE | Sintomas – Tratamentos e Complicações | MediFoco
Quando acontece um corte no corpo humano, o normal é que após um pouco de sangramento, as plaquetas façam a coagulação através de um trombo, o qual serve apenas para bloquear o sangramento. Depois esse trombo é dissolvido, o vaso sanguíneo é recanalizado e a circulação volta ao normal. Contudo, em alguns casos é possível perceber sua ocorrência pelos seguintes sintomas: alterações na cor da pele em uma perna para um tom avermelhado; aumento de calor em uma das pernas; dor em uma perna; sensibilidade em uma perna; pele que parece quente ao toque; inchaço em uma perna; endurecimento da pele em uma das pernas. Meias de compressão para uma das pernas ou ambas delas dependendo do caso também são indicadas. Em casos extremos, nos quais os medicamentos não fazem efeitos, o médico pode pedir uma cirurgia. Esse procedimento envolve a colocação de um filtro na maior veia do corpo para impedir que coágulos sanguíneos se desloquem para os pulmões e também a remoção de um coágulo sanguíneo ...
http://medifoco.com.br/trombose-sintomas-tratamentos-e-complicacoes/
*  Tromboflebite superficial - Fisioterapia
... skip to main. skip to sidebar. Linkbar. Autora do blog. Provas Grátis I. Provas Grátis II. Arquivos para download. Parceiros. Glossário. APOSTILAS. INSS. COLABORE COM O BLOG...COLABORE COM O BLOG...COLABORE COM O BLOG...COLABORE COM O BLOG. Tromboflebite superficial. Tweetar. Caracteriza-se por ser uma condição comum, representada por uma trombose venosa superficial e um processo inflamatório da parede venosa e dos tecidos vizinhos. É de evolução benigna e complicações pouco frequentes. A causa mais comum é a de origem iatrogênica, são representadas pelas agressões químicas soluções concentradas e mecânicas punções e cateterizações. Menos comum são as de origem endoteliais como doenças de Behçet, Mondor e Buerger. Hematológica como deficiência de antitrombina III, co-fator II da heparina, proteínas C e S, fator XII, defeitos no sistema fibrinolítico, alterações do plasminogênio, desfibrinogenemia, anticoagulante lúpico e síndrome do anticorpo anticardiolipina. Pode-se associar, também, a condições que le...
http://concursoefisioterapia.com/2010/06/tromboflebite-superficial.html
*  Tromboflebite Superficial | ABC da Saúde
Tromboflebite é uma doença bastante comum, e se caracteriza por uma trombose sangue coagulado dentro de veia superficial, com reação inflamatória da parede venosa e dos tecidos vizinhos. A tromboflebite pode ocorrer sem nenhuma causa aparente, mas na maioria das vezes se instala após agressão química, por injeções intravenosas, ou mecânica, por traumatismo de veia, principalmente veia varicosa varicotromboflebite. As complicações são raras, como trombose venosa e embolia pulmonar que podem acontecer se a tromboflebite superficial progredir para o sistema venoso profundo através de veias perfurantes ou das crossas das safenas. O Ecodoppler ecografia que avalia o fluxo sanguíneo do vaso confirma a ausência de fluxo nessa veia e auxilia no diagnóstico de trombose venosa profunda associada. Pacientes que apresentam tromboflebite superficial devem ser investigados com exames laboratoriais específicos que avaliam a coagulação sanguínea, principalmente aqueles que apresentam tromboflebite superficial de repetição do...
http://abcdasaude.com.br/angiologia-e-cirurgia-vascular/tromboflebite-superficial
*  Tromboflebite
CID10 =, {{CID10|I|82|1|i|80}}. O termo flebotrombose começou a ser usado e está a ser muito frequente em Portugal porque o sufixo 'ite' pode levar à confusão com um processo infeccioso ou inflamatório, por vezes com consequências na estratégia do seu tratamento, como a prescrição da associação de antibióticos e antinflamatórios e não de anticoagulantes. Tromboflebite superficial no caso de se tratar de uma veia superficial, Tromboflebite profunda ou trombose venosa profunda TVP se a/as veias atingidas são veias profundas. Esta situação pode surgir quando o paciente é obrigado a ficar imóvel durante muito tempo como no caso de doentes acamados, após uma cirúrgia, ou posteriormente a uma lesão de uma veia como após uma injeção ou administração de soro intravenoso e é particularmente frequente nos toxicodependente s que se injectam. 1 Em casos raros, a tromboflebite ocorre de formas repetidas e em locais diferentes, sendo conhecida como tromboflebite migratória como acontece na doença de Buerger e nos casos de ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Tromboflebite
*  Pesquisa de informação médica (Desoxirribonuclease (Dímero De Pirimidina) • FAQ)
Fibrinogênio: 301,00 mg/dL com valor de referência de 180 a 350 mg/dL.Como podem notar o dímero-d deu alterado, o que pode significar isso?Está muito alterado?Já marquei uma nova consulta mais ainda vai demorar. Nestes pacientes, a fibrinolise endogena leva a formação do DD, que é detectado uma hora após formação do trombo e permanece elevado em média 7 dias. Em qualquer localização, o trombo irá provocar uma inflamação na veia, podendo permanecer restrito ao local inicial de formação ou se estender ao longo da mesma, provocando sua obstrução parcial ou total. O médico pode diagnosticar uma tromboflebite superficial apenas baseado nos seus sintomas e examinando a veia afetada sob a pele. Há quem solicite um exame de sangue para dosagem de uma substância, chamada Dímero D, que se apresenta em níveis elevados quando ocorre uma trombose aguda. No entanto, se a trombose é numa veia profunda, o risco de complicações é grande. Em qualquer localização, o trombo irá provocar uma inflamação na veia, podendo permanecer...
https://lookformedical.com/faq.php?lang=3&q=Desoxirribonuclease (Dímero De Pirimidina)&from=16
*  Flegmasia
... é o termo habitualmente usado para descrever o importante edema e dor nos membros inferiores em casos de tromboses venosas profundas que atingem as veias ilíacas e mesmo a veia cava inferior há dois tipos flegmasia cerulea dolens quando existe cianose com grave comprometimento circulatório kalleen barham m d and tina shah m d n engl j med e http www nejm org doi full nejmicm acesso visitado a flegmasia alba dolens quando não há cianose mas sim palidez devido à isquemia secundaria ao compromisso do fluxo arterial por cesse do retorno venoso é a situação menos frequente e mais grave ver também trombose venosa profunda categoria doenças das veias es flegmasia cerulea dolens de phlegmasia coerulea dolens tr phlegmasia coerulea dolens...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Flegmasia
*  Cálculo da probablidade
... redirect probabilidade...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cálculo_da_probablidade
*  Tromboflebite migratória
... redirect sinal de trousseau de malignidade...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Tromboflebite_migratória
*  Padronização do método para cálculo da captação renal absoluta do99mTc-DMSA em cria
... Português epdf. Referências do artigo. Como citar este artigo. Enviar este artigo por email. Citado por SciELO. Citado por Google. Padronização do método para cálculo da captação renal absoluta do 99m Tc-DMSA em cria. OBJETIVO: O trabalho teve por objetivo padronizar o método e estabelecer valores normais da captação renal absoluta do 99m Tc-DMSA em crianças. MATERIAIS E MÉTODOS: Vinte e duas crianças idade de 7 meses a 10 anos; média de 4,5 anos sem doença renal prévia foram submetidas a cintilografia renal estática com 99m Tc-DMSA. Dezoito apresentavam ultra-sonografia, uretrocistografia miccional, "clearance" de creatinina e padrão visual da cintilografia renal estática normais. Quatro crianças foram excluídas por não terem completado ou por apresentarem redução do "clearance" de creatinina. A captação absoluta de DMSA DMSA-Abs foi calculada como a porcentagem da atividade administrada retida em cada rim após seis horas da administração do radiofármaco. RESULTADOS: Os valores de DMSA-Abs foram de 21,8...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0100-39842006000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt
*  A Drenagem Linfática com Terapia de Pressão Sequencial
A terapia de pressão seqüencial é um tratamento que se realiza mediante um aparelho neumosuctor, mais conhecido como botas de acupressão. Alivia a dor e o inchaço nas pernas Melhora o tom da pele Estimula a drenagem linfática É um excelente complemento dos tratamentos de redução corporal porque facilita a eliminação de gordura É imprescindível para complementar os tratamentos de celulite e adiposidade localizada Reduz o edema venoso, linfático e pós-traumático Indicações de acupressão sequencial. Contra- indicações da acupressão sequencial. Enquanto a acupressão sequencial é um tratamento que pode ser realizado por praticamente qualquer pessoa, incluindo mulheres grávidas apenas nas pernas e não no abdômen, também tem suas contra-indicações. Pessoas com problemas circulatórios e cardíacos graves As pessoas com marca-passo Pacientes oncológicos Pessoas com trombose venosa profunda ou tromboflebite superficial Pessoas que sofrem de insuficiência arterial periférica grave ou insuficiência cardíaca Pessoas hiper ...
http://mulheresdicas.com/beleza-da-mulher/a-drenagem-linfatica-com-terapia-de-pressao-sequencial.html
*  trabalho de matematica: Areas de figuras planas
No estudo da matematica calculamos áreas de figuras planas e para cada figura a uma fórmula para calcular a sua área. Exemplo 1 Determine a área da coroa circular da figura a seguir, considerando o raio da circunferência maior igual a 10 metros e raio da circunferência menor igual a 8 metros. Assim, formando n triângulos no polígono regular, com base no cálculo da área de um hexágono regular, podemos dizer que a área de um polígono regular de n lados seria:. a o valor do perímetro do polígono regular A = perímetro do polígono regular. h 2 Agora imagine se aumentarmos o número de lados do polígono regular, a tendência é do seu perímetro ficar cada vez mais parecido com o comprimento da circunferência, e a altura de cada triângulo formado no polígono regular ficar igual ao raio do círculo. Assim, podemos concluir que a fórmula do cálculo da área de um círculo poderá ser indicada da mesma forma que a área de um polígono regular de n lados, veja a relação abaixo: A = comprimento da circunferência. Concluímos que ...
http://tcdematematica.blogspot.com.br/2009/11/areas-de-figuras-planas.html
*  Lista de Exercícios
... mecânica dos sólidos i mecânica vetorial para engenheiros estática ferdinand p beer e russell johnston jr a edição revisada decomposição de forças determinação dos ângulos diretores cálculo da força resultante equilíbrio de ponto mecânica estática r c hibbeler oitava edição decomposição de forças determinação dos ângulos diretores cálculo da força resultante equilíbrio de ponto observação esta lista de exercícios não pretende substituir em nenhum momento a grande variedade de problemas encontrados nos diferentes livros dedicados ao estudo da mecânica do sólido rígido constitui uma simples sugestão para treinar e amadurecer os conceitos recebidos na sala de aula qualquer observação crítica será bem vinda a lista será atualizada na medida em que sejam ministrados os diferentes temas contidos no plano de ensino obrigado...
http://meusite.mackenzie.com.br/danielbb/Lista_Mecanica_I.html
*  Sinal de Homans
... o sinal de homans é um sinal médico de desconforto ou dor na panturrilha após dorsiflexão passiva do pé é causado por uma trombose das veias profundas da perna trombose venosa profunda recebe este nome em homenagem ao médico americano john homans no sinal de homans o examinador faz um movimento de dorsiflexão do pé para avaliação realizada no membro inferior em geral quando a dor é positiva o paciente refere dor na panturrilha contudo é válido ressaltar que esse sinal não é diagnóstico definitivo de tromboflebite pois a dor relatada também pode ser causada por estiramento muscular homan...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Sinal_de_Homans
*  Símbolos de Christoffel
... em matemática e física os símbolos de christoffel assim nomeados por elwin bruno christoffel são expressões em coordenadas espaciais para a conexão de levi civita derivada do tensor métrico em sentido amplo as derivativas covariantes de uma conexão afim arbitrária não necessariamente métrica em uma base coordenada são normalmente chamadas de símbolos de christoffel utilizam se os símbolos de christoffel sempre que cálculo s práticos que implicam geometria devam ser realizados pois permitem que cálculos muito complexos sejam realizados sem confusão inversamente a notação formal sem índices para a conexão de levi civita é elegante e permite que os teorema s sejam estabelecidos de um modo breve porém são quase inúteis para os cálculos práticos os símbolos podem ser do primeiro tipo gamma cab frac left frac partial g ca partial x b frac partial g cb partial x a frac partial g ab partial x c right frac g ca b g cb a g ab c frac left partial b g ca partial a g cb partial c g ab right ou do segundo tipo gamma i...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Símbolos_de_Christoffel
*  Qibla
... thumb qibla quibla no idioma árabe القبلة al qībla é a palavra genérica para direção no islão é definido como a direção da caaba em meca para onde devem ser dirigidas as orações em cada mesquita existe um lugar que indica a direção da qibla chamado mihrab cálculo da qibla o cálculo da qibla pode ser feito de duas maneiras diferentes pelo método do grande círculo ou ortodrómia que calcula a menor distância entre o lugar onde a pessoa está e a kaaba em meca pela loxodrómia que é a direção que cruza todos os meridianos com o mesmo ângulo na determinação da qibla com uma bússola deve se levar em consideração a declinação magnética do local determinação exata sendo as coordenadas geográficas do lugar de oração φ λ e sendo as coordenadas da kaaba φ λ a seguinte expressão trigonométrica calcula o azimute da quibla em coordenadas horizontais do lugar de oração sen φ cos λ λ cos φ tan φ sen λ λ cot α q as coordenadas de meca aplicáveis a esta fórmula são latitude φ n e longitude λ e denis roegel categoria arquite...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Qibla
*  Flebografia
... a flebografia também conhecida como venografia é um procedimento no qual um raio x das veia s é realizado após a injeção de um contraste numa veia usualmente do pé o contraste deve ser injetado constantemente através de um catéter o que configura o procedimento como invasivo o pioneiro da flebografia foi o professor e cirurgião joão cid dos santos era um exame usado para diagnosticar trombose venosa profunda porém atualmente já não é usado para este fim pois a ecografia e o doppler vieram facilitar o diagnóstico pela precisão conforto para o doente e menor custo pode eventualmente ser usado para fins de investigação ou em certos casos de malformações venosas ver também variz trombose venosa profunda referências categoria radiologia...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Flebografia
*  Bandeira e escudo da Região de Múrcia
... thumb right px a bandeira da região de múrcia foi definida no artigo º do estatuto de autonomia da região de múrcia bandeira rectangular de fundo carmesim ou vermelho cartagena com quatro castelos or no ângulo superior direito dispostos em quadrado e sete coroas or no ângulo inferior direito dispostas em quatro filas de três um e dois elementos respectivamente os quatro castelos aludem ao carácter fronteiriço do velho reino entre as coroas de aragão e castela a granada muçulmana e o mediterrâneo territórios sintetizados por múrcia as sete coroas simbolizam os sucessivos privilégios outorgados pela monarquia espanhola ao antigo reino de múrcia por feitos em prol da causa real as cinco primeiras coroas foram concedidas por afonso x a de maio de quando atribuía a insígnia e o selo à capital a sexta coroa deve se a pedro i que a de maio de premiou múrcia pela lealdade à sua causa sucessória a sétima coroa foi concedida por filipe v a de setembro de por múrcia ter permanecido fiel à sua causa contra carlos vi...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Bandeira_e_escudo_da_Região_de_Múrcia
*  MÁRCIA GANEM | Márcia Ganem
MÁRCIA GANEM. Márcia Ganem. MÁRCIA GANEM. ARTE Dança. Shows. Televisão. Fotografia. ATELIER Noivas. Agende. Catálogos. Pesquisas. DESFILES. EDUCAÇÃO Cursos. Palestras. Publicações. Metodologia Design Dialógico nas Tradições Artesanais. LOJA. CONTATO. INSTITUTO DE DESIGN E INOVAÇÃO. INDI CASA DE CASTRO ALVES. MÁRCIA GANEM. ARTE Dança. Shows. Televisão. Fotografia. ATELIER Noivas. Agende. Catálogos. Pesquisas. DESFILES. EDUCAÇÃO Cursos. Palestras. Publicações. Metodologia Design Dialógico nas Tradições Artesanais. LOJA. CONTATO. Expo Marcia Ganem no Chivas Spirit SP de 04 a 31.05 Desfile Márcia Ganem Mercedes Benz Panamá Márcia Ganem Mercedes Benz. ALICIA KEYS #marciaganem Carolina Dieckmann Giovanna Antonelli O Canto da Sereia Isis Valverde Noivas Saulo Fernandes Suzana Silva Dilys Blum Senior Curator of Costume and Textiles Philadelphia Museum of Art Albright College Rendeiras de Saubara Casa de Castro Alves Multiespaço Cultural Anne Street Studio Atelier Márcia Ganem. Home. O trabalho de Márcia Ganem, incorp...
http://marciaganem.com/
*  Pórcia (filha de Cato Uticense e Márcia)
'Pórcia' foi uma das filhas de Catão Uticense ; outra filha de Catão foi casada com Bruto. Sua biografia é baseada em conjecturas. Jerônimo de Estridão menciona 'Márcia, filha menor de Catão' como uma mulher que se casou apenas uma vez e, ficando viúva, não se casou de novo, porque não conseguiu encontrar um homem que a desejasse mais do que o seu dinheiro. Jerônimo de Estridão, ' Contra Joviano ', 46 ] Plutarco também menciona que Catão tinha filhas, e que estas foram confiadas à guarda da sua esposa Márcia quando Catão partiu para Útica, Plutarco, 'Vidas Paralelas', 'Vida de Catão, o Jovem', 52.3-5 ] em 49 a.C. Catão considerou a proposta absurda, então Hortênsio a mudou: ele propôs se casar com Márcia, a esposa de Catão, porque ela era jovem, e Catão já tinha herdeiros suficientes. Márcia estava grávida, e, após consultar Filipo, Catão consentiu neste arranjo. Pierre Bayle et al, analisando a passagem de Jerônimo, e desconhecendo duas filhas de Catão, especulam se esta Pórcia, a jovem, poderia ser a irmã d...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Pórcia_(filha_de_Cato_Uticense_e_Márcia)
*  Etelbaldo da Mércia
{{Info/Monarca nome =Etelbaldo 'Æthelbald' título = Rei da Mércia |imagem = 200px |legenda = O nome de Etelbaldo da Mércia no Diploma de Ismere, provavelmente escrito em 736. reinado = 716–757 coroação= outrostítulos= nome completo= antecessor = Ceolredo |sucessor = Beornredo |suc-tipo = herdeiro = rainha = consorte = dinastia = pai = Alweo nascimento = desconhecido morte = |cidademorte = Seckington, Warwickshire |sepultamento= Repton, Derbyshire }} 'Etelbaldo da Mércia' ou 'Æthelbald'; A forma 'Æthelbald' utiliza o alfabeto anglo-saxão, e pode ser considerada a mais autêntica; entretanto, tem sido ocasionalmente modernizada, em fontes secundárias, como "Ethelbald" ou "Aethelbald". A dominação mércia da Inglaterra continuou até o final do século VIII, Offa, neto do primo de Etelbaldo, Eanwulfo, governou por mais de 39 anos, começando logo após o assassinato de Etelbaldo. Os títulos atribuídos aos reis nestas cartas podem também ser reveladores: um rei pode ser descrito como um 'subregulus', ou rei interino. N...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Etelbaldo_da_Mércia
*  Cieza (Múrcia)
cieza múrcia cieza múrcia cieza é um município da espanha na província e comunidade autónoma de múrcia de área km com população de habitantes e densidade populacional de hab km fica situado na várzea do rio segura possui frutas horticultura vinha e oliveira existem fábricas de cimento farinha e cerâmica demografia cieza cieza...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cieza_(Múrcia)
*  Veia femoral
... no corpo humano a veia femoral é um vaso sanguíneo que acompanha a artéria femoral ela inicia no canal adutor também conhecido como canal de hunter e é uma continuação da veia poplítea ela termina na margem inferior do ligamento inguinal onde muda de nome e se torna a veia ilíaca externa drenagem diversas veias são tributárias para a veia femoral veia circunflexa femoral lateral veia circunflexa femoral medial veia femoral profunda veia safena magna a veia poplítea após passar o hiato dos adutores recebe o nome de veia femoral significado clínico a oclusão da veia femoral pode ameaçar a vida bundens wp bergan jj halasz na murray j drehobl m the superficial femoral vein a potentially lethal misnomer jama oct pmid a prática de injetar drogas intravenosas usando a veia femoral é comum entre usuários de drogas maliphant j scott j use of the femoral vein groin injecting by a sample of needle exchange clients in bristol uk harm reduction journal femoral...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Veia_femoral
*  .. CONCLUSÕES .. Trombose de prótese valvular e tratamento trombolítico
Nos pacientes portadores de prótese mecânica, a embolia sistêmica, a trombose valvular e a hemorragia, em razão do uso anticoagulante, estão entre as maiores complicações pós-operatórias. O risco mais importante para o tromboembolismo é a intensidade e a variabilidade do tratamento, a longo prazo, com o dicumarínico. Tamanho atrial esquerdo maior que 5 a 5,5 cm pelo ecocardiograma unidimensional, mesmo em ritmo sinusal, aumenta o risco de tromboembolismo, assim como episódios tromboembólicos prévios, disfunção sistólica do ventrículo esquerdo e gravidez. A mortalidade per-operatória foi dependente da classe funcional: 17,5% para os pacientes em classe funcional IV NYHA e 4,7% para aqueles em classe funcional I a III. A terapia trombolítica foi relatada inicialmente por Luluaga, em 1971, que utilizou a estreptoquinase para a trombose de uma prótese tricúspide de Starr Edwards 8. Na maioria dos casos, a cirurgia pode ser reservada para pacientes que não respondem ao tratamento trombolíti...
http://rbconline.org.br/artigo/trombose-de-protese-valvular-e-tratamento-trombolitico/
*  Categoria:Anticoagulantes
categoria anticoagulantes categoria anticoagulantes categoria fármacos...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Anticoagulantes
*  Mais um membro chegando.....
... Interno. Os membros mais ativos do mês. Top dos mais postadores. tabarbosa. para venda valvulas prata peças carburador CAMBIO diferencial como caixa motor painel cabeçote caravan radiador rodas placa direcao turbo diplomata fotos opala verde comodoro 1979 coletor. Tópicos mais ativos. Mais um membro chegando..... Mensagem nº1 Mais um membro chegando..... No intuito de aprender mais sobre esse orgulho da família Chevrolet, estou me afiliando à vcs. Sem mais, despeço - me. Mensagem nº2 Re: Mais um membro chegando..... opa bem vido, enfim um visinho, sou de diadema,coloque umas fotos do opalão aí. Fabiano bi escreveu: opa bem vido, enfim um visinho, sou de diadema,coloque umas fotos do opalão aí. Obrigado, mas as fotos vou ficar devendo, por enquanto não tenho nenhuma dele, mas já estou reservando um tempo prá fazer um book dele... thallisguimaraes escreveu: Seja bem vindo, e sinta-se em casa Obrigado, com certeza me sentirei.... gran luxo 4100 escreveu: seja bem vindo Obrigado gran, farei o ...
http://opaleirosdoparana.com/t11821-mais-um-membro-chegando
*  Mudança de processador | ZWAME Fórum
tenho um pentium iii a 500mhz como aqui já referi,mas arranjaram-me um processador pentium 4..mas a minha duvida é se mudar o de 500mhz para o pentium 4 há risco de estragar o pc. já tem slot agp 4x em nenhum pentium 3 vi esse slot. tenho um pentium iii a 500mhz como aqui já referi,mas arranjaram-me um processador pentium 4..mas a minha duvida é se mudar o de 500mhz para o pentium 4 há risco de estragar o pc. Boas a board é que de certeza que não dá para o P4, o P3 deve ser para socket 390 e o P4 ou é para socket 478 ou 775 depende do processador. já tem slot agp 4x em nenhum pentium 3 vi esse slot Clicar para expandir... LOL pois eu raramente vi uma board de P3 que não tivesse. e se for um processador celeron aguenta na board. LOL pois eu raramente vi uma board de P3 que não tivesse. Pois mas eu tive um board de P3 que não tinha AGP4x ou melhor não tinha nenhum slot para gráfica anão ser a onboard... e se for um processador celeron aguenta na board. Pois mas eu tive um board de P3 que não tinha AGP4x ou melh...
https://forum.zwame.pt/threads/mudanca-de-processador.430239/
*  .. Banhos para renovar as energias neste fim de ano .. Deixar um comentário
programa tempo bom mundo melhor banhos para renovar as energias neste fim de ano tweet deixar um comentã rio...
http://universojatoba.com.br/rosana/radio-jatoba/tempo-bom-mundo-melhor/banhos-para-renovar-as-energias-neste-fim-de-ano
*  TST manda Bradesco reintegrar gerente soropositivo
... Justiça TST manda Bradesco reintegrar gerente soropositivo. TST manda Bradesco reintegrar gerente soropositivo. A 6ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho mandou reintegrar um bancário da cidade de São Paulo no cargo de gerente do Banco Bradesco. Após 12 anos no banco, ele foi demitido no mesmo dia em que recebeu o diagnóstico de portador do vírus HIV. Para a turma, o Bradesco não conseguiu comprovar que a despedida não foi discriminatória. Desde a sua dispensa, em 2005, o gerente vem tentando a reintegração. Na reclamação trabalhista julgada em 2008 pela 26ª Vara do Trabalho de São Paulo, o juiz entendeu ter havido discriminação do Bradesco, devido ao fato de o bancário ser soropositivo, e mandou reintegrá-lo. Já o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região SP não teve o mesmo entendimento, e considerou que o fato de a rescisão se dar no mesmo dia ou três dias após o Bradesco ter tido conhecimento da doença não era significativo. Para o Tribunal Regional, por se tratar de uma instituição financeira do ...
http://vozdabarra.com.br/tst-manda-bradesco-reintegrar-gerente-soropositivo/
*  Bryan Grant
... info tenista foto leg foto nometenista bryan grant alcunha paisnatal residencia datadenascimento bryan morel bitsy grant jr atlanta de dezembro de de junho de foi um tenista estadunidense com m de altura grant era um tenista de baixa estatura foi o tenista mais baixo a ganhar um torneio do circuito internacional de sua época seu apelido era de itsy bitsy the giant killer pelas vitórias sobre don budge e ellsworth vines categoria tenistas dos estados unidos categoria naturais de atlanta categoria membros do international tennis hall of fame...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Bryan_Grant
*  Cumatetralil
... coumatetralil é um fármaco anticoagulante que funciona como antagonista da vitamina k categoria anticoagulantes categoria cumarinas...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cumatetralil
*  Clorindiona
... é um fármaco anticoagulante que funciona como antagonista da vitamina k categoria anticoagulantes...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Clorindiona
*  Heparinoide
... s são glicosaminoglicano s que são derivados da heparina categoria anticoagulantes...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Heparinoide
*  Embolia
... info patologia nome embolia imagem legenda português cid a embolia denomina a obstrução de um vaso pelo deslocamento de um trombo até o local da obstrução denominando se então tromboembolia tecido adiposo embolia gordurosa ar embolia gasosa ou um corpo estranho como embolias iatrogênicas por pontas de cateter a obstrução do vaso pode levar a complicações mais evidentes a jusante no caso de embolias em artéria s ou a montante no caso de acometimento de veia s ou vasos linfáticos a causa mais comum e evitável de morte em pacientes hospitalizados é o tromboembolismo pulmonar a maioria dos casos é provocada por êmbolos que surgem de trombose de veias profundas das pernas e o diagnóstico é difícil porque dão sintomas incaracterísticos e a maioria dos casos é de resolução espontânea as consequências clínicas do embolismo pulmonar dependem da extensão do bloqueio vascular pulmonar e do tempo de evolução a embolia aérea geralmente resulta de entr...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Embolia
*  Embolia pulmonar
Geralmente, ocorre quando um trombo venoso profundo sangue coagulado de uma veia se desloca de seu local de formação e viaja, ou emboliza , para o fornecimento sanguíneo arterial de um dos pulmões. Casos graves de embolia pulmonar não tratada podem levar a colapso , instabilidade circulatória e morte súbita. O termo embolia pulmonar é usado quase como sinônimo de embolia por coágulo, já que é a situação mais comum. Conforme a situação prévia da pessoa que sofreu a embolia, isto pode desde não ser percebido até provocar morte súbita. Aproximadente 15% dos casos de morte súbita são atribuídos a embolismo pulmonar. Na maioria dos casos, a terapia de anticoagulação é a base do tratamento. Heparina , heparinas de baixo peso molecular como a enoxaparina e a dalteparina ou fondaparinux é administrado inicialmente, enquanto a terapia com warfarina é iniciada isso pode levar diversos dias, geralmente enquanto o paciente está no hospital. Se outro episódio de embolia pulmonar ocorrer durante o tratamento com a warfarin...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Embolia_pulmonar
*  Embolia paradoxal
... Toggle navigation. Toggle navigation. Sintomas e diagn sticos Inicio. Exemplos do uso. Plantas medicinais. Perguntas e respostas Publicidade. Embolia paradoxal Bloqueio de uma artéria devido à passagem de um coágulo TROMBO de uma veia sistêmica a uma artéria sistêmica, sem passar pelo pulmão , que age como um filtro para remover coágulos sanguíneos que entram na circulação arterial. A embolia paradoxal ocorre quando há defeitos que permitem um coágulo atravessar diretamente do lado direito para o esquerdo do coração , como nos casos de DEFEITOS DO septo interatrial ou forame oval aberto. Uma vez na circulação arterial, um coágulo pode transitar pelo encéfalo , bloquear uma artéria, e causar um ACIDENTE CEREBRAL VASCULAR. slide_40.jpg www.lookfordiagnosis.com. Em 1877, um patologista alemão www.scielo.br. e embolia paradoxal. de embolia pulmonar. www.scielo.br. A incidência de b embolia /b www.lookfordiagnosis.com. Informa ao detalhada em uma pesquisa personalizada Lista de doen as relacionadas com a "emb...
http://lookfordiagnosis.com/mesh_info.php?term=Embolia Paradoxal&lang=3
*  Ministro Joaquim Levy, é internado com embolia pulmonar :: Vale News PB
... Ministro Joaquim Levy, é internado com embolia pulmonar. Ministro Joaquim Levy, é internado com embolia pulmonar. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy foi liberado pelos médicos após passar por exames no Hospital do Coração depois de um diagnóstico de embolia pulmonar. Inicialmente, os médicos sugeriram que o ministro cancelasse uma viagem marcada para os Estados Unidos para acompanhar a presidente Dilma Rousseff em encontros com o presidente Barack Obama e com empresários. Em quadros de embolia, não é recomendável que o paciente faça voos de longa duração e a indicação é de repouso. Mas depois da análise dos exames, Levy foi liberado para a viagem. Ao sair do hospital para ir para casa, o ministro da Fazenda acenou para jornalistas que aguardavam na porta do hospital. De acordo com o cardiologista Carlos Scherr, a embolia pulmonar é um coágulo que pode ser formado em qualquer parte do organismo e se aloja no pulmão. — É arriscado fazer viagem longa, parado muito tempo numa mesma posição, mesmo que seja n...
http://valenewspb.com/products/ministro-joaquim-levy-e-internado-com-embolia-pulmonar/
*  Doença pulmonar mata aproximadamente 85 brasileiros por dia| Boasaúde
Doença pulmonar mata aproximadamente 85 brasileiros por dia. Dia mundial da Saúde. Doença pulmonar mata aproximadamente 85 brasileiros por dia. Durante os cinco dias do Congresso Brasileiro de Pneumologia e Tisiologia, realizado entre os dias 21 e 25 de novembro, provavelmente 425 brasileiros morreram vítimas de doença pulmonar obstrutiva crônica DPOC. Esse índice corresponde àmédia diária de 85 óbitos no Brasil por causa de asma grave, enfisema pulmonar e bronquite crônica. A DPOC é a nova nomenclatura para classificar a bronquite crônica e o enfisema pulmonar. E dados da Organização Mundial de Saúde revelam que ela atinge cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo – uma morte a cada 11 segundos –, o que a posiciona como uma das principais causas de mortes. Fumantes e ex-fumantes, principalmente acima dos 40 anos, representam 90% dos pacientes. E, por seu caráter progressivo, a doença pulmonar pode se manifestar mesmo em quem já ab...
http://boasaude.com.br/noticias/7834/doenca-pulmonar-mata-aproximadamente-85-brasileiros-por-dia.html
*  Levy deixa o hospital após internação com quadro de embolia pulmonar
... País Levy deixa o hospital após internação com quadro de embolia pulmonar. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, já deixou o Hospital do Coração de Brasília, onde ele foi internado nesta sexta-feira 26 com quadro de embolia pulmonar, segundo relataram assessores da presidente Dilma Rousseff. Em troca de e-mails com a Folha, o ministro afirma estar bem. Levy tem uma viagem programada para este sábado com a presidente da República para os Estados Unidos. O que é a embolia. A embolia pulmonar é a obstrução das artérias dos pulmões por coágulos que geralmente se formam nas veias das pernas ou da pélvis e viajam pela corrente sanguínea. Recomendado para você. Crise política não afeta ajuste fiscal, diz Meirelles. Maguila é internado em hospital de São Paulo com infecção pulmonar. Comentar Deixe uma resposta Cancelar resposta O seu endereço de e-mail não será publicado. Fale com a Redação 3090-1010 redacao@emtempo.com.br Fale com o EM TEMPO Online Telefones:3090-1080 portal@emtempo.com.br Assinatura e Classific...
http://emtempo.com.br/levy-deixa-o-hospital-apos-internacao-com-quadro-de-embolia-pulmonar/
*  Doença pulmonar crônica mata 30 mil brasileiros por ano| Boasaúde
Doença pulmonar crônica mata 30 mil brasileiros por ano. Dia mundial da Saúde. Então veja aqui os lançamentos da Biblioteca médica. Doença pulmonar crônica mata 30 mil brasileiros por ano. No Brasil, a doença é responsável por 300 mil internações/ano, que geram gastos de R$ 100 milhões para o SUS. São 30 mil mortes anuais, sendo que 90% das vítimas fumavam. Para minimizar os danos causados pela DPOC, a Organização Mundial de Saúde OMS criou, em 1997, um comitê para estudar a doença. No ano passado, surgiu o Consenso Gold, que tem por objetivo disseminar conhecimento sobre a doença, suas formas de prevenção, diagnóstico e tratamento. A doença engloba a bronquite crônica e o enfisema pulmonar. Os principais sintomas são tosse e catarro persistente por mais de dois anos. O paciente morre por falta de ar. Os tratamentos disponíveis não são capazes de curar a doença, mas alguns podem aliviar seus sintomas. “A oxige...
http://boasaude.com.br/noticias/4445/doenca-pulmonar-cronica-mata-30-mil-brasileiros-por-ano.html
*  Embolia cerebral
... a embolia cerebral surge quando um coágulo formado num coração doente por arritmia problema de válvula etc ou uma placa de gordura ateroma que se desprende ou se quebra geralmente da artéria carótida correm através de uma artéria até encontrar um ponto mais estreito não conseguindo passar e obstruindo a passagem do sangue relacionado com avc embolia categoria anatomia patológica...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Embolia_cerebral
*  Embolia gasosa
... a embolia gasosa é a obstrução dos vasos sangüíneos por bolhas de ar na corrente sangüínea geralmente decorrentes da expansão do ar nos pulmões com a diminuição da pressão durante a subida à superfície em um mergulho durante um mergulho prolongado a certa profundidade a pressão externa exige uma quantidade de ar cada vez maior a fim de manter os pulmões inflados ao voltar à superfície o mergulhador deve expirar lentamente o ar dos pulmões pois com a diminuição da pressão o ar tende a se expandir e pode provocar sérias lesões e até a morte além disso o ar diluído no sangue também irá se expandir rapidamente provocando o aparecimento das bolhas que por sua vez irão obstruir a passagem do sangue a relação entre tempo de mergulho e profundidade pode ser encontrada na tabela de descompressão que os mergulhadores devem sempre ter em mãos por exemplo um mergulho de dez minutos a metros de profundidade vai exigir que o mergulhador suba gradativamente para até três metros de profundidade e fique ali por alguns mi...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Embolia_gasosa
*  Shunt (pulmonar)
Um shunt pulmonar é uma condição fisiológica que resulta quando os alvéolos do pulmão são perfundidos normalmente com sangue, mas a ventilação o fornecimento de ar falha em suprir a região perfundida. Um shunt pulmonar geralmente ocorre quando os alvéolos se enchem de líquido, fazendo com que partes do pulmão não sejam ventiladas embora ainda sejam perfundidas. Shunt intrapulmonar é a principal causa de hipoxemia oxigênio sanguíneo inadequado em edema pulmonar e condições como a pneumonia, em que os pulmões tornam-se consolidados Embora segundo Harrison hipoxemia por shunt seja bastante incomum. A fração de shunt é a percentagem de sangue posto para fora pelo coração que não é completamente oxigenada. Um pequeno grau de shunt é normal e pode ser descrito como "shunt fisiológico”. Em uma pessoa normal e saudável, o shunt fisiológico raramente é superior a 4%, em condições patológicas, como contusão pulmonar, a fração de shunt é significativamente maior e até mesmo respirar oxigênio a 100% não oxigena completam...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Shunt_(pulmonar)
*  Mortalidade por doença pulmonar cresce entre as mulheres americanas| Boasaúde
Mortalidade por doença pulmonar cresce entre as mulheres americanas. Mortalidade por doença pulmonar cresce entre as mulheres americanas. Entre os anos de 2000 e 2005, o número de mortes anuais por doença pulmonar obstrutiva crônica DPOC aumentou 8% nos Estados Unidos, segundo estudo publicado pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, antecipadamente ao Dia Mundial de Combate àDPOC, comemorado nesta quarta-feira, 19 de novembro. E, de acordo com os autores, o principal responsável por esse aumento é o crescimento da mortalidade entre as mulheres com a doença respiratória. A doença pulmonar obstrutiva crônica é uma condição progressiva constituída por três doenças que acometem o sistema respiratório do ser humano – enfisema, bronquite crônica e bronquite asmática – e está entre as principais causas de morte na maioria dos países do mundo. Analisando dados de um sistema nacional para estimar o número de mortes por...
http://boasaude.com.br/noticias/7823/mortalidade-por-doenca-pulmonar-cresce-entre-as-mulheres-americanas.html
*  Embolia adiposa
... redirect embolia...
https://it.wikipedia.org/wiki/Embolia_adiposa
*  Embolia gassosa
... redirect embolia gassosa arteriosa...
https://it.wikipedia.org/wiki/Embolia_gassosa
*  Embolia grassosa
... redirect embolia...
https://it.wikipedia.org/wiki/Embolia_grassosa
*  Choque obstrutivo — Revista Brasileira de Cardiologia
O choque obstrutivo pode ser definido como uma redução do débito cardíaco secundário a um inadequado enchimento ventricular. A redução da pré-carga promove uma diminuição do débito cardíaco levando à hipotensão arterial e ao choque 1 2. No tromboembolismo pulmonar o choque obstrutivo está presente em aproximadamente 20% dos pacientes, sendo a causa mais freqüente de mortalidade na fase aguda. O tromboembolismo pulmonar também estimula a liberação de substâncias capazes de produzir vasoconstricção reflexa, como a bradicinina e a serotonina, que contribuem para o aumento da pressão na artéria pulmonar. Os pacientes com hipocinesia do ventrículo direito apresentaram uma taxa de mortalidade duas vezes maior em 14 dias e uma vez e meia maior em 3 meses, do que os pacientes sem alteração contrátil do ventrículo direito 9. Ribeiro et al demonstraram, em 126 pacientes submetidos a ecocardiografia, uma taxa de mortalidade de 15% em um ano de seguimento, sendo três vezes maior nos pacientes...
http://rbconline.org.br/?artigo=choque-obstrutivo
*  Mulheres lideram o ranking de casos de trombo | Revista Vigor - Movimento e Saúde
Mais de metade da população brasileira não reconhece os sintomas da trombose ou embolia pulmonar. A embolia pulmonar é ainda mais desconhecida. Das pessoas entrevistadas, 78% relatam não saber o que é a embolia pulmonar e, dentre essas, metade nunca ouviu falar. Marcelo Canuto, é muito importante entender a doença e conhecer os seus sintomas para realizar uma detecção a tempo de um tratamento adequado. “O tromboembolismo pulmonar consiste na obstrução da circulação arterial pulmonar que transporta sangue que será oxigenado por coágulos sanguíneos, geralmente oriundos da circulação venosa dos membros. Qualquer situação que gere fluxo vascular lento, lesão ou inflamação na parede do vaso ou aumento da coagulação sanguínea pode aumentar o aparecimento de trombos, que podem se soltar e limitar um vaso no pulmão – a embolia pulmonar.” O especialista alerta que as maiores vítimas da trombose venosa profunda e da sua principal complicação, a embolia pulmonar, são as mulheres. Comprometimento dos vasos sanguíneos No ...
http://revistavigor.com.br/2015/03/04/mulheres-lideram-o-ranking-de-casos-de-trombo/
*  Tromboembolismo pulmonar
... redirect embolia pulmonar...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Tromboembolismo_pulmonar
*  Veia pulmonar
... as veias pulmonares são vasos sanguíneos que carregam sangue rico em oxigênio dos pulmões até o átrio esquerdo do coração elas são as únicas veias da circulação pós fetal do corpo humano que carregam sangue oxigenado vermelho categoria tórax pulmonar...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Veia_pulmonar
*  Susan Greenfield
{{Info/Cientista nome =Susan Adele Greenfield imagem =Baroness Susan Greenfield Pierhead Session crop.jpg legenda = nome nativo = data nascimento ={{nowrap|}} local nascimento = Londres |data morte = local morte = causa morte = pais de residencia = nacionalidade = etnicidade = campo = instituicao trabalho= alma mater = tese = orientador = orientado = conhecido por = influenciado = premio = 'Susan Adele Greenfield, Baronesa Greenfield' Londres,, é uma cientista, escritora, radiodifusora e membro da câmara dos Lordes. A pesquisa de Greenfield é focalizada na psicologia do cérebro, particularmente na etiologia do mal de Parkinson e mal de Alzheimer, mas é mais conhecida por popularizar a ciência.Susan Greenfield foi aluna de graduação e pós-graduação em Oxford e, subseqüentemente, dedicou algum tempo a pesquisas de pós-doutorado no College de France, em Paris, com o Professor J Glowinski, e no New York University Medical Centre, em Nova Iorque, com o Professor R Llinás. Como conseqüência de seu trabalho no campo...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Susan_Greenfield
*  Síndrome da classe turística
... 'A síndrome da classe econômica', ou 'síndrome do viajante', é descrita para caracterizar pacientes acometidos de embolia pulmonar depois de uma viagem de avião. Etiologia e cuidados. Falta de movimentação e estreitamento das veias devido a longos períodos sentado no carro, avião ou ônibus atrasam o refluxo do sangue para o coração. Em consequência, podem formar-se coágulo s de sangue nas veias das pernas, o que, na pior das hipóteses, fecha completamente as veias e impede que o sangue possa fluir. Se o trombo se formar nas veias profundas das pernas, existe o perigo de o coágulo ser arrastado no fluxo sanguíneo e de se fixar numa das artérias pulmonares. Ocorre então uma das mais temidas complicações da trombose: uma embolia pulmonar. 1 O risco de doença tromboembólica trombose venosa profunda e embolia pulmonar é relativamente pequeno, considerando o número total de pessoas que viajam. Contudo, em razão da possível ocorrência de embolia pulmonar, que pode resultar em morte durante ou logo após uma viag...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Síndrome_da_classe_turística
*  Jornal do Brasil - Ciência e Tecnologia - Especialistas discutem novos métodos de prevenção de t
Um encontro realizado neste sábado 12 no Rio reuniu três institutos federais de saúde para discutir um problema que pode levar à embolia pulmonar e ao acidente vascular cerebral: a formação de coágulos nas veias da perna, conhecida como trombose venosa profunda, e no coração, chamada de fibrilação atrial. O coordenador do encontro, Salo Buksman, médico do Into, explica que já houve três encontros no instituto ortopédico, mas que pela primeira vez, a jornada conta com os institutos do câncer e de cardiologia, para debater um problema comum às três áreas da medicina. “A trombose venosa ocorre com muita frequência no pós-operatório de cirurgias ortopédicas e também em situações de câncer, são coágulos que se formam em veias das pernas, que têm o risco de se soltar e encalhar no pulmão, provocando um quadro de embolia pulmonar, que é potencialmente letal. Em relação à cardiologia, existe uma arritmia cardíaca chamada fibrilação atrial, que provoca formação de coágulos dentro do coração, que podem se soltar e prov...
http://jb.com.br/ciencia-e-tecnologia/noticias/2014/04/12/especialistas-discutem-novos-metodos-de-prevencao-de-trombose/?from_rss=jazz
*  Bebê corre risco de morte em Palmas depois de receber leite na veia
Bebê corre risco de morte em Palmas depois de receber leite na veia. PALMAS TOCANTINS » Bebê corre risco de morte em Palmas depois de receber leite na veia. Bebê corre risco de morte em Palmas depois de receber leite na veia. Uma sindic ncia deve ser instaurada para investigar o caso e apurar a responsabilidade da t cnica de enfermagem, que pode vir a ser exonerada. NOTA T CNICA A Secretaria Estadual de Sa de esclarece que: - No dia 30 de mar o de 2013, por falha humana da t cnica de enfermagem de plant o, ocorreu a infus o acidental de leite endovenoso no paciente, RN de Deizy Fernandes dos Santos; - A mais grave e importante conseq ncia desta infus o, com risco de morte a embolia venosa obstru o de vasos sangu neos , que pode acontecer em qualquer rg o em at 72 horas ap s o ocorrido; - Hoje, ap s 48 horas do fato ocorrido, o RN apresenta-se em estado grave, por m est vel, sob monitoramento cont nua de toda a equipe para evidenciar uma poss vel embolia, o que n o aconteceu at o momento; - Vale ressaltar que ...
http://surgiu.com.br/noticia/77943/bebe-corre-risco-de-morte-em-palmas-depois-de-receber-leite-na-veia.html
*  CID 10 O06 Aborto não especificado – Doenças CID-10
... Já é assinante. Esqueceu sua senha. Aulas em Vídeo. Calculadoras Médicas. BPR Guia de Remédios. BPR Guia de Injetáveis Bulas de Medicamentos CID 10. Guias Livres do Ministério da Saúde Segurança do Paciente. Qualidade e segurança. Pesquisa por CID10. O06 - Aborto não especificado. CID 10 - O06 Aborto não especificado. CID 10 - O06.0 Aborto não especificado - incompleto, complicado por infecção do trato genital ou dos órgãos pélvicos. CID 10 - O06.1 Aborto não especificado - incompleto, complicado por hemorragia excessiva ou tardia. CID 10 - O06.2 Aborto não especificado - incompleto, complicado por embolia. CID 10 - O06.3 Aborto não especificado - incompleto, com outras complicações ou com complicações não especificadas. CID 10 - O06.4 Aborto não especificado - incompleto, sem complicações. CID 10 - O06.5 Aborto não especificado - completo ou não especificado, complicado por infecções do trato genital ou dos órgãos pélvicos. CID 10 - O06.6 Aborto não especificado - completo ou não especificado, complicad...
http://medicinanet.com.br/cid10/2169/o06_aborto_nao_especificado.htm
*  Lobectomia pulmonar videoassistida
... 'Lobectomia pulmonar videoassistida' VATS é uma abordagem cirúrgica do câncer de pulmão. A ressecção anatômica do pulmão, i.e. lobectomia ou pneumonectomia pulmonar, em conjunto com a remoção dos linfonodo s do mediastino, é uma modalidade de tratamento que fornece as melhores chances de sobrevida a longo prazo em pacientes com câncer de pulmão não-pequenas células em estágio inicial. A ressecção anatômica requer a dissecção do hilo pulmonar com ligação individual e divisão da artéria pulmonar, da veia pulmonar e dos brônquio s, no local em que estes entram no pulmão. No cenário de um câncer de pulmão, a lógica da ressecção anatômica do pulmão é a remoção completa do tumor junto dos linfáticos que drenam a massa, para assegurar que qualquer célula tumoral presente no interior dos linfáticos também seja removida; demonstrou-se que as ressecções menores estão associadas a um maior risco de recorrência local e à diminuição da sobrevida a longo prazo. A base do tratamento cirúrgico do câncer de pulmão em est...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lobectomia_pulmonar_videoassistida
*  Pulmão -
O pulm o esquerdo tem dois l bulos superior e inferior separados por uma cisura cisura maior. A cisura menor separa os l bulos m dio e inferior do pulm o direito e vai desde a parede anterior do t rax at a cisura maior. A fun o dos pulm es realizar o interc mbio gasoso com o sangue, por isso os alv olos est o em estreito contacto com capilares. O sistema arterial que irriga aos pulm es arterias pulmonares e suas ramifica es segue um trajecto paralelo ao das vias respirat rias, enquanto o sistema venoso mais vari vel e pode se dispor em diferentes trajectos. No pulm o direito a veia pulmonar superior drena os l bulos superior e m dio, e a veia pulmonar inferior drena ao l bulo inferior. H que ter em conta que a circula o pulmonar apresenta uma particularidade com respeito ao resto da circula o sist mica, j que as arterias pulmonares contribuem sangue pouco oxigenada desde o ventr culo direito, enquanto as veias pulmonares, depois do interc mbio gasoso nos alv olos, contribuem sangue oxigenada para a aur cula e...
http://pt.encydia.com/es/Pulmão
*  justifique a razão debito cardiaco e retorno ... - Brainly.com.brBuscaAnteriorSeguinte
11 pontos. A razão será estimulação simpática, um aumento na freqüência cardíaca e uma vasoconstrição das artérias que irrigam o coração. Interrompida a estimulação simpática, há um relaxamento da musculatura cardíaca e uma melhor perfusão arterial para esta musculatura. As veias apresentam válvulas, que respondem por uma das suas funções mais importantes na circulação, pois, na ausência de uma pressão distal no sistema circulatório, são as válvulas que garantem o retorno do venoso. Esta é uma adaptação funcional fundamental para o ciclo cardíaco, pois o débito cardíaco só pode ser mantido caso o retorno venoso seja eficiente. Quando um indivíduo encontra-se em posição ortostática, a força da gravidade dificulta o retorno venoso, fazendo com que o enchimento ventricular seja naturalmente menor. Como o débito cardíaco deve ser mantido e há um menor volume diastólico final, deve ser aumentada a freqüência cardíaca. É por isso que, na posição ortostática, a freqüência cardíaca é maior, quando comparada à freqüên...
http://brainly.com.br/tarefa/687527
*  Alteplase
... é um fármaco utilizado pela medicina como antitrombótico sendo um ativador do plasminogênio tissular p r vade mécum abimip indicações infarto do miocárdio embolia trombose arterial e venosa categoria fármacos de alteplase...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Alteplase
*  Síndrome de Hughes-Stovin
síndrome de hughes stovin síndrome de hughes stovin a síndrome de hughes stovin é uma condição rara de causa desconhecida caracterizada pela associação de múltiplos aneurisma s de artéria pulmonar e trombose venosa profunda alguns autores consideram tal entidade como uma forma incompleta de apresentação da doença de behçet devido à semelhança entre os achados radiológicos e anatomopatológicos do comprometimento pulmonar rev bras reumatol vol no são paulo nov dec categoria doenças autoimunes...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Síndrome_de_Hughes-Stovin
*  Manuelzão
... foi um personagem literário criado por joão guimarães rosa inspirado no vaqueiro manuel nardi dom silvério de junho de andrequicé distrito de três marias de maio de http piseagrama org artigo manuelzao rio da velhas que conviveu com o escritor manuelzão aparece no volume manuelzão e miguilim uma das partes da obra corpo de baile vida nascido na zona da mata mineira manuelzão ficou órfão de pai quando criança e também foi cedo que fugiu de casa seu primeiro emprego foi como cozinheiro de tropa fazendo com que adquirisse largo conhecimento do sertão mineiro famoso por sua simplicidade sabedoria e respeito à natureza manuel tornou se figura conhecida no interior de minas gerais mesmo depois de aposentado da profissão de vaqueiro em ele conheceu o escritor joão guimarães rosa perto do rio são francisco então já consagrado pelo livro sagarana na ocasião manuel era capataz das boiadas do fazendeiro chico moreira primo de guimarães rosa e serviu lhe como guia pelo sertão adentro para que o escritor anotasse his...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Manuelzão
*  Frequency analysis of thrombophilia in patients with atrophie blanche
... MATERIAL E M TODOS Quatorze pacientes foram submetidos a exames laboratoriais incluindo pesquisa de fator V Leiden, protrombina mutante, dosagem de antitrombina, prote na S e C, pesquisa de anticorpos anticardiolipina e anticoagulante l pico, dosagem de homociste na e pesquisa da muta o da metilenotetraidrofolatoredutase. RESULTADOS Dos nove doentes cujos crit rios de inclus o foram preenchidos para an lise da freq ncia de trombofilia, foram encontrados quatro com fatores relacionados trombofilia: defici ncia da antitrombina um caso, defici ncia da prote na S um caso, muta o da metilenotetraidrofolatoredutase com hiperhomocisteinemia um caso e presen a de anticorpo anticardiolipina um caso. INTRODUCTION: Atrophie blanche, or livedoid vasculopathy, is a rare clinicopathological entity of unknown etiology. CONCLUSIONS: Although this tendency cannot be statistically proven, thrombophilic abnormalities seem to be more frequent in patients with atrophie blanche, indicating that screening for thrombophilia of ...
http://scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0365-05962007000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  .. O uso do medicamento Clexane na gravidez .. Compartilhe isso: .. Relacionado .
26 jun 2013. Flávia Miranda. Antes da Gravidez, Grávida, MATERNIDADE. Antes da gravidez, Gestante, Saúde, Trombofilia. 314 comentários O uso do medicamento Clexane na gravidez O uso do medicamento Clexane na gravidez. Hoje escolhi esse texto, pois minha sogra passou por uma cirurgia no fêmur e ela tem lúpus e foi indicado pelo médico o Clexane 40mg. Descobrimos que é um medicamento caro na hora da compra mesmo assim, compramos algumas doses e sai em busca de doações, pois pesquisando, descobri que algumas pessoas doam esse tipo de medicamento, quando sobram, algumas recebem do SUS o caso da minha sogra, isso não foi possível, pois a demora até conseguir autorização é longa e quando conseguíssemos as doses, ela já estaria terminando o tratamento. Postei no IG meu pedido e a partir daí descobri que muitas pessoas usam esse tipo de medicamento. Bom, estou aceitando doações do Clexane 40mg. Hoje recebi 6 seringas da querida Thaís do blog Dicas das amigas e junto ela ainda enviou um lindo bl...
http://maesbrasileiras.com.br/o-uso-do-medicamento-clexane-na-gravidez/
*  Stato protrombotico
... redirect trombofilia...
https://it.wikipedia.org/wiki/Stato_protrombotico
*  Factor V – Wikipédia, a enciclopédia livre
... Factor V Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação, pesquisa. Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário. O Factor V é um factor de coagulação proacelerina ou protromboquinase. Na realidade não se trata de uma enzima, mas sim de um co-factor enzimático. Existem algumas variantes deste factor, como o factor V Leiden. Leitura de apoio. "Factor V: Factor V and thrombotic disease: description of a janus-faced protein". "Coagulation factor V and thrombophilia: background and mechanisms.". "The relationship between FV Leiden and pulmonary embolism". Schrijver I, Houissa-Kastally R, Jones CD, et al. "Novel factor V C2-domain mutation R2074H in two families with factor V deficiency and bleeding". "Factor V: a combination of Dr Jekyll and Mr Hyde". "Coagulation facto...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Factor_V
*  Fator V de Leiden
MeshID = }} ''' Fator V Leiden''' é o nome dado a uma mutação genética humana do fator V. Em pessoas normais o fator V funciona como um cofator que permite o fator X ativar a enzima trombina. O Fator V de Leiden é uma condição autossômica dominante que resulta numa dificuldade do fator V ser desativado pela proteína C ativada, favorecendo uma coagulação excessiva, que e em alguns casos formar trombos trombose , entupindo as vias circulatórias. Até 30% dos pacientes de trombose venosa profunda ou de embolismo pulmonar possuem o fator V de Leiden, que pode aumentar o risco de desenvolver uma dessas doenças entre 50 a 100 vezes em relação à população normal. Diante da predisposição genética para o trombembolismo alguns fatores de risco como o tabagismo e o uso de anticoncepcionais , principalmente a base de estrogênio , podem facilitar um quadro de tromboembolismo. Algumas pessoas, principalmente aquelas que apresentaram episódios trombóticos e possuem fatores de risco acrescido para a repetição desses eventos, ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Fator_V_de_Leiden
*  Heparina de baixo peso molecular | Referências na Internet | cyclopaedia.net
2 Heparina de baixo peso molecular – Wikipédia, a enciclopédia livre Heparina de baixo peso molecular é uma classe de medicamentos usada como anticoagulante em doenças que apresentam trombose, assim como profilaxia ... 3 Complicações hemorrágicas graves das heparinas de baixo peso ... 4 Heparina de baixo peso molecular no tratamento da ... - SciELO Este artigo de revisão analisa as propriedades farmacocinéticas das heparinas de baixo peso molecular, compara os resultados do seu uso com heparina não ... MedicinaNET ...ica associou-se também a uma redução de mortalidade nos estudos. 8 heparina de baixo peso molecular - iAH Interface de pesquisa 2.4 ... Heparina de baixo peso molecular na Ciência Universidade Fernando Pessoa Faculdade de Ciências da Saúde Ciências da Saúde da Universidade Fernando Pessoa e Faculdade de Medicina ...... Análise de custo-minimização do uso de heparina não-fracionada e ... Faculdade de .... 28 ... www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/11453/000616214.pdf?...1. ... Janeiro ... Alg...
http://pt.cyclopaedia.net/wiki/Heparina-de-baixo-peso-molecular
*  HEPARINA
A antitrombina III inibe a trombina somente na presen a da heparina, j que esta, ao fixar-se antitrombina, lhe induz uma mudan a conformacional que faz mais acess vel o local reativo trombina.Os preparados de heparina de baixo peso molecular, que n o apresentam longevidade suficiente para catalisar a inibi o da trombina, produzem o efeito anticoagulante principalmente por inibi o do fator Xa pela antitrombina. A heparina pode ser administrada somente por via parenteral infus o intravenosa cont nua, intermitente ou subcut nea. O tratamento com heparina geralmente controlado com TTPA, levando-o de 1,5 a 2 vezes o valor m dio. A terap utica com doses baixas 5.000UI com 8 a 12 horas n o requer controle de laborat rio, j que o TTPA n o prolongado.A heparina de baixo peso molecular n o causa menos sangramento que a cl ssica, mas tem a vantagem de que deve ser administrada por via subcut nea somente 1 vez ao dia. Quando administrada por infus o IV cont nua, o tempo de coagula o ou o TTPA devem ser determinados a cad...
http://misodor.com/FARMACON/HEPARINA.html
*  Dalteparina sódica
... é uma heparina de baixo peso molecular é comercializada como fragmin por pfizer a semelhança de outras heparinas de baixo peso molecular a dalteparina é usado para a profilaxia ou tratamento da trombose venosa profunda e embolia pulmonar categoria anticoagulantes...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Dalteparina_sódica
*  Certoparina sódica
certoparina sódica certoparina sódica certoparina sódica sandoparin é uma heparina de baixo peso molecular especialmente ativa contra o fator xa como outras heparinas de baixo peso molecular é utilizado para prevenir a trombose venosa profunda categoria anticoagulantes...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Certoparina_sódica
*  Bemiparina
... é um fármaco do grupo das heparinas de baixo peso molecular utilizado como anticoagulante com administração somente pela via subcutânea preferencialmente pelo abdomen é um fármaco de segunda geração sua atuação intervere na ação da trombina um fator importante na coagulação sanguínea indicações precauções interações alguns nomes comerciais ligações externas indicações a bemiparina geralmente é utilizada em cirurgias ortopédicas de alto risco e cirurgias gerais de risco moderado para prevenir o risco de doença tromboembolíca é também usado na hemodiálise e em pacientes com trombose venosa profunda p r vade mécum abimip precauções não deve ser administrado em mulheres grávidas e lactantes pacientes com disfunção renal ou hepática hipertensos qualquer lesão anterior com sangramento interações o medicamento pode interagir com ácido acetilsalicílico ticlopidina e aine s devido estes fármacos proporcionarem um grau maior de risco de hemorragia s o médico observa também o uso de bemiparina com glicocorticóide s...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Bemiparina
  • 1

Trombo: Trombo é uma coagulação de sangue no interior do vaso sanguíneo. Ocorre pela agregação plaquetária, diferente do coágulo, que ocorre pela formação de polímeros de fibrinogênio (fibrina).Flegmasia: Flegmasia é o termo habitualmente usado para descrever o importante edema e dor nos membros inferiores em casos de tromboses venosas profundas que atingem as veias ilíacas e mesmo a veia cava inferior.FlebografiaVeia ilíaca externa: A veia femoral comum termina ao passar por trás do ligamento inguinal, quando passa a se chamar veia ilíaca externa. Esta se aprofunda na pelve durante o seu trajeto ascendente, recebendo como tributárias constantes as veias circunflexa ilíaca profunda e epigástrica inferior, que drenam a parede abdominal inferior e são importantes como vias de colateralização com o sistema da veia cava superior.Veia femoral: No corpo humano, a veia femoral é um vaso sanguíneo que acompanha a artéria femoral. Ela inicia no canal adutor (também conhecido como canal de Hunter) e é uma continuação da veia poplítea.Anticoagulante: Os anticoagulantes são os fármacos usados para prevenir a formação de trombos sanguíneos. O sangue fora das veias sofre um processo chamado de coagulação, no qual aglomera os elementos figurados (sólidos) para impedir o vazamento do mesmo.Angiografia pulmonar: Angiografia pulmonar (ou arteriografia pulmonar) é um procedimento medico cardiológico. Neste procedimento é utilizado raios-x sobre os vasos sanguíneos pulmonares para detectar malformações arteriovenosas.Trombofilia: Trombofilia ou hipercoagulabilidade é a propensão de desenvolver trombose (coágulos sanguíneos) devido a uma anomalia no sistema de coagulação.Trombose coronarianaHeparina de baixo peso molecular: Heparina de baixo peso molecular é uma classe de medicamentos usada como anticoagulante em doenças que apresentam trombose, assim como profilaxia em situações que levam a um alto risco de trombose.Veia toracoepigástrica: A veia toracoepigástrica é uma veia do tórax.Veia: No sistema circulatório, uma veia é um vaso sanguíneo que leva o sangue em direção ao coração. Os vasos que carregam sangue para fora do coração são conhecidos como artérias.Dímero D: A determinação do dímero D no sangue auxilia no diagnóstico da trombose venosa profunda.Síndrome do anticorpo antifosfolipídeo: (ILDS D68.810)Heparina: Heparina é um polissacarídeo polianiônico sulfatado pertencente à familía dos glicosaminoglicanos.É composta por unidades dissacarídeas repetidas compostas por ácido urônico e um açúcar aminado.Drotrecogina alfa: A drotregogina ou drotrecogin alfa ativada é um fármaco utilizado como fibrinolítico inibindo o inativador do plasminogénio. Tem também uma ação anti-inflamatória.VarfarinaTromboseVeia cubital mediana: Veia cubital mediana (ou veia basílica mediana), na anatomia humana, é uma veia superficial do membro superior. Ela conecta a veia basílica e a veia cefálica e freqüentemente é utilizada para punção venosa (retirar sangue).Deficiência de antitrombina III: Deficiência de antitrombina III é uma rara doença genética que geralmente aparece quando o paciente sofre trombose venosa recorrentes e embolismo pulmonar. Isto foi descrito inicialmente por Egeberg, em 1965.CurativoFibrinolítico: Os fibrinolíticos ou trombolíticos são os fármacos usados para dissolver os trombos sanguineos.Síndrome de Budd-ChiariTerapia intravenosaTempo de tromboplastina parcial ativada: Tempo de tromboplastina parcialmente ativada também conhecida pelas siglas KTTP, PPT, TTPA ou TTPa, é um exame laboratorial que avalia a eficiência da via intrínseca na medição da formação do coágulo de fibrina.Caso-controle: Em epidemiologia, caso-controle ou caso-controlo é definido como uma forma de pesquisa observacional, longitudinal, em geral retrospectivo e analítico em que se compara dois grupos expostos a um determinado fator, o primeiro de indivíduos com determinada condição (p.e.Fibrinogênio: O fibrinogênio é uma glicoproteína hexamérica codificada por três genes - FGA, FGB e FGG - localizados no braço longo do cromossomo 1 e que está envolvida nas etapas finais da coagulação como precursor de monômeros de fibrina necessários para a formação do plug plaquetário. Possui alta massa molecular e é solúvel no plasma sanguíneo, convertendo-se em fibrina pela ação da trombina, que é a enzima ativa.Coagulopatia: O termo coagulopatia refere-se, de uma maneira geral, à distúrbios da coagulação sanguínea.Incidência: Usada em estatística e em epidemiologia, a Incidência pode referir-se a:Jablanica: ==Localidades==Contraceptivo oral: Contraceptivos orais são substâncias químicas administradas pela boca para inibir a fertilidade normal da mulher. Existem diferentes classes de contraceptivos orais:Antiagregante plaquetar: Os Antiplaquetares são os fármacos usados para evitar a activação e agregação das plaquetas e formação de trombos arteriais.

Depois de tratada a trombose, podemos fazer cirurgia bariátrica?


Gostaria muito de fazer a cirurgia, mas estou tratando de uma trombose, já  fazem 15 dias. Ficarei  tendo esse problema paa sempe ou depois de tratar levarei vida normal?
----------

Sim , mas todos cuidados pré e pós-operatórios devem ser tomados ,pois o paciente obeso já tem um risco bem mais elevado de ter trombose. Por enquanto é muito recente para vc operar. Tem que esperar o fim do tratamento da trombose, o que implica usar anticoagulante durante um bom tempo.
Outros fatores de risco para trombose, além da obesidade,devem ser investigados para que vc previna novos episídios no futuro


Gostaria de saber qual tipo de colchão mais indicado para quem tem trombose?


Recentemente tive trombose que acabou evoluindo para uma embolia pulmonar, tenho 26 anos, já estou em casa mas não consigo dormir na minha cama pois é box e é dura minhas pernas doem. Gostaria de saber o tipo de colchão mais adequado pra mim?
----------




Quantos dias após uma viagem longa de avião podem aparecer os sintomas da trombose?


Fiz uma viagem de quase 10h de avião há 5 dias. Sou muito hipocondríaca e queria saber quando posso ficar tranquila com relação à trombose, porque todo dia fico com medo de aparecer alguma dor na minha perna. Hoje por exemplo estou com uma dorzinha bem fraca na panturrilha quando dobro a perna e já fiquei super preocupada. Já vi na internet falando que são 3 dias mas em outros sites vi até 8 semanas...
----------

isso é um mito, se fosse assim, seria uma enfermaria o local que viajou.

È obvio, que se movimentar, levantar é normal e nescessário. mas essa preocupação exacerbada é mito. boa sorte.


Tive uma trombose hemorroidária faz pouco tempo, segundo a Drª foi por que peguei muito peso na academia?


Não gostaria de parar de malhar nem de andar de bicicleta, que são coisas que pratico constantemente.
OBS: o meu caso foi uma trombose externa
----------

Olá, Lira.

As tromboses hemorroidárias podem sim ser desencadeadas por aumento na pressão abdominal, e os exemplos mais comuns que temos são os quadros de tosse crônica, gravidez ou excesso de peso.

Não significa que você tem que parar de ir na academia.

É necessário que se faça avaliação para saber se tem algum botão hemorroidário dilatado, em caso afirmativo é necessário fazer cirurgia. Depois de alguns meses de repouso, pode voltar às atividades normais.


Qual anticoncepcional indicado para quem ja teve trombose?


Minha namorada teve trombose ,e gostaria de saber se existe alguma pilula anticoncepcional mais indicada?

Seí que o vilão é o ESTROGÊNIO , existe alguma pilula sem ESTROGÊNIO?

Mesmo sem o estrogênio ele é recomendado , ou a melhor coisa é buscar outros meios contraceptivos?
----------

Existem pílulas sem estrogênio sim.... 

Mas pra isso tu DEVE pedir orientação ao teu ginecologista, ok?

Trombose não é brincadeira.


A pessoa que morre de embolia pulmonar sofre muito nos últimos momentos?


Tenho familiares e uma amiga que tiveram trombose pós-cirúrgica, trombose profunda, e embolia por complicações de ca, e faleceram de embolia pulmonar. Queria muito saber se a pessoa sofre muito em seus últimos momentos?
----------

Normalmente existe um rápido desconforto e agitação na pessoa,  e após seu desfalecimento pré óbito. Em outros casos é súbito tal desfalecimento(desmaio), vindo a morte de forma suave e indolor, com a pessoa desacordada.


Caracteristicas de sangie arterial e venoso, como eu posso identificar qual é qual?


Se uma pessoa está sangrando muito, como posso saber se aquele sangue é arterial ou venoso?
----------

Olá LiLi!

Boa Tarde


As respostas estão certas. Vou tentar meus 10 pontos...
O sangue arterial é vermelho vivo e sai em forma de "jatos" (já que é impulsionado pelo coração).
O sangue venoso é vermelho escuro, sai "escorrendo" e em menor quantidade.
A perda de sangue é bem mais acentuada com sangue arterial e caso você não intervenha rápido, a vítima pode entrar rapidamente em choque hipovolêmico.

Abç


Qual o tratamento que deve ser feito antes de uma angioplastia, sendo um stent farmacologico e um convenciona?


Sendo que a paciente não foi submetida a nenhum tratamento e exames antes dessa cirurgia e ainda apresentava antecedente alergico a vários medicamento, sendo que a três meses anteriores ela foi submetida a um cateterismo e o mesmo constatou que deveria ser submetida a uma angioplastia, mas não houve nenhum pré-operatorio e segundo informações um paciente  subemtido a um implante de mais de um stents, não é uincado o stent farmocologico e esta paciente foi submetida a três stents (sendo dois farmacologico e um convencional) e foi a óbito 30 minutos após a cirugia por ter ocorrido a trombose, e segundo informações o stent farmacologico aumenta a probabilidade da trombose.
----------

Sei que vc está sofrendo, mas meu pai sequer teve chance alguma porque não o levaram a cirurgia. Deixaram ele com dores , deram alta, e uma semana depois ele ficou o dia inteiro no hospital sem sequer direito a uma cirurgia...tudo isso porque? Por que a $aúde no Bra$il está uma calamidade.